1. Spirit Fanfics >
  2. Mi pedazo de Zarzamora >
  3. 01. Destino

História Mi pedazo de Zarzamora - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus amigos!
El Capo Johnny de volta, com mais uma fanfic aqui!
Bom meus amigos, este é um projeto antigo meu, isso porque, eu sou APAIXONADO por Saber Marionette (a franquia por inteiro), e como grande entusiasta e fã desta obra incrível, eu não deixaria de fazer uma fanfic em especial sobre esse anime que tanto amo.
E que bacana amigos! Esta é a primeira fanfic de SMJ aqui no site! Bom, esta fanfic já tem a quantidade de capítulos definidos, e espero que cês gostem.

Uns avisos finais, esta fanfic é uma re-interpretação do universo de Saber Marionette a nossa realidade atual, embora com os personagens que tanto amo, e que é focada no maravilhoso shipp: Bloodberry+Akashi, he he.

A capa foi desenhada por mim também, enfim, boa leitura.

Capítulo 1 - 01. Destino


Fanfic / Fanfiction Mi pedazo de Zarzamora - Capítulo 1 - 01. Destino

[ Introdução do grupo ]

Toda história tem personagens e seu desenvolver, mas já pensou se uma história pudesse ser refeita, com os mesmos personagens, mas em uma nova ótica? Talvez isso não passasse na cabeça de Otaru, e três figuras muito presentes em sua vida, entretanto, o final desta história poderia acabar bem diferente do que se esperava. Qualquer semelhança com uma história bem popular, és mera coincidência.

No ano de 2020, os jovens Otaru, Lime, Cherry, Bloodberry e Hanata são grandes amigos e estavam terminando o Ensino Médio. Lime, Cherry e Bloodberry são irmãs, e elas possuem personalidades bem distintas, entretanto, Otaru, Lime e Bloodberry indiretamente viveriam um triangulo amoroso.

Após o termino das aulas, era o momento do fim do horário das aulas. Otaru se retirava da sala de aula, entretanto, ele se encontra com Lime e Cherry.

Lime - OTAAAARUUUU!!! - vai em disparada em direção a Otaru.

Cherry - Lime, espere um pouquinho! - segue Lime.

Otaru - Lime, Cherry...

Lime - Otaru! Oiieee!! - cumprimenta Otaru com um abraço.

Otaru - Ahhh Lime, err... - meio acuado pelo forte abraço.

Lime - Eu te adoro Otaru! Nyaaah!! - continuava o abraçando com muita intensidade.

Cherry - Lime! Se comporte!!

Lime - Iaaaahhh, como foi seu dia Otaru?! - falava enquanto o abraçava.

Otaru - Err.. Li-Lime, na-não vou conseguir falar se tu me abraçar com tan-tanta força assim, he he - risos forçados.

Lime - Aaahh, e-eu estou te machucando? - o solta do abraço - ...m-me desculpe.

Cherry - Lime! Por favor, tenha modos. Com essa idade e ainda agindo assim?

Lime - Aahhh, é que o Otaru é tão adorável. - carinha fofa.

Cherry - Mesmo assim! Você tá chamando muito a atenção! - faz uma cara de brava muito fofa.

Lime - De-desculpa... - se desculpa também de uma forma muito fofa.

Otaru - Err, está tudo bem Cherry. A Lime é assim mesmo, já estou acostumado. - coça a cabeça.

Cherry - Ok, mas diga-me ilustríssimo Otaru, como foi o seu dia?

Otaru - Aahhh, ele foi bom, embora tive problemas com a aula.

Cherry - A aula estava dificil?

Otaru - É... mas, eu vou me recuperar.

Cherry - Aaahh sim, isso é bom.

Lime - Nyaah! Aula? Qual foi a aula mesmo?

Cherry - Eu não sei Lime, até porque você tava dormindo quase a aula toda.

Lime - Uéeenn... eu não tenho culpa se a aula é tão cedo e é tão chata.

Cherry - Se continuar desse jeito, você vai acabar repetindo de ano!! - esbraveja.

Lime - Repetir de ano? E-eu não quero repetir de ano!!

Cherry - É! Mas se continuar desse jeito, você vai!

Otaru apenas riu dos comentários das duas amigas.

Otaru - Vocês duas são inéditas mesmo, he he....

Lime - Ueeenn... inédita? Eu sou inédita? O que é isso? - pose de pensativa.

Otaru - Deixa pra lá Lime, é bobeira... - sorriso fraco.

Cherry - Ilustríssimo Otaru, você vai fazer alguma coisa este fim de semana? - segura o braço.

Otaru - Eu não sei Cherry, minha mente tá meio cheia de coisas para eu resolver. Eu não sei...

Cherry - Aahh, poxa vida Otaru. Mas, eu entendo.

Otaru - Me desculpe... faz tempo que a gente não sai juntos, todos nós, mas quando tudo isso terminar, futuramente teremos tempo para nos divertimos, he he...

Cherry - Sim sim Otaru! Mas, a gente sente falta... - sorriso fofo.

Otaru - Sim, faz falta... mas a vida é assim mesmo, a gente se conhece a tanto tempo. - sorriso.

Cherry - É.... - toda coradinha - ...faz tanto tempo, hihi

Lime - Tanto tempo de que? - se intromete.

Cherry - Ay ay Otaru... (em seus pensamentos: Meu Otaru)

Lime - Ooiieeee, tanto tempo de que? - belisca Cherry

Cherry - Ayiiee!!! O que foi Lime?! - desvia o olhar.

Lime - Tanto tempo de que? O que cês tão falando?

Cherry - Inconveniente....

Otaru - Bom, acho que já tá na hora da gente ir pra casa né?

Lime - Não! A Bloodberry ainda não apareceu!

Cherry - Aah é, verdade... que estranho, ela já deveria ter vindo.

Otaru (em seus pensamentos: Bloodberry....) - um sorriso brota timidamente.

AAAAAAAHHHHHHHH!!!!

Lime - Ueeen, quem tá gritando assim?

Otaru - Já até sei... - desanima comicamente.

Hanata - OTARU MEU QUERIDO!! VOCÊ NÃO VAI EMBORA SEM MIM NÉ? - vem em disparada.

