História Mi Persona Favorita - Camren - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Personagens Originais
Tags Camren, Comedia, Contrato, Drama, Romance
Visualizações 656
Palavras 2.210
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite amores, boa leitura.

Capítulo 10 - Aliança


P.O.V  Lauren

Saio do banheiro junto com o vapor que tinha ficado preso por conta da agua quente do chuveiro, me sentia nova, com as energias abastecidas. Uma toalha enrolada em meu corpo e a outra em meu cabelo, secando os fios molhados. Com as pontas dos pés descalços, ando até o meu closet, vendo varias roupas e sapatos organizados. Meus olhos percorriam cada tecido, querendo escolher um em especial para aquela noite. Até que eu foco em um vestido preto, ele é curto e tomara-que-caia, vai deixar meus ombros a mostra e o meu colo. Visto as partes intimas antes de coloca-la, o mesmo ficou justo em meu corpo, marcando minhas curvas. O tamanho vai até o meio de minhas coxas, ao mesmo tempo é soltinho, um ótimo vestido para o verão. Nos pés, calço botinhas da mesma cor que combine com o pano fino. Olho no enorme espelho que tem no closet, aprovando o meu visual para aquela noite. Discretamente, tem um bolso imperceptível no tecido, foi lá que coloquei a pequena caixa aveludada. Saio do closet secando o meu cabelo, esfregando bem a toalha felpuda, tirando a umidade. Deixo que o seca naturalmente, para criar alguns cachos. Passo um batom vermelho nos lábios, dando destaque e pinto meus olhos, realçando os verdes. Saio do quarto pegando tudo que é necessário, e desço a escada.

Encontro com a minha família jantando tranquilamente, todos reunidos na mesa, conversando e comendo o que a empregada tinha preparado para aquela noite. O cheiro está ótimo, mas eu não queria por nada no estomago, vou comer com a Camila. Assim que surgi, todos pararam o que estavam fazendo e me lançaram olhares. Taylor e Chris sorriram maliciosamente, imaginando que eu fosse sair com alguma garota. O meu cheiro impregnou a cozinha toda, mostrando o quão cheirosa estou aquela noite para sair com a bela latina.

- Onde vai, dona Lauren? – Minha mãe deixou os talheres no prato, me olhando atentamente.

- Sair, mamãe – Passo a mão em meu cabelo, dando mais volume a ele.

- Posso saber com quem?

- Com a Camila, oras – Rolo os olhos.

- Você não a trouxe aqui para conhecermos ela – Meu pai comentou – Está namorando com a garota e nem apresenta na família?

- Prometo que vou traze-la em breve.

- Então é mesmo que vocês estão namorando? – Taylor abriu bem os olhos – Não é mentira da mídia?

- Não – Tombo a cabeça para o lado – Camila e eu estamos namorando.

- Você mal a conheceu – Chris disse – Como assim já estão namorando?

- Temos muito o que conversar – Respiro fundo – Mas em breve, porque hoje é uma noite importante.

- O que vai aprontar Michelle? – Minha mãe fez uma cara brava – Não vá levar a garota para o motel, não quero ver você sujando a imagem boa da menina, Camila me parece um anjo.

- E ela é.

Me despeço dos meus pais, deixando um beijo na bochecha de cada um e um tapa na testa dos meus irmãos, só então saio de casa. Entro em meu Corvette vermelho, acelerando o mesmo em direção ao apartamento de Camila Cabello. Pelo caminho, liguei o som e deixei em uma playlist que eu montei, tocando apenas as melhores musicas. Meus dedos batucavam no volante de couro, no ritmo da musica que tocava. Pedi mentalmente para que eu me lembrasse de colocar a musica Mi Persona Favorita nessa playlist, confesso que estou viciada nela e não sei porque, mas me faz lembrar da latina. Paro o carro em frente ao grande prédio, vendo a garota já na calçada apenas na minha espera. Saio do veiculo e vou em sua direção, meus olhos analisando ela de cima a baixo. Camila está adorável em sua saia preta rodada, um top preto fazendo conjunto com a parte de baixo e deixa a sua barriga a mostra. Em seus pés, rasteirinhas com pedrinhas brilhantes.

- Boa noite, madame – Como de costume, pego em sua mão e levo até meus lábios, plantando um beijo – Você está linda.

- Obrigada Lolo – Camila sorriu adorável – Você também está, o preto combina muito com você.

- Eu já amo preto, depois desse elogio, vou passar a usar mais ainda – Pisco um olho.

- Está fazendo uma ótima escolha – Camila retribuiu a piscadinha – Para onde vamos?

- Segredo – Coloco a minha mão em suas costas, a guiando para o outro lado do carro – Entre, madame.

