1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Supremo >
  3. Cap 12

História Meu Supremo - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - Cap 12


O homem se esconde atrás de uma figura alguns centímetros mais alto.

Eliot:   – não é possível...

Melissa:   – não é possível Rt.

Eliot:   – Aron...

Aron:   – por que correm desesperados pela floresta atrás do meu conselheiro?

Melissa:   – esse projeto falso de nerd, tava dizendo que nós somos um casal.

Aron:  – E?

Melissa:   – nunca que eu ia ficar com ele.

Eliot:  – nem eu com ela.

Aron:   – e se eu dissesse para você que vocês são um casal?

Eliot:   – aí seria uma brincadeira de muito mau gosto.

Melissa:   – Deus me livre!

Aron:   – haha, realmente estou apenas brincando.

Melissa:   – mas o que você tá fazendo aqui? E por que mandou esse lobinho aí procurar pela sua luna.

Aron:   – não estou procurando-a. E meu conselheiro só foi em vossa direção, porque sentiu uma movimentação nessa parte da mata. Sendo que minha luna está do outro lado. Achei estranho e mandei ele olhar.

Melissa:   – péra você não está procurando a Marie?

Aron:   – eu sei onde ela está.

Melissa:   – e por que não vai até ela?

Aron:   – porque ela vai vim até mim.

Melissa:   – se eu fosse você não teria tanta certeza.

Aron:   – acredite, Marie não tem como sumir da minha vista. E caso alguma coisa aconteça eu teleporto-a até mim.

Melissa:  – e por que você trouxe o seu beta e o conselheiro junto?

Aron:   – quiseram vir. Aliás, com você junto a mim, eles irão vir! 

Melissa:   – pois eu irei até ela! Você querendo ou não... – Melissa corre para a mata.

Eliot:   – por que Aron? – Aron conscentra-se na figura a sua frente.

Aron:  – hmm?

Eliot:   – por que me substituiu? Você acredita mesmo que ele vai ter a mesma lealdade que eu tinha? – Aron começou a rir.

Aron:   – você está com ciúmes?

Eliot:    – me diz meu mestre, por que fez isso comigo?

Aron:   – era necessário.

Eliot:   – é esse?! É esse aqui é o seu novo beta? 

Aron:   – sim.

Eliot:   – você me colocou de baixo da terra, como se eu não tivesse nenhuma utilidade para você! – Eliot dá um soco na cara de Aron, que não mostra nenhum sinal de dor e mesmo podendo rebater, ele escolhe ficar parado – não vai reagir?

Aron:   – como se você tivesse alguma chance contra mim!

Eliot:    – esse sempre foi seu problema... Não sentir nada, por ninguém. Nye tinha razão, você é incapaz de sentir, por isso você é bem abaixo de todo o ser humano.

Akira:   – quem você acha que é para falar algo assim do supremo?

Aron:   – então você não se lembra né?? 

Eliot:   – do que eu deveria me lembrar?

Aron:    – você, seu lobo... Estava inquieto procurando a sua companheira. E não a sentindo, você estava morrendo por dentro, seu lobo estava pouco a pouco matando-o. Sem sua companheira você estava fraco. Isso nem eu posso curar, por isso o selei.

Eliot:   – por isso? Você consegue arranjar uma luna para mim, me transformar num beta, mas não consegue fazer meu lobo parar de se doer por causa de uma companheira?

Aron:   – você não entende. Meus feitiços são brutais, sabe se lá o que aconteceria com você, caso o feitiço não desse certo e as coisas piorassem.

Eliot:    – você fez tudo isso apenas para me ajudar?

Aron:   – em parte, sim – Aron se virou – quis ajudá-lo, principalmente, porque mesmo  dizendo que não amava e que não iria sentir nada. Eu sentia, meu lobo desejava minha  companheira e o meu demônio quebrava esse sentimento. Eu procurava o desejo em outras...

Eliot:   – mas não encontrava, mesmo desejando apenas o corpo delas, era muito difícil excitar-se. Eu lembro, que foi nessa época que você começou a utilizar o BDSM, para poder atingir as necessidades de seu demônio sem precisar de uma luna.

Aron:   – hum! Quem diria né? Mas meu demônio não a queria, pelo contrário ele desejava mais e mais sangue, ele ama o sofrimento, a dor e o medo das pessoas. É isso que lhe dava prazer.

Eliot:   – sorte que agora você não precisa mais disso, com sua luna aqui.

Aron:   – mas você sabe, ele representa perigo para ela e... – Aron foi interrompido por Melissa que estava correndo igual uma doida. Foi quando ela percebe que voltou para o mesmo lugar, onde o Aron estava anteriormente 

Melissa:   – o quê??!

