1. Spirit Fanfics >
  2. Meus Chefes. >
  3. Mais diversão.

História Meus Chefes. - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Oi meus amoreees. Como estão na quarentena? Espero que estejam bem para eu ficar menos preocupada (sim, eu me preocupo com vocês também). Eu, infelizmente, estou com problemas... Esses dias em casa, sem poder sair ou distrair a cabeça estão me fazendo ter crises... crises que eu nem sabia que poderia ter, eu tive. A cabeça viaja e o corpo acaba respondendo à isso me fazendo passar mal. Peço oração de vocês(não importa a sua religião), não só por mim, mas por todo o mundo. E você que não tem nenhuma religião ou não acredita, mande suas energias positivas. Se cuidem e não saiam de casa! Kissus e fiquem bem *3*

Capítulo 17 - Mais diversão.


O sol surgia tímido no meio das nuvens, mas era o suficiente para que seus raios entrassem pela janela do quarto de Jamie e iam direto para meu rosto, me fazendo acordar com o leve incômodo. Abro os olhos com certa dificuldade, ainda estava banhada de sono e só de pensar em ter que levantar uma preguiça enorme me consumia.

Estava cansada, esgotada. Minha boca, seios, boceta, cu... –principalmente o cu- e pernas doíam muito. Fruto do que “sofreram” na noite anterior com eles. Observei o quarto de Jamie me perguntando como fomos parar ali, visto que, estávamos no quarto vermelho fodendo. Estreitei os olhos tentando lembrar e assim que despertei de fato, a memória voltou.

[Flashback on]

-Vamos dormir... Já deu por esta noite. –Digo tentando me desvencilhar das mãos de Henry e sair do quarto vermelho.

-Só mais esse brinquedinho. – Disse Jamie com um objeto um tanto quanto estranho. Ta, quase todos os objetos sádicos são um pouco estranhos. Não parecia um vibrador normal que já usaram em mim antes. O objeto tinha um formato de um vibrador normal, só que era um pouco mais grosso, sem contar do botãozinho de intensidade que ligava ao vibrador por meio de um “fio”. Franzi a testa para aquilo e Henry me abraça por trás.

-Não, esse brinquedinho é estranho.

-Olhando por esse lado, você já fez e já viu muita coisa “estranha”, princesa. O que custa?

-Jamie, não acredito que você corrompeu a mente de Henry com essas coisas. –Jamie deu de ombros. - Esse negócio não parece ser um vibrador normal.

-É um eletro estimulador.

-Eletro?! –Jamie assentiu e deu de ombros como se fosse a coisa mais normal do mundo. Talvez para ele fosse.

-Já enfiamos várias outras coisas “eletro” em você, Kath. Esse não é diferente.

-É sim, porque eu nunca vi um vibrador desse jeito. Tem caroço nesse angu, eu sinto isso. –Jamie deu uma risada, sendo seguido por Henry. –Não vão enfiar isso no meu cu.

-Mas esse brinquedo é justamente para o seu cu.

-Fica para o próximo. –Me desvencilhei dos braços de Henry, saí do quarto vermelho indo em direção ao quarto de Jamie. Eles me seguiam.

-Só mais esse, baby. E te deixamos dormir.

-Caso contrário você vai passar a noite toda acordada. E isso talvez seja bom ou ruim para você. Mas para nós será maravilhoso. –Parei em frente ao quarto de Jamie e os olhei com os olhos estreitados.

-O fato de vocês insistirem tanto, só me confirma a pulga atrás da orelha. –Eles deram um sorriso maldoso. Mas eu sabia que se eu não concordasse, eles não me deixariam em paz. E eu queria descansar para poder entregar alguns currículos por outras empresas.  –Mas como eu sei que não vão desistir... Tudo bem, eu aceito.

Entrei no quarto de Jamie e me aproximei da cama. Cruzei os braços e os observo ainda desconfiada.

-O que de fato é isso?

-É um Eletro estimulador anal. Só... vamos experimentar. Quero saber como vai reagir a isso.

-Eu sabia que isso não era um simples vibrador.

-Só fica de 4, princesa. –Revirei os olhos e fiquei de quatro na cama. Ombros no colchão e bunda arrebitada, do jeito que fui ensinada.

-Se revirar os olhos de novo vai ser pior. –Jamie deu um tapa em minha nádega direita e introduziu o vibrador. –Pronta?