Cherry - Ahh, chegou o escandaloso.... - faz uma cara de (¬¬)

Hanata - Otaru mi amigo! Que bom que te encontrei a tempo!!

Lime - Oieee Hanata!! - acena para ele.

Hanata corre e se esfrega e se abraça para cima de Otaru de forma bem cômica.

Otaru - Hanata!! Tu não foi embora ainda?

Hanata - Ora ora amigão, eu não vou me embora sem ver você né? - coloca o braço sobre os ombros de Otaru.

Otaru - O que você quer hein? - falava com certo desconforto.

Hanata - Aahh amigão, eu só iria convidar você para vir comigo.

Otaru - Ir aonde, hein Hanata? Qual é a encrenca dessa vez?

Hanata - Encrenca? Aahh qualé Otaru, você acha que eu vou te meter em furada. A gente só iria beber um pouco com meu pessoal, depois nós ficariamos bem loucões e nos beijarmos porque EU ADORO VOCÊ OTAAAARUU!!! - falava de forma bastante cômica.

Cherry - NEEEM PENSAAAR!!!

Cherry incomodada usou sua mochila de escola e acertou Hanata pela cabeça o fazendo cair no chão enquanto este tentava agarrar Otaru.

Hanata (com a cara no chão) - Urrhhh... a-a gente não pode mas ser simpático por aqui?

Otaru - Ohh, o-obrigada Cherry, mas você não acha que exagerou um pouco?

Cherry - Hmph!! Hana~Chato!! - irritada.

Lime - Está tudo bem? - se aproxima de Hanata caído e o cutuca - ....Morreu?

Hanata (ao chão) - Urrhhh... vo-você tá me machucando...

Lime - Aahhh, mas só tô te cutucando, nem doi. Ueeen...

Otaru - Esse Hanata... - se aproxima do garoto e o ajuda a se levantar - ...levanta rapaz.

Hanata (se levanta instantaneamente) - Uh la la! Otaru... veio me ajudar, está preocupado de verdade comigo!! <3

Otaru - Menos Hanata... - gesticula para ele se afastar.

Hanata - Ohh Otaru... - fica o chamando de forma bem cômica para agrada-lo.

~ Passos de alguém ~

Bloodberry - Me perdoem pela demora

Lime - Aaahh! A Bloodberry chegou!! - avista ela após ouvir sua voz.

Otaru - Blo-Bloodberry?

Bloodberry - Cheguei pessoal

Bloodberry era a irmã mais velha de Lime e Cherry, ela se aproximou delas, de Otaru e de Hanata. Bloodberry tinha um ar de maturidade bem mais visivel comparado a suas duas irmãs, ela tinha longos cabelos ruivos e tinha um corpo curvilineo, e que ficava bem mais nítido e belo de ser reparar com o uniforme do colégio em que usava.

Lime - Bloodberry! Oieeee!! - acena para ela.

Cherry - Bloodberry! Nossa como você demorou.

Bloodberry - E-eu estava falando com a professora.

Otaru - Blo-Bloodberry... - falava a admirando.

Bloodberry - Aahhh Otaru, vo-você está aqui também.

Cherry - Estávamos te esperando.

Bloodberry - Estavam esperando muito tempo? Se sim, me desculpem.

Cherry - Tudo bem Bloodberry, não esquenta.

- Otaru ficava observando Bloodberry timidamente, e a admirando -

Hanata - Mas então Otaru, você topa em sair comigo e meus amigos?

Otaru - Ahh? Otaru?

Hanata - Aaah! Vamos lá amigão! Vai ser bem divertido, sabe cara! Vamos lá!

Cherry - Você não ouviu Hanata! Ele não vai!!

Hanata - Ora sua garotinha, você não responde por ele sua ridicula! Só vou parar quando ouvir da boca dele!

Cherry - Aah tá! Até parece que o ilustríssimo Otaru vai ficar farreando com você!

- Otaru não se importava com os dizeres de Hanata e Cherry, e continuava observando Bloodberry que conversava com Lime -

Lime - Bloodberry, como foi seu dia?

Bloodberry - Ah! Foi ok, não teve nada demais.

Otaru (em seus pensamentos: Bloodberry, como você é linda...)

Lime - Bloodberry, quando chegarmos em casa, vamos jogar videogame? Aahh por favor! Por favorzinho! Por favorzinho!! - implora.

Bloodberry - Calma Lime, talvez a noite, quando você fazer suas matérias de casa, a gente jogue.

Lime - Aahh é sério! Nyaaah!! Obaaa!! - animadona.

Bloodberry reparou que Otaru estava a encarando, e ela logo comentou.

Bloodberry - Err, Otaru? Tem algo de errado comigo? - perguntava meio sem jeito.

Otaru - Aaahh, Blo-Bloodberry? Não, não é nada...

Bloodberry - É que você ficou olhando pra mim... pensei que tinha algo..

Otaru - Ahh, não é nada. É que... - tenta comentar.

Lime - Uéeenn! O que houve?

Bloodberry - Aahh, não é nada Limezinha.

Otaru - Você tá muito bonita Bloodberry.

Bloodberry - Aahh! Muito obrigada Otaru, você também está bonito. - apenas retribuia o elogio.

Otaru apenas sorria timidamente, e continuava a admirar Bloodberry que logo conversava com Lime.

Lime - Nossa Bloodberry, e essa fita na sua malinha, é tão linda. - aponta para ela.

Bloodberry - Ahh Lime, você gostou. Eu comprei antes de vir pra cá.

Lime - Ahhh que fofo. Eu gostei, eu gostei, eu gostei! Nyaah!

Bloodberry - Se quiser, eu compro uma para você.

Lime - Awwnn, eu irei adorar.

~Hanata e Cherry ainda discutiam~

Hanata - Ora Cherry! Ele vai sim! Nós vamos beber e nós vamos nos beijar depois de enchermos a cara adoidado!! - aponta para Cherry.

Cherry - ECAAA! QUE NOJO NOJO!!! ELE NÃO VAI NÃO!!

Hanata - Que foi? Tá com ciúme porque não foi convidada, ou porque o Otaru vai preferir beijar eu do que uma garota sem peito!?

Cherry - CALA A BOCA!!!

Cherry acaba dando um soco em Hanata, fazendo ele voar para longe até o chão.

