História Meu Tutor - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovanna Antonelli
Personagens Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Tags Drama, Romance
Visualizações 174
Palavras 710
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


hellou:)

Capítulo 32 - "Ciumes"


A Noite decorrei bem, Alexandre ficou por perto me tirou para dançar algumas vezes e Marta fez questão que eu ajudasse na cozinha. Depois de trazer tudo que era necessário para fora sentamos ao redor de uma grande mesa e começamos a comer e conversar, Alexandre participava da conversa e tentava me enturmar também. Percebi algumas garotas olhando de relance para mim, montei a maior carranca que eu conseguia.

Será que estão me olhando feio porque estou com Alexandre?

Era obvio que sim, não tinha motivo algum para elas me odiarem.

Ri de algumas piadas conversei com alguns senhores. Mais tarde Marta me chamou para ajudá-la a carregar o bolo para fora, Andreia se juntou a nós.

Alexandre sorriu para mim quando me viu deixando o bolo em cima da mesa junto com sua “Mãe” e sua “irmã”. Todos aplaudimos e gritamos de alegria quando os dois aniversariantes se beijavam e sorriam um para o outro.

A música voltou a soar depois de todos parabenizarmos eles, Alexandre se demorou um pouco mais que os outros, despejando afeto ao casal.

Nem em mil anos eu saberia que Alexandre era esse tipo de homem.

Enquanto Alexandre me rodava alegremente pelo salão e eu ria, uma sensação de paz e alegria tomou conta do meu corpo. Eu estava adorando essa mistura de sensações e sentimentos.

- No que você está pensando? – Ele encostou o nariz no meu e roçou devagar.

- Que eu gostei de todo mundo.  – Olho ao redor, várias pessoas nos cercam na pista.

- eles são legais – Alexandre aperta meu corpo contra o dele e sinto uma sensação de calor crescer dentro de mim, era reconfortante.

- Todos parecem gostar muito de você. – Rocei meus lábios nos dele e ele mordeu meu lábio inferior devagar.

- É... – Senti um tapinha de leve na bunda e ele sorriu maliciosamente. – Sabe no que estou pensando?

- No que o senhor está pensando? – Afasto um pouco o rosto e sorrio o incentivando a falar.

- Que você está muito gostosa dentro desse vestido e te ver andando pra cima e pra baixo por ai, me deixou excitado. – Ele deu uma leve mordida no meu pescoço. – Vamos dançar só mais essa música e ir embora. – ele continuou me levando de um lado para o outro e rindo as vezes, mas seu corpo estava rígido como uma porta e não desenvolto e elegante como antes. Quando a música acabou ele praticamente me puxou pela mão, nos levando em direção a Marta, Ary e Andreia.

- Pessoal estou indo embora. – Um couro de “aaaah” surgiu atrás de mim, me virei e as meninas olhavam para ele cheias de intenções, quando me viram tentaram disfarçar olhando para todos os lados, menos para nós.

- Tudo bem meu querido. – Marta passou o braço por nos dois e nos apertou, ficando com o rosto entre nossos ombros. – Apareçam para tomar um chá comigo, vou adorar conhecer você melhor querida. – Ela beijou nossas faces e depois foi a vez de Ary, se despediu e disse para eu não deixar Nero ser um estraga prazeres e mandou eu ensinar-lhe a sorrir mais vezes.

Engraçado, só vi Alexandre mal humorado algumas vezes, geralmente ele só era sério mesmo... É, ele rindo é bem melhor. Ri junto com Ary enquanto Alexandre olhava para o amigo com os olhos semicerrados, olhei para seu lado e ele estava com Andreia aninhada nos braços.

Eu sei eu sou uma babaca de ficar pensando mil coisas, mas ela sinceramente não desceu na minha garganta, até tentei.

Ela deu um selinho em Alexandre e depois de virou pra mim dando um tchau de longe. Alexandre passou a mão pela minha cintura e quase teve que me arrastar para fora dali.

Ela deu um selinho nele?

Minha incredulidade era tanta que meu rosto deveria estar desconfigurado, pois Alexandre me perguntou o que tinha acontecido. Respirei fundo algumas vezes tentando não bancar a namorada ciumenta.

Merda, eu nem era namorada dele.

- Nada, só achei estranho Andreia ter beijado seus lábios. – Olhei para o carro que já estava parado na nossa frente e Alexandre se virou para segurar meu rosto.

- É assim que ela me trata, Gio. Não se preocupe. – Ele circulou minha cintura arrastando para dentro do carro.


Notas Finais


Não me julguem mal... eles tão na paz galera... sem cobranças. :))


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...