História Meu segurança-"Pode me ver agora?" (2 temporada) - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 63
Palavras 1.679
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 25 - Tampe os ouvidos.


Fanfic / Fanfiction Meu segurança-"Pode me ver agora?" (2 temporada) - Capítulo 25 - Tampe os ouvidos.


—De uma vez por todas, me conta. Por que me odeia!?
—Você quer saber?
—Muito. Muito, muito.
    Ela suspirou, jogando os cabelos para trás se sentando na ponta da cama. A porta do quarto foi aberta, era o Namjoon junto com outro homem.
—Cala a boca, agora você vai ficar aqui, tomando conta dela.—Ele empurrou o tal homem para dentro do quarto e era o Chung Hee
    Mas o que ele estava fazendo aqui? Por quê ele estava ali? Eu sabia que ele não valia nada, mas trabalhar junto com o Namjoon  já é demais.
—Olha, que surpresa. Um bom filho à casa torna!—Ela se pôs de pé, ficando de frente para o Chung-Hee
—Cala a boca, eu nem queria estar aqui!
—Chung-Hee por que?  Como assim?
—Fica queita também S/n.—Ele puxou os cabelos para trás suspirando
A porta mais uma vez foi aberta e novamente era o Namjoon.
—Você.—Apontou para minha mãe—Vem comigo! Agora!—Ela rapidamente saiu do quarto, me deixando o Chung-Hee
    Ele se encostou na parede do quarto, tirando o celular do bolso começando a mexer no aparelho.
—Chung-Hee?—O chamei baixinho
—Hum?—Disse indiferente sem nem sequer olhar para mim, erguendo a sobrancelha
—Por que você está aqui? Por que trabalha para o NamJoon? A Yura sabe que você trabalha com isso?—Ele finalmente me olhou, soltando uma risada nasalada 
    Ele guardou o celular no bolso, vindo até mim se ajoelhando na frente da cama ficando entre as minhas pernas.
—Ah querida—Colocou a mão no meu queixo erguendo a minha cabeça, fazendo o meu olhar cruzar com o dele—Você é muito ingênua. Eu, o Namjoon, a Yura e sua mãe somos farinha do mesmo saco. Todo mundo aqui, trabalha para o meu pai.
—Seu pai?
—Sim—Levantou-se—Eu e o Namjoon somos meio irmãos, a Yura é casada com o pai do Namjoon, no caso, meu pai também.
—Você é nojento! Todos vocês são! Eu achava que a Yura gostava de verdade do meu appa! Que ódio!
—Mamãe é uma ótima atriz, não é?—Disse cínico—Minha mãe só estava com seu pai para ficar perto de você e ajudar o Namjoon nessa loucura dele. Por que a gente não é nem louco de desafiar ele. E eu não estou diferente, só comecei a trabalhar naquela empresa por que ele me mandou para lá. Por mim, eu ficaria no Japão e nem voltava mais para cá.
—Eu quero te matar agora sabia?
—Vamos, vá em frente! Tente!—Riu
    Argh! Que ódio! A sorte do Chung-Hee é que eu estava amarrada se não eu seria capaz de mata-lo com minhas próprias mãos, não só ele mas a desgraçada da Yura também. Na verdade todos eles, mas a realidade e que  eu estava mais triste pelo meu appa e não por mim. Ele estava tão feliz achando que tinha encontrado alguém que gostasse dele, mas era uma mentira.
—Então quer dizer...que você nunca gostou de mim e só dava em cima de mim por causa do NamJoon? Não faz sentido!—Disse confusa
—Ah s/n—Se aproximou de mim, novamente, estalando a língua com um sorriso ladino nos lábios—Essa parte, eu te garanto que era verdadeira. Ainda desejo uma chance com você nem que seja uma noite.—Abaixou a cabeça sorrindo se afastando—Agora eu preciso ir...—Saiu do quarto, me deixando sozinha com meus questionamentos
S/n off
Jin on
    Dois dias sem saber nada dela. Parecia uma eternidade passar dois dias sem ela, sem o sorriso dela, sem a voz dela, sem vê-la. Eu só precisava dela, agora. O pior de tudo, é que ela foi sequestrada e eu estou brigado com ela e que foi um motivo tão bobo que poderia ter sido evitado se eu não fosse tão burro a ponto de deixa-lá sair daquele jeito do apartamento. 
Abandonei meu quarto, ao qual eu estava deitado pensando em todas essas coisas. E fui para a cozinha para pegar um copo d´água. Abri a geladeira pegando uma garrafa de água indo até o armário pegando um copo qualquer e enchendo até a metade com o líquído e bebendo. Naquele momento, minha mente deu um click me lembrando de uma coisa, um detalhe do qual nos últimos dias eu nem tinha parado para pensar; as câmeras de seguranças do prédio. Larguei o copo em cima da bancada da cozinha e saí do apartamento bem rápido. Desci indo até a sala de controle do prédio onde ficava o senhor Chin-Mae, era um senhorzinho de idade, que era bem simpático.
—Eu preciso da sua ajuda!—Disse rápido sem fôlego e ele me encarou com uma certa dúvida
—Calma menino! Respira. No que eu posso te ajudar?—Virou a cadeira de rodinhas a qual estava sentado olhando para mim
—Eu...preciso ver as filmagens da câmera de segurança dos últimos dias.
—Por que?
—Minha namorada ela foi sequestrada e a câmera pode ajudar em algo.
—Claro! Veja quantas vezes quiser!—Ele saiu da cadeira dando espaço para eu me sentar
    Me sentei na cadeira, voltando as filmagens para dois dias atrás, fui adiantando até chegar no horário que chegamos no prédio. Eu vi a hora que chegamos e ela estava falando comigo sobre a arma e eu simplesmente a ignorei por não querer brigar com ela, pensei que ela fosse esquecer aquele assunto, adiantei mais um pouco, vi a s/n no estacionamento, chorando, aquela cena cortou meu coração parecia que alguém tinha enfiado uma faca no peito, com certeza, doeria bem menos, logo vi aquele infeliz do Namjoon agarrando a s/n. Soquei a mesa deixando a raiva consumir meu corpo. 
—Filho da puta!—Vociferei baixo, trincando o maxilar
    Aquele desgraçado deu alg para ela dormir depois, a levou para o carro dele; uma Ranger rover branco, a vantagem era que dava para reconhecer a placa, tirei meu celular no bolso anotando o número da placa no bloco de notas, isso já ajudaria muito. 
—Obrigado, o senhor me ajudou muito!—Levantei-me da cadeira, saindo dali
     Peguei o meu celular, ligando para o pai da S/n.
    Chamando...
—O que foi? Alguma notícia da S/n?


