História Meus professores. - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Superman
Personagens Christian Grey, Clark Kent (Superman)
Tags 50 Tons De Cinza, Christian Grey, Clark Kent, Henry Cavill, Jamie Dornan, Professor, Professor X Aluna, Professores X Aluna
Visualizações 466
Palavras 2.486
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo para vocês. Não foi lá aquelas coisas mas eu tentei.
Espero que curtam, Kissus *3*

Capítulo 7 - "Preciso perder a virgindade."


Era uma segunda feira fria e muito chuvosa, provavelmente não encontraríamos muita gente na escola, as pessoas parecem ser feitas de sal quando começa a chover pois todas somem. Mandei uma mensagem para Agatha perguntando se a mesma iria, se ela não fosse pra escola eu também não iria, ela mandou uma mensagem respondendo que iria e que queria saber de tudo o que rolou na sexta.

Suspirei um pouco excitada lembrando do que ocorreu, adoraria fazer aquilo tudo de novo e dessa vez ir até o fim, e hoje veria eles lá. Será que falariam comigo? Será que estariam arrependidos? Esse medo de ser ignorada por eles tomou conta de mim.

Terminei de me arrumar, tomei café e meu pai me levou para a escola. Ao sair do carro olhei para o pátio da escola vazio, quase ninguém ali. Agatha estava perto do portão com o guarda-chuva e mexendo no celular, me aproximei dela.

-Bom dia..- Ela me olhou e sorriu maldosa.

-Bom dia, Srta. Eu-não-sou-mais-virgem-de-dois-buracos.- Revirei os olhos e ela riu. –Me conte, como foi? Eles foram legais, não é?

-Não aconteceu nada.

-Mentira sua...- A olhei com uma sobrancelha arqueada, ela arregalou os olhos. –É sério que não aconteceu nada?!

-Não exatamente... ainda sou virgem, mas... na aula de história eu te conto melhor.

-Ah, não. Vai me contar agora, vou ficar morrendo de vontade de saber.

-Sinto muito.

-Ai que puta!

Entramos na escola, peguei minhas coisas no meu armário e fui para a sala de aula, era com o Henry... professor Henry. Entrei na sala e resolvi ir até uma cadeira vazia sem nem olhar para o professor, se tinha 10 alunos ali na sala era muito, alguns estavam com a cabeça baixa talvez dormindo e outros com cara de tédio. A sala estava escura apenas uma luz vindo da frente da sala, ao levantar o olhar quando me sentei notei que estava sendo passado um filme que parecia bem chato. Revirei os olhos e bufei, o que me intrigou foi que não vi o professor.

-Já falei para você não revirar os olhos, não é?- Ouvi uma voz sexy sussurrar em meu ouvido, me arrepiei na hora.

-Chegou cedo na aula hoje que milagre, deve ser por isso a chuva.

Bufei e coloquei os fones de ouvido, não estava afim de ficar ouvindo os comentários deles dois, ainda me sentia envergonhada pelo ocorrido. Poxa, eles me viram nua! Senti os fones serem tirados de meus ouvidos.

-É proibido o uso de aparelhos eletrônicos em sala de aula.- Ouvi a voz de Henry.

-Porra...- Murmurei um pouco baixo enquanto guardava o celular  juntamente com o fone.

-Você tem a boca muito suja, sabia?- Eles já estavam me irritando com aquilo. Os olhei com os olhos estreitados e os mesmos estavam com um sorrisinho divertido nos lábios... aqueles lábios que eu beijei e me fizeram delirar... Katherine se controle!

-Dá pra pararem de me perturbar?!

-Não estamos te perturbando. Estamos, Henry?- Jamie olhou para o irmão.

-Não mesmo. – Revirei os olhos e olhei para frente novamente.

-A próxima vez que revirar os olhos eu vou te punir.- Ouvi Jamie sussurrar em meu ouvido. Porra, não se faz isso.

-O que faz aqui? Não está na hora da sua aula.

-Juntamos as turmas.

Para a minha salvação, vejo Tatá entrar na sala. Ela me procura com os olhos e quando me encontra também vê os professores atrás de mim, dá um sorriso maldoso e senta longe.