Hanata - Uaaaaaaaahhhh!!! - cai no chão.

Bloodberry - Eita! Cherry.... ma-mas o que? - surpresa.

Lime - Que socão!!

Cherry - Bom, acho que já podemos ir né? Já está na hora!

Otaru - Caramba Cherry, de novo?

Cherry - Ele é um insistente!! Chato! Chato!!

Otaru - Tá mais... precisava disso? Não acha que exagerou um pouco? - sorriso fraco.

Cherry - Ele quer te levar pro mal caminho!!

Otaru - Oohh... que isso Cherry, ele é o Hanata, não é pra tanto. Calma...

Bloodberry - É Cherry, fica calma, o Hanata pode ser um chato, mas não é pra tanto.

Lime se aproxima de Hanata que estava caido no chão.

Lime - Ele é chato, mas é nosso amigo, né? He he he - começa a cutucar as costas de Hanata.

Hanata (no chão) - Urhhh... Li-Lime... me-meu braço...

Lime - Ele tá vivo.

Otaru - Ufa, ainda bem, he he... - suspira.

Bloodberry - Será que ele consegue ir pra casa sozinho?

Hanata (no chão) - Urrhhh... eu tô na fossa....

Lime - Fossa? Aahh para de frescura. Tu tá até falando, hihi - dá um tapinha nas costas do nocauteado Hanata.

Hanata (no chão) - Uaaaahhh... minhas costas!!

Lime - Opa. Foi mal. - coloca a mão na boca.

