História Mi Redención - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Douglas Costa, Paulo Dybala
Visualizações 625
Palavras 1.452
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Finalmente mais um capítulo gente!
Primeiro quero agradecer vocês, 96 favoritos em apenas OITO capítulos, e vocês sempre comentando, sério, vocês são muito FODA!!!!! Isso me deixa feliz pra caralho!!!! Obrigada de verdade gente... mas sem enrolação, espero que gostem desse capítulo, apesar de ser basiquinho, as coisas vão começar a esquentar agora. xoxo <3

Capítulo 8 - Ocho


Fanfic / Fanfiction Mi Redención - Capítulo 8 - Ocho

Helena Vieira Point Off View – Turim/Itália.

 

 

Dia seguinte.

Mais um dia ensolarado em Turim, parece que finalmente o verão tinha chegado. A casa do Douglas tava uma enorme bagunça, tirando Cristiano com Georgina e os filhos, Miralem e Edin, Alex Sandro e Cuadrado, o restante do pessoal tinha ficado por ali mesmo e dormido. Gustavo e Carol também preferiram ir pra um hotel ter mais um pouco de privacidade deixando a casa pra mim e meu bebê, os donos da casa, meus pais, meus primos, Dolores, dona Alicia, Mariano e Paulo.

Todo mundo já estava acordado, alguns jogados pelo sofá por causa da ressaca, os mais velhos na cozinha tomando café, outros conversando, e eu também deitada no sofá enquanto tentava entender as milhares de mensagem no meu instagram. Muitas pessoas me marcavam em várias fotos e percebi que todas elas se tratavam de Paulo, abri a primeira pra matar a curiosidade e era uma foto na conta do próprio.

 

 

Instagram

 

 

paulodybala Dia dela ❤ @helwnaxx

 

 

A foto estava linda e eu me lembrava de Mariano ter tirado. Aproveitei pra olhar os comentários, muita gente não tinha conhecimento da minha relação com Paulo, do nosso filho no caso e nem da nossa "amizade" e por isso criticavam e falavam mal, outros no entanto, me elogiavam fazendo comparações entre eu e Oriana. Blé. Por hora, resolvi ignorar todos os comentários e deixei o meu:

 

 

helwnaxx lo mejor ❤

 

 

Fechei a foto e procurei as próximas notificações, existiam várias marcações em fã clubes e procurando mais um pouco vi que a foto original tinha vindo da conta da Dolores, arqueei minha sobrancelha já pensando na merda que viria aí.

 

 

Instagram

 

 

dolodybala los quiero mucho chicos 👨‍👩‍👧💖 @helwnaxx @paulodybala

 

 

Pronto, agora sim a merda tava feita. Eu não lembro dessa foto ser tirada, até porque foi uma foto distraída. Nela, eu, Paulo e Lorenzo estávamos os três abraçados e dançando. Paulo tinha o braço em volta de mim e Lorenzo, eu sorria boba pra Lorenzo, que sorria pro pai, e Paulo sorria pra mim. A foto estava linda, mas eu já podia ver a falação que isso ia gerar, começando pela quantidade de seguidores que ganhei, eu não era uma anônima, tinha uma boa quantidade de seguidores por causa da influência do Douglas e dos vários stories que aparecia com ele, Louise ou de alguns da família do Paulo, a começar por Mariano.

Dito e feito, as fotos já estavam circulando pela internet e milhares de fofocas junto, eu odiava isso, a começar pelo relacionamento do Paulo, estavam começando a comparar uma e outra e apesar de não bater o santo com da Oriana, eu não gostava dessa situação.

– Eu preciso ir no DM hoje, parece que os médicos querem ver como tá a minha perna – Paulo chegou falando ao sentar do meu lado e eu apenas concordei com a cabeça – O que foi?

– Você já viu o que tão falando da gente? tem foto da gente em tudo quanto é lugar pela internet Paulo, não quero problemas pra você.

– Ah não, fica tranquila, já vi as fotos sim. Esquece isso Lena, você não me causa problema nenhum – falou e eu assenti – Será que você pode me levar no DM então? eu não posso dirigir com essa... coisa – olhou com uma cara esquisita pra bota ortopédica e eu ri.

– Tudo bem, eu vou me trocar e arrumar o Lorenzo também – subi com meu pequeno pro quarto e no meio do caminho me despedi do meu nego que já tava indo pro treino, todo torto de ressaca.

Tomei um banho com muita bagunça junto de Lorenzo, aproveitei pra lavar meus cabelos e quando terminei saí enrolada na toalha enquanto segurava meu pequeno no colo. Primeiro sequei Lorenzo, passei um hidratante corporal infantil nele e coloquei uma roupa fresquinha, uma bermudinha jeans, a camisa da Juventus que ele pediu pra vestir e uma havaianas branca nos pés, penteei seus cabelos e passei um perfume. Deixei ele correr de volta pra sala e continuei me arrumando, deixei meu cabelo secando na toalha enquanto passava um hidratante no meu corpo, depois de colocar minhas roupas íntimas coloquei uma calça jeans colada no corpo e com alguns rasgos de detalhe, um top cropped de alcinha e decotado acompanhado de um tênis cinza metálico. Penteei meu cabelo e deixei secar por conta própria, passei meu perfume e peguei minha bolsa. Sorri com o resultando olhando pro espelho, dei uma ultima olhada na correntinha delicada que Paulo tinha me dado de presente, peguei meu celular e fui pra sala.

– Alguém viu o Paulo? - perguntei ao chegar na cozinha e ver apenas Melina e Lou tomando café.

– Ele foi pra casa com o Mariano e a Alicia – Lou respondeu – Mