História Meu secreto amor ( Michaeng) - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Personagens Originais
Visualizações 138
Palavras 3.592
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa sexta feira amores! Se cuidem e boa leitura.....

Capítulo 14 - Revelação


Fanfic / Fanfiction Meu secreto amor ( Michaeng) - Capítulo 14 - Revelação

             Son Chaeyoung

Chegamos na minha casa rápido, da cafeteria pra ela não era tão longe. Eu e Dahyun muitas vezes íamos a pé quando o seu carro estava com algum defeito. Fomos o caminho conversando, eu gosto muito de falar e percebi que Mina gosta muito de escutar então era uma coisa que encaixava a outra. Na verdade eu estava começando a pensar que tudo em mim se encaixa nela, então por esse motivo eu consigo enfrentar todos os medos de estar ao lado dela... Se depender de mim eu sempre vou estar ao seu lado.

— cheguei. Gritei assim que entrei em casa, fiz sinal pra Mina para que me acompanhasse e assim ela o fez.

— Ah que bom, hoje eu me atrasei, me desculpa tigrinha eu não consegui preparar o jantar. Jihyo falava com pressa enquanto pegava sua bolsa e jaleco, ela estava tão atordoada que não notou Mina.

— tudo bem unnie, eu preparo algo ou peço, lembra da Mina?. Ela parou e olhou.

— Ah sim, claro que lembro, me desculpa não ter dado atenção, tudo bem?. Ela se aproximou e estendeu a mão pra Mina que logo retribuiu sorrindo.

— tudo bem, não tem problema. Mina fala e logo as duas se entendem.

— bom Tigrinha eu tô indo, Luhan já está chegando, a Sra Kang vem deixar ele hoje, Mina fica a vontade tá. Ela deu um beijo no meu rosto e um abraço em Mina.

— sua irmã é bem simpática e bem energética. 

— a simpatia é de família, agora a energia é de tanto café que ela toma, porque eu não tenho nem um pouco disso. Sorri e Mina me acompanhou.

— você quer comer ou beber alguma coisa?. Perguntei indo a geladeira enquanto ela depositava os materiais na mesa.

— só uma água por favor. Ela respondeu e eu  peguei um copo e coloquei água e levei até ela, Mina já estava sentada com as páginas do livro abertas. Entreguei a água e ela bebeu deixando a metade ainda no copo.

— você sempre foi assim? Nerd?. Perguntei me sentando a mesa junto a ela.

— não sou nerd Chae, só sou boa em algumas matérias. Deu de ombros e voltou a beber a água.

— seus pais devem ter muito orgulho de você não é? Dança, canta, e ainda é uma boa aluna, deve receber elogios e mimos direto.

Mina não falou nada, ela nem sequer sorriu ou olhou pra mim, será se eu falei alguma coisa que não a agradou?. Ela manteve seu olhar no livro passando algumas folhas, eu queria perguntar a ela se eu  disse algo que a deixou assim calada e distante, seja lá oque disse, me condenei bastante por isso.

— Mina. Peguei em sua mão e ela voltou seu olhar para o meu.

— tá tudo bem? Me desculpa se eu disse algo que....

— não se preocupe Chae, tá tudo bem!  Ela me interrompeu logo em seguida antes que eu terminasse de falar, deu um sorriso sem mostar os dentes e acariciou minha mão com seu polegar.  Fingi entender, se ela não queria contar eu iria entender, mas o desejo de conhecê-la mais profundamente estava aumentando mais ainda. Alguém bateu na porta e eu soltei sua mão interrompendo o momento de troca de olhares.

— só um segundo. Ela balança a cabeça em sinal de aceitação e logo vou até a porta. Já começo a escutar o choro e os gritos de luhan.

— oque houve? Pergunto assim que abro a porta e vejo meu irmão sendo segurado pelos dois braços pela Sra Kang.

— ele está bem irritado Chaeyoung, está muito estressado, passou o dia assim e agrediu alguns coleguinhas.  Sra Kang cuidava de Luhan as vezes quando Jihyo e eu estávamos muito ocupadas, ela as vezes o trazia da escola com seus dois filhos pra que Luhan conseguisse interagir com as outras crianças.

— ow me desculpa Sra Kang. Falei e peguei Luhan no colo por trás, ele se debatia e gritava tentando pegar meu cabelo.

— desculpa Chaeyoung. A mulher falou se sentindo culpada por isso.

— tá tudo bem, eu que peço desculpas e agradeço. Ela assentiu e eu entrei, Luhan gritava mais forte e se batia, o coloquei no chão pra tentar acalma-lo e ele se jogou esmurrando seu rosto com a mão.

— Chae, tá tudo bem?. Mina se levantou e ficou logo atrás de mim.

— não ele, ele não tá bem. Falava e segurava suas mãos o impedindo de se machucar. — Mina você pode pegar ali no quarto dele o seu urso, é o Pikachu.

— claro. Ela correu e eu o puxei para meu colo, me sentei no chão o trazendo pra junto de mim. Luhan chorava mais auto, suas lágrimas já estavam caindo, alguma coisa havia acontecido com ele pra ele estar chorando dessa maneira.

— aqui. Ela me entregou o urso e se curvou colocando as duas mão no joelho. Eu tentava acalmar o pequeno a todo o custo mas ele não parava.

— me da ele aqui. Ela pegou Luhan do meu colo e o aninhou ao seu peito, ele continuou o choro e os gritos, ele batia suas pernas com força e inclinava a cabeça pra trás. Mina o segurou mais forte ainda e começou a cantarolar ao seu ouvido, ninando ele  dando voltas pela casa. Seu choro e seus movimentos foram ficando mais calmos, eu estava ainda sentada no chão observando toda a cena. Olhei novamente e Luhan já estava com as pernas em volta da cintura dela e suas mãos rodeava seu pescoço, a cabeça estava deitada no seu peito, ela continuava ninando e cantando baixinho no seu ouvido.

— Chae, prepara o banho dele, eu ajudo. Assenti e me levantei sem falar nada, eu estava admirada com Mina, fui até o quarto de Jihyo onde era o quarto dos meus pais, e liguei a banheira, era o único banheiro que tinha uma, meus pais colocaram justamente pra quando Luhan estivesse com uma dessas crises, ele sempre se acalmava quando tomava um banho morno. Sentei na borda da banheira esperando que enchesse com água o suficiente, enquanto isso, eu fiquei pensando nela. Como alguém pode ser assim? Tão maravilhosa de um jeito, como ela do nada veio e se tornou alguém tão perfeita pra mim. Ela entrou no quarto com ele ainda em seu colo.

— deu certo?. Perguntou.

—  deu, deu sim.

Ela o colocou em pé na cama e tirou toda sua roupinha. Ele ainda tentou impedir mas ela foi mais rápida.

— não meu amor, vamos agora tomar um banho quentinho, oque acha?. Mina o levou no colo e o colocou na banheira, pegou seus brinquedos e começou a brincar com ele, Luhan não interagia com ninguém, mas com Mina foi diferente, ele olhou pra ela e ofereceu seu patinho, eu não estava conseguindo acreditar no que estava vendo.

— oque acha de pedirmos uma pizza?. Ela olhou pra mim esperando a resposta.

— a-a- e-eu a-acho uma boa idéia. Falei mais fiquei parada sem fazer movimento algum.

— Chae, tá tudo bem?. 

— tá, eu é, vou pedir a pizza então, você tem preferência de sabor?.

— eu amo peperoni, mas pode ser qualquer uma, eu amo pizza. Ela lançou um sorriso, e voltou a brincar com Luhan, fui até a cozinha e fiz o pedido. Quando voltei novamente pro quarto, o pequeno já estava envolvido em seu roupão do Pokémon. Fui até o quarto dele e peguei seu pijama, como não estava frio coloquei um pijama mais leve, Mina o pegou de minha mão e ela mesma o vestiu. Após todo o processo voltamos pra sala e ficamos no sofá assistindo um filme enquanto a pizza não chegava. Mina estava sentada no sofá em posição de índio e Luhan estava no seu colo, eles estavam com as mãos entrelaçadas, Mina estava com o queixo apoiado na cabeça de Luhan e seus olhos estavam fixos no filme que eles estavam assistindo. Luhan calmo e bem aninhado ao seu colo me deixava sem palavras e mais admirada ainda com ela.

— deve ser a pizza. Falei ao ouvir alguém bater a porta, levantei e atendi, paguei o entregador e peguei as duas pizzas que havia pedido. Uma de muçarela com borda de chocolate e a outra de peperoni com borda de cheddar, preferido de Mina. Fui a cozinha peguei os pratos e os talheres e coloquei todos na mesa.

