1. Spirit Fanfics >
  2. Meu senhor--coração de gelo >
  3. Família

História Meu senhor--coração de gelo - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Família




 Depois de ficar quase até a uma e meia da manhã vendo Charles dormir Max foi para seu quarto geralmente ele não dormia bem a noite pois devido ao estresse diário do trabalho ele havia desenvolvido insônia mas apesar disso ele ainda foi se deitar afinal essa noite ele tinha um dos melhores motivos para isso nem que ele passa se a noite acordado já Valeria a pena tudo que ele queria era fica deitado com sua amada nos braços depois de trocar de roupa Max se aconchego em baixo das cobertas igualmente a pequena mulher ele levou as mãos até sua cintura abraçando seu corpo Ao sentir a maciei de sua pele um sorriso bobo apareceu em seu rosto frio quem visse aquela cena acharia que estava vendo uma mera miragem, Max deitou a cabeça no peito de Lúpus em seguida fechou os olhos e aos poucos seu sono foi chegando enquanto ele era ninado pelas batidas do coração de Lúpus Na manhã seguinte Max acordou atrasado para trabalhar ele havia dormido tão bem na noite passada que nem mesmo ouviu o despertador tocar como havia tido uma ótima noite seu humor estava ótimo Ainda de olhos fechados ele passou a mão no colchão esperando tocar a pele macia de Lúpus mas ele só conseguiu tocar o colchão frio Max abriu os olhos vendo que estava sozinho na cama ainda esperançoso ele levantou da cama e andou até o banheiro abrindo a porta de imediato tendo a visão do comodo vazio Naquele momento seu bom humor havia desaparecido por completo depois de se arrumar Max desceu as escadas com um olhar mas frio que de costume ele foi até a mesa e sentou vendo que a empregada estava tirando os dois pratos da mesa deixando apenas o dele """ jovem mestre senhorita Lúpus pediu desculpas por ter ido embora tão cedo """" a empregada disse respeitosamente e com medo ao mesmo tempo ela sabia como seu patrão era por outro lado Max apenas assentiu começando a comer seu mingal de leite Apesar de estar com raiva da atitude de Lúpus ele ainda ficou feliz quando ouviu o recado da empregada isso significava que Lúpus ainda se preocupava com oque ele pensaria dela, depois de comer Max entro em sua BMW a dirigiu até a pequena empresa onde Lúpus trabalhava ele tinha um sentimento triste ao pensar que ela poderia ter ido embora da cidade Max só ficaria tranquilo quando a visse Depois de estacionar seu carro no estacionamento subterrâneo Max entrou no elevador e apertou o botão do quarto andar aqueles pequenos minutos se tornaram uma tortura para Max quando finalmente a porta se abriu ele caminhou apressado até a sala onde continha o nome de sua amada e sem nem bater na porta ele a abriu vendo sua amada chegando algo no computador Ela estava tão concentrada que nem mesmo percebeu que a porta havia sido aberta a vendo assim Max sorriu e entrou sem dizer nada fechando a porta atraz dele já que, oque mas ele queria agora era beija-la enquanto a abraçava ao se aproximar bem dela ele sussurrou em seu ouvido """ eu deveria castiga-la """ assim que Lúpus ouviu sua voz rouca sussurrada em seu ouviu sua pele se arrepiou e por conta do susto ela deu um pequeno pulo da cadeira seus olhos se arregalaram e quando seus olhares se encontraram Max sentiu seu coração bater mas forte """" oque está fazendo aqui? """"" Lúpus disse apressada enquanto se levantou e tentou se afastar dele mas assim que ela deu dois passos Max sentou em sua cadeira em seguida ele segurou sua pequena cintura a puxando para seu colo """ onde pensa que vai ?""" Sua voz saiu baixa e calma o tom de flerte era nítido """ por que não me esperou pra tomarmos café junto como familia ?"""" A palavra família saiu de uma forma muito alegre de sua boca essa era a primeira vez que ele queria realmente ter uma familia Quando ele e Rócio se casaram ela fez de tudo para dormir com Max mas ela nunca teve sucesso até em quartos separados eles ficavam tudo que Rócio queria era dar a luz um bebé de Max mas para seu azar ele nunca pensou em tocar em um só fio de cabelo dela, Rócio tinha muito medo que Max a abandonasse quando descobri-se tudo oque ela havia feito pelas sua costas então para garantir que Max não a deixa-se ela se deitou com outro homem para engravidar e no dia seguinte embebedou Max e o levou para seu quarto onde ela tirou a roupa de ambos Na manhã seguinte Max acordou tonto e viu Rócio nua ao seu lado Max ergueu a coberta vendo que ele vestia somente sua cueca box depois de ver isso ele so podia ficar ainda mas furioso Rócio havia se aproveitado da embriaguez dele para fazer sexo, oque ela não sabia era que Max sabia de cada passo que ela dava até mesmo quantas vezes ela ia ao banheiro ele sabia Depois daquela noite Max nem mesmo a olhava e isso só piorou quando Rócio toda sorridente disse que ele seria pai essa notícia deveria ser recebida com muita alegria para os casais principalmente para o pais que sonhavam em ter um herdeiro mas essa notícia só deixou Max perturbado isso era uma bamba relógio em seu coração durante os nove meses da gravidez Max não voltou para casa e quando ele finalmente viu a criança notou algo incomum No bracinho gordinho do bebê havia uma pequena mancha em forma de mação isso só significava que ele não podia ser o pai pois ninguém de sua família tinha uma marca naquela forma com isso em mente ele pediu o relatório sobre oque Rócio havia feito a nove meses atraz e em menos de um segundo ele já sabia como ela era cruel Depois de saber a verdade ele a expulsou mas não permitiu que leva-se o bebê essa séria seu castigo por tentar o enganar e como o bebê só servia para ele não a deixar Max tinha total certeza que agora que ele havia descoberto tudo o bebê sofreria com ela, mas agora olhe só que reviravolta o homem mas poderoso em toda a China que nunca quiz uma familia agora estava desesperado por uma



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...