História "Meus meios irmãos" (Imagine) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias .hack//Liminality
Visualizações 5
Palavras 755
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Ficção, Harem, Hentai, Mistério, Policial, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello°^° ~~essa é minha primeira fic assim, então por favor sejam gentis. Ou não :) ....

Boa leitura^^

By3 <33

Capítulo 1 - Capítulo 1 - "Welcome."


Fanfic / Fanfiction "Meus meios irmãos" (Imagine) - Capítulo 1 - Capítulo 1 - "Welcome."

~•S/N Pv On.•~


Meu dia começou assim: eu acordei, fiz o básico no banheiro como de costume. E fui para o Aeroporto. Fiquei um bom tempo dentro do avião, tive tempo o suficiente para escrever cartas para minha melhor amiga imaginaria. O que? Você não sábia? Eu sou louca!^^ Foda-se. Eu escrevo cartas e as envio sem destino. Legal né :) peguei meu diário e desenhei mais um dos meus sonhos malucos. Sim eu além de ser louca, sonho com algo....tecnicamente inexplicável. 

Chegando ao fim da minha jornada, eu desço as escadas rolantes e dou de cara com o meu Tio. Ele é até que "legal", quando não está lambendo o cú da sua mulher. Olhei pra ele com o olhar mais convincente que eu tinha reservado e estampei o sorriso mais falso do mundo. (Não havia motivo algum para eu estar sorrindo).

Tio: Minha pequena! - ele anda 4 paços até mim, com os braços abertos ( como se fosse uma ótima forma de dizer " Eu sinto muito ") foi a irmã dele que morreu e ele só sabe fazer isso. Sorri e me abraçar. Ele poderia me dar um Arsenal e me deixar virar uma terrorista bem louca, chapada, que sente tesão em morte. - como foi o vôo? 

S/n: Foi Ótimo. Obrigado. - Dissolvido o abraço, me sinto mais avontade. Pego a minha mala e ele coloca suas mãos em minhas costas. Induzindo o caminho até seu exuberante carro.

No caminho até minha "nova casa" Tudo o que eu queria era chegar logo. E me jogar na cama, sem ter que começa com aquele " Seja bem vinda!"  Fútil. Bom e no meio do caminho, eu consegui ver o por do sol. Eu amava àquilo, ele parecia está dizendo: Eu fiz o meu melhor hoje, até amanhã. O sol era perfeito, eu queria poder queimar como ele. Chegando no portão da casa do meu tio, eu me senti sem ar. Eu não queria mesmo, está aqui. No meio do caminho meu tio passou o tempo inteiro no chat com a vadia da mulher dele. E lá estáva....a casa....se é que isso pode se chamar de..casa! Era enorme. O motorista estacionou na porta da frente. Dois criados abriram o porta malas e carregavam tudo que era meu para dentro. Me senti desconfortável.

Tio: Vamos: Catarina está louca para receber você.- Sorri. Eu imagino a anciedade dela pra transforma minha vida num inferno.- Chegamos! - ele gritou, derrepente a mulher brota do meu lado e já estava com seu disfarce em dia.

Catarina: Ah! que bom te ver minha princesa. - Ela me abraça e eu não faço questão de me mover para retribuir o esforço desnecessário. Logo atrás, seus dois filhos. Rayan e Alex. Rayan era Moreno e forte, tinha olhos azuis e parecia ser bem rebelde. Alex era branco igual neve, tinha um olhar frio, era loiro e está lendo. Ele usa óculos e pareçe ser bem...na dele.- Meninos, por favor recebam sua nova irmã! - Perai...que?

S/n: Queira me desculpar, mais eles não são meus irmãos. Nem de "mintirinha". E você nunca chegará aos pés da minha mãe. Ele não é o meu pai. E sinceramente eu não gostaria de estar aqui, nem por um minuto. Obrigado pelo seu abraço Fútil como essa sua bunda de silicone e essa sua cara de puta.- os meninos me olharam, eu parecia ter causado um impacto bem forte. Meu tio segurou minha mão e eu logo a soltei imediatamente. - Com licença...eu gostaria de ir ao meu quarto. - Lágrimas, involuntárias sairam sem eu perceber. Eu subi as escadas e entrei no meu quarto.

Naquele momento eu só queria morrer. Essa opção parecia a melhor, me sentei na cama e me joguei pra trás. Olhei para uma mesa que havia ali e tinha uma foto minha e da minha mãe. Meu coração disparou, eu me levantei e sem querer cai no chão do quarto. Eu não conseguia respirar, eu não estava nem tentando. Comecei a me sentir tonta, tentei andar até a porta e gritar por ajuda mas, foi uma tentativa falha. Cai no chão como cimento. De repente sinto alguém segurar meu rosto e aos poucos me acalmando. Fixei meus olhos e vi Rayan.

Rayan: Ei...- ele me olhava, com preocupação.- eu estou aqui agora, tenta se acalmar. Sabe me dizer o que está sentindo? - ele me colocou em seu colo.

S/n: E-estou...- Meu pulmão, parecia que ia ser esmagado.- C-crise de p- pânico...- Ele me olhou, uma última vez, e sem ao mesmo exitar...me beijou.


~• S/N Pv Off •~





Notas Finais


Hi ^^.... O que acharam, está bom??
COMENTEM e deixe seu favorito, pleaseee 😍

Flw pexuas :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...