História Meus professores. - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Superman
Personagens Christian Grey, Clark Kent (Superman)
Tags 50 Tons De Cinza, Christian Grey, Clark Kent, Henry Cavill, Jamie Dornan, Professor, Professor X Aluna, Professores X Aluna
Visualizações 643
Palavras 2.539
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E ai meus amoreeeeesss, mais um capítulo para vocês, vocês vão gostar bastante desse, hein.
Não postei ontem pois fiquei sem internet, mas agora está aí.
Obrigada a todos que favoritaram e comentaram, to amando isso tudo. Kissus *3*
P.S: Não sei se ficou tão legal assim, mas eu tentei :v

Capítulo 8 - "Por agora... Eles são meus e eu sou deles."


Fanfic / Fanfiction Meus professores. - Capítulo 8 - "Por agora... Eles são meus e eu sou deles."

You know I love you

(Você sabe que eu te amo)

I love you, I love you

(Eu te amo, eu te amo)

I love you anyhow

(Eu te amo de qualquer maneira)

And I don't care if you don't want me

(E eu não me importo se você não me quer)

I'm yours right now

(Eu sou sua agora)

 

I put a spell on you

(Eu coloquei um feitiço em você)

Because you're mine

(Porque você é meu)

 

I put a spell on you – Annie Lenox

 

 

Eu iria dar uma boa resposta à ele mas ouvi a porta ser aberta, Jamie nos olhou e se aproximou com os olhos estreitados para o primo.

-E ai, primo. Que bom que chegou, estava aqui distraindo Kath e...- Ele olhou pro Henry que surgiu na sala também, nos encarou e em seguida fuzilou Victor.

-O que faz aqui?

-E agora é a minha deixa.- Ele se levantou e me olhou com um sorriso maldoso na boca. –Até mais, gatinha. E cuidado com os seus cães de guarda, eles podem te morder.

Ri um pouco e ele foi embora sem ao menos se despedir dos dois ali parados, eles estavam lindos de terno. Ai meu coração.

-Cães de guarda?- Jamie se aproximou e eu dei de ombros.

-Ele fez algo à você?

-Não.. enfim, podemos começar a aula?- Olhei pro Jamie, ele me observou de cima a baixo.

-Podemos fazer a aula um pouco diferente hoje...- Disse tirando sua gravata e se aproximando de mim.

-Ahn... o que vai fazer?- Pergunto com um certo receio, ele me olhava como se eu fosse uma presa.

-Não se preocupe, princesa.- Disse Henry tirando minhas coisas do meu colo e os colocando na mesa de centro.

-Bom, se Jamie não for me dar aula, eu irei embora.- Me levantei mas fui puxada para o sofá novamente pelo Henry.

-Não vai a lugar nenhum.- Jamie juntou meus pulsos e os amarrou, um belo nó dificilmente eu iria me soltar.

-O que... por que ta me amarrando? Me solta.

-Você vai gostar, disso eu tenho certeza.- Disse Jamie estendendo a mão para o irmão que lhe deu sua gravata, ele se aproximou de mim novamente e me vendou.

-Não to gostando disso..- Dei um gritinho quando senti um dos dois me pegar no colo. –Mas que droga, eu não gosto de ser vendada!

-Já te venderam antes?- Ouvi Henry dizer, era ele que me carregava.

-Não... mas eu não to gostando. E nem de ser amarrada, porra!- Senti um tapa forte na minha coxa e gemi de dor.

-Se xingar de novo vai ser pior.- Ouvi Jamie dizer.

-Vai se acostumando, princesa.- Ouvi uma porta sendo destrancada e logo eu estava deitada em algo macio, provavelmente uma cama.

Senti algo tocando minha boca, era a boca de alguém. Não faço a mínima ideia de qual dos dois, retribuí o beijo sentindo a língua dele entrar na minha boca, acariciando a minha língua devagar. Suspirei um tanto excitada sentindo as mãos do outro em minhas pernas, subindo para o short onde o abriu e o tirou juntamente com a calcinha, me deixando nua da cintura para baixo. O que estava me beijando se afastou e tirou minha blusa e o sutiã em seguida.

-Você é perfeita, princesa...- Senti meu rosto arder, provavelmente estava vermelha.

