História Meu V é de Vingança - Imagine Kim Taehyung - BTS - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Personagens Originais
Tags Adolescentes, Bangtan Boys (BTS), Colegial, Imagines Bts, Kim Taehyung, Tae, Traição, Vingança
Visualizações 35
Palavras 2.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


IMPORTANTE

Hey gatinhas, turo bem?
Eu quero explicar algumas coisas antes de vocês começarem a ler o capítulo, embora eu acredite que vocês já estão por dentro de tudo, eu quero ressaltar algumas coisas para que depois ninguém venha me odiar hehe.
A história se passa em Osaka, uma cidade do Japão, logo todos os personagens tendem a se assemelhar a cultura e costumes desses povos, Lah como assim? Creio eu que vocês já tem noção de como normalmente acontece os filmes e novelas japonesas, certo? Sim, é muito dramático, principalmente quando o gênero é romance! Então não espere que a fanfic seja diferente nesse contexto! Tem muito drama vindo por aí! Contudo, a personagem principal, ou uma dela, que nesse caso é a S/n, é inspirada em uma das minhas atrizes favoritas japonesas, mas especificamente em um dos filmes que ela fez, (aliás quem quiser saber mais sobre o filme, é so mandar uma MP ou deixar um comentário, eu super recomendo!) Por isso ela foge um pouquinho daquele padrão mais tímido e passa a ter mais atitude tendendo a ser mais extrovertida!
Efim, eu espero que gostem do capítulo, boa leitura! ♡♡

Capítulo 4 - Fio vermelho do destino


Fanfic / Fanfiction Meu V é de Vingança - Imagine Kim Taehyung - BTS - Capítulo 4 - Fio vermelho do destino

"Não me dei conta do quanto ainda doía e então arrisquei, talvez tenha sido minha pior escolha desde então." 


Capítulo 03

Fio vermelho do destino.


O castanho mantinha seus olhos atentos aos meus na esperança de que eu prosseguisse com o que havia dito, obviamente eu o tinha deixado intrigado, enquanto a mim, — eu ainda esperava que aquilo não tivesse acontecido, céus eu não pude me conter e agora teria que improvisar!, — juntei minhas mãos e forcei uma a outra afim de aquece-lás, meu corpo regia a pressão dos olhos de Taehyung, eu sabia que teria de fazer algo logo.

— Você era sensível em dias frios como este..— pronunciei-me de modo que aliviasse o clima tenso, — Deduzi que nada tivesse mudado desde então! — concluí brincando com alguns dos anéis em meus dedos.

— Tudo muda,..— disse ele se perdendo na bela paisagem novamente, por vez eu voltei a olha-ló, — Você nunca pode tocar duas vezes a mesma água de um rio, não pode ser a mesma pessoa que você foi no dia anterior, a cada dia somos um alguém diferente e ao contrário do que muitas pessoas pensam, não há nada de errado em mudar a cada dia. Isto é se formos mudar para nos tornar uma pessoa melhor, seguindo essa lógica concluímos que eu mudei, você mudou e todos a nossa volta também. — prosseguiu.

Ouvir aquilo não seria tão difícil se não estivesse vindo dele, Taehyung nunca fôra perfeito, contudo ele sempre conseguia atingir as pessoas indiretamente com suas palavras, e querendo ou não eu havia sido atingida mais uma vez naquela noite singela. — Forcei minha garganta até poder sentir a saliva descer levando consigo o choro que insistia em querer dar o ar da graça, precisei de alguns minutos até ter certeza que minha voz não iria vacilar. — me desloquei quase que imperceptível até sentir que eu já estava próxima o bastante do castanho a minha frente, Taehyung não moveu-se em nenhum segundo, e eu agradeci por isso. Tomei sua mão esquerda junto as minhas e então soube que era a hora certa, pelo menos por aquela noite.

— "A corda pode ser esticada ou até mesmo emaranhada, — comecei e parei logo depois apenas para ter certeza que não estava cometendo um erro, entretanto para a minha surpresa Taehyung havia prosseguido em meu lugar.

Mas nunca irá se romper". Akai ito.

E foi nesse momento que eu tive a certeza que dentre todas as mudanças, a única a não ser atingida tera sido os sentimentos que nos ligava um ao outro, Taehyung e eu costumávamos acreditar que éramos ligados pelo fio vermelho de Akai ito, aquele mesmo que podia ser esticado, mas nunca rompido. O fato que tenha me afetado não fôra especificamente o dele ter completado a teoria, mas sim o fato dele justamente ter lembrado de completar e fazer isso sem nem ao menos resistir, por assim dizer. Ele tinha me dado a prova viva de que mesmo com tudo, a nossa promessa ainda estava intacta.

Flashback On:

— Akai ito? O que é isso vovó? — perguntou o pequeno Taehyung, esperançoso em ouvir a resposta de sua amada vó. Ao contrário da pequena S/n que via atentamente as figuras que a senhora os mostrava.

