História Meus Sonhos Lúcidos - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, IU, Red Velvet
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lee Ji-eun "IU", Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Aventura, Drama, Fantasia, Ficção, Magia, Romace
Visualizações 9
Palavras 2.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem a demora, eu sei. Tenho regras, e sem meu celular fica difícil.
Bom, no máximo poderei postar apenas no sábado ou domingo, não são datas oficiais, apenas porque de seg a sex não posso mexer no pc, pois tenho que estudar. Então, no máximo esses dias.
E relevem os erros, meu pc não contém o word, incrível. Estou usando o word online, mas parece que a vida não sorri para mim. Então peço perdão e tentarei revisar quando tiver tempo.

Capítulo 7 - VII - A Falta de Vergonha na Cara



Jungkook's POV 
 
  - O livro. - era omma. - Está faltando um. Justo o que vi em sua mão mais cedo no colégio. Este livro pertence ao meu castelo. Queria entregar para ela? Por acaso ela veio aqui? - mas nem na hora de comer tenho sossego. 
  - Não. Estava lendo quando nos encontramos na escola. Ela se interessou e resolvi emprestar. - ela cruza seus braços. - Logo, precisava ir a algum lugar e esqueceu comigo. Fui atrás dela, mas a senhora apareceu. 
  - Não impedi ninguém de nada. Não devolveu porque não quis. Aliás, não tem livros naquele maldito colégio? - maldito... "Uma obra prima aquele colégio, claro, arquitetado e materializado por mim!". Ridículo. - Não tive que tirar um terço de minha enorme biblioteca, para que não tenha nada do que essa garota se interesse. 
  - Aigoo omma! Apenas um livro, do que fará diferença? 
  - Não sabe? Logo irá querer mais livros. E pedirá a você. Mas como é uma fruta, dará para ela porque seu coração é bondoso demais. Não existe reis bondosos, entenda isso de uma vez! - bate na mesa e me assusto com o tremor da mesma. - Aquele oráculo está velho demais para ficar brincando nele Jungkook, assim como você. Logo, será rei. Então não me estresse neste seu tempo de transição. Não quero um estrume reinando ao lado de um garshien. Célens não servem para isso. - célen? Jun-su rainha? 
 
  Olho para mesma que chama um de seus servos. Porcos. 
   
  - Com sua licença. - me levanto da mesma e me curvo. 
 
  Perdi a fome. 
  Ando em direção as escadas indo para o corredor Meu quarto não é tão longe e chego rápido no mesmo. 
  Qual é seu problema? É apenas Jun-su. Ela não é uma meretriz como todos dizem. E como sabe que é uma célen? Provavelmente andou “pesquisando”. Já se intromete demais na minha vida, agora nos meus relacionamentos. Logo me proibirá de falar com os meninos. 
 
Jun-su's POV 
 
  Desde quando célens são bonitos? Nunca! Eu mesma, sou feia. Um horror. Ji-eun tem razão, se já era feia de cabelo comprido, imagina agora que cortei... Deveria pedir minhas pratas de volta. 
  Uma perda de tempo. Fecho o livro e coloco embaixo da cama. 
  No que diz o livro, célens têm sim poderes. Mentira. E que não demoram par se manifestar. Mentira. Se manifestam quando crianças. Mentira.  
  Devolverei este livro e ficarei com o de sonhos. Ainda não encontrei nada sobre sonhos lúcidos. Não terminei, é grande, aquele tal Seokjin sabe escolher livros muito bem, é interessante, mas nada do que me importa. 
 
... 
 
  - Qual é o seu problema garoto? - pergunto furiosa. 
  - Eu que te pergunto. - por que ele insiste em me irritar? 
  - Perguntei primeiro! 
  - Deixa de ser chata Jun-su. Está assustando eles, olhe para o rosto deles. - olho para cada um dos meninos. - Por isso que te chamam de escandalosa. 
  - Jeon Jungkook, estou ficando irritada. 
  - Por quê? 
  - O que eles estão fazendo aqui? Era para ser apenas o meu lugar. - aponto para mim. - Aonde apenas eu poderia ficar aqui. Ainda por cima tive que aceitar um intrometido como você. Mais outros seis? 
  - Ei, olha a boca. Agora sei porque Jungkook anda tão mal educado ultimamente. - era aquele Yoongi, esse garoto é bonito mesmo, mas não o suporto. - E os "outros seis" têm nome. 
  - Problema de vocês! 
  - Aigoo. Era só por isso. - vejo ele descruzar seus braços. - Não se preocupe, eles são confiáveis. 
  - Isso não quer dizer que eu também deva contar para eles o porquê de eu não querer dormir. - cerro meus olhos. 
  - Já que tocou no assunto. Desmaia mesmo por estar com raiva? - é Hoseok. Ji-eun tem razão, uma bola de pelos burra. 
  - Por acaso eu estou atirada no chão? 
  - Está com raiva? - pergunta o falador da vida alheia. Jimin. 
  - Jungkook, você tem 5 minutos para tirar todos daqui. Antes que a minha rajada de cara com seu rosto. 
  - Junzinha. Relaxe, não vamos te atrapalhar em nada, faça o que quiser. - coloca um de seus braços a minha volta. - Viemos apenas conversar em paz, já que paredes tem ouvidos. 
  - Se seu castelo não está lhe servindo para nada. Aqui também não servirá. - retiro seu braço. Com meu melhor sorriso. 
  - Não sairei daqui. Vim até aqui para nada? Ficarei. Quero ver me tirarem daqui. - diz Taehyung se sentando. 
  - Eu também não. - Yoongi é o próximo a ter seu corpo no chão. 
  - Eles não sairão Jun-su, desculpe. - diz Jungkook e se senta, o resto faz o mesmo. Inclusive Jin que desvia o olhar. E ele é o mais velho. Por que não me ajuda? 
 
