1. Spirit Fanfics >
  2. Meu vampiro >
  3. Capítulo único

História Meu vampiro - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Depois de muito tempo sem postar individualmente, vos trago um tododeku em homenagem a um neném aí uwu
Espero que gostem e boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo único


22 de abril de 1977

 

Era uma noite fria e chuvosa, Midoriya havia ficado mais tempo do que esperava na rua, e isso teve consequências, soube disso quando deu o primeiro espirro, seu corpo que não andava com a imunidade totalmente alta – já que quando começou a morar sozinho, não se deu o luxo de arrumar um emprego decente que o pagasse bem, então apenas comprava o necessário para um bom almoço, comendo qualquer besteira no jantar –, desfalecia aos poucos, até o mesmo parar em frente a uma enorme mansão, onde avistou um ser estranho, que apenas pode observar, seus cabelos bicolores.

 

 

Midoriya acordou sentindo todo seu corpo pesar, havia duas sombras no local, mas o mesmo não soube identificar quem era ou se pelo menos conhecia ambos, apenas ouvia a voz doce de um dos rapazes, sim, sabia que eram dois homens pelo tom grosso, mas ao mesmo tempo, como se tivessem a mesma idade do esverdeado.

 

— Você acordou. — Um homem de cabelos vermelhos apareceu a sua frente com um sorriso gentil. — Meu nome é Kirishima Eijirou, mas pode me chamar de Kiri. — Continuou com seu sorriso gentil, assustando um pouco o esverdeado.

— Midoriya… Midoriya Izuku. — Gaguejou se repreendendo mentalmente, vendo o rapaz atrás de Kirishima rir.

— Sabemos quem é… Digo, vimos na sua carteira de identidade, e antes que fale qualquer coisa. — Interrompeu o esverdeado que iria se queixar de que uma carteira é algo privado. — Nós precisávamos saber de quem estávamos cuidando dentro de nossa casa. — Sorriu ao terminar sua explicação. — Todoroki Shouto, é um prazer finalmente conhecer o homem que caiu febril na frente da nossa casa. — Riu dando uma piscadela ao mesmo, que corou violentamente. — Perdão a intromissão, Midoriya, mas por que você caiu doente em frente a nossa casa? Entendo que a chuva não colabora, mas qualquer humano em santa boa saúde, não desmaiaria com essa chuva, apenas, precisaria ser uma tempestade para tal. — Perguntou Todoroki, deixando o esverdeados meio tonto, mas que logo tratou de responder.

— Digamos que depois da faculdade, arrumei um emprego que não paga tão bem, e eu tento economizar para as contas, então acaba não sobrando tanto para uma boa refeição a noite, apenas me alimento devidamente de dia. — Explicou, seu corpo parecendo mais mole, estava exausto, a gripe o corroía por dentro, pelo jeito estava mais fraco do que era possível.

— Entendo, então, num gesto de pura bondade, poderia ficar aqui pelo menos até sua gripe passar? Tudo bem que não nos conhecemos mas, ajudar o próximo está em primeiro lugar. — Midoriya relutantemente assentiu, vendo sua visão embaçar, logo dormiu, sentindo seu corpo leve, a única coisa que não havia visto, eram as presas que ambos os garotos tinham, vampiros.

 

 

Uma semana se passou e Midoriya se sentia melhor, graças aos dois amigos, sua imunidade foi totalmente recuperada e a gripe foi embora, agora os três que haviam se tornado inseparáveis conversavam animadamente no quintal, enquanto jogavam um jogo que Kirishima havia aprendido, futebol.

 

— O que iremos fazer hoje? Além de jogar futebol. — Inquiriu Midoriya, vendo os dois rapazes pararem o estavam fazendo.

— Eu não sei, mas acho que tenho que ir no banheiro, já volto, se cuidem, crianças. — Brincou Kirishima, deixando ambos a sós.

— Sente-se, Izuku, precisamos descansar. — Midoriya assentiu cansado, limpou sua testa com as costas das mãos, sentando ao lado do amigo, que se contorceu.

— Algum problema, Todoroki? — Perguntou preocupado, o bicolor o olhou profundamente, negando em seguida com um sorriso calmo, voltou seu olhar para a jugular exposta, já que os dois estavam sem camisa.

— Midoriya… — Chamou recebendo a atenção do esverdeado que sentiu um arrepio subir seu corpo. — Você é incrível. — Afirmou antes de puxar o esverdeado para um beijo, se surpreendeu ao ser correspondido a altura, acontece, que o bicolor não esperava que os beijos se tornassem mais quentes, e sua boca se desviasse da do esverdeado, indo direto a jugular do mesmo, suas presas apareceram, seus olhos dilataram em luxúria, o sangue de Midoriya parecia o chamar e Todoroki não resistiu, na tarde do dia 29 de abril, Midoriya foi morto por um "ataque de animal", sendo enterrado no cemitério local.

 

03 de fevereiro de 2020

 

O rapaz caminhava seguro de si, cabelos verdes naturais, raspado em ambas laterais, jaqueta de couro preto, calça jeans azul e camiseta branca, um olhar penetrante, que perfurava a alma. Por onde passava, movia meninas e meninos a olharem em luxúria, atração carnal, Midoriya Izuku havia reencarnado como a própria perdição, músculos definidos, aparência divina – de acordo com suas ex-namoradas –, era o galã que todas queriam, e todos também. O mesmo parou em frente a seu escritório de arqueologia, sim, Midoriya havia tomado a carreira de arqueólogo desde criança, adorava a profissão, entrou na mesma se deparando com um rapaz de olhos heterocromáticos e fios bicolores, cujo continha um sorriso maroto.

 

— É um prazer revê-lo, Midoriya Izuku. — O mesmo sorriu abertamente ao proferir o nome do amado, que o olhava curioso, afinal, nunca havia visto tal pessoa que mais parecia um anjo, mas o esverdeado não sabia, que Todoroki era o próprio diabo.

 


Notas Finais


E essa foi minha homenagem a @parkdeku !
Ela gostou e espero que vocês também tenham gostado!
Obrigada por ler até o final!

Kisses de morango :^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...