História Mi Chica Ideal - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Tags Gastina, Jico, Lutteo, Pelfina, Simbar, Yamiro
Visualizações 812
Palavras 2.002
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Advinha quem decidiu escrever hot? Isso Meiixmo, ¡Yo!
Vamos para mais um Capítulo.

Capítulo 21 - "Último Beijo"


Fanfic / Fanfiction Mi Chica Ideal - Capítulo 21 - "Último Beijo"

Pov Jim.

Domingo, 14:30.

Estava na minha casa. Estava muito... confusa? Perdida? 

Não sei explicar, por isso pedir ajuda da minha psicológica, vulgo Yam, vir até minha casa. Precisava desabafar. E como meus pais haviam saído, teríamos mais privacidade.

A campainha toca e suponho que era Yam. 

Jim: Oi, amiga! - falo abrindo a porta. - entra! - dou passagem e a mesma entra.

Yam: o que você precisa? - pergunta se sentando no sofá.

Jim: amiga, eu não tô muito bem. - me sentei ao lado dela.

Yam: o que foi? Aconteceu algo com você?

Jim: Tecnicamente, sim!

Yam: Não entendi.

Jim: Não é comigo, exatamente. É com meus sentimentos! 

Yam: sentimentos? - assenti - Ok, explique-se. - ela me encara.

Jim: eu não sei explicar, mas... Eu não sei como agir perto do Nico. - ela continuava me encarando e eu respiro fundo - Sabe, quando nos beijamos para fazer ciúmes a Ada, eu gostei, mais do que deveria. Quando ele me visitou para ver se eu estava bem, nós nos beijamos e ainda teve uns chupões, mordidas, mãos bobas, enfim... Desde de Então, não consigo mais ser a mesma perto dele. Entende? - ela assente - eu só tenho vontade de agarra-lo e beija-lo até nossos lábios fiquem inchados. Eu sei que não namoramos de verdade, mas... Não sei o que há comigo! - abaixo a cabeça.

Yam: Olha amiga, eu acho que você devia dá um basta nesse namoro fake de vocês. Você está começando a ficar confusa, seus sentimentos estão em chamas... É como fogo e gasolina sabe? Devia conversar com ele e fazer com que ele chame a Ada para sair como qualquer ser humano normal faz e...

Jim: E se eu não quiser que ele chame Ada para sair? - interrompo Yam e ela arregala os olhos.

Yam: espera um pouco... Está gostando de Nico, Jim?

Jim: eu... Não sei. Eu nem sei porquê quero que ele não saia com Ada, sendo que ele gosta dela e não de mim.

Yam: Sabe, Jim... Nico é um cara legal, gentil, carismático e vocês fingiram esse namoro com intenção de enciumar outra garota. Você pode está confundindo as coisas...

Jim: Mas...?

Yam: Mas, - ela respira fundo - tem chances de gostar dele também. Você não pode esconder seus sentimentos. 

Jim: o que devo fazer?

Yam: conte a verdade para ele. Fale que está sentindo e que não quer mais participar desse plano, pois você está mal e não pode continuar mais. 

Jim: quando vou falar isso?

Yam: o quanto antes, melhor.

Jim: falo com ele hoje a noite. Vou na casa dele e converso. Falo que não tá dando mais e que precisamos parar esse "namoro".

Yam: será o melhor!

...

19:40.

Jim: Vamos, Jimena. Você consegue! - falo sozinha enquanto estava na porta da casa de Nico e dos garotos. 

Tomo coragem e toco a campainha. Logo a porta se abre. Era Nico.

Nico: Jim? O que faz aqui agora de noite? - estranha.

Jim: posso entrar? - ele assente e dar a passagem. - Obrigada. - Entro e ele fecha a porta.

Nico: aconteceu algo?

Jim: os meninos estão?

Nico: Não. Pedro saiu com Eva e Simon com Matteo, Gaston e Ramiro. Devem chegar lá para madrugada.

Jim: Ótimo. Será melhor para conversarmos!

Nico: o que foi?

Jim: Desculpa, Nico, mas não posso mais continuar esse namoro. 

Nico: ué, fiz algo de errado?

Jim: Não. É que... Eu estou muito perdida,confusa... Sabe? Eu não sei explicar... Eu só, não quero mais continuar com essa mentira. Tudo bem para você?

Nico: é, ok... Você tem seus problemas, eu só tenho que respeitar suas decisões.

Jim: Obrigada! - dou um sorriso fraco.

Nico: continuamos como amigos?