-Não. –Henry riu um pouco alto e eu o olho de cara feia. –Vou me vingar, vocês vão ve... –Me interrompi com um grito um tanto agudo. A porra do vibrador dava CHOQUE! Eu fiquei quietinha tentando entender o que aconteceu. Não foi exatamente uma dor... é difícil decifrar. Só é diferente, bem diferente. O choque veio de novo e gritei novamente. Abaixei o quadril, ficando quase que em uma posição fetal.

-Se fosse você não ficaria assim, vai vir ma... –Antes que Jamie terminasse de dizer, o choque veio mais intenso, me fazendo gritar mais alto e me contrair um pouco. -... mais intenso... 

-Vo... você aumentou a intensidade?!

-Não. Mas bem que poderia... –Ouvi um “click” e logo os choques eram um pouco mais intensos e vinha com mais rapidez. Talvez uns dois ou três segundos de pausa entre um choque para o outro. Eu gritava, entre susto, talvez de dor, e principalmente de prazer... Por estranho que parecesse, aquilo me deixava excitada a ponto da minha intimidade acabar molhando a cama.

-Está molhando a cama... E isso porque estava e ainda está reclamando. –Disse Henry rindo de mim.

Eu já não conseguia dizer nada, meus olhos estavam lacrimejados de tanto prazer. Talvez de fato eu seja uma masoquista. Jamie me virou de barriga para cima e observou meu estado.

-Porra, baby... você está encharcada. – Ele sorriu maldoso. Henry se aproximou e mostrou um vibrador comum.

-N... – Minha voz falhou. Merda, não consigo nem falar. –Nã.. Não....

-Não?! Tem certeza que não quer gozar? Tenho certeza que assim que eu enfiar isso em você, não vai aguentar nem um minuto. –Henry ligou o vibrador que estava em suas mãos. Outro choque veio e eu gritei, automaticamente abrindo um pouco mais as pernas. –Vou encarar isso como um sim.

Ele passou o vibrador no meu clitóris inchado e deslizou o vibrador até a entrada da minha boceta. Me olhou nos olhos e enfiou o vibrador. Gemendo alto de prazer, arqueei meu corpo e joguei a cabeça para trás, segurando os lençóis da cama com força. Ele fez os movimentos de “vai-vem” apenas duas vezes e foi o suficiente para eu ter um orgasmo intenso. Porra, e como foi intenso. Minhas pernas estavam bambas e eu esgotada. Tiraram os objetos de mim, me arrancando gemidos baixos. E cada um deitou do meu lado com um sorriso maroto nos lábios.

-Eu... juro que vou me vingar. –Digo com a voz rouca. Jamie riu e me deu um beijo na testa.

-Dorme, baby.

-Boa noite, princesa. –Em seguida mergulhei em um sono profundo.

[Flashback off]

-No que está pensando? –Desviei o olhar para Henry, que ainda se encontrava ao meu lado, assim como Jamie.

-Pago um sorvete pelo seus pensamentos. –Disse Jamie.

-Na vingança. –Voltei o meu olhar para o teto do quarto.

-Ah, é?! –Henry riu.

-Ainda nisso? Espero que me surpreenda, então.

-Vão ver, e o cu em jogo vai ser o de vocês.

-Não mesmo! –Disse Jamie se levantando.

-Nem vem, Katherine. –Henry se sentou na cama.

-Ah, quando se fala do cu de vocês aí ficam tremendo na base não é?! Vocês que me aguardem. - Me levantei e fui até o banheiro.

-NADA DE CU!- Gritaram do quarto. Tranquei a porta do banheiro e sorri de canto. Era óbvio que não iria brincar com o cu deles.

 Tomei um longo banho e quando saí do banheiro eles não estavam no quarto. Peguei uma blusa grande de Jamie e desci para a cozinha. Na medida em que eu me aproximava da cozinha, percebia que havia uma voz a mais no meio das vozes de Henry e Jamie. Me aproximei da bancada da cozinha e sorri ao ver os três homens da minha vida. Como eu os amava.

-Bom dia. –Digo me sentando na bancada e prendendo os cabelos em um coque alto e frouxo. Victor me olhou e sorriu de canto enquanto descia seu olhar para o meu corpo.

-Bom dia, gatinha. Pelo visto a noite foi boa. –Dei de ombros. Sem que percebessem, ou ao menos não queria que ficasse tão aparente a minha provocação, eu fingi me ajeitar na bancada e aproveitei para abrir um pouco as pernas. Apenas o suficiente para que vissem que eu usava apenas aquela blusa.

-Bom dia. –Respondeu Jamie cruzando os braços virado de frente para mim e se recostou na pia da cozinha.