— vamos comer?. Perguntei voltando pra sala, ela me olhou e virou a cabeça olhando pra Luhan. Isso ia da um pouquinho de trabalho, normalmente Luhan fica irritado quando alguém atrapalha seu momento, e no caso ele está bem concentrado assistindo Pokémon.

— vem meu pequeno, vamos comer pizzaaaa! Ela levantou e o pegou no colo, Luhan não contestou, ele simplesmente enlaçou suas mãos no pescoço de Mina. Ela passou por mim com ele no seu colo e o colocou no seu lugar à mesa.

— Chae, você não vem?. Perguntou ao me notar ainda parada na sala olhando a cena que acabei de presenciar. Balancei a cabeça em confirmação e me juntei a eles. Ela serviu a pizza pra nós dois e depois se serviu. Comemos a pizza quietos, Mina que conversava com Luhan a todo o momento. Vê meu irmãozinho tão quieto saboreando uma comida ao lado de uma pessoa que pra ele é estranha me deixou tão orgulhosa, saber que uma das pessoas que eu mais amo nesse mundo acolheu Mina em seu coração de um jeito tão puro, quem seria eu pra não fazer igual.

Depois que jantamos levei Luhan pra escovar os dentes e depois o deixei assistir seu desenho, quando voltei, Mina tinha lavado os pratos e os copos que sujamos, sentamos a mesa finalmente pra estudar. Ela explicava os cálculos e eu observava tudo com bastante atenção. Mas claro que minha atenção estava voltada para seus lábios que se moviam de acordo com oque ela falava, na verdade eu não estava prestando atenção em nada que Mina falava, completamente nada.

— Chae, se você nao parar de olhar pra minha boca desse jeito, eu não sei se vou continuar respondendo por mim.  Ela disse  e eu corei na mesma hora, tentei disfarçar mais a vergonha estava me consumindo, olhei de soslaio e ela estava sorrindo, com certeza da minha cara.

— des-desculpa. Falei com vergonha, Mina sorriu novamente mostrando todos os dentes, eu apenas baixei minha cabeça e voltei meu olhar pro caderno a minha frente.

— Chae eu preciso ir agora, meus pais chegaram de viagem e estão me esperando.

— aw tu-tudo be-bem. Mina me deixava nervosa, e depois que ela falou isso eu estava evitando até mesmo em olhar em seus olhos, mas era uma tarefa difícil já que tudo em mim pedia Isso. Ela juntou todo o material e colocou dentro da bolsa, foi caminhando até a porta e eu a acompanhei.

— obrigada Mina, por ter me ajudado com Luhan. Falei enquanto saíamos. Ela sorriu e desceu os degraus da escada.

— te vejo amanhã então?. Falou já embaixo e com a chave do seu carro na mão.

— claro que sim, até amanhã Mina. Ela acenou com a mão e entrou no seu carro, fiquei na porta a olhando até que ela buzinou e saiu. Entrei em casa e suspirei profundamente, ela foi e deixou em mim o desejo e o gosto de seus beijos.

                 Myoui Mina

Eu ainda estava no carro no caminho pra casa e estava me perguntando porque que eu saí da casa da Chaeyoung sem beija-la. Eu estava me condenando por isso.... Passamos um bom tempo juntas, vi Chaeyoung me olhar direto, eu também a olhava, disfarçadamente mas olhava . Desde o nosso beijo eu não parava de pensar nela mais ainda como eu já pensava. Chaeyoung tinha os lábios macios e doces, era algo inebriante, você beija e tem que ter muita força pra poder parar, eu estava me perdendo no momento,mas de uma coisa eu tenho certeza, eu quero de novo e de novo e de novo....

Cheguei em casa mais demorado que o normal, havia tido um acidente e estava um engarrafamento imenso. Fui direto pra sala de jantar onde todos já estavam, me admirei em terem começado a jantar sem mim, mas eu não me importava eu já estava satisfeita, apenas sentei pra fazer companhia e ouvir oque tinham a dizer.

— onde você tava?. Te esperamos por 1h e você não apareceu Mina, sabe que nas refeições temos que estar juntos. Minha mãe falou assim que sentei a mesa.

— me desculpem, eu estava presa em um engarrafamento. 

— engarrafamento, essa hora? Por favor Mina, não vem com mentiras.

— se você não acredita omma, olha os jornais, vai vê que teve um acidente onde resultou nisso. Ela me encarou com uma sobrancelha arqueada e voltou a comer.

— e como foi a viagem?. Perguntei olhando pra minha irmã.