  Não vão sair? 
 
... 
 
  - "(...) Naquela mesma noite, a bruxa olhou mais uma vez em seu globo mágico, queria saber se estava louca ou se havia visto errado. Estava confirmado. Os vampiros poderiam viver a luz do sol." - diz Jungkook. Que tormento! 
  - Chega Jungkook! - diz Taehyung que tenta tirar o livro das mãos dele. Mas é vão. 
  - " Eles não queimavam, brilhavam. Brilhavam, podendo viver livremente com os humanos impuros. O futuro é incerto, mas por que não dar um presente a eles? Foi o que fez, passou dias observando o futuro e pesquisando algo para tornar aquilo realidade. E conseguiu, o experimento estava feito, o vampiro havia capturado, sobreviveu a luz do sol. Mas conseguiu escapar, avisando a todos o que a bruxa fez, logo, os vampiros se juntaram numa caça a bruxas, capturando e matando as que não se rendiam. Encontraram a maldita e forçaram-na a ensinar o que havia aprendido as outras bruxas para que os vampiros pudessem viver na luz do dia. E assim foi feito, os vampiros foram livres da noite, e agora podem viver para sempre na luz do sol." - termina e fecha o livro. Alguém joga este garoto deste penhasco por favor... 
  - Certo. Você ganhou, pode ficar na liderança. Mas se voltar a contar está história de novo, arrancarei sua garganta fora. - Taehyung diz horrores. 
  - Eu ganhei, já temos as equipes. No vermelho, líder Hoseok, Jimin, Jin e Yoongi. Azul, líder Jungkook, Taehyung e Namjoon. 
  - Agora, falta decidirmos em que ciclo. - Jin se pronuncia. 
  - Pode ser no de Taehyung? - indica Yoongi. 
  - Gostei, estou de acordo. Se nossa equipe ganhar... o que acho meio difícil... Podemos comemorar meus anos. - diz Taehyung emocionando. - aish. 
  - Ótimo, assim posso fazer minha análise do futuro reinado de Jungkook. - termina Yoongi. Análise? 
  - Tanta coisa para fazer... Uma análise? Que seja uma das piores para que omma não me coloque para reinar. Não estou afim de ter o trabalho de limpar sua sujeira. 
  - O que custa aceitar? - pergunta Namjoon. - Poderá fazer o que quiser. O reinado não te prenderá em nada, ainda poderá ser o atrevido de sempre. - sorri. Dizem que as pessoas que contem esses furinho nas bochechas, nasceram com o rosto deformado. Mas acho uma mentira. Uma mentira criada a nível de Lee Jun-su. 
  - Não me importa. Reinar não é algo do qual eu deva fazer... - diz olhando diretamente para mim. 
   
  Desaforado.  
  Levanto indo em direção da macieira, uma verde? Ou vermelha? 
  - E falar do assunto também não é algo da qual deva falar por agora, não? - é Hoseok. Sempre se achando. Dã. 
  - Junzinha é do bem. - Jungkook sorri. Como devo tirar aquele sorriso da boca dele? - Jun-su? 
  - Deixe a Jungkook. Já a perturbou demais. - diz Jin me olhando. 
 
  Aigoo. Tentei subir com calma para que não percebessem. Ato inútil! 
 