— Tae não seja bobo, deixa a vovó terminar de ler a historinha! — disse S/n pouco tempo depois de se irritar com a esistência do menino Taehyung. A senhora por sua vez sorriu e pediu para que ambos não brigassem que ela iria contar a eles tudo sobre.

— Quando eu tinha a idade de vocês, minha mãe me contou sobre a lenda de Akai ito, e usou esse mesmo livro para fazer isso..— começou a senhora pondo seu dedo indicador sobre o livro que até então era segurado pela pequena S/n, — Segunda a lenda do fio vermelho do destino, desde de o nosso nascimento até o dia em que morremos somos interligados ao que eles chamam de alma gêmea, os deuses amarram um fio vermelho em seu dedo mindinho ou tornozelo e com isso você estará destinado a conhecer aquela pessoa do outro lado do fio, a partir dali já não importa quanto tempo passe, nem a distância, tão pouco o que aconteça no meio do caminho, pois de alguma maneira vocês ainda estão juntos. Chegará o dia em que finalmente o fio se unirá e mesmo que você queira, nada poderá ser feito, a não ser o livre arbítrio. — prosseguiu. Taehyung mantinha seus olhinhos arregalados, como se não acreditasse que aquilo era possível, o mesmo alcançou seus dedos e com isso arrancou um sorriso da pequena S/n, que achava tudo aquilo muito bobo.

— Vovó mas se isso é verdade, como eu vou saber quem é a minha alma gêmea quando o fio se unir? — perguntou S/n ainda não convicta da história boba ao seu ver.

— Sonhos, pensamentos, lembranças, déjá vu..— respondeu a senhora calmamente, — Você saberá minha pequena aventureira, você irá sentir e terá a certeza de que terá encontrado. — finalizou esticando um pouco seu braço para servir chá para os três.

Flashback Off.


Naquela época eu não via nenhum sentido naquilo tudo, toda via isso mudou três anos depois quando eu tinha por volta dos doze anos e Taehyung acabara de completar seus quartoze. Eu continuava a mesma, com exceção dos hormônios que insistiam em mudar o meu corpo a cada dia, diferente de mim, Tae ficava bonito a cada dia e com isso não conseguimos evitar sua popularidade, ou melhor dizendo, eu não consegui! — Era irritante ver o quanto as meninas o secavam todos os dias, faziam questão de ir nas aulas de educação física só para ve-ló. — No começo eu não sabia exatamente o porquê daquilo me irritar tanto, vez ou outra eu ficava emburrada e ignorava-o por dias seguidos, Taehyung ficava triste, me doía ver ele daquela forma, contudo eu preferia manter ele assim, eu me odiava por não saber lidar com aquilo, cheguei a achar que estava com alguma doença e pedi para a minha mãe me levar no médico, nesse período faltei quase uma semana da escola, isso durou algum tempo até eu não poder mais mentir dizendo que estava com dor de barriga.

Voltei pra escola, e lá estava ele conversando com alguns amigos no pátio da escola, eu até tentei passar despercebida convicta de que se ele me visse eu teria que explicar porquê não havia respondido suas mensagens ou atendido nenhumas de suas ligações. Desastrada era o meu segundo nome, vi que era impossível passar despercebida quando todo o meu trabalho acumulado havia caído sobre o chão, me xingava internamente por ter deixado aquilo acontecer enquanto rapidamente tratava de juntar os papéis do chão.

Não custou muito até eu sentir sua presença próximo de mim, Taehyung teria me ajudado e depois pediu para conversar. Eu queria acabar logo com aquilo, ele era meu melhor amigo e não tinha porquê continuar agindo daquela maneira. Fomos para o terraço. O clima estava tenso por assim dizer, não era a mesma coisa, meu coração e minha cabeça estavam fora do meu alcance, o que estava acontecendo? Eu não precisei me esforçar muito entender já que pouco depois o castanho a minha frente me surpreendeu. Eu lembro disso como se fosse hoje.

Flashback On:

— Eu sinto a sua falta S/n, não importa quantos olhos se direcionem a mim, eu sempre vou querer somente o seu, eu não sei.. — disse Taehyung parando apenas para se estabilizar, suas mãos tremiam e na intenção de aliviar aquilo ele puxou a garota a sua frente para que pudesse abraça-la, — Eu não sei bem o que isso significa, mas eu quero você por perto, eu não suporto sua ausência. Todos os dias eu sinto seu cheiro impregnado em mim, eu sinto um imenso desejo de..— Parou não sabendoo o certo se deveria continuar.

— Sente um imenso desejo de me beijar?— indagou S/n despertando o castanho a admira-la.

— S-sim..— corou.

S/n sorriu e empurrou seu ombro na esperança de que tudo não passasse de uma brincadeira.

— Eu te amo S/n. — isistiu Taehyung a puxando para mais perto como se isso fosse possível.