— foi ótima Mina, você deveria ter ido, perdeu tanta coisa, a Irlanda é um lugar incrível, você precisa conhecer. Ela falava empolgada.

— verdade filha,podemos ir novamente no seu aniversário, oque acha?. Meu pai falou sem nem se dá conta.

— no próximo ano? porque esse ano já passou, na verdade vocês estavam viajando no dia. Falei com sarcasmo.

— co-como assim?. Perguntou nervoso.

Eu apenas sorri ironicamente e balancei a cabeça negativamente, me servi com um pouco de suco e levei o copo até minha boca matando a sede que eu estava.

— Mina como assim?. Perguntou novamente.— oque ela tá falando Sana?. Como viu que não ia responder perguntou a Sana que estava sentada ao meu lado.

— o aniversário da Mina foi no sábado tio. Falou baixo e meio nervosa.

— me desculpa filha, eu não sabi....

— não sabia pai? Não sabe a data de aniversário dos filhos? Mas tudo bem, não é a primeira vez que vocês fazem isso, então já me acostumei, agora se me dão licença eu preciso dormir, boa noite. 

 Falei educadamente e levantei. Fui em direção ao meu, entrei, fechei a porta e me joguei na cama deitada encarando o teto. Fechei meus olhos e voltei a pensar em Chaeyoung, ela me fazia tão bem que nem me estressei com as coisas que aconteceram agora na mesa.

— Mina.... Sana colocou a cabeça e a metade do corpo no meu quarto enquanto a outra ficou do lado de fora.

— hum?. Respondi de olhos fechados. Ela entrou e eu só percebi quando vi o movimento na minha cama, olhei pro lado e ela estava na mesma posição que a minha.

— onde você tava? Eu não te vi desde a faculdade.

— agora? Eu tava com Chaeyoung.

— com Chaeyoung?. Ela se virou de lado e colocou o cotovelo na cama e apoiou a cabeça na mão.

— e ai? Aconteceu alguma coisa? Eu pensei que você estava com raiva dela por não ter aparecido na sua festa e nem ter ti ligado.

— e eu tava, até ela aparecer lá no estúdio com um bolo que ela mesma preparou pra mim. Abri os olhos e entrelacei minhas duas mãos e coloquei atrás de minha cabeça.

— sério? Ela mesma fez? E aí?. Sana Perguntou ansiosa.

— e aí que nos beijamos, duas vezes. Fiz o sinal de dois com minha mão e voltei a colocá-la embaixo da cabeça.

— o-oque? Sério? Ahhh então é por isso que você tá de bom humor, não fez nem questão de brigar com seus pais.

— isso mesmo.

— hummm, Chaeyoungzinha é o remédio pra seu mau humor, bom saber. Bati minha mão no seu braço que estava apoiado pelo cotovelo a vendo vacilar e tacar o rosto na cama. — e agora? Oque vai ser?. Perguntou se posicionando igual a mim.

— não sei, só sei que eu quero ela pra mim.

— uau pinguim, você tá apaixonada!.

— muito. Respondi naturalmente sem nem me importar com nada. Ficamos ali conversando por mais alguns minutos, depois Sana foi para o seu quarto porque eu a expulsei e fui me preparar pra dormir.

(...)

Cheguei na faculdade cedo e já fui direto pra lanchonete, todos já estavam lá. Até mesmo Jay e seu grupo, me aproximei dele e cumprimentei Nancy Jim e Naeyon que estavam sentados a mesa com ele. Jay foi o único que não falou comigo. Fui pra outra mesa onde estava todos do outro grupo, Momo e Sana também estavam sentadas, eu sentei na cadeira ao lado de Chaeyoung e ficamos conversando, Daehwi a convidou pra ir pegar um sanduíche com ele, e ela levantou e foi  junto. 

— Ah não, de novo. Dahyun falou e eu olhei pra ela.

— oque foi?. Perguntei, ela me olhou e depois mudou o olhar pra outra direção, Sana Momo e eu a seguimos com o olhar. Jay estava mexendo com Daehwi, estava começando a humilhar o garoto o chamando de gay na frente das pessoas, ele pegou o sanduíche que estava na bandeja do garoto, o jogou no chão, pisou e estava o obrigando a pegar do chão e comer, olhei pra Chaeyoung que estava segurando uma bandeja, ela olhou pra mim com um olhar aflito mas que já estava começando a ficar com raiva, levantei da cadeira com pressa antes que Chaeyoung o fosse defender e Jay tentar algo com ela.