Jim: Sim. Não quero deixar de ser sua amiga, você é um cara bacana.

Nico: Você também é uma garota incrível. - ele me dar um abraço e retribuo - quando um cara olhar para você e falar que quer namorar contigo, pode deixar que eu falo suas qualidades e te ajudo. - brinca e eu rio.

Jim: Nico... - chamo-o sem solta-lo.

Nico: fale!

Jim: sei que você gosta de Ada, mas... - Paro de falar.

Nico: Mas...? - incentiva minha fala.

Jim: Não, nada de mais.

Nico: Não, - ele me solta e me encara - continue.

Jim: Ok. - respiro fundo, devia ser a décima vez que fazia isso hoje -  Seria estranho se eu pedisse um beijo? O Último! - ele parece pensar um pouco.

Nico: o último Beijo? 

Jim: o último! 

Nico: acho que não terá problema! 

Me aproximo de seu rosto. Roço nossos lábios, coloco uma mão em seu tórax e colo nossos lábios. Esse seria nosso último beijo. 

Ele pede a passagem da língua e eu cedi. Ele coloca suas mãos em minha cintura, puxando-me para mais perto de seu corpo. 

O Beijo estava quente e intenso. Nossas línguas batalhavam por ocupar cada espaço de nossas bocas. Minhas mãos vão para sua nuca e as dele apertava um pouco minha cintura. 

Começamos a caminhar para trás, sem acabar o Beijo. Ele me prende na parede e suas mãos começam a passar por todo meu corpo. Último Beijo em grande estilo? Talvez! 

Seus beijos descem para meu pescoço e ele começa a deixar uns chupões no mesmo. Minha respiração era ofegante, meu coração estava a mil, meu corpo reagia ao seu toque se estremecendo e ficando mais quente do que um vulcão. 

Fogo e Gasolina, lembro da comparação que Yam havia falado. 

Eu era a gasolina e ele o fogo. 

Nico: J-Jim... - ele para com seus chupões com uma respiração ofegante. Eu também estava assim. - e-eu sinto a necessidade de t-ter você para m-mim nesse momento. Se não quiser, não vou te obrigar. Podemos parar como se nada tivesse acontecido e você pode ir para casa. 

Jim: Não! Eu quero! - puxo seu queixo e beijo-o novamente.

Entramos no quarto, que era dos três rapazes e deitamos em uma das camas. Suponho que seja a dele.

Minha são consciência? Já não estava mais aqui comigo. 

Eu está ficando louca. Era só para ser um beijo, simples e inocente. Agora, estava deitada por baixo dele em sua cama. Mas o que ele estava fazendo comigo, afinal? Já não sei se essa era eu, ou era um E.T que me abduziu e implantou algo no meu cérebro.

Automaticamente, Suas mãos foram para a barra de minha blusa e ele tira ela, deixando meus seios à mostra, cobertos pelo sutiã. Fiquei um pouco corada. Desde que meu corpo desenvolveu,ninguém,  nem meus pais, haviam me visto dessa maneira.

Nico: é a sua primeira vez? - assenti de leve - se quiser, podemos parar agora e...

Jim: Não. Eu já disse que quero e não voltarei atrás. 

Nico: Você que disse! - ele brinca.

Jim: tira sua camisa vai! - brinco também.

Nico: Pode deixar! - ele se separa um pouco do meu corpo e tira a camisa, deixando seu físico a mostra. - está melhor?

Jim: Muito melhor! 

Ele tira meu short, ficando só de lingerie. Nico tira sua calça, ficando só de box. Dava para ver que ele estava com uma ereção.

Ele procura o fecho do meu sutiã e quando encontra, Tira o mesmo, deixando meus seios à mostra. Sinto as maçãs do meu rosto queimarem. Oh céus, estava super corada.

Ele abocanha a boca nos meus seios, dando umas chupadas bem excitantes. Aquilo estava uma delícia. Sinto os bicos dos meus seios endurecendo quando ele começa a dar umas mordidas de leve. 

Jim: aah, Nico. - Gemi seu nome. Era um garoto irresistível. 

Sua boca desce fazendo uma trilha de chupões em minha barriga, até chegar a minha intimidade. Ele desce minha calcinha e deixa minha intimidade, totalmente molhada, a mostra. 

Nico passa rapidamente o dedo em minha intimidade, me fazendo estremecer por completa. Ele coloca um dedo dentro de mim e começa a me masturbar.