-Não precisa se envergonhar disso, você tem um corpo muito bonito.- Sussurrou Jamie em meu ouvido. –Porra Katherine, não morde o lábio ou eu não serei tão gentil para a sua primeira vez.

“Ai, caralho. Vou perder o cabaço e nem avisei a minha mãe, por quê as pessoas não avisam com antecedência?!”

-D.. desculpe...- Minha voz saiu mais fina que o normal, mas que merda!

Senti mãos passearem pelo meu corpo nu, alisando e apertando, levou uma das mãos para o meu seio brincando com o meu mamilo. O rodeou com o dedo, apertava e puxava de leve me fazendo gemer de excitação, o outro abriu minhas pernas alisando as mesmas e chegando cada vez mais perto da minha intimidade e por fim alisar a mesma. Ficou rodeando meu clitóris com o dedo e quando eu menos esperava senti uma boca ali, me beijando intensamente, gemi um pouco alto e me remexi na cama. Queria me soltar para tocar também, queria poder ver mas não podia, isso era muito agonizante mas também muito excitante.

-P... por favor me solta...- Gemi novamente.

-Não mesmo.- Henry disse perto de mim, então quem estava lá embaixo era Jamie. Henry se aproximou mais de meu seio o colocando na boca, chupava, lambia e mordia. Eles ficaram nessa brincadeira até eu chegar no meu primeiro orgasmo, senti como se tivesse uma carga elétrica passando pelo meu corpo, espalhando meu prazer por todo ele, era maravilhoso sentir aquilo. Queria de novo, de novo e de novo.

Fui pega no colo e levantaram meus braços ainda amarrados, senti como se estivesse sendo presa em alguma coisa pendurada no teto, mas que porr... não conseguia reclamar, estava extasiada demais para bater boca com eles. Apenas meus pés tocavam a cama, dava para agachar um pouco mas não o suficiente para dobrar completamente o joelho.

Senti um vir para a minha frente e o outro atrás de mim, pude sentir seus respectivos membros rígidos me tocando. O que estava em minha frente me fez abraçar a cintura dele com as pernas.

-Pronta?- Ouvi Jamie sussurrar, ele estava em minha frente.

-Não..- Digo com a voz trêmula. Henry riu um pouco e colou em minhas costas.

-Prometemos não ir com tanto força...- Disse segurando meus seios e os apertando.

-Ou não... Pois pensei ter lhe dito para não morder o lábio, Kath.

-Desculpe... não faço de novo.- Ele riu e me beijou, retribuiu o beijo e os senti se encaixar em meus dois buracos. Fechei os olhos com força, mesmo já estando vendada, esperando a dor vir.... Eles não foram gentis, na verdade não falaram que iriam de fato ser gentis. Me penetraram sem dizer nada e de uma vez, quase gritei de dor mas me contive, porra aquilo doía muito, sentia como se estivessem me rasgando toda. Os ouvi suspirar.

-Tão apertada, baby...- Eu não disse nada, estava muito concentrada na dor, me segurava para não chorar. E invés de irem devagar e com calma, começaram a meter com força e rapidez sem ao menos se importarem com a minha dor, eles sabiam com toda certeza a dor que eu sentia. Mas não se importaram.

-M.. mais devagar... p-por favor...- Pedi e logo meus pedidos foram atendidos, foram mais devagar e Jamie me beijou talvez tentando me distrair da dor assim como Henry que me alisava e apertava meus seios.

Confesso que não me acostumei com aquilo tão rápido, era prazeroso mas ainda era bem dolorido. Eles aumentaram aos poucos a intensidade das penetrações, indo mais forte e mais rápido. Eu não reclamava, pedia por mais e gemia o nome deles, senti Henry sair de mim e se afastar, queria que ele continuasse ali, senti falta do calor do corpo dele e do prazer. Jamie me beijou novamente e se retirou de mim, me soltou de onde eu estava presa e me deitou na cama se afastando em seguida. Um deles se aproximou de mim e me penetrou na frente, gemi de prazer e logo senti mãos em meu rosto o virando.