Sendo assim, o quinteto logo saiu do colégio e foram seguindo seus rumos. No meio do caminho, os cinco compartilhavam suas experiências com muito bom humor, já que suas personalidades eram muito marcantes. Lime é brincalhona e gentil, muitas das vezes infantil, já Cherry é bem mais responsável embora temperamental, na qual faz ela se envolver em constantes conflitos com Hanata, que aparentemente possa ter até sentimentos homossexuais por Otaru, este que sempre foi bem reservado, mas que no fundo parecia estar tendo sentimentos por Bloodberry;

~~~

Otaru chegou a sua residência, após se despedir das meninas, ele enfim chegava em sua casa, mas ele vinha acompanhado de Hanata, que o seguia como parasita.

Hanata - Ohh Otaru, deixa eu entrar na sua casa meu amigão.

Otaru - Hanata, já chega né?

Hanata - Ahh por favor Otaru. Cê sabe que eu te sou um grande admirador seu.

Otaru - Você me seguiu até aqui, vá pra casa cara.

Hanata - Mas eu sou seu vizinho.

Otaru - Ohh esqueci disso... droga... - desvia o olhar com uma cara péssima.

Hanata - Qualé Otaru, deixa eu ficar contigo aí amigo. Que há de errado nisso? - fica o cutucando.

Otaru - O que há de errado, é que eu tenho muito o que fazer hoje. Agora vá pra sua casa cara.

Hanata - Ho ho, Otaruzinho é muito ocupado, não é um vagabundo. Não é a toa que gosto de você. - se agarra no ombro dele..

Otaru - Já chega Hanata... vá pra sua casa.

Hanata - Ahh Otaru...

???? - He he he, hey Hanata...

Hanata - Humm? - neste momento que ele se distrai, Otaru entra em sua casa e fecha a porta. - ...Aahh Otaru!!

Um grupo de agiotas se aproximou de Hanata, e eles mostravam estar querendo falar com Hanata para um acerto de contas. Eles estavam com um sorriso maldoso em seus rostos, e se tratavam de cinco agiotas, um de media altura, um mais magricelo, um baixinho, um gordinho, e um grande e forte que era o lider deles.

Agiota Líder - Estavamos sentindo sua falta, he he

Agiota Baixinho - Faz tempo que não nos vemos.

Hanata (tenso instantaneamente) - Aahhh, vo-vocês aqui? He he - risos de nervoso

Agiota Gordinho - Viemos cobrar o que você nos deve.

Agiota Medio - E como você tem muito dinheiro, não tem do porque não 'colaborar' né? He he - sorriso maldoso.

Hanata - Err, ra-rapaz... ma-mas logo agora vocês me aparecem? A essa hora do dia? He he.. - risos nervoso.

Agiota Baixinho - E quem disse que temos hora para aparecer? He he - sorriso maldoso.

Hanata - Err, é que bem... e-eu não tô com a grana ainda e... (interrompido)

Agiota Gordinho - O que?!!

Hanata - Glup... - engole seco.

Agiota Lider - Aeeh! Tu vai dar o que nos deve por bem, ou por mal!! - aponta para ele sendo direto. - ...e então?!

Hanata - Err... por bem?... - olha para os lados... - OU POR MAL!!! - começa a correr

Agiota Medio - ELE TÁ FUGINDO!!

Agiota Lider - VAMO PEGAR ELE!!!

Hanata - AAAAAAAHHHHH!!!!!

Hanata acaba conseguindo fugir dos agiotas e sai correndo deles desesperadamente, e este grupo acaba o seguindo ele. Devido aos barulhos, a porta da casa de Hanata acaba sendo aberta, e logo aparece o irmão mais novo de Hanata: Yumeji.

Yumeji (abre a porta) - Humm??... - olha ao redor - ...mas o que? Aahhh... jurei que fosse o meu irmão Hanata.. humm...

Enquanto isso, Otaru estava em sua residência, ele já estava se preparando para tomar um banho, e nisso, ele colocou suas coisas de escola - mochila - em seu quarto. Entretanto, ele pensava em algo, após segurar uma foto que estava em um retrato, que era dele junto a Lime, Bloodberry e Cherry quando eles eram crianças.

Otaru - É... o tempo passou mesmo... - olhava a foto - ...Nós sempre fomos próximos, praticamente um time, he he.

Otaru segurou o retrato e intensificou o seu olhar principalmente em Bloodberry.

Otaru - Bloodberry... você sempre foi linda, desde pequena... e agora hoje em dia. Hum... - sorriso.

O garoto logo se recordava dos tempos em que ele, Lime, Cherry e Bloodberry eram crianças, de como se conheceram, mas em especial, ele se foca em seus pensamentos mais em Bloodberry, e recorda de cada ano em que ela crescia e se tornou o 'mulherão' que é hoje.

Otaru - Bloodberry, você sempre foi a mais corajosa, a mais audaciosa e a mais bonita... por mais que a Lime e a Cherry também sejam lindas... - sorriso fraco.

Ele pensava um pouco no seu passado, e também no presente, mas ele lembrou de algo que Cherry disse no colégio.

Otaru - Hum... A Cherry está certa, a gente precisa voltar a se encontrar mais vezes para sair.

Otaru coloca o retrato que segurava no comodo e logo ele já se planejava para seguir com sua rotina.

Otaru - Bom, eu preciso de um banho e descansar, pois depois daqui é hora de eu sair para trabalhar.

[...]

Horas depois, no apartamento Kasahari, Lime, Cherry e Bloodberry chegaram a sua hospedagem, e elas passavam a tarde de sua forma diária. Cherry quem geralmente preparava o café da tarde, estava sentada no sofá, enquanto Lime brincava com um bichinho de pelúcia enquanto assistia um pouco de televisão.

Lime - Ay ay... o que será que tem na TV hoje? - fica zapeando os canais por controle remoto.

Cherry - Humm... - fica cantando em forma de assobio na cozinha.

Lime zapeava os canais de televisão, e ela acabava se desinteressando, até que por um momento, ela se reparou com um comercial.

[TV] Voz do comercial - Você não aguenta mais o seu celular ultrapassado! Compre já o novo celular da Chingling Soft! Com tecnologia paraguaia!!

Lime - Ay ay, eu queria um desses! Hey Cherry! Vem ver aqui!

Cherry - Lime, estou um pouco ocupada agora. Do que se trata?

Lime - É um celular! O comercial diz que ele é novo! E é do Paraguai!

Cherry - Aahh Lime... é isso? - se aproxima de Lime e chega a sala.

Lime - Que foi? Eu gostaria de ter um celularzinho só pra mim. E eu não tenho... - beicinho.

Cherry - Ay ay Lime, você deveria se preocupar com outras coisas...

Bloodberry (apenas a voz) - Ahhh, qual o problema dela ter um celular?

Cherry - Hum? Bloodberry?

Bloodberry aparecia na sala, ela estava bem arrumada com uma roupa social de cor cinza, com mangas e gola, e uma calça jeans com um tenis All-Star. No momento em que ela apareceu, Cherry e Lime já a encaravam.

Lime - Nossa!! Bloodberry, você tá linda!

Bloodberry - Obrigada Lime. Hey Cherry, porque a Lime não pode ter um celular?