Meus gemidos saíam bastante altos. Os vizinhos podiam escutar. Tá, exagerei um pouco, mas é que Tava alto mesmo.

Ele coloca mais um dedo na minha intimidade e fica fazendo movimentos circulares. Seus movimentos começaram a ficar mais prazeroso quando ele coloca a língua dentro de mim e começa a flexionar o meu clitóris. 

Jim: Hum... - Mordo meus lábios para tentar conter meus gemidos, porque aquilo estava maravilhoso.

Sinto que estava perto de chegar a um orgasmo. Estava bem perto. A qualquer momento poderia sair. 

Ele tira a boca de lá, e gemi em protesto. Ele sai de cima de mim e logo estranho.

Jim: o que foi? Fiz algo de errado? 

Nico: Não. Só vim pegar um preservativo. Quer ter um bebê agora? - brinca.

Jim: Não. Absolutamente não! - Respondo rindo.

Ao pegar um preservativo, ele volta para a cama, Tira sua box. Gente, que membro é aquele? ; Ele coloca a camisinha no seu membro. 

Nico: agora vou te penetrar, ok? - assenti - se doer, avisa. - assenti mais uma vez. 

Nico começa a me penetrar lentamente. Ele começa a dar umas estocadas leves; doía um pouco,mas eu era virgem. Não tinha como não doer.

Estava prestes a gritar de dor, quando Nico me beija novamente. Não sei se foi para me distrair e não gritar ou se foi porque ele quis me beijar. 

Aos poucos, seu as estocadas começam a ficar fortes, arrancando gemidos de nós dois. Estava uma delícia (deve ser a décima vez que falo isso, mas Ok!)

Chegamos ao nosso limite, e gozamos juntos.

Ele se deita ao meu lado e olhamos para o teto.

Jim: isso foi... d-d-delicioso. - falo ofegante.

Nico: Sim... b-b-Bastante. - ele também estava. 

Jim: a partir de agora somos somente amigos! - me viro para ele e ele faz o mesmo.

Nico: isso! Somente amigos!

Jim: eu preciso ir. - ia me levantar para pegar minhas roupas, mas Nico segura minha mão.

Nico: Não. Fica! 

Jim: Nico. Simon  e  Pedro podem chegar a qualquer momento. Meus pais estão me esperando. Eles acham que fui na casa de Yam. - coloco minha calcinha.

Nico: Por favor, fica! - faz uma carinha de cachorrinho abandonado.

Jim: realmente não posso. - ele puxa a minha mão e caio encima dele. 

Nico: Por favor! - sussurra e me beija logo em seguida.

Ficamos nos beijando por uns cinco à dez minutos, até que meu juízo fala mais alto. 

Jim: Chega! - me levanto de cima dele e começo a me vestir. - eu tenho que ir. - faço um coque frouxo em meu cabelo,que estava super bagunçado.

Nico: Ok, ok, ok! - levanta as mãos em sinal de rendição. - vou te deixar ir.

Jim: Obrigada! 

...

Chego em casa. Minha mãe estava na cozinha e meu pai devia está com ela. Subo rapidamente, sem fazer barulho.

--: Filha, chegou? - minha mãe grita do andar de baixo.

Jim: Sim. Eu estou bem, não se preocupe. - escuto somente um "Ok".

Entro no banheiro e tomo um banho gelado para me acalmar um pouco. Continuava quente, fervendo, em chamas ou qualquer outro sinônimo de fogo. 

Saio do banheiro, finalmente refrescada, coloco meu pijama, penteio meu cabelo, pego meu celular e ligo para Yam.

Jim: Vai, Yam. Atende! - falo dando voltas pelo meu quarto. - atende, peste! 

Yam: a-alô? 

Jim: Finalmente me atendeu, Yamila. Que demora toda para atendeu tender um celular.

Yam:.foi mal, Amiga. Sai! - sussurra a última parte, mas escuto.

Jim: Tem alguém com você?

Yam: Não. É só o Bruno que tá me irritando.

Jim: Ah, preciso te contar alg... - escuto o gemido abafado de Yam do outro lado. - Yam, tem certeza que é seu primo?

Yam: amiga, amanhã eu converso contigo. Beijo, tchau! - ela desliga e estranho.

O que Yam estava fazendo?

Tiro os pensamentos da minha e deito na cama. Toda vez que fechava os olhos e tentava dormir, lembro da noite de hoje com Nico.

Mas só aconteceu hoje. A primeira e a única vez.

.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
O que Yam estava fazendo?
Beijooooooooo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...