-Alguma notícia, Victor? –Perguntou Henry abrindo a geladeira e provavelmente decidindo o que comeríamos no nosso desjejum.

-Parece que eles têm uma pista de onde Emily possa estar. –Olhamos para Victor, surpresos.

-E já estão indo para lá? Já foram? –Pergunto um tanto ansiosa.

-A essa altura já devem estar a caminho do local. Assim que verificarem tudo irão me ligar. –Suspirei um pouco apreensiva. Esperava que conseguissem pegar Emily antes que ela aprontasse mais alguma coisa. Ouvi meu celular tocar na sala. Desci do balcão e fui até o mesmo. O peguei, fui para o segundo andar e atendi.

-E ai?! Tenho certeza que deu para eles! –Sorri de canto e revirei os olhos. Não tem como esconder nada de Agatha.

-Sim...

-Safada! Eu sabia! E deveria ter insistido na aposta.

-Os policiais têm uma pista de onde Emily está... Ou possa estar.

-O que? Sério?! Tomara que a encontrem porque vou dar uma surra bem dada naquela cara azeda dela.

-Eu também espero que a encontrem... Estou cansada disso tudo Agatha. Quero voltar a me sentir livre. Longe de guardas, policiais... Nenhum acidente maior...

-Eles vão encontrá-la. Ela pagará por tudo que fez. Mas vamos mudar de assunto deprê. Como foi, hein safada? –Pude “ouvir” o sorriso maldoso dela do outro lado da linha.

-Ah, Agatha... Foi maravilhoso... Parecia com a nossa primeira vez. Mas a diferença é que trepamos bem mais que a minha primeira vez.

-Para tudo! A perfeitinha e certinha Katherine dizendo que TREPOU?! Depois dessa o mundo acaba! – Ela riu do outro lado da linha. –Está feliz, não está?

-Tirando o fato que minha mãe está em coma e Emily ainda solta... Por enquanto... Sim, estou feliz. Eles se divorciaram, assim que saímos da casa segura.

-Isso é bom, Kath. Significa que eles querem você mais do que nunca. Mas se for casar, vai ter um problema porque nosso pais não aceita casamento com mais de duas pessoas.

-Casar?! Agatha...

-Que puta! Só está pensando em foder a vida toda!

-Não... Na verdade, eu nunca parei para pensar nisso. E nesse caso eu teria de escolher?

-Bom, sim... E voltamos às águas passadas. – Ela deu um suspiro.

-Isso nunca vai acontecer.

-É eu suspeitava que não. Bom, vocês podem só morar juntos. E criar uma família se assim quiserem. Não necessariamente casar. A não ser, é claro, que você queira casar, se vestir de noiva, gastar rios de dinheiro para alugar igreja e/ou salão, Buffet e ainda correr riscos dos convidados saírem reclamando. Por isso não quero casar, se por acaso for, apenas no cartório. Uso o dinheiro que gastaria com festa na lua de mel trepando horrores pelo hotel 5 estrelas.

-Queria ter esse seu pensamento.

-Não é muito difícil. Só parar para analisar. Você não faz a festa para você, e sim para os outros. Sendo meu casamento, acha que vou gastar dinheiro com os outros para ficarem reclamando?! Não, obrigada.

-É, você tem razão... Enfim. Tenho que ir. Daqui a pouco eu vou visitar minha mãe e ir entregar alguns currículos pelas empresas.

-Ta bom, juízo. E se cuida.

-Você também.

[...]

-Ele acha que é o pai dela?! –Ouvi Victor dizer em tom de surpresa.

-Fala baixo, porra. –Disse Jamie.

-Do que estão falando? –Digo ao chegar à cozinha. Henry e Victor estavam com expressão de surpresa, mas logo tentaram disfarçar. Jamie estava com a testa franzida. Alguma coisa tem...

-Nada, princesa. O café já está pronto. Senta para comer. –Henry me serviu uma porção de ovos, bacon e frutas. Me sentei à mesa ainda os observando com os olhos semicerrados.

-Vou fingir que de fato não está acontecendo nada. –Comecei a comer e os três mosqueteiros fizeram o mesmo.

-Quem te ligou, Igor? –Pergunta Victor, bebeu um gole do suco de laranja.

-Agatha. E Igor deve ter ido embora.

-Que bom. –Murmurou.

-Ah, é mesmo. O que conversaram ontem? Aliás, vocês tiveram um encontro não é? –Senti um ciúmes vindo de Jamie. Mas era compreensível.

-Não foi um encontro. Ele me chamou para conversar, queria reatar o que tivemos.