- Você e seus segredos – Camila bufou – Pegou o necessário?

- Claro, eu não me esqueceria disso – Tiro a pequena caixinha aveludada do bolso e depois a coloco de volta.

- Ótimo – Camila entrou no carro e pôs o cinto – Estou nervosa.

- Você vai se sair muito bem Camz, como sempre.

Seguimos o caminho em silencio, a latina estava apreciando a musica, balançava a cabeça calmamente mas é notável o seu nervosismo. Hoje é um dia importante, onde todos vão começar a falar do noivado e casamento, nós vamos surpreender todo mundo. Estaciono o meu Corvett vermelho no estacionamento da praia, o céu está escuro e brilhante por conta das estrelas, e da enorme lua cheia. Dou a volta, abrindo a porta para a latina que me agradeceu com um sorriso. Camila prontamente pegou em minha mão, entrelaçando nossos dedos. Seus olhos me fitaram curiosamente e ao mesmo tempo analisavam a praia, o mar está agitado por causa do vento, mas os quiosques estão lotados de pessoas.

- É tão lindo aqui a noite – Camila comentou, enquanto andávamos de mãos dadas.

- Eu também gosto de apreciar a praia a noite – Olho ao redor, aspirando o ar puro – Mas faz tempo que não faço isso.

- Eu também – Ela me olhou com um sorriso – Eu não tenho tempo para muitas coisas.

- Os paparazzis me perseguem e os fãs ficam correndo atrás de mim – Solto uma risada rouca – Então é meio difícil ter privacidade.

- Eu entendo – Senti seu dedão acariciando a minha mão entrelaçada a sua.

- Vamos ter uma noite agradável nesse quiosque – Puxo a cadeira para ela – Espero que não se importe.

- Eu gosto de quiosques, sabia?

- Então eu acertei em cheio – Sorrio, me sentando em sua frente.

- Boa noite, senhoritas – O garçom surgiu em nossa mesa – O que gostariam de beber?

- Uma cerveja bem gelada para mim – Me ajeito na cadeira – O que você quer, baby?

- Vou querer também uma cerveja.

O garçom assentiu mas antes de se retirar, depositou o cardápio e nos deixou a sós. Ficamos conversando sobre as opções que tinha ali, ela me mostrava as coisas que já tinha comido e eu apontava para o que eu mais gostava. Quando o garçom retornou com nossas garrafas geladas e abertas, fizemos o pedido, decidimos comer uma porção de peixe com acompanhamento de molhinhos. Novamente o moço se retirou para preparar a nossa refeição daquela noite. Cada uma pegou a sua garrafinha e fizemos um brinde, colidindo o brinde e causando um pequeno barulho, só então tomamos um grande gole da cerveja gelada.

- Estou em sentindo em Cuba – Camila se acomodou relaxada na cadeira.

- Por que? – Bebo mais um pouco do liquido amarelo.

- Lá é sempre assim, uma cerveja gelada ou tequila...porções – Suspirou nostálgica.

- Eu nunca fui para lá – Comento casualmente – Mas aposto que é bem legal.

- Tem vários lugares para passear – Camila se curvou um pouco – O problema mesmo é que não tem como viver por lá, é muito pobre em algumas coisas.

- Já fiquei sabendo que os médicos são os melhores.

- E realmente são – Camila afirmou – Eles investem bastante em educação e saúde.

- Pelo menos isso – Dou de ombros.

- É – Camila brincou com a garrafa que suava de tão gelada – Cuba só é um lugar bom para passear, tirando isso...

- Aposto que sente bastante falta dos seus pais.

- Eu sinto muito – Camila levou a garrafa até os lábios mas falou antes de beber – Mal vejo a hora de vê-los.

Nosso assunto foi encerrado pelo garçom que retornou, ele depositou a porção de peixe frito e os copinhos com molhinhos, então se retirou novamente. Ficamos naquele clima gostoso, bebendo e comendo. Introduzimos diversas conversas aleatórias, falamos de tudo um pouco e nos conhecíamos cada vez mais. Pude contar um pouco de minha família, Camila é uma ótima ouvinte e parecia realmente interessada. Sabe quando você só deseja que a outra pessoa te escute? Ou ao contrario? Naquele momento eu estava mais interessada, cada vez mais mergulhada em nossa conversa bacana. Eu escutava a Camila e ela me escutava, aquilo já fez a minha noite. Tinha até esquecido o proposito de termos vindo para a praia, de tão entretida que fiquei. Meus olhos não saiam dos seus, sempre fitando cada gesto, suas piscadas adoráveis.

- Olha, eu estava precisando disso...ter uma boa conversa – Camila arrastou a mão sobre a mesa, até encostar seus dedos nos meus – Até que você é uma ótima ouvinte, Jauregui.

