1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Querido Vizinho - Clace >
  3. Zara

História Meu Querido Vizinho - Clace - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Eu sei que eu devo mil e uma explicações pra vcs, e desculpas tb

E tb por esse capítulo merda, mas eu senti q precisava escrever alguma coisa e postar pq fazia mt tempo e, de vdd, eu adoro essa fic ent... me perdoem e vou tentar fazer mlr das proxs vezes

Eu apenas tava com um bloqueio criativo do tamanho da porra e tava sem inspiração NENHUMA ent me perdoem, dnv

Capítulo 15 - Zara


Fanfic / Fanfiction Meu Querido Vizinho - Clace - Capítulo 15 - Zara


Acordei com várias batidas na minha porta. Bocejei e me levantei, lembrando que estava totalmente sem roupas por Clary ter vindo ontem de noite e transarmos loucamente. Mordi os lábios, procurando-a. A cama ainda estava quente, então ela não tinha ido longe.

Minha pergunta foi respondida rapidamente, pois Clary apareceu na porta, vestindo apenas minha camisa.

-- Jace, tem uma mulher na porta. - Disse ela, apoiada no batente. - Ela disse que quer falar com você e é urgente.

Assenti e sai da cama, colocando uma bermuda e uma camisa qualquer. Será que era alguma coisa a ver com Sebastian e sua empresa de merda?

Revirei os olhos, depois de ir no banheiro e escovar os dentes, indo até a sala em segundos, e encontrando Zara.

-- Jace! Meu amor! Graças a Deus! - Zara correu na minha direção e me abraçou, antes que eu pudesse fazer qualquer coisa.

Clary estava de braços cruzados, apoiada no balcão da cozinha. Não parecia feliz.

-- Zara? - Me afastei dela. - O que você tá fazendo aqui?

-- Eu estou grávida, Jace. - Ela fez um biquinho.

-- O quê?! - Eu devia parecer tão chocado quanto eu realmente estava, porque Zara continuou.

-- E... só pode ser seu.

-- Pra mim deu. - Clary saiu do apartamento, batendo a porta atrás de si, e jogando a camisa que ela usava junto.

Sai correndo atrás dela.

🏙🏢🏙


Eu não conseguia nem chorar de tão chocada e puta eu estava. Era uma confusão de sentimentos dentro de mim. Não fazia a porra da mínima ideia do que eu estava sentindo e o que estava fazendo. Mas sei que eu estava na metade do meu corredor quando Jace me alcançou.

-- Clary! Espera!

-- Me solta!

-- Me deixa falar!

-- Falar o quê?! - Praticamente cuspi. - Que não foi culpa sua?! Que esqueceu a camisinha quando tava transando com ela?! Porra... Pra mim era sério o que a gente tinha!

-- Pra mim também! - Disse, em desespero. Segurava meus ombros nus. - Por favor, se veste e vamos conversar. Civilizadamente.

Estava tão puta da cara que lembrei apenas nesse momento que estava apenas de calcinha.

-- Eu não quero te ouvir! - Minha voz começou a ficar embargada.

-- Clary, eu juro que eu não transei com aquela mulher enquanto a gente tava junto. Não transei com ninguém enquanto a gente tava junto!

Bufei. Queria explicações, sempre achei que a base de tudo era o diálogo. Queria acreditar nele, queria mesmo. Mas eu já tinha sido tão machucada em relacionamentos anteriores...

-- Tá.

Me vesti rapidamente com uma camisa de manga curta e uma calça jeans. Jace estava sentado no meu sofá, parecia tenso.

-- Eu quero falar com ela também. - Ergui a cabeça.

Ele parecia nada feliz com a minha decisão, mas a acatou mesmo assim. Deveria saber que eu era chata e muito teimosa, e discordar de mim era pior.

Zara ainda estava no apartamento de Jace quando cheguei lá.

-- Você tá grávida dele? - Perguntei.

-- Estou. - Ela assentiu e fungou.

-- De quanto tempo?

-- Dois meses.

-- Eu não estava com você! - Jace argumentou apontando pra mim, e então pareceu confuso. - Zara, eu não te vejo desde... - Ele parou a frase.

-- Você não me vê desde aquela reunião em família, Jace. - Disse com a voz aveludada, estava me dando nos nervos - É seu. Eu sei que é.

Apenas fiquei quieta, aquilo não era mais um assunto que eu tinha a ver. Era apenas Jace. Que provavelmente seria pai. Engoli em seco e tentei me acalmar.

-- Mas... - Jace gaguejou.

-- Não existe mas. - Zara disse. 

E então eu explodi.


-- Você volta outra hora, tá fofa? - Ironizei, empurrando a mulher para fora.

-- Eu estou grávida! - Ganiu.

-- Uma pena que eu não ligo. - Fechei a porta na sua cara e me virei para Jace. - Você vai fazer um teste de DNA, não é?

-- Lógico! - Ele suspirou. - Clary eu tenho quase certeza que...

-- Você não me deve explicações. - Engoli em seco, e me abracei.

-- Não, não devo. Mas eu quero explicar. - Ele segurou meu ombros. - Eu... preciso te explicar uma coisa... Te contar, aliás.

Assenti, indo me sentar no sofá com ele.

E a última coisa no mundo que eu esperava, aconteceu.

Sebastian - meu chefe - entrou no apartamento.


Notas Finais


Ta td mt confuso e ruim, eu sei, me perdoem

E eu JURO q vou tentar melhorar, é q eu ainda to sem NENHUMA inspiração pra escreve MQV


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...