-Filha da puta...- Murmurei e antes que eles fossem me repreender por ter xingado, peguei minha mochila e sentei ao lado dela.

-Vai voltar pro seus homens, Kath.

-Dá pra parar?!

-Ok... estressadinha.

-Então... meio que a coisa não começou na boate.

-Do que está falando?

-Deles... e eu.

-Teve alguma coisa antes?! E você não me contou, mas que puta!- Ela elevou a voz e o professor Henry nos mandou ficar quietas. Bufei.

-Só vou contar se você não abrir a boca até eu terminar.

-Prometo.- Respirei fundo e contei tudo a ela, desde a primeira aula de reforço até eles me levarem para casa.

-É isso...

-Que safada!- Quase gritou e eu virei um tomate.

-Srta. Katherine e Srta. Agatha. Por favor, se retiram do recinto.- Disse Jamie e eu fuzilei Agatha com o olhar. Alguns alunos riram e nós saímos da sala.

-Você poderia disfarçar, porra!- A olhei com raiva.

-Foi mal, não consegui me controlar...

Logo vimos o professor Jaime sair da sala e vir em nossa direção.

-Hum.. e aí vem ele.- Disse Agatha e eu bufei. –Olá...- Disse maldosa.

-Já vou logo avisando, independente do que viram, ouviram e fizeram. Ainda somos seus professores. E exigimos respeito. - Disse Jamie meio nervoso.

-Hum.. ok. Você parece nervoso, Kath você bem que podia fazer algo a respeito, não é?- A encarei de olhos arregalados enquanto ela se aproximava do banheiro.

-Filha da p...- Me impediu de terminar.

-Olha só, a próxima vez que você revirar os olhos e xingar eu vou te punir independente de onde estivermos.- Disse Jamie, seus olhos estavam escuros.

-Que merda é essa de punir? Enlouqueceu?

-Já chega.- Me segurou pelo braço o apertando e me puxou para uma sala um pouco afastada. Entramos, ele fechou a porta e me levou para o final da sala. Devo informar que a mesma estava escura. Me fez debruçar em uma das carteiras, levantou minha saia e me deu um tapa na bunda, arquejei de dor. Doeu? Sim, mas foi bem gostoso. Ele me deu outro tapa e apertando minha nádega em seguida.

-Você sabe por que estou te punindo?- Sussurrou me dando outro tapa na bunda me fazendo gemer. Balancei a cabeça afirmando. –Quero palavras, Katherine.

-S-sim...- Me deu mais dois tapas.

-Quero que conte.- Me deu um tapa.

-Um...- Mais outro, um pouco mais forte. –D-dois...-

E assim foi me dando tapas até o 10º tapa. Ele acabou e fiquei ereta, ao menos tentei pois ele me empurrou, me fazendo permanecer debruçada. Colocou minha calcinha para o lado e passou os dedos pela minha intimida, o ouvi sorrir.

-Está tão molhada, baby... Gostou de apanhar?- Mordi meu lábio, não iria responder. Ele me deu mais outro tapa e eu gemi. Começou a movimentar os dedos para o meu clitóris, me fazendo gemer mais. –Gostosa...

A porta foi aberta abruptamente nos assustando, Jamie olhou para a pessoa e bufou. Continuou me estimulando, eu gemi mas queria ver quem era, se fosse alguém da escola já estaria gritando conosco então... ou era Henry ou Agatha, o que era menos improvável de ser.

-O que está fazendo a ela, Jamie?

-O que acha, irmão?- Ele tirou os dedos da minha intimidade, colocou minha calcinha no lugar. –Pode sair, Kath.

Me levantei e o olhei, ele me observou com um sorriso maldoso no lábio, olhei para Henry que estava sério encarando o irmão.

-Volte para a sala de aula, Srta. Katherine.- Disse ainda com raiva sem ao menos me olhar, ajeitei minha saia e voltei para a sala de aula vendo Agatha com um sorriso divertido. Me sentei ao lado dela.

-Foderam?

-Claro que não, ele... me puniu.

-Como assim?

-Eu xinguei, revirei os olhos e ele me levou pra uma sala, me deu vários tapas na bunda... parecia sentir prazer com aquilo.