- Eu posso ser ótima em o que você quiser- Agarro seus dedos com os meus – Posso te provar isso.

- Pode é? – Camila se curvou, me olhando interessada.

- Posso – Afirmo, sendo afetada por seus olhos brilhantes e achocolatados – Eu faria qualquer coisa por um beijo seu.

- Por que tanto interesse, Jauregui?

- Camz, eu te acho linda, tanto por dentro e por fora – Acaricio a sua mão macia – Eu tenho vontade de te provar.

- Lauren... – Camila fechou os olhos por um momento.

- Os paparazzis estão nos fotografando – Mudo de assunto, não queria deixa-la desconfortável – Acho que a hora é agora.

- Vamos – Camila se levantou, ajeitando a sua saia.

- Eu pago a conta.

Camila ficou protestando mas eu não dei a mínima, paguei a conta e voltei a entrelaçar nossas mãos, a guiando para a areia. Nossos olhos focados no mar agitado, as ondas se quebrando quando ficava próxima da beirada. O vento passava por nossos corpos, mexendo com nossas roupas e nossos cabelos. Nossas mãos balançavam para frente e para trás, em um gesto infantil porem gostoso. Eu podia sentir os flashes queimarem em cima de nós, mesmo os paparazzis afastados. Eles filmavam e fotografavam o momento, registrando cada movimento. Paro no meio da areia, perto do mar, onde a brisa passava por nós duas. Reparei em Camila, um sorriso pequeno em seus lábios, o cabelo apenas de um lado só voando, a saia agitada.

- Só entra na minha onda – Dou um passo em sua direção, agarrando o seu rosto.

- O que vai fazer? – Camila sussurrou, seus olhos intercalando entre os meus e a minha boca.

- Casa comigo? – Afago um lado do seu rosto, a maça macia daquela região.

- Oh! – Camila levou a mão até a boca, eu sabia que eles pegavam aquele momento.

- QUER CASAR COMIGO, CAMILA CABELLO? – Gritei, para que o vento levasse aos ouvidos dele. Me ajoelho em sua frente, retirando a caixinha aveludada do bolso e abrindo a mesma.

- Lauren! – Camila me olhou surpresa, as alianças são de verdades, ouro puro e caro.

- Diz que sim – Lanço um sorriso. Pude ver atrás dela, mais paparazzis ainda e outras pessoas. Parecia um mutirão.

- Meu Deus! – De forma atrapalhada, Camila se ajoelhou na minha frente, ficando do mesmo tamanho que eu – É claro que eu aceito.

Tiro a aliança, pegando em sua mão logo em seguida, então deslizo delicadamente o objeto brilhante em seu dedo fino. Camila me olhava atentamente, maltratando o seu lábio inferior com os dentes. Ela pegou o outro par e deslizou em meu dedo, seguro em sua nuca e a puxo para mim, vendo a sua expressão receosa. Apenas colo nossos narizes, movimentando levemente a cabeça fingindo que estamos nos beijando. Camila sorriu próxima, sua respiração pesada batia em lufadas no meu rosto. Quando nos separamos, pego a latina no colo e começo a correr pela areia. Ela ria alto, uma gargalhada gostosa e ao mesmo tempo surpresa pelo meu ato.

- Me ponha no chão, sua idiota – Camila ria batendo em meu ombro.

- Ok, ok – A deposito na areia e então começo a correr, fazendo questão de pisar forte na beirada da praia, onde tem um pouco da agua do mar.

- LAUREN! – Camila riu mais ainda, recebendo respingos.

- Você não me pega, Cabello – Mostro a língua.

- O que deu em você? – Camila começou a correr atrás de mim, pisávamos na agua, espalhando para todos os lados e nos molhando – Virou criança?

- Eu sempre tive um lado criança – Murmuro ofegante.

- Você está florescendo o meu.

Paro bruscamente, sentindo o seu corpo colando no meu. Camila e eu rimos como duas idiotas, uma agarrada na outra. Meus braços ao seu redor, assim como os seus estão em meu corpo. Nos olhávamos em meio ao riso, com algumas partes úmidas por conta dos pingos. Seguro em suas mãos, entrelaçando com as minhas, as ambas. E colo nossas testas.

- Eu estou me divertindo muito com essa farsa toda – Camila sussurrou.

- Me desculpe se isso é errado – Sorrio – Mas eu também estou me divertindo.

- Então toma um pouco de agua – Camila se agachou e jogou um jato de agua salgada em meu rosto.

- Cabello!


Notas Finais


Opa, que venha o casamento. Mas elas ainda tem que explicar para os Cabellos e Jaureguis. O que estão achando? Hehe.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...