1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Streamer favorito >
  3. Interagindo com os fãs

História Meu Streamer favorito - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpa a demora pra postar. Tive muita dificuldade em desenvolver a trama, mas acho que de agora em diante vai ficar mais fácil. Por enquanto fiquem com a segunda parte do conto e me digam o que acharam.

Capítulo 2 - Interagindo com os fãs


Fanfic / Fanfiction Meu Streamer favorito - Capítulo 2 - Interagindo com os fãs

Tudo parecia muito surreal ou bom demais para ser verdade. Confesso que eu tive um pouco de medo de ir ao encontro daquele sonho e no fim não passar de uma pegadinha. Aquilo podia muito bem ser um trote de alguém mal intencionado. Já vi várias notícias onde gays marcaram um encontro e acabavam sendo enganados por homens homofóbicos que os espancavam... ou pior. Eu estava muito nervoso quanto aquilo, não sabia o que esperar e nem se era uma boa ideia. No entanto meu coração falou mais alto do que a razão. A recompensa que me esperava valia a pena correr o risco.

Peguei um ônibus e fui até o município litorâneo de Saquarema onde o GPS me indicava a localização do meu sonho cada vez mais próximo. A cada quilometro mais perto do meu destino final o frio percorria meu estômago. Tento me acalmar um pouco, então recosto minha cabeça na janela do ônibus e fico olhando a paisagem e os carros passarem na rodovia. Fecho os olhos por alguns segundos, quando começo a cochilar meu celular treme no meu bolso. Olho para ver o que era aquela notificação... era o Jukes, ele havia me mandado uma mensagem no whatsapp: “Ou, tu ainda vem?”

Fico olhando para o celular enquanto penso se ainda devo ou não prosseguir com essa aventura.

“Estou, a caminho. Já to quase no chegando!!!”, envio a mensagem e então guardo o celular no bolso e volto a olhar a paisagem.

...

Desço na orla da praia e de lá rumo em direção ao interior do município de Saquarema. Seguindo o meu GPS para em frente a um sobrado. “Cheguei”, digito no meu celular. Sinto um aperto no coração, mas quando a porta se abre e vejo ele saindo, sinto todo o peso indo embora e uma felicidade indescritível toma conta de mim.

- E ai mano, chegai. – Jukes me recebe, convidando a entrar. De cara reparo em seus pés, ele estava usando Slides pretas da Nike.

- Opa, e aí cara. Nossa... é você mesmo, haha! – Digo ainda não acreditando naquele momento.

- Claro, mané. Achou que fosse quem?! Zuera... tá "mec", chega aí.

Eu já amava ele nas lives, mas aqui fora ele parecia ser um cara mais legal ainda. Quem poderia imaginar que um streamer famoso convidaria um otário qualquer pra ir até a sua casa para... ainda não sei bem o que vim fazer aqui, mas tenho certeza que vou descobrir em breve!

- Chegai, mané pode entrar. – Ele disse apontando para sua cama e se sentou na sua cadeira gamer.

Ele chegou a cadeira para frente e começou teclar, alguma coisa no seu computador. Fiquei sentado por um tempo na cama só observando o que ele fazia sem dizer nada. Então, pra quebrar o gelo pergunto:

- Será que tem algum carregador pra eu dar uma carga no meu celular? Usei ele o dia todo pra chegar aqui, hehe...

- Pô brother, eu uso o USB do meu PC pra carregar, mas se tu tiver o cabo do seu, pode plugar ele aqui.

- Eu tenho... sempre trago comigo, hehe... – Fiquei ao seu lado e me agachei para colocar o celular para carregar. Não parei para pensar em nenhum momento que aquela era a chance perfeita de ficar mais próximos dos seus pés... E QUE PÉS!!! Fiquei parado admirando a perfeição daqueles monumentos de pés. Eu tinha achado os pés do Jukes grandes antes naquele vídeo, mas agora olhando de perto eles eram imensos.