-Ai, meu, Deus. Ele é sádico, nossa eu sou doida pra foder com um sádico. Você é uma puta de sorte, que merda.

Fiquei pensando no que Agatha falou, sádico... já ouvi essa palavra antes mas não sei exatamente o que significa. Teria de procurar. Não demorou muito para os professores voltarem, Henry não estava mais com raiva mas Jamie estava um pouco sério.

-E como foi com o outro lá?- Ela me olhou e sorriu.

-Victor, é o primo deles. Olha... ele fode tão bem, quase gamei nele. Dormi na casa dele, voltei só no sábado a tarde.

-Nossa, então fodeu até dizer chega.

-Exatamente.- Ela me observou. –Kath, por que não fode logo com eles?

-Eles são meus professores.- Porra, quem eu estava tentando enganar?! É claro que quero perder minha virgindade com eles.

-Ah, não. Não venha jogar essa depois de tudo que já fizeram... você gosta deles...- Fiquei vermelha e ela abriu a boca surpresa. –Que merda, Kath.

-Não gosto, é só uma atração.

-Aham, percebo que é só uma atração quando olha para eles.- Disse irônica.

-Amiga, sai dessa... não dá pra gostar desses caras. Você só vai sofrer, eles são uns mulherengos.

-Não to gostando deles, ok?!- Bufei e me levantei. –Preciso ir embora.

-Para a sua decepção, estou sem carro. Victor foi me buscar e me trouxe, ou seja...- Apontou com a cabeça para trás, para os professores. Suspirei e me aproximei deles já sentindo minhas bochechas quentes.

-Eu... quero ir pra casa.

-Vocês serão liberados na hora do intervalo.- Disse Jamie sem ao menos me olhar, respirei fundo. Odiava ser ignorada por quem eu gosto. Olhei para Henry, ele deu de ombros. Revirei os olhos. –É sério que depois de tudo você revira os olhos de novo?

-Eu quero ir embora agora.

-Jamie já disse que os alunos irão embora no intervalo... infelizmente é daqui a uma hora e quarenta minutos.- Disse Henry também sem ao menos me olhar, fiquei com raiva pela atitude dos dois e olhei para Agatha que estava quase dormindo. O que ela faria em meu lugar...?

“Vou me arrepender disso... Ou não.”

Olhei em volta, os poucos alunos que tinham estavam mais a frente, os professores estavam sentados nas últimas cadeiras. Ta, foda-se.

-Vá se sentar, Srta. Katherine.

-Tá bom, professor.- Peguei uma cadeira a colocando de lado na frente deles, me sentei e cruzei as pernas deixando as mesmas bem amostra. Percebi os olhares dos mesmos ali, desfiz o rabo de cavalo e fiz um coque alto meio bagunçado com alguma pequenas mechas soltas.

-Não ache que isso irá funcionar, Katherine.- Os olhei.

-Como assim? O que acham que eu estou tentando fazer?- Me fiz de sonsa.

-Não se faça de desentendida.

-Bom, se estão incomodados, me deixe ir embora.

-Não.

-Tá bom.- Dei de ombros e mexi no celular “escondido”. Apoiei as pernas em outra carteira que estava a minha frente, senti a saia subir mais e era capaz de aparecer minha calcinha. Os olhei sem disfarçar e os vi olhando para as minhas pernas, sorri triunfante.

-Você está mexendo com fogo, garota.- Sussurrou Henry.

-Hum... que bom, gosto de me queimar.

-Tudo bem, você que pediu.- Jamie pegou uma carteira colocando ao lado da que ele estava sentada e se sentou ali, deixando a cadeira vazia no meio. –Sente-se.

“Agora fodeu...” Me levantei e me sentei entre os dois, percebi logo de cara que eles estavam com enorme volume em suas calças. Mordi meu lábio um pouco nervosa. “Preciso perder a virgindade, não me aguento mais.”

Eles não fizeram nada para a minha surpresa, mas mesmo assim eu estava excitada, vermelha e com a respiração descontrolada.

-Está excitada, Kath?

-N-não...