Cherry - Ahhh Bloodberry, fala sério. A Lime ter um celular? O que ela iria fazer com ele? Só se for ficar vendo desenho ou besteira na internet.

Lime - Hey! Não chama meus desenhos de besteira!! - esbraveja de uma forma fofa.

Bloodberry - Aahh, o que tem de mais. Se ela gosta de ver desenhos ou de qualquer coisa, é do gosto dela.

Cherry - Ahh Bloodberry, mas ela já tem quase 16 anos! Já tá bem grandinha para essas coisas.

Bloodberry - E daí Cherry? Deixa ela ser feliz, além disso, se ela tiver um celular, quando precisarmos falar com ela, temos como nos comunicar.

Cherry - Bom... - pensa um pouco - ....pensando nesse lado.

Lime - Então eu posso ter um celular é?! - animada.

Bloodberry - Claro que pode Lime, mas para isso também precisamos de dinheiro. Okay?

Lime - Tá bom!! Nyaah!! - abraça Bloodberry animadissima.

Bloodberry apenas abraçava Lime carinhosamente, mas logo ela se desagarrou dela.

Bloodberry - Bom, Lime, Cherry, eu vou sair...

Cherry - Aonde você vai?

Bloodberry - Eu vou dar uma saida, não se preocupem, eu voltarei logo. Irei a praça aqui perto.

Lime - E-eu posso ir com você Bloodberry?

Bloodberry - Desculpe Lime, mas não vai ser possível.

Lime - Aaahh, ma-mas porque? E-eu quero ir com você!! Quero ir!! - começa a puxa-la pela camisa.

Cherry - Lime... por favor, respeite a vontade da Bloodberry, aliás, você deveria estudar mais, já que você não tem ido bem nas aulas.

Lime - Aahhh puxa... - triste.

Bloodberry - Está tudo bem. Lime, depois a gente pode sair uma outra hora, tá legal?

Lime - Está bem!! - respondia com um sorriso doce.

Cherry - Mas Bloodberry, o que você vai fazer na rua?

Bloodberry - Nada demais, só irei dar uma volta. Apenas isso....

Cherry - Humm, só uma volta?

Bloodberry - É só isso Cherry. Relaxa, qualquer coisa, é só me chamar pelo celular.

Cherry - Hmm... está bem

Lime - Hey Bloodberry! Quando voltar você traz doce?! Traz taz traz!!

Bloodberry - Se eu me lembrar, he he he, bom, até depois...

Lime e Cherry - Tchau tchau! Vá com Deus!! - se despedem da irmã.

Quando Bloodberry saiu pela porta, Lime e Cherry continuavam a debater, e Cherry comenta dessa saída de Bloodberry.

Cherry - Ay ay, de novo ela sai para rua assim.... e sem avisar....

Lime - Será que a Bloodberry tá com algum segredinho?

Cherry - Segredinho? Claro que não... ela sempre foi muito direta com a gente.

Lime - Pode ser que ela virou uma detetive, ou quem sabe, arrumou um namorado!! Yiaaah! - sorrisão de boca aberta.

Cherry - Até parece!

Lime - Ueeen?! Ela pode muito bem tá namorando e não tá contando pra gente, he he he.

Cherry - Aahh fala sério Lime, a Bloodberry não parece ter interesse nessas coisas, pelo menos não por agora.

Lime - Hyaa... eu ia achar muito legal ela ter um namorado.

Bloodberry se direcionou para fora da casa, e ela seguiu rumo a seu destino, ao percorrer pela cidade, Bloodberry se direcionou até um local, ela foi até uma praça que não tinha quase ninguém. Chegando lá, ela encontrou um garoto muito parecido com Otaru, a diferença era na sua coloração de cabelo, entretanto, suas feições eram bem mais maduras, e seu comportamento era diferente. Ele aparentemente tinha terminado de dar uma corrida pela cidade e estava suado. Ela veio ao encontro dele já preparada.

Bloodberry - Akashi, você está aqui....

Akashi - Ohh Bloodberry, que grata surpresa.

Bloodberry - Você acha que eu não iria te ver, antes de você partir.

Akashi - He he, me perdoe então...

Bloodberry - Perdoar? Perdoar do que?

Akashi - Me perdoe, eu queria estar melhor aparentado... - risos.

Bloodberry - Tu-tudo bem. Pra mim não tem problema, eu nunca me importei com isso.

Akashi - Não interessa. Se eu soubesse que você viria, eu teria ido em casa antes e me arrumava melhor. - sorriso.

Bloodberry - Ohhh, certo então. - sorriso.

Akashi é um jovem que conhece Bloodberry desde pequena, e possui uma grande afeição por ela. Ela também demonstra ter muito carinho por ele, entretanto, ela não sabe traduzir este sentimento.

Bloodberry - Bom, você estava correndo né?

Akashi - Bom, eu tenho que manter minha forma, até porque, o meu objetivo de vida está mirado em manter meu condicionamento fisico.

Bloodberry - Quem diria, você pode se tornar um goleiro profissional. He he... - risinhos

Akashi - É Bloodberry, bom, pelo menos eu achei alguma posição pra jogar bola né, he he - risinhos - ...até porque eu era um pereba com a bola nos pés.

Bloodberry - Eu lembro perfeitamente.

[...]

Bloodberry começava a contar um pouco da infância dos dois, e com isso, enquanto ela contava, flashbacks do passado de ambos começam a surgir.

Bloodberry - Você gostava tanto de jogar bola, mas sempre reclamava que não conseguia fazer gols, até pedia pra brincar comigo porque você achava que era mais fácil fazer gols em mim do que nos outros garotos. He he he....

Akashi - É verdade, hehe. Mas ai um dia eu fui pro gol e vi que eu era melhor com as luvas mesmo.

Bloodberry - Sim... você se sentiu tão feliz que até foi contar pra mim no dia seguinte. He he - risinhos.

Akashi - Nossa, você se lembra disso? He he he...

Bloodberry - Mas é claro que eu lembro. Você ficou falando disso o tempo todo.

Akashi - He he he, caramba....

Bloodberry - Ou era isso, ou era você se metendo em brigas com outros garotos toda hora.

Akashi - Nossa, eu lembro que eu saia para dar uns cascudos em alguns garotos, mas não era tanto assim.

Bloodberry - Nossa, as vezes até eu me metia nas brigas para te proteger.

[...]

Akashi - Nós eramos muito arteiros. - risos.

Bloodberry - Sim, muito... - sorriso.

Akashi - Err, Bloodberry, vamos nos sentar um pouco pra conversar.

Bloodberry - Aaahh, está bem Akashi.

Akashi - Então vamos... - segura na mão de Bloodberry.

Akashi levou Bloodberry até se sentar em um banco da praça, para eles conversarem um pouco, antes disso, eles comeram pipoca que Akashi comprou de um vendedor de pipocas que passava por ali, minutos ali, eles se sentaram. Akashi estava se sentindo desagradável, já que ele estava suado depois de correr, entretanto ela adorava estar perto do amigo. Akashi ao segurar na mão dela e a levar até o banco da praça, ela ficou um pouco vermelha.

Akashi - Bom, que sorte que pudemos nos encontrar antes da minha partida.

Bloodberry - Sim, eu sabia que você iria partir amanhã.