Ele tinha os pés largos e altos, digo... eles não eram apenas grandes, mas também tinham uma altura considerável. Creio que já tenha descrito os pés do Jukes anteriormente, mas agora eles pareciam ainda melhores pessoal. No vídeo tudo que se podia ver eram suas solas... aquelas deliciosas solas rosadas e carnudas. Agora eu podia ver a parte superior dos seus pés: eles eram bronzeados (ele mora perto da praia, então não esperava menos) e seus tornozelos eram clarinhos com tons amarelados. Eu vi o mesmo vídeo um monte de vezes, agora aquelas deliciosos pés estava ali... BEM AO MEU LADO!!!

- Coé Brother... tá com problema aí, menó? – Jukes pergunta me despertando do meu transe.

No susto me levanto rapidamente e bato a cabeça no rack.

- Aí, foi mal... fiquei meio destraido, hehe...

- Ah... saquei, a para dos pés, né?! Haha...

- Foi, hehe... – Ri sem graça.

- Olha, leke... vou começar uma live agora. O que tu acha se... sei lá, tu ficar aí embaixo fazendo a tua parada enquanto eu jogo? – Ele ficou calado me olhando com indiferença.

Confesso que fiquei surpreso! Desde que eu havia chegado, só fiquei pensando em como eu iria fazer para curtir os pés dele, e no fim foi ele quem tomou a iniciativa.

- É sério?

- CLARO, PÔ! Achou que eu te chamei aqui pra fazer o que mano? Se tu não quiser, então... – Ele fala num tom agressivo.

- Não, não... e-eu quero. Claro que eu quero!

- Eu sei, haha... só tô te zuando. Mas, cara, se tu quiser eu espero até terminar a live.

- Não... eu quero agora! Pode ser?

- Beleza... só que tu não vai poder sair daí até eu acabar.

- OK.

- Tem certeza, mané? Geralmente minhas live demora de 2 à 3 horas seguidas.

- Não sei como te dizer isso... mas eu sempre tive essa fantasia de ficar bem aqui embaixo, curtindo os seus pés enquanto você me ignora e me pisa. – Ele me olha como se estivesse prestes a rir e desvio o olhar.

- Pode crer... mô zuado isso. Bom, então deita aê.

Jukes chuta seus chinelos para o canto, chega a cadeira para trás e levanta as pernas, eu me ajeito no chão achando uma boa posição para o maior conforto do meu mestre e fico vendo aquelas enormes solas pairando acima de mim. Ele desce os pés em minha direção e os repousa sobre mim. Imediatamente sinto a pressão sobre o meu peito, meu coração dispara e um frio cresce em meu estômago. Ele vê minha tensão e resolve dar o primeiro passo.

Leitores... como ele estava lindo aquele dia!!! Ele usava uma regata listrada em cores quentes que realçavam os seus braços malhados, além do seu cabelo preto e seu lindo bigode por fazer que enfeitava aquele sorrisinho de canto de boca dele que me fazia derreter. Ele me olha uma última vez com aquele sorriso lindo e uma expressão de superioridade e lentamente cobre meu campo de visão com seu pé esquerdo... e eu me entrego aquele sonho.

Fecho os olhos com a imagem daquela enorme sola rosada, contornada com por uma fina camada de poeira, vindo em minha direção e repousando bem no meu rosto e o sorrisão daquele deus atrás. Aqueles dedos fortes pousam sobre meus olhos e meu nariz é pressionado contra o arco da sua sola e o cheiro característico de pé suado invade minhas narinas. Reviro meus olhos em prazer.

Ele fazia movimentos gentis com o pé esfregando-o em minha face. O calor daquela solona junto com o do meu corpo fez com que o pé de Jukes começasse a suar razoavelmente, intensificando o cheiro daquele chulé másculo... puro delírio. O cheiro acre com notas azedas como vinho ou vinagre, até mesmo leite coalhado preenchia meu pulmão com um doce aroma pesado e abafado no fim. Aaah... que delicia... ele continuava amassando meu rosto sob aquele pezão delicioso.