  - Hyung, ela é minha amiga. Estamos apenas brincando, logo descerá dali e me dará um abraço carinhoso e... - jogo uma maça no mesmo. Que em resposta resmunga. 
  - Abraçe a árvore se quiser, mas fique longe de mim. 
  - Aigoo. Noona! 
  - E pare de me chamar de "noona". - arremesso outra. - De Junzinha. - mais outra. - De nojenta. - outra. Ele tenta desviar de todas, mas é inútil. Tenho uma boa pontaria. - É Jun-su para você. E se não estiver contente, que ache outra amiguinha para caçoar. 
  - Ai! Isso dói sabia?! - grita. 
  - Jura? Não sinto nada. - sarcasmo. 
  -  Qual é o seu problema?! 
  - Você! Você é o meu problema! 
  - Ya! Chega vocês dois. Parecem duas crianças! - grita Jin nos repreendendo. 
  - Parecem? São duas crianças. E você. - Namjoon aponta para Jungkook. - Peça desculpas a ela. 
  - Eu? Por quê? Não fiz nada. - reclama. 
  - Você a ofendeu diversas vezes. E invadiu sua privacidade. - me olha. Gosto deste garoto. - Peça desculpas.  
  - Chata! - ele sai pisando duro. Esse grosseiro pode acabar com a grama verdinha da montanha apenas colocando seus pés aqui. 
  - Ei! Eu estou falando! 
  - Ninguém se importa. - diz Taehyung e bate nas costas dele. - Vamos andando. Tchau Junzinha. - diz e faz os meninos rirem. 
   
  Aish! 
 
... 
 
Jungkook's POV 

 
  - Até quando vai ficar assim. - olho para ela que continua descascando sua maçã. 
  - Hum. Devia ter trago uma cesta. - diz para si mesma. 
  - Jun-su! Eu estou falando com você! - chamo. Mas não me responde. Para que tanta birra? 
  - Aigoo. Que droga! Corta! Pedaço duro! - não consegue cortar uma maçã? 
  - Segure a direito, afaste um pouco o dedo, pode acabar se cortando e... 
  - Ai! - acabei de falar. 
 
  Estapeio meu rosto em frustração. 
   
  - Ai! Que droga Jun-su! - ela reclama. 
  - Venha aqui. - puxo sua mão e a examino. Muito sangue... 
  - Solta. - ela puxa de volta. - Fique longe.  
  - Me deixe te ajudar. - peço. 
  - Não. Vai embora, não sei porque voltou. 
  - Voltei por você. Agora deixa de ser birrenta e me deixe ver. - puxo sua mão de novo.  
 
  Ela me olha confusa e com raiva. Uma mistura linda de sentimentos. 
  Algo provocado apenas por mim. 
  Parece profundo, toco ao redor e ela tenta puxar, mas é em vão. Deve estar doendo. Não. Talvez esteja fazendo cócegas. 
   
  - Preciso de algo para limpar isso. Você tem algo do tipo? - pergunto. 
  - Não. 
  - Ótimo, então vamos ao castelo, amarrei um pano e ficará melhor. 
  - Não. Está de noite. E nada de castelo. Virei alguma meretriz agora? - outra! 
  - Pare com isso. O que aconteceu não se repetirá. - talvez. Mas não com Jun-su. - Eu apenas quero limpar isso. -ela responde balançando a cabeça. - Então vamos para sua casa. 
  - Não! - grita e me assusto. - Tenho um lenço. Pegue. - diz e tira um de seu cinto. Queria eu poder esconder algo assim. 
 
  Ele estava enrolado, desenrolo e ela segura minha mão. Olho para ela que agora parece preocupada. 
 
  - Cuidado. Deixe me fazer. - ela abre devagar, uma mecha... - Pronto. 
 
  Com cuidado, coloco sobre o corte e prenso o mesmo, logo puxando as pontas e amarrando. 
  Termino e solto sua mão, olho para Jun-su que tem sua atenção presa a mecha. Deve ser do tal Jeef. 
  Me viro para encarar a lua que está radiante como sempre. Chamo isso de beleza. 
 
  - Obrigada. - diz. 
 
  Dou um meio sorriso e me viro para ela que agora me encara.  
  Sou obrigado a discordar. Jun-su não me parece ser feia. Esses hyungs não sabem valorizar algo bom. 
 
  - Desculpa por te ofender diversas vezes. Sei que fui errado. E mal educado. Prometo segurar mais minhas brincadeiras. 
  - Chamo isso de tudo. Menos de brincadeira. - suspira e junta suas mãos. - Não aceitarei suas desculpas porque pensarei no seu grave erro.  
  - Hum? Que erro?  
  - O de ter trago seus amigos para cá. - ainda nisso... 
  - O que tem? Eles são legais, ótimas pessoas. 
  - Para você. Não gostam de mim e também não gosto deles. Não me conhecem e falam o que escutam por ai. 
  - Jimin? Ele não fala tanto da vida alheia das pessoas. Apenas o que escuta. E é óbvio que se for sobre você não precisamos perguntar nada. Apenas escutar. - dou meu melhor sorriso. 
  - Jungkook, se não parar com seus atrevimentos, terá seu braço arrancado com está faca. 
 
  Olho para a faca que está em sua mão e num pulo rápido puxo e a atiro em uma árvore. Ainda de pé me olha impressionas. Eu sei. Sou muito bom nisso. 
  Saio andando em direção da árvore.
  
  - Sua mira é perfeita, mas não melhor que a minha...
 
 


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Alguém pegou a referência do "vampiro brilhando no sol"?
Bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...