Akashi - He he he, você vai sentir minha falta né?

Bloodberry - Ohhh, ma-mas é claro, he he... - fica vermelhinha.

Akashi - Que bom... - sorriso fraco - ...eu vou sentir falta de tudo isso aqui. Mas, é uma nova etapa em minha vida.

Bloodberry - Sim Akashi, e eu fico muito feliz que você tenha conseguido uma vaga para fazer teste. 

Akashi - É... eu consegui... durante tanto tempo todo tentando e me inscrevendo, e consegui achar um programa de inscrição para me inscrever nas categorias de base, e de um time brasileiro.

Bloodberry - Ahh isso é muito bom. Mas poxa, no Brasil? É tão longe...

Akashi - He he, nem tudo é 100% da maneira que queremos.

Bloodberry - Sim, entendo. Mas, você sabe que time você vai fazer o teste?

Akashi - Vou fazer no Fluminense, Bloodberry.

Bloodberry - Humm... sim, Fluminense. Mas você escolheu este time por ser o primeiro que te deu chance ou tinha outros?

Akashi - Ahh Bloodberry, não foi bem assim escolher.

Bloodberry - Não?

Akashi - Bom, tinha opções até, entretanto, eu escolhi o Fluminense por um motivo em especial.

Bloodberry - E qual seria?

Akashi estava sentado perto de Bloodberry, e ele estava também com um celular que ele guardava no bolso da calça que ele usava para correr. Ele abriu o celular, e após entrar em algumas abas da internet do seu celular, ele mostrou um artigo interessante sobre o Fluminense: do goleiro Castilho.

Akashi - Esse goleiro, o Castilho, ele foi um grande goleiro do Fluminense, e é um ídolo no clube. Ele tinha uma identificação tão forte com o clube que inclusive chegou a amputar o dedo que estava com uma dor imensa, só para continuar atuando em alto nível.

Bloodberry - Nossa! I-isso é...

Akashi - Sim, exatamente. É uma história de identificação com o clube, e também o tipo de história que me fascina.

Bloodberry apenas observava Akashi comentar, e ela admirava ele, entretanto, o garoto continuava com seus comentários.

Akashi - Isso me motivou inteiramente a escolher esse time como a principal opção de teste. E o fato de eu ser goleiro, me fez eu querer escolher justamente o Fluminense por isso.

Bloodberry - Você gosta muito desse tipo de história, agora tá explicado. - sorriso.

Akashi - He he he, que bom que sabe disso.

Bloodberry apenas ria timidamente.

Akashi - Bom, é isso Bloodberry. Mas e você? Como tá indo?

Bloodberry - Bo-bom, eu estou indo bem. Enfim vou terminar o ensino médio e vou ver o que posso conseguir. Quem sabe, entrar numa universidade.

Akashi - Você é inteligente, muito inteligente, você vai conseguir entrar fácil nessas faculdades ou universidades.

Bloodberry - Aahhh Akashi... nem tanto... - sorriso timido..

Akashi - Claro que é Bloodberry. Além de ser bastante responsável, você vai ser aprovada numa universidade logo de primeira.

Bloodberry - Aahh, quem dera. Não vai ser nada fácil, além de que... ainda tenho que me preocupar com a Cherry e com a Lime.

Akashi - Ahh sim, suas irmãs. Elas cresceram e muito desde a última vez que eu as vi.

Bloodberry - Sim Akashi, sim. - sorriso

Akashi - E você também, he he - sorriso. - ...cresceu e muito. - a repara com um sorriso bondoso.

Bloodberry - Aaahhh... - cora - ...bom, eu já não tenho mais 8 anos de idade, he he - risinhos.

Akashi - He he he, sim eu sei... (em seus pensamentos: É... você se tornou um mulherão.)

Bloodberry - Para eu conseguir, eu terei de dedicar ainda mais e quem sabe até me isolar de tudo. Mas eu não conseguiria...

Akashi - Porque não? Há algum motivo?

Bloodberry - Porque, eu não iria conseguir me conciliar, ainda mais com duas irmãs para eu cuidar.

Akashi - Hum...

Bloodberry - Querendo ou não, elas precisam de mim, já que eu sou a mais velha.

Akashi se atentou nos comentários de Bloodberry, e ela continuava a dizer.

Bloodberry - Pode parecer fácil dizer: ''Aahh, mas dá pra conciliar e dividir tudo''. Não é assim tão fácil.

Akashi - Claro que não é fácil.

Bloodberry - Ainda mais para mim que me entrego 100% em fazer o que quero. E-eu teria muita dificuldade... as minhas irmãs, elas também tem seus momentos, elas não precisam ter a responsabilidade que eu tenho.

Akashi - Humm... e-eu não convivo com vocês, mas não acha que você tá colocando muita responsabilidade só pra vocês.

Bloodberry - Hum? O que?

Akashi - Bom, e-eu sei que você assumiu como figura materna de suas irmãs, depois do que aconteceu com seus pais, mas... não acho que você deva se ferir tanto com isso.

Bloodberry - Mas, eu sou a irmã mais velha. Eu tenho a responsabilidade.

Akashi - Sim, mas elas são tão irmãs quanto você. Elas também podem se virar quando for preciso.

Bloodberry - Hum...

Akashi - Você não pode sacrificar seus sonhos Bloodberry. Até porque, essa etapa das nossas vidas passa rápido.

Bloodberry pensou um pouco no que Akashi falou, e ela concordava, entretanto, o tipo de vida que ela tinha com suas irmãs precisava de uma forma para ser decodificada para ela poder seguir sua vida.

Akashi - Quanto a suas irmãs, elas são fortes, e também se puderem, vão saber se virar.

Bloodberry - Sim, elas são fortes sim... - desvia o olhar.

Akashi - Você é incrível Bloodberry, incrível...

Bloodberry - Ahhh Akashi... - sorriso bobo - ...não é pra tanto...

Akashi - Claro que é. Você é dez. - sorriso. - ....além de inteligente, você é incrível, e linda!. - a fitava com um olhar doce.

A ruiva estava com um sorriso tímido no rosto e corada com os comentários doces de Akashi, ela percebeu um olhar diferente em Akashi que nunca tinha visto em toda sua vida. Uma brisa fria, mas refrescante, sacudiu os cabelos de Bloodberry, e logo Akashi segurou a mão direita de Bloodberry.

Akashi - O carinho que você tem em cuidar de suas irmãs, e ainda se empenhar em lutar pelos seus objetivos é incrível. Digno de admiração.

Bloodberry - O-obrigada.

Akashi - A propósito, eu sempre te admirei como mulher.

Bloodberry não respondeu o que Akashi dizia, mas por dentro, ela estava derretida, entretanto, todo aquele carinho a deixava feliz. Akashi olhava para ela, mas ele logo pensou um pouco e consultou a hora de seu celular, e ele viu que era hora de partir.

Akashi - Bom, já tá na hora de eu ir. Eu preciso arrumar as minhas coisas e também tomar um banho, até porque, eu preciso depois dessa caminhada.

Bloodberry - Hum? Mas já?

