1. Spirit Fanfics >
  2. Meus queridos alfas (todobakudeku) (ABO) >
  3. Eu nunca aceitarei essa proposta.

História Meus queridos alfas (todobakudeku) (ABO) - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Oi pandinhas tudo bom?
Espero que sim.
Bem desculpem a demora mais estou lendo um livro e acabei me concentrando tanto nele que esqueci de escrever.
Sorry.
Bem pandinhas aqui está um capítulo feito com bastante inspiração, carinho e amor.





Boa leitura ♡

Capítulo 5 - Eu nunca aceitarei essa proposta.


- A gente vai te dizer qual é essa "proposta" -disse o alfa de cabelos bicolores logo dando continuidade - mais antes vamos te levar pra outro lugar, pra podermos conversa melhor...

- O quê!? Eu não vou á lugar nenhum com vocês! -Izuku disse irritado, não iria ir a sei lá aonde com eles. Não sabe da intenção deles, e não tem ideia do que é  essa "proposta, e por quê eles querem o fazer uma proposta? Dezenas de perguntas passavam na cabeça do esverdeado.

- Ah, você vai sim. - logo após dizer isso o alfa loiro agarrou o ômega colocando ele em seu colo e junto a ele entrou no veículo enquanto o esverdeado gritava em advertência ao ato do alfa.

- ME SOLTA! VOCÊ FICOU LOUCO!? ME LARGA AGORA! 

- Por que você não fica de bico calado? Antes que eu perca minha paciência e soque a merda dessa sua carinha linda! - o loiro disse em um tom de raiva fazendo o ômega esverdeado tremer até a alma, o esverdeado tentou sair do colo alfa mais ele o repreendeu: - Dá pra ficar quietinho? 

- T-t-tá... - mais uma vez o esverdeado tremeu, ele olhou prs cima pro rosto do loiro e ele estava sério e olhava pra frente, desviou o olhor pro bicolor sentado ao lado do loiro, e ele estava com a cabeça escorada na janela, sem conseguir evitar o esverdeado ficou o observando e pensou: "Ele é lindo." Ficou analisando os cabelos bicolores bem separandos os ruivos dos grisalhos, a mancha em seu olho esquerdo, seus olhos de cores bicolores... desviou o olhor rapidamente se repreendendo assim que o bicolor desviou o olhar pra si.

- O que foi cosplay de morango? - perguntou o alfa bicolor, deixando o ômega ainda mais vermelho.

- Morango? Hum, tá mais pra tomate. - Bakugou disse num tom sarcástico, e colocou o queixo sobre a cabeça do esverdeado. O ômega começou a brincar com os dedos, tentando se manter calmo, mas não funcionou muito bem, ele estava totalmente nervoso de ficar naquele carro com aqueles dois alfas e ainda com milhões de perguntas rodeando sua cabeça.

- Ei, moranguinho, não previsa ficar nervoso, não vamos fazer nada de ruim com você. -o bicolor disse acariciando os cabelos do ômega.

- Por que você tá nervoso? Em? -perguntou o loiro, ele segurou o queixo do ômega e levantou seu rosto para que ele ficasse com os olhos fixos nos seus e disse -Não tem porquê ficar nervoso, afinal nós dois já passamos as mãos por cada centímetro do seu corpinho, já te vimos nu, já te beijamos e ... - o loiro se aproximou do ouvido do ômega e sussurrou - já te fudemos. -depois de sussurrar o loiro mordeu o lóbulo da orelha do esverdeado, que arropiou todo seu corpo.

- Você é bem apertadinho sabia? Não sei como aguentou nós dois ao mesmo tempo. -disse o bicolor, e o esverdeado ficou ainda mais vermelho que antes, sentia seu rosto queimar.

- P-poderiam... n-não f-falar disso... P-por favor? -perguntou o esverdeado, desejou fingir que aquilo nunca tivesse acontecido e agora os dois estavam falando sobre aquilo, isso só fazia o ômega ficar mais nervoso e desconfortável naquele ambiente.

- Por quê? Você gemeu como uma putinha aquela noite.  -disse o loiro.

- Vai dizer que não gostou daquela noite? - perguntou o bicolor, o esverdeado abriu a boca e nada respondeu, virou a cabeça pro lado oposto os dos alfas, estava totalmente nervoso e constrangido. - Chegamos. - o bicolor abriu a porta mais antes de descer o esverdeado disse: 

- E-eu não q-quero ser visto com vocês. 