— anda seu merda, apanha isso e come.

Me aproximei, e eu mesma apanhei o sanduíche que estava no chão, peguei a mão de Jay e coloquei o sanduíche nela.

— come você Jay. Falei o encarando.

— como é?.

— já chega Jay, deixa ele em paz.

— e quem você é pra falar isso?. Ele se aproximou mais de mim, olhei em volta e tinha várias pessoas nos olhando, Sana  Momo e Dahyun já estavam ao lado de Chaeyoung e Daehwi.

— ninguém importante, eles são meus amigos Jay e eu não vou permitir que você ou outro qualquer idiota venha continuar fazendo isso com eles então é melhor você parar por aqui.

— ou oque Mina?.

— ou você vai se vê comigo. Dei as costas e coloquei minha mão nas costas de Chaeyoung pra tirá-la de lá o mais rápido possível. Fiz o sinal para o restante me seguir e assim eles o fizeram.

— eu duvido Mina que eles vão querer continuar sendo seus amigos, afinal, quem quer ser amigo de uma viciada?.  Parei ao ouvir aquilo, meu coração gelou, comecei a me tremer em fração de segundos, ninguém naquela faculdade sabia que eu usava, sempre fiz questão de esconder, e quando Jay falou aquilo o medo se expandiu em mim, era o medo da rejeição, de ser rejeitada por uma única pessoa que estava ali e acabou de ouvir. Me virei pra encara-lo com toda a raiva e vergonha que agora estava em mim.

— cala a boca Jay. Falei quase em um rosnado.

— Ué ? Vai dizer que ninguém aqui sabe que você é drogada? Que basta te oferecer um pozinho, uma maconha, ou qualquer outro tipo de bebida você vai fazer qualquer coisa pra ter?.  Eu avancei com toda a força e dei um soco seguro em seu rosto o fazendo cambalear e cair sobre uma das mesas naquele local, ele levantou colocando a mão na boca e sorrindo.

— eu vou te matar seu desgraçado.  Avancei novamente mas fui impedida por Momo e Sana que me seguravam.

— me solta. Eu falava com raiva.

— agora todos sabem meu amor. Ele continuou a provocação até ser impedido por Naeyon.

— cala a boca Jay, para com Isso. Olhei e Naeyon tinha se levantado e estava ao lado dele,  ela falava e o puxava para longe.

— Mina calma. Momo tentava me controlar, Jay foi tirado de lá por Naeyon e Jim. Momo e Sana me soltaram finalmente após eu bater meus braços pedindo pra me soltarem. Olhei pra todas as pessoas que estavam ali e todos me olhavam com a boca aberta e cochichavam, olhei pra Daehwi, Dahyun e parei em Chaeyoung, ela me olhava com uma cara de decepção e medo ao mesmo tempo. Minha respiração ainda estava descontrolada.

— oque estão olhando? Vocês não tem oque fazer?. Falei com raiva olhando para as pessoas, andei até a mesa onde estava sentada, peguei minha mochila e coloquei nas minhas costas com certa brutalidade e sai de lá sem dá explicação alguma.

— Mina. Momo e Sana me chamaram ao mesmo tempo, olhei pra elas e depois pra Chaeyoung que estava de mãos dadas com Dahyun, ela me olhou e depois baixou a  cabeça, fiz o mesmo e sai em direção ao estacionamento. Destravei o carro e joguei minha bolsa dentro, entrei e dei a partida, pisei no acelerador com tanta urgência  que o pneu deixou marcas no chão.

Eu estava dirigindo sem me importar com sinal aberto ou fechado, com a velocidade permitida ou não, eu não estava me importando com nada, minha fraqueza e vícios tinham sido  revelados na frente de várias pessoas, não que eu me importasse com oque pensam de mim, aliás eu me importava apenas com uma única pessoa, e pelo seu olhar eu vi o tamanho da sua decepção, e oque eu sonhei em ter com ela, tinha acabado de ser destruído. O medo de perder Chaeyoung estava começando a me atormentar, ou talvez eu já tenha a perdido, é só questão de tempo agora pra vê oque iria acontecer.






Notas Finais


Obrigada pelos comentários e pelas opiniões! Capítulo longo ganhou... Então aí vai mais um tá!! Eu já disse como eu amo qdo vcs interagem né, então eu amo....🤗😍😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...