Akashi - Amanhã acordarei cedo, o meu voo é bem no começo da manhã.

Bloodberry - Aahhh sim, entendo.

Akashi - Eu gostaria de conversar mais, mas é aquilo...

Bloodberry - Eu te desejo toda a sorte do mundo Akashi.

Akashi - Muito obrigado Bloodberry. Eu também te desejo o mesmo.

Bloodberry - De nada. - sorriso.

Akashi - Eu prometo que voltarei, tá?

Bloodberry - Está bem. - sorriso.

Os dois se entreolharam uma última vez após se levantarem do banco, eles ficaram vermelhos se encarando, mas eles acabariam cortando o clima dando uma leve risada.

Akashi - Bem Bloodberry, eu tenho que ir, tá bem?

Bloodberry - Tudo bem. - sorriso.

Akashi - Se quiser eu até te levo até sua cassa.

Bloodberry - Não se preocupe Akashi, tá tudo bem.

Akashi - Então tá bom. Se cuide tá?

Bloodberry - Está bem. - sorriso largo e fofo.

Akashi se aproximou de Bloodberry e logo deu um beijo na bochecha dela, ela corou, e ele logo se despediu com um gesto de positivo com o polegar da mão direita e uma piscada de olho. Ela ficou parada e corada por um tempo e até se despediu com um aceno, mas ela logo foi para sua casa.

/ De volta para casa /

Bloodberry chegou a sua casa, e se encontrou com Lime e Cherry. Lime logo recepcionou Bloodberry e Cherry logo a interrogava com perguntas.

Bloodberry - Lime, Cherry, cheguei!

Lime - Bloodberry!! Oieeee!! - se aproxima dela.

Cherry - Nossa Bloodberry, você demorou para quem só iria na rua rapidinho.

Lime - E então? Você trouxe o que de fora?

Bloodberry - Não trouxe nada Lime, eu só fui a rua tomar um ar.

Cherry - Onde você tava Bloodberry?

Bloodberry - Eu falei, só fui respirar um pouco lá fora. Nada demais.

Cherry - Humm, entendi. Pra quem saiu muito arrumada...

Bloodberry - Ué? E eu tenho que ir toda mulambenta pra sair?

Cherry - Não, não! Que isso Bloodberry.

Lime - É que a Cherry acha que você tá com namorado secreto!!

Cherry - HEY LIME!!!

Bloodberry - Ahhn? - fica corada instantaneamente - ...que negócio é esse!! Endoidou?

Lime - Ohh, mas eu achava que poderia ser. Você estar com namorado.

Cherry - Isso é coisa da cabeça da Lime, Bloodberry.

Bloodberry - Hmmm... imagino... - encosta a mão na cabeça de Lime e a acaricia.

Lime - Nyaaahh!!

Com aquele comentário, Bloodberry corou, porque ela foi se encontrar com Akashi, e em seus pensamentos ela ligou que elas poderiam estar sabendo de algo dela, e até ela imaginou que ela poderia estar namorando com Akashi.

Cherry - Bom, agora que você chegou, eu não preciso mais me preocupar. Aliás, você vai comer agora Bloodberry?

Bloodberry - Já fez a comida Cherry?

Cherry - Já sim, a Lime já até jantou.

Lime - Hmmm, tava muito bom! Adoro comer carne moída! Yieeh!!

Bloodberry - Não acha que tá muito cedo pra jantar?

Cherry - Cedo? Já são 19 horas! - se liga - ...ou vai dizer que perdeu a noção do tempo? - sorriso sacana.

Bloodberry - Nossa, já são 19 horas. Err... realmente eu perdi a noção do tempo.

Cherry - Bom Bloodberry, a janta já tá pronta tá?

Bloodberry - Tudo bem.

Lime - Janta logo Bloodberry, pra gente jogar um pouco de videogame depois! - animada.

Bloodberry - Está bem Lime, está bem. Deixa eu só trocar de roupa. - sorriso fraco.

Bloodberry retirou-se e foi até a seu quarto, ela enquanto se trocava, ela logo pensava um pouco sobre Akashi, ela reparou que os olhares dele eram bem distintos, nos quais, ele nunca tinha feito olhares iguais os que ele fez para ela durante todos estes anos. Ela foi bem observadora.

[...]

Enquanto Akashi se organizava em sua casa, deixando ela limpa, e ainda organizava suas malas para viajar amanhã. Otaru chegava em sua casa, ele estava com algumas sacolas de mercado com compras, e seguindo ele estava Hanata, o seu intrépido amigo.

Hanata - Pow Otaru, me ajuda por favor.

Otaru - Hanata, isso dai é um problema que eu não posso te ajudar.

Hanata - Mas eu tô correndo riscos de vida se eu não pagar esses agiotas! Eu quase poderia ter morrido hoje!

Otaru - Quem manda se meter com quem não presta. Eu posso estar duro, mas nunca colocaria minha vida a esse risco.

Hanata - Por favor! Por favor! Por favor! - começa a implorar.

Otaru - Tá! Eu vou pensar bem nesse caso. Porque da mesma forma que eu não gosto de ficar emprestando dinheiro, pior ainda é saber que meu dinheiro vai parar na mão de um agiota.

Hanata - Ohh Otaru, como você é bom meu amigo!!

Otaru - Ok Hanata, agora por favor, vá para sua casa, que eu preciso me organizar aqui. Aahh, e seu irmão? Ele deve tá sentindo sua falta.

Hanata - Aahh, que se dane o Yumeji, por mim eu ficava o tempo todo aqui contigo amigão.

Otaru - Bom, é mesmo?

Hanata - Claro amigão! O tempo todo!

Otaru - Ohh que droga... (em seus pensamentos: Vai ser difícil eu me livrar desse chato...)

Hanata continuava perturbando Otaru que nitidamente se sentia incomodado. Hanata tinha tendências homossexuais e uma atração por Otaru, mas este nunca deu muita moral, já que ele tinha uma outra preferência, a propósito, enquanto Hanata o pentelhava, ele por um momento, pensou em Bloodberry.

Otaru (em seus pensamentos: Se pelo menos no lugar desse chato, fosse você Bloodberry... como é dificil...)

/ Madrugada /

Akashi já estava deitado em sua cama de seu quarto escuro de sua casa, e ele lembrava de Bloodberry, em especial quando estava com ele esta tarde.

Akashi (em seus pensamentos: Daqui a algumas horas eu enfim vou começar a minha nova vida, mas... como será que vai ser isso? E a Bloodberry.... humm... como eu pude dar mole, e-eu não pude me expressar para ela)

Enquanto isso, Bloodberry entretanto dormia em sua cama, e no quarto no qual ela divide com Lime e Cherry que também já estavam dormindo, ela tentava dormir, mas os seus pensamentos se moviam por Akashi.

Bloodberry (em seus pensamentos: A-Akashi... A sua vida vai se mudar completamente... e-eu quero que seja feliz meu amigo) - desmaia de sono com um sorriso no rosto.

/ Dia seguinte /

No dia seguinte, antes do amanhecer, Bloodberry acordou cedo. Ela resolveu não ir para o colégio, ela se arrumou e resolveu ir até Akashi. Ela tomou um banho e se vestiu para a ocasião, usando uma roupa social que parecia um terno feminino de cor cinza, com uma saia, além de meiões da cor da pele e tamancos de cor preta. Bloodberry saiu de casa sem acordar suas irmãs, mas sem antes deixar um bilhete avisando a elas. Quando Akashi já estava saindo de casa com suas malas, Bloodberry aparece na porta da casa dele.