-Conte-nos mais. –Insistiu Henry. Dei um longo suspiro.

-Ele se desculpou pelo que fez e queria meu perdão. Disse que queria casar, ter uma mansão enorme com empregados e babá para cuidar dos nossos filhos enquanto estaríamos na balada. –Meneei a cabeça por ainda não conseguir acreditar por ele pensar assim.

-E por quanto tempo vocês ficaram juntos mesmo? –Disse Victor semicerrando os olhos.

-Por quase dois anos... Ou dois anos...

-E ele não te conhecia? –Pergunta Jamie.

-Nunca se preocupou. E quando eu disse que não gostava disso tudo. Ele disse que teríamos então uma casa pequena, com cachorros e gatos.

-Nem para saber que você era alérgica?! –Henry bufou e eu dei de ombros.

-Não era para ser. Eu meio que sabia ou desconfiava da traição dele... Mas eu acho que queria ter a certeza. E quando eu vi, notei que eu merecia coisa melhor que ele... –Dei uma leve risada amarga. –E ele me chamou de vadia interesseira. Que eu era uma cachorrinha que corria atrás de vocês por terem brinquedos luxuosos e sempre carne fresca...

-Filho da puta. –Murmurou Victor.

-Daria uma surra na cara dele. –Comenta Jamie.

-Que bom que largou aquele filho da puta. E Kath... Você não é nada disso que ele falou. Não leve isso para a mente e para o coração.

-Eu sei que não sou. E também sei que vocês sabem que eu não sou assim. E isso me basta, é o suficiente. –Terminei de comer e olhei as horas no celular, 07h39. Ainda era cedo e o horário de visita era a partir das 10h. Ainda tinha muito tempo... Muito mesmo. Os observei enquanto conversavam entre si, de vez em quando, brincando um com o outro. Dei um leve sorriso.

–O horário de visita é só a partir das 10h... –Comentei com um suspiro para buscar a atenção deles. E funcionou.  –Mas tudo bem, isso significa que terei mais tempo...

-Como assim? –Indagou Jamie um pouco confuso. Dei um leve sorriso malicioso. Juntei a louça e a levei para a pia. Dali eu distribuí a louça pelo lava-louças. Me abaixando apenas o suficiente para que vissem que eu não estava de calcinha

-Puta merda... –Ouvi um deles comentar. Sorri vitoriosa e fechei a lava-louças. Me virei de frente para eles e observei cada um.

-Bom, acho que vou para o quarto e... –Caminhei devagar para fora da cozinha. -... e talvez brincar um pouco sozinha...

Apressei um pouco os passos assim que saí da visão deles. Estava subindo as escadas quando eles apareceram aos pés da mesma. Parei e os olhei do alto. Movi um pouco a perna direita para deixar um ar mais sexy.

-Querem brincar comigo? –Como não houve respostas verbais, já que a expressão e os olhos deles diziam tudo, eu continuei. –Eu... Adoraria brincar com vocês... –Levantei aos poucos a blusa que vestia e a tirei. Jogando pela escada. Dei mais um sorriso malicioso, virei de costas e terminei de subir.

Entrei no quarto vermelho e deitei na cama, abrindo as pernas. Victor se aproximou já tirando a blusa Henry se aproximou e tentou me tocar, dei uma leve batida em sua mão.

-Sem tocar. – Eles franziram a testa. Levei minhas mãos para meus seios, onde os apertei e belisquei um dos mamilos. Em toda a minha vida eu nunca havia me masturbado para eles, mesmo sendo num sexo a dois.

Desci a mão direito para o meio das minhas pernas onde minha carne já estava molhada. Passei o dedo no meio e alisei meu clitóris inchado de excitação.

-Isso é maldade, Kath... –Comentou Jamie. Fingi que nem estavam ali, fechei os meus olhos e enfiei um dedo em mim, depois o segundo. Entrando e saindo, me fazendo gemer e morder os lábios. Ouvi um suspiro e um gemido rouco e baixo vindo da parte deles. A mão esquerda ainda trabalhava em meu seio, beliscando e puxando de leve o bico. Fui mais rápida nos movimentos em minha intimidade, me fazendo arquear minhas costas e gemer um pouco mais alto...

Era maravilhoso ser observada por eles desta forma, notar que estavam loucos por não poderem me tocar e não poderem se satisfazer, me xingavam baixinho por isso. Era apenas um pequeno castigo, uma vingança pequena. Talvez mais tarde eu os recompensasse, talvez...


Notas Finais


Uma leitura rápida. Gostaram? Comentem por favor. Kissus e se cuidem *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...