— T..Tae..— gaguejou S/n. O que estava acontecendo?.pensava ela.

Taehyung não lhe deu muito tempo para continuar pensando e tomou seus lábios junto aos dele, era uma sensação estranhamente boa, como está no chão sem equilíbrio. O beijo foi interrompido pouco tempo depois por extrema necessidade de respirar.

— a-akai..ito.. — disse Taehyung ofegante sentindo sua respiração descompassada se juntar com a da mais baixa.

"A corda pode ser esticada ou até mesmo emaranhada.. — retrucou S/n.

Mas nunca irá se romper". — completou o castanho e sorriu docemente. Depositou um beijo na testa da mesma e a abraçou mais forte, — Me prometa que sempre completaremos um ao outro, não importa qual seja a circunstância. — se afastou o bastante para poder olha-lá nos olhos e estendeu o dedo mindinho.

— Eu prometo. — juntou seu dedo ao do mais alto e sorriu.

Flashback Off.


Chegava ser engraçado o fato de que ele só tenha me pedido em namoro três anos depois disso, talvez seja porquê o nosso relacionamento nunca fôra movido a status. Nosso lema era apenas está juntos, controverso disso nada mais importava. Por isso é triste ter que aceitar que tudo acabou. Por isso é lamentável aceitar que nos éramos fogo, e nos tornamos cinza.

— S/n, o que você está fazendo?

Sua voz ecoou em meus ouvidos de modo que me fez despertar do meu transe, Taehyung me olhava inexpressivo, de certa forma eu ainda podia ver seu semblante inocente apesar disso. A roda gigante voltou a girar e eu não fiz questão de dizer algo até que ela pudesse ao seu topo parando consideravelmente para que mais pessoas pudessem entrar no brinquedo.

— Você pode me dizer as horas? — indaguei e o mesmo virou-se para o seu braço direito afim de checar e me informar.

— Oito e quinze. — respondeu sem ânimo.

— Que pena, eu vou ter que arriscar mesmo tendo um em mil chances de dar certo. — retruquei e suspirei.

— Arriscar? Do que está falando? — perguntou dessa vez curioso. Eu sorrir incerta do que estava preste a fazer e respirei fundo antes de sentir meus lábios tocarem o do castanho a minha frente, minhas mãos custaram um pouco até pousarem em seus ombros, se meus sentimentos não tivessem a flor da pele naquele momento eu podia jurar sentir suas mãos apertando minha cintura contra seu corpo. Céus ele estava retribuindo o meu beijo. — estava tão fora de mim que mal me dei por conta de quando ele me afastou.

— Por que? — ele me olhava inquieto, — Não deveria..isso não podia ter acontecido!

— Mas aconteceu. — retruquei e apertei meu fino e macio tecido de meu vestido. — E eu quero acreditar que tenha funcionado! — disse por fim fazendo pouca cerimônia.

— Do que você está falando? S/n você está louca? Quem você pensa que..

— Sua namorada! — respondi convicta, para mim seria muito mais fácil ter que ve-ló sair chateado do que ouvi-ló completar aquela frase. Eu ainda era especial para Kim Taehyung. Eu acreditava que era.

— Você está louca! — soltou uma risada nasal como se não acreditasse no que tinha acabado de me ouvir falar.

— Kanran-sha ni kisu, tae. — prossegui. Karan-sha kisu era a forma que nós tínhamos arranjado de dizer que nos amávamos, literalmente era "beijo na roda gigante", no Japão era como uma tradição o primeiro beijo ou os camsamentos serem feitos em uma roda gigante, contudo não era com essa intenção que eu gostava de usar essa expressão, embora eu ama-ló tanto ao ponto de querer casar com o mesmo. Todos nós acreditávamos que se um casal se beijasse no topo de uma roda gigante as 22:00, eles ficariam juntos para sempre, sim é muita fantasia de adolescentes iludidos, porém mesmo sendo estúpido eu acreditava nisso, e por isso eu o beijei. Na esperança que os deuses tivessem aceitado, mesmo tendo sido feito na hora errada.

— Isso é patético! — Taehyung proferiu antes de levantar e sair apressadamente do pequeno vagão que estávamos sentados juntos.

— Você está bem moça? — indagou o funcionário que gentilmente me ajudou a sair do brinquedo, eu assenti e me curvei agradecendo sua ajuda. A noite mal havia começado, toda via para mim já tinha chegado ao fim.

[...]


Alcancei o despertador e fiz o mesmo parar antes que eu tivesse um ataque por ter que me levantar e ir pra escola. O dia estava apenas começando, contudo o meu dicionário se recusava a aceitar que obtinha a palavra ânimo nele ou qualquer outra semelhante.

...


Notas Finais


Não esqueçam de deixar o seu feedback, ok? É muito importante pra eu saber se estão gostando na história! E não se acanhe em me avisar caso houvera algum erro ortográfico!
See u.♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...