Akashi - Bloodberry, então você veio se despedir.

Bloodberry - É claro! Eu não ia deixar de me despedir de você.

Akashi - Ohh, que bom Bloodberry, que bom que você veio me ver.

Akashi repara que Bloodberry estava muito atraente e até sexy - sem ser vulgar - embora ele não comentou sobre.

Bloodberry - Você é importante na minha vida, te conheço desde pequena. É claro que eu não iria deixar de me despedir.

Akashi corou com aquele comentário, mas soltou um tímido sorriso.

Bloodberry - E vim te dar aquele apoio antes de você ir.

Akashi - Bom, com um apoio desses, eu não posso desistir jamais... - sorriso fraco.

Bloodberry - Você irá conseguir sim Akashi, você é capaz.

Akashi - Muito obrigado. - sorriso tímido.

Bloodberry - Bom, você vai de ônibus até o aeroporto?

Akashi - Sim Bloodberry.

Bloodberry apenas soltou um leve sorriso e acompanhou o amigo até o ponto de ônibus. Quando entraram no ônibus, eles se sentaram juntos em dois assentos e ficaram por lá até chegarem no local, durante a viagem, Bloodberry sentiu um pouco de sono e acabou encostando no ombro de Akashi cochilando um pouco, mas ela logo acordaria e ficaria meio sem jeito com aquilo, enquanto Akashi achava aquilo fofo.

Bloodberry - Ohh A-Akashi, já chegamos?

Akashi - Já estamos perto, e parece que você não dormiu por inteiro né?

Bloodberry - Não, eu não dormi muito bem.

Akashi - Hum... puxa...

No aeroporto, Bloodberry acompanhou Akashi até o local, este era o dia em que ele iria partir para o Brasil, e tentar uma sorte nova na vida. Eles chegaram um pouco antes do horário de embarque do avião de Akashi, e assim eles puderam transitar pelo aeroporto, se alimentarem na praça de alimentação do aeroporto e puderam conversar um pouco mais antes de partir, e durante aquele momento, eles pensaram um pouco enquanto se entreolharam

Akashi (em seus pensamentos: Bloodberry... você é tão linda... e eu sou um completo idiota...)

Bloodberry (em seus pensamentos: Akashi, e-eu não queria que você fosse, mas você é meu amigo e quero muito que você seja feliz. Ma-mas sinto que você quer me dizer algo)

''Você ao mesmo tempo que quer tanto esse sonho, eu sinto que você quer algo a mais. Esse seu olhar, eu te conheço a anos. Você nunca me olhou dessa forma desde que eu te conheço Akashi...''

Os dois notam que estavam se encarando e logo ficaram vermelhos, mas logo eles quebram o silêncio.

Akashi - Err... a-acho que já está na hora de eu ir para o meu voo.

Bloodberry - Sim Akashi, sim... você não pode se atrasar... - falava em pausas.

Akashi - Uma pena que não vou poder mais ver você.

Bloodberry - É... isso é verdade, mas a gente pode se falar por internet e outros meios. - sorriso.

Akashi - Sim... mas não será a mesma coisa. - a encarava.

Akashi olhou para a silhueta de Bloodberry, ele admirava ela, a achava perfeita na medida certa, Bloodberry logo reparou e comentou.

Bloodberry - A-Akashi

Akashi - Sim?

Bloodberry - Vo-você tem me observado muito ultimamente. Eu reparei.

Akashi - Aahhh... bom é que... - desvia o olhar e coça a cabeça

Bloodberry - Porque Akashi? Você quer me dizer alguma coisa com isso? Não quer mais ir?

Akashi ficou em silêncio por um instante, mas ele logo pensou rapidamente, pois ele imaginava que não teria outra chance. Antes de se despedir, ele avançou, e logo encarou a ruiva. Entretanto, ele segurou as mãos dela e seu rosto se aproximava ao dela.

Bloodberry - Ahhnn... A-Akashi? - ficou corada instantaneamente.

Akashi - Está tudo bem... 

Bloodberry - Akashi... - seu coração pulsava rapidamente.

Akashi - Eu não me sentiria em paz, se eu não fizer isso. Essa é minha resposta...

Bloodberry - A-Akashi.... sua resposta? Do que?

Akashi - De qualquer forma, e-eu peço que me perdoe... mas, eu preciso...

Por instinto, Akashi olhou para o rosto de Bloodberry, e ele acabou a beijando. Seus lábios se encontraram em um beijo que a surpreendia, e no primeiro momento era atabalhoado por parte dela, mas ela logo se entregou, e o beijava apaixonadamente. Akashi segurou pela cintura a garota, enquanto acariciava suas bochechas com a outra mão, e Bloodberry usava uma das mãos para abraçar o amigo. Após faltar ar, Bloodberry voltou a realidade, e sentiu o choque de ter beijado o seu amigo.

Akashi - Tudo o que eu quero que você saiba é que, eu te amo. Eu te amo Bloodberry!

Bloodberry estava chocada com aquelas palavras, mas ela se sentiu amada por dentro, embora, todo aquele momento foi interrompido com um sinal do próprio aeroporto de que era a hora dele ir para o embarque - no caso o avião com destino ao Rio de Janeiro.

Akashi - Bloodberry, me perdoe, eu queria ter expressado meus sentimentos antes. Mas, eu prometo que voltarei... - segurava as mãos dela por um instante - ...linda.

Bloodberry apenas ficou estática e nada pode dizer, entretanto, Akashi se despediu dela e seguiu até o saguão sem antes dizer suas últimas palavras.

Akashi - Torça por mim, e que você possa realizar seus sonhos.... assim como eu... se cuide!

Bloodberry - S-se cu-cuide Akashi... - falava ainda estática pelo beijo.

Akashi - Te amo Bloodberry!! - sai correndo em direção a sala de embarque sem antes acenar para ela olhando para trás.

Akashi se despediu de Bloodberry. O avião que levou Akashi para o seu destino voava, não se sabia quando ele voltaria, se sua estadia no Brasil seria exitosa. O rumo em busca de seu sonho era indefinido. Ele pensava em seu futuro como jogador de futebol, mas ao mesmo tempo, ele pensava em Bloodberry, e em especial no beijo que ele deu nela, assim como ela ainda no aeroporto, pensava nele.

Akashi (em seus pensamentos: Bloodberry, eu te amo... espero que nos vejamos novamente...)

Bloodberry (em seus pensamentos: Akashi... você me deu o meu primeiro beijo... porque eu não soube disso muito antes...)

Akashi (em seus pensamentos: Eu espero te reencontrar... e que você tenha orgulho de mim, minha amada Bloodberry...)

Bloodberry (em seus pensamentos: Akashi... e-eu te amo... era isso que você queria me dizer... mesmo sendo tarde demais) - pensava em quanto brotava lágrimas de seu rosto.

CONTINUA


Notas Finais


Nos vemos na próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...