-Chupa, baby...- Jamie encostou seu membro em meus lábios e eu os abri, ele enfiou seu membro em minha boca e começou a foder minha boca enquanto Henry me fodia ali na frente. Aquilo era muito bom e prazeroso, tão bom que acabei tendo outro orgasmo, se eu soubesse que sexo era tão bom assim já teria dado faz tempo. Henry apertava e arranhava minhas coxas com força, me fazendo por vezes gemer de dor mas eu não me importava, não queria que eles parassem, queria que me fodessem até o sol nascer.

Henry dava estocadas mais fortes e mais fundas, acabava cutucando o colo do meu útero e aquilo doía mas eu não ligava. Jamie foi mais rápido na minha boca, algo me dizia que eles estavam quase gozando. Eles gemiam e me apertavam cada vez com mais força que machucava, logo estavam gozando e gemendo meu nome, aquilo era muito excitante. Quando Jamie preencheu minha boca com seu líquido engoli rapidamente, não queria aquele líquido por muito tempo na minha boca, não tinha confiança em mim mesma em deixar ali.

Eles se afastaram, quando se aproximaram, soltaram meus pulsos e tirou minha venda. Jamie de um sorriso maldoso para mim e passou os olhos pelo meu corpo. Eu queria falar alguma coisa mas estava tão cansada e bem  dolorida...

-Dorme, Kath...- Ouvi Henry dizer, o olhei e pude perceber que não estava no quarto de Jamie, era um quarto diferente mas estava tão cansada que não quis saber. Me ajeitei na cama e o obedeci, adormeci naquela cama.

[...]

“Ai, droga. De novo não...”

Esse foi meu primeiro pensamento quando acordei e vi os dois deitados em cada lado meu. Até lembrar do que ocorreu antes, fiquei vermelha e me olhei embaixo do lençol, estava nua. Mordi meu lábio e sorri, perdi o cabaço porra!! Com os homens mais lindo que já vi, zerei a vida. Levantei meu olhar para o quarto e meu sorriso sumiu, era um quarto estranho. Era um tom de vinho e tinha muitas coisas estranhas por ele, olhei para o teto e vi uma corrente pendurada no centro da cama. “Então era ali que eu estava presa...”

Saí da cama devagar para não acordá-los e observei aqueles objetos mais de perto, tinha chicotes de couro puro, alguns tipos de mordaças e algemas. Vi também alguns vibradores o que me fez ficar vermelha só de imaginar um deles usando em mim, algumas vendas estavam ao lado das algemas, tudo perfeitamente arrumado.

-Tem curiosidade em usar?- Me arrepiei ao ouvir Jamie. O olhei, ele estava com os olhos escuros e me analisavam. –Adoraria que me permitisse usar cada um desses objetos em você... – Ele se levantou e se aproximou de mim, ele usava cueca, somente.

-Parece doer...

-Não tanto quanto a dor que sentiu horas atrás.- Ele deu de ombros e pegou um chicote, me olhou. –Quer experimentar?

-N-não...- Ele sorriu.

-Tudo bem, fica para a próxima.- Colocou o chicote no lugar.

-Estou com fome, vou fazer algo para comermos. Vai querer, Kath?- Perguntou Henry colocando a cueca e me olhando, fiquei vermelha ao vê-lo me observar de cima a baixo.

-Sim..- Murmurei e cruzei meus braços tentando inutilmente tampar meus seios. Ele se levantou e foi em direção a porta, mas antes me deu um belo tapa na bunda. Jamie me olhou.

-Tem blusas minhas no meu closet, pode pegar.- Saiu também e eu respirei fundo, observando aquele quarto mais uma vez antes de sair e ir para o quarto de Jamie, me vestir. Peguei uma cueca dele e uma blusa social branca, tomei banho e vesti a roupa, fiz um coque alto no cabelo e desci para a cozinha.

“Que homens lindos...” Sentei no balcão os observando, Henry me olhou e sorriu.

-Está sexy deste jeito, princesa.- Jamie concordou.

-A janta está quase pronta.

-E é que horas?

-Dez da noite.- Arregalei os olhos e fui caçar meu celular, o peguei e tinha várias ligações perdidas da minha mãe, pai e de Agatha, sem contar um monte de mensagens. Liguei para a minha mãe que atendeu na hora.

-Onde você está, Katherine? Porra que droga, estamos preocupados com você.- Mamãe gritando do outro lado sendo seguida pelo meu pai.