- Não se preocupe, aqui ninguém vai te ver com a gente. -disse o bicolor.

- o-onde estamos? -perguntou.

- Na nossa casa.- respondeu o loiro saindo do carro com o esverdeado no colo, o esverdeado olhou o lugar, era enorme, o loiro disse "nossa casa?" tá mais pra mansão , pensou o esverdeado olhando aquela enor mansão nunca tinha visto algo parecido, a não ser em filmes. O loiro continou com ele no colo e andou até a porta da mansão, um empregado abriu a porta e os três entraram, ao entrar estavam em uma enorme sala, mais os alfas continuaram subiram as escadas e entraram em um cômodo que parecia ser um escritório, lá havia uma grande mesa com uma cadeira atrás dela e outras duas na frente e também haviam grandes móveis cheios de livros, era exatamente um escritório. O loiro o colocou sentado em uma das cadeiras, o bicolor sentou na cadeira do outro lado da mesa e o loiro ficou em pé ao lado do bicolor.

- Bem, senhor "Midoryia" vamos tratar de negócios. -o bicolor disse serio com um olhar perfurante, o ômega ficou assistado do que poderia se tratar aquilo. -Bem, creio que você já deve saber quem somos. -o esverdeado apenas assentiu e o bicolor deu continuidade -Como alfas dominantes, e bem sucedidos, nossos pais insistem em nos arranjar um casamento com alguma ômega dominante e de familia de classe alta, você deve imaginar como isso é irritante, ser forçado a  se casar com alguém contra sua vontade.

- Não entendi, oque isso tem haver comigo? -o esverdeado perguntou, estava totalmente confuso, aonde eles queriam chegar com isso?

- Queremos que se case com a gente. -disse o loiro direto.

- QUÊ!? C-como assim? 

- Calma, deixe que eu te explique melhor, -o bicolor fez uma pequena pausa e continuou -Iremos armar um casamento, você irá fingir ser nosso ômega, e a gente irá se casar, mais não se preeucupe isso não vai durar muito tempo creio que vamos nos casar daqui uma semana mais ou menos e depois disso ficaremos casados durante mais ou menos creio que um mês. Depois disso iremos nos divorciar. Esse casamento será apenas para fazer com que os pais da nossa "noiva" desista do casamento e também pra dar uma pequena provocada nos nossos pais.

- Pera, pera, vocês querem que eu fassa parte disso? -perguntou o ômega.

- Sim, idiota se não, não estariamos aqui falando disso pra você. -o loiro disse com ignorância.

- Bem, em troca iremos te dar dez milhões de yenes, acha que isso é um bom preço?  Ah, e também iremos pagar dar um bom dinheiro pra sua tia, assim você poderá parar de bancar ela oque acha? -perguntou o bicolor deixando o esverdeado atordoado.

- Como sabem da minha tia? -perguntou.

- Ha, nos dois sabemos tudo sobre você Izuku Midoryia. Acha que não olhamos tudo sobre você antes de te fazer essa proposta? Não seja idiota. -disss o loiro.

- E por que vocês querem eu? Tem muitos outros ômegas que aceitariam isso.

- A gente te fez um favor aquele dia, você poderia nos retribuir né? E além disso você a gente gostou de você, você é diferente dos outros ômegas. -respondeu o loiro.

- E então oque nos diz? Temos um acordo? - perguntou o bicolor.

- Vocês acham mesmo que eu ia aceitar isso? Não vou me casar com vocês só por causa de uma bolada de dinheiro, não tenho interesse no dinheiro se vocês, podem ir procurar outro ômega pra isso.  Agora se me derem licença eu preciso voltar pro meu trabalho. 

- Tem certeza que vai recusar? -perguntou o bicolor.

- "Eu nunca aceitarei essa proposta".

- Ah, você irá aceitar sim. Bem, pode ir um motorista te levará de volta pro café. -disse o bicolor. 

O esverdeado saiu dá sala no mesmo instante. "Serio isso? Que absurdo. Acha mesmo que ele é movido por dinheiro" pensava o esverdeado enquanto era guiado por um empregado.















Continua 


Notas Finais


Oque acharam?
Eu gostei do resultado.
Mais espero não estar me iludindo.


Bem, amo vocês.
Obrigada por lerem.
Até o próximo capítulo.
Bye bye! ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...