-Hum... mesmo?- Henry passou a mão pela minha coxa e foi subindo a mão, acabei abrindo um pouco as pernas o que fez ele sorrir. Alisou meu clitóris por cima da calcinha me fazendo arfar, mordi minha boca com força, aquilo era uma tortura eu não podia gemer. Mexi um pouco o quadril para sentir melhor a mão dele mas logo o mesmo tirou sua mão dali, me fazendo suspirar de frustração.

Foi uma tortura ficar ali entre os dois, eles me provocavam, me alisando e tocando minha intimidade por cima da calcinha mas não passava disso. Quando o sinal tocou eu me levantei rapidamente.

-Espero que tenha aprendido a lição, baby.

Saí rapidamente da sala, Agatha me seguiu com um sorriso maldoso.

-E ai, o que rolou?- Os vi se aproximando.

-Depois eu conto.

-Liguei pro meu pai, ele vem me buscar. Vai ir comigo ou com seus boy?

-Com você.- Fomos para a frente da escola esperando o pai dela. Ele não demorou e logo entramos no carro, como não tinha muita intimidade com o pai dela, apenas o cumprimentei e fiquei quieta todo o trajeto. Entrei em casa e corri para o quarto.

[...]

Toquei a campainha da casa de Jamie já que era dia da aula de reforço. Fui atendida pelo Victor, ele me observou de cima a baixo e sorriu.

-Olá, Katherine não é? Entra.- Ele me deixou entrar.

-Sim. Onde está Jamie?

-Ele teve que passar rápido na empresa, logo estará aqui. E ai, como foi na sexta? Perdeu a virgindade?- Fiquei vermelha, eu juro que mato aquela vaca da Agatha.

-Não... mas isso não te interessa.- Ele riu um pouco. Ele era lindo e tinha os mesmos olhos dos primos.

-Tudo bem, gatinha. Tem razão... então eles são seus professores que estão doidos para te comer. É... meus primos se superaram dessa vez.- Revirei os olhos e me sentei no sofá. –Você é bem bonita, com esses óculos você fica uma morena muito sexy.

-Ahm... ta... obrigada, eu acho.

-Como Agatha está?

-Bem. Ela falou bem de você.- Ele sorriu.

-Falou, é? Eu gostei dela, é bem experiente para uma garota de apenas 18 anos.

-É, diferente de mim.

-Ah, com meus primos você será experiente logo. E uma coisa, não faça nada com eles que você não queira. Eles podem te seduzir a fazer algo que não queira mas é só falar não com a voz firme, eles irão parar.

-Está dizendo isso como se eles fossem fazer algo ruim para mim.- Ele deu de ombros.

-Nunca se sabe, eu conheço os primos que tenho. São bons até certo ponto, mas são ótimos cães de guarda.- Ri um pouco.

-Tudo bem... obrigada por me falar isso.

-Não precisa agradecer, gatinha.- Ele cheirou meu pescoço, o que me fez ficar com medo e me afastar. –Relaxa... não vou fazer nada contigo, a não ser que queira.

Eu iria dar uma boa resposta à ele mas ouvi a porta ser aberta, Jamie nos olhou e se aproximou com os olhos estreitados para o primo.

-E ai, primo. Que bom que chegou, estava aqui distraindo Kath e...- Ele olhou pro Henry que surgiu na sala também, nos encarou e em seguida fuzilou Victor.

-O que faz aqui?

-E agora é a minha deixa.- Ele se levantou e me olhou com um sorriso maldoso na boca. –Até mais, gatinha. E cuidado com os seus cães de guarda, eles podem te morder.

Ri um pouco e ele foi embora sem ao menos se despedir dos dois ali parados, eles estavam lindos de terno. Ai meu coração.

-Cães de guarda?- Jamie se aproximou e eu dei de ombros.

-Ele fez algo à você?

-Não.. enfim, podemos começar a aula?- Olhei pro Jamie, ele me observou de cima a baixo.

-Podemos fazer a aula um pouco diferente hoje...- Disse tirando sua gravata e se aproximando de mim.

[...]

“Ai, droga. De novo não...”


Notas Finais


Vish, o que será que rolou para Kath dizer "Ai, droga. De novo não."???
Descobrirão apenas no próximo capítulo que sairá talvez amanhã, haha Kissus *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...