Aron:    – desistiu?

Melissa:   – como eu? – Aron levantou a mão, com uma energia roxa saindo dela e com um meio sorriso na cara – ora...

Aron:   – te prendi num feitiço, independente da direção para onde você vai, você voltará para cá.

Melissa:   – o quê?! 

Aron:   – minha luna não vai demorar para chegar.

Melissa:   – e como você tem tanta certeza?

Aron:    – simples, Dona Eleonor vai se guiar pelo seu cheiro.

Melissa:   – e você acha mesmo que ela trará Marie com ela?

Aron:    – eu sei, o seu cheiro está presente aqui. Com minha magia consegui ocultar o meu cheiro e o deles.  Para ela você vai estar em movimento. 

Melissa:   – como você sabe que a dona Eleonor se guiará pelo meu cheiro?!

Aron:   – ela, provavelmente, ia querer te buscar. E como ela não sentiu o meu poder, certamente, vai vim atrás de ti e do Eliot.

Melissa:   – você acha mesmo??! Dona Eleonor te conhece ela vai sacar.

Aron:   – não se ela sentir minha presença os seguindo.

Melissa:   – o quê?!

Aron:   – é claro, que a minha energia vai estar um pouco fraca, como se eu estivesse bem longe delas. E como você foi em direção totalmente oposta e entrando mais fundo na floresta, elas provavelmente vão te buscar para poderem sair daqui o mais rápido possível. E ela vai trazer Marie, porque se ela ficar sozinha e ir para a direção oposta, vai estar mais sujeita a se encontrar comigo. E como a única que conhece a floresta é Eleonor, ela não pode levar Marie para outro canto.

Melissa:   – você... Mesmo que pegue a Marie, ela nunca vai amá-lo...

Aron:   – querida, Marie já me ama. Eu e ela já estamos ligados, pela marca que eu pus nela e pelo destino. 

Melissa:   – ela dará um jeito, nós vamos fazer ela mudar de ideia. Ela vai superar esse sentimento e dona Eleonor tirará a marca dela.

Aron:  – acha que é fácil assim?! Que a minha marca sai como tatuagem de chiclete?! Essa marca nem arrancando a pele fora pode sair. Dona Eleonor já tentou isso.

Melissa:   – haha! Dona Eleonor nunca faria isso com Marie, conta outra!

Aron:  – ué? Sua memória é tão fraca assim?! Não lembra quando Marie ficou com o braço enfaixado? 

Melissa:   – não! Naquele dia Marie tinha apenas se ferido.

Aron:    – coitadinha, tão ingênua. Eleonor não é esse santo todo que vocês acham que ela é.

Melissa:   – ah e você é o bondoso,  o santo, a reencarnação da pureza e bondade né? – Aron solta uma risada fria.

Aron:   – tem razão, eu não sou. Mas pelo menos todos sabem da minha real face. Todos me conhecem como o mal desse mundo. E não é atoa. Matei milhares de pessoas...

Melissa:   – para você a vida não significa nada??

Aron:   – é, tirando a da minha luna... Sim.

Melissa:   – você só se importa consigo mesmo... Você só quer ter a Marie por perto para ela suprir a necessidades do seu lobo, mas você não está nem aí para os sentimentos dela.

Aron:   – quem você acha que é para dizer uma coisa dessa?! Você acha mesmo que eu não me importo com que ela sente?! Você tem noção das coisas que eu fiz por ela??  Claro que não, afinal você nem sabe o que está dizendo. 

Melissa:   – dona Eleonor me contou você quer apenas ter ela por perto, você só quer se aproveitar dela.

Aron:   – ah, então eu não ligo para os sentimentos dela, hã?! Eu podia muito bem matar você e aquele bando de órfãs da Eleonor e apagar essa memória de Marie. Mas não, eu sei como ela gosta de vocês e como ela se importa com vocês. E que mesmo não se lembrando e tendo as memórias substituidas nunca seria a mesma coisa! Você sabe quantas chances eu tive para fazer isso?! Quantas oportunidades dispensei?! – Melissa fica quieta por alguns minutos – foi o que eu esperava.

Akira:   – Aron... 

Aron:   – hum?!

Akira:   – eu tô sentindo um negócio esquisito. Uma presença se aproximando.

Eliot:   – eu também senti algo parecido quando eu acordei, mas tinha tantos cheiros, não consegui identificar o qual era o que eu sentia.

Akira:   – eu consigo, eu sinto elas se aproximando Eleonor e as outras, mas eu sinto minha companheira com elas...

Aron:   – era só o que me faltava!


Notas Finais


Qual das meninas será a companheira de Akira?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...