-Se estiver se drogando nem precisar voltar, puta!- Ouvi meu pai dizer e os boy da cozinha me olharam, provavelmente estavam ouvindo a gritaria dos dois.

-Mãe, pai eu to bem. Só...- Mordi meu lábio e Jamie bufou.

-Só o que, Katherine? Fala caralho!- Mamãe disse nervosa.

-Aconteceu...- Sussurrei e Henry estreitou os olhos pra mim.

-O que acont...- Mamãe ficou em silêncio e logo gritou, gritou tão alto que tive que afastar o celular. –Ai meu Deus, David. Nossa filhinha virou mulher de verdade.

Jamie riu um pouco e balançou a cabeça.

-Usaram camisinha? Acho bom que sim, não quero neto ainda

-Mãe e pai, menos.

-Por que não avisou antes, filha? Estaria mandando energias positivas para você.- Revirei os olhos e os olhei, aqueles deuses gregos pareciam estar adorando aquilo.

-Mãe, depois a gente conversa.

-Usaram camisinha?- Papai insistiu.

-Óbvio, pai. Preciso ir.

-Espera.. você não falou que iria pra aula de reforço?- Gelei, o que eu digo?

-Ah, ahn... eu fui e depois fui pra casa do garoto...

-Que safada, hein filha... foi com um daqueles que você falou?- Revirei os olhos, não queria conversar sobre isso com eles ali.

-Mãe, depois a gente conversa.

-Ai que chata você é Katherine... Vai dormir aí, né?

-Provavelmente sim... se não for eles me levam pra casa.- Me arrependi de falar “eles” pois mamãe gritou muito alto.

-Sua puta, fodeu com os dois!- Mamãe riu. Fiquei vermelha.

-Tchau, mãe.- Desliguei e bufei. Os olhei, eles ainda estavam me encarando.

-Sua mãe sabe sobre nós?- Henry arqueou uma sobrancelha.

-Sim, mas acham que vocês são apenas alunos, não os professores...

-Então falou de nós para seus pais... e eles aceitam? Tipo... sua mãe não pareceu ficar com raiva quando descobriu que fodeu com nós dois.

-Meus pais são malucos, são piores que Agatha. Falando nela...- Olhei pro celular que estava tocando.

-Que?- Digo ao atender.

-Que?! Onde você está, Katherine? Seus pais estão doidos e eu também.

-Já falei com os meus pais. Hoje foi meu dia de aula de reforço, e ainda estou aqui.- Agora era a vez dela de gritar, revirei os olhos e saí da cozinha.

-Você perdeu a virgindade?!

-Sim.- Ela gritou de novo. –Com os dois...- Acrescentei e ela gritou mais ainda.

-Que putaaaaa, não acredito nisso. Deu os dois buracos.

-Sim... mas enfim, depois a gente conversa. Eles estão fazendo comida...- Comentei. –Apenas de cueca....- Sussurrei e ela ficou histérica novamente.

-Se conseguir tirar foto, me manda.

-Vou tentar, agora tenho que ir.

-Vai lá com seus macho, putinha.- Revirei os olhos e desliguei, sorri de canto. Nem eu estava acreditando nisso, parecia um sonho.

Voltei para cozinha e eles estavam servindo os pratos, comemos e ficamos vendo TV na sala. Os observei sentados, Henry estava no sofá e Jamie na poltrona, porra que sorte eu tinha em ficar com eles, são lindos, gostosos pra caramba e... Será que vão me abandonar? Agatha falou que eles pareciam mulherengos e não recomendava que eu tivesse algum sentimento por eles e tem o Victor que falou aquilo... o que será que poderia me acontecer? No momento isso não me importava, eu vou aproveitar enquanto ainda posso. Eu quero mais, quero senti-los novamente. Então por agora... Eles são meus e eu sou deles e não há ninguém no mundo que possa dizer o contrário.

-Seria muita ousadia querer de novo?- Eles me olharam e sorriram.

-Achei que nunca fosse pedir, baby.

E então digamos que passamos a noite toda em puro prazer, orgasmos e até mesmo algumas carícias mais românticas. Esse foi mais um dos meus melhores dias da minha vida.


Notas Finais


O que acharaaammm?? Comentei para eu saber da opinião de vocês. Kissus *3*
P.S: Essa rosa sangrando representa a virgindade rompida de Kath.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...