—Não mas achei algo que pode ajudar. Mas e a polícia já descobriu algo?

 


—Não ainda não descobrimos nada...—Estalou a língua—Mas o que foi que você descobriu?


—A placa do carro do Namjoon! Com isso podem rastrear o carro!

 


—Jin! Isso é ótimo! Qual é a placa do carro?


—Eu irei te mandar por mensagem.


Encerrei a chamada indo até o bloco de notas copiando a placa do carro e enviando para ele.


"A placa é essa: LTF-2070, o modelo do carro é uma Ranger Rover"

 


Jin, isso vai ajudar muito!


Eu espero, não aguento mais ficar sem ela.


 
Jin off 
S/n on
    A noite já havia chegado eu estava cansada porém, não conseguia dormir, meus punhos latejavam de dor, eu queria chorar mas já estava fraca fazia muitas horas que eu não comia, meu estômago já doía de fome. A porta do quarto foi aberta e era o Chung-Hee ele trazia uma bandeja com comida.
—Seu jantar.—Disse simples, colocando a bandeja sobre a cama em seguida vindo até mim desamarrando meus punhos—Espero que coma tudo.—Pegou as amarras deixando-as em cima da cama.
    Eu me sentei na cama, mesmo sentindo dor nos braços eu, me esforcei para comer, e foi o que fiz. Chung-Hee saiu do quarto levando a bandeja com ele decidi ir para o banheiro tomar um banho, retirei minha roupa entrando debaixo do chuveiro com a água quente. Comecei a cantarolar baixo, uma música que me lembrava o Jin.


"Em um parque melancólico
Canta um pássaro sem nome
Onde você está?
Oh, você
Por que você está chorando?
Somos apenas eu e você aqui
Eu e você"  

 


    Jin sempre cantava essa música para mim, saí do banho e Chung-Hee estava sentado na minha cama, quando saí ele se levantou da cama, vindo até mim.
—Você tem uma voz linda, s/n!—Chegou bem próximo de mim, deixando sua boca bem perto da minha—Adoraria experimentar os outros sons que você pode fazer inclusive—Ele segurou minha cintura colando meu corpo com o dele, me deixando assustada— Gemendo meu nome.—Soltou uma risada nasalada 
—Me solta!—Me debati mas ele riu
—Agora você não pode fugir S/n. Cadê aquele seu namoradinho? Ele não está aqui para te defender.—Rocou os lábios no meu pescoço
—Chung-Hee não...—Tentei empurra-lo mas foi em vão; ele é bem mais forte que eu
    Ele me empurrou na cama, subindo em cima de mim, retirando a blusa que usava, jogando num canto qualquer.
—Sai de perto de mim! Eu vou gritar!
—Grite!—Disse irônico 
—Ahh!—Gritei e ele me silenciou com um beijo, pensei rápido e acertei meu joelho no meio das pernas dele o empurrei de cima de mim, corri até a porta tentando abri-lá mas não consegui; estava trancada comecei a bater freneticamente na porta.
—Ninguém vai te ouvir!—Ele disse bem próximo ao meu ouvido, roçando sua ereção em mim
    Ouvi o barulho do trinco da porta ser aberto, ele me afastou da porta me jogando na cama, eu me encolhi.
—O que está acontecendo?—Namjoon entrou no quarto furioso—S/n, o que aconteceu?—Ele veio até mim segurando meus pulsos, trazendo meu corpo para ele.
—Chung-Hee...—Disse baixo um pouco chorosa
—O que ele te fez meu amor? Ele te machucou?
—Ele tentou me... tocar.—Dito isso, Namjoon se levantou da cama furioso e foi até o Chung-Hee 
—Seu desgraçado!—Acertou um soco no rosto dele em seguida um chute—Quem você pensa que é para tocar nela dessa forma?—Acertou outro soco nele que o fez cair no chão.—Levanta seu filho da puta!—Puxou o rapaz pelo braço—Dessa vez eu não vou te perdoar.—Levou o garoto para fora do quarto—Tampe os ouvidos meu amor, não quero que ouça.—Disse antes de fechar a porta
Sem hesitar o obedeci, logo em seguida ouvi o som de três disparos de arma que me fizeram fechar os olhos com força.
Ele matou o Chung-Hee?
 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...