Eu sentia cada movimento daquela sola áspera massageando minha pele da minha cara. Cada nervo da minha pele estava aflorado e suscetível ao toque daquele deus. Ele me tinha... eu era dele. Eu podia sentir o seu outro pé quente sobre o meu peito, subindo e descendo no ritmo do meu coração. Imagino ele olhando aquela cena patética... outro homem morrendo de prazer aos seus pés, sem se importar com aquela humilhação... sendo pisado... se deliciando com o chulé de um verdadeiro homem sendo esfregado em sua face!

Não consigo imaginar o que toda essa experiência significaria para um streamer famoso como o Jukes e nem o porquê ele resolveu topar realizar esse meu fetiche, mas eu só agradeço. De repente ouço:

- Salve, salve, rapaziada! Jukera na área!

Ele tinha iniciado sua live e estava interagindo com seus seguidores.

- Bora fazer uma gameplay daquele estilo! PREPARA QUE HOJE O YASUO DO PAI VAI COMER CÚ!!!

Nisso ele começa remexer os dedos em minha testa no ritmo da música que ele ouvia. Comecei a me soltar um pouco mais e pus minha língua para fora para provar o gosto daquela solo. Sinto o gosto salgado se espalhar na minha boca enquanto o cheiro azedo invadia meu nariz. Ele sente um pouco de cócegas no início, levantando um pouco o pé, mas logo sinto a pressão novamente e me esforço para lamber aquele deleite de prazer o melhor que eu podia.

Afim de limpar melhor o pé do meu streamer favorito, e mestre, levantei seu pé usando ambas as mãos, pois como disse antes: seu pé era enorme. Ele não facilitou nenhum pouco meu trabalho, tive que segurar o peso o tempo todo... mas não reclamei. Aquele era meu trabalho, ser o seu apoio para ele descansar e relaxar seus pés.

Comecei distribuir selinhos em todo comprimento da sua sola, apaixonadamente, enquanto fungava vez ou outra entre os seus dedos onde o chulé dele se concentrava de uma forma intoxicante. Posso dizer que ele estava gostando do tratamento, pois quando ele se lembrava que eu ainda estava lá embaixo, ele automaticamente passava seu pé sobre minha língua num movimento de vai e vem, e novamente repousava seu novamente sobre minha face quando se cansava. Aquilo era um sonho para mim, acho que estava tão atordoado com toda aquela delicia que esqueci até mesmo do quanto tesão eu estava sentindo lá embaixo...

Estava sentindo que estava prestes a explodir no maior gozo da minha vida quando...

- PORRA, MENÓ!!! O CARA NÃO FAZ NADA... TEM 10 MINUTOS QUE O CARA TÁ “FARMANDO” E ATÉ AGORA NÃO AJUDOU O TIME NENHUMA VEZ!

Então sinto a pressão aumentar de uma forma absurda. Tive que virar o rosto para o lado, pois estava começando a machucar. Ele tinha aquele pezão enorme cobrindo completamente minha face esquerda. Seu pé direito agora estava na frente meu rosto... como eu ainda não o havia “limpado” e ele tinha suado cada vez mais com o estresse do jogo, o chulé que subia era ainda mais forte do que o anterior que eu tinha experimentado.

Ele parecia estar ficando mais irritado conforme o jogo passava. Ele começou remexer os dedos sobre meu cabelo, puxando meus cachos entre os dedos vez ou outra. Notando que eu havia parado de lamber seu pé, Juke virou a sola do seu pé direita na direção do meu rosto e encaixou-o de modo que meu nariz ficou entre o seu dedão. Eu estava completamente dominado por seus poderosos pés. Respirei fundo e pressionei meu rosto com mais força contra aquele pezão suado. O espaço entre seus dedos exalava um calor abafado junto com o seu chulé doce e acre.

- PORRA  LEKE, VAI TOMAR NO CÚ!!! FAZ UMA PLAY PRA DEUS VÊ, O CARA TÁ 0/9 E AINDA VEM MORRER NA MINHA LANE... SE FUDE!

Inesperadamente, Jukes coloca o pé direito sob o meu queixo e levanta meu rosto para cima, então vejo aquelas duas solas vindo em minha direção. Ele pressionava meu rosto de forma que, se eu quisesse respirar, tinha que puxar com força todo o ar, consequentemente respirando o chulé intenso daquele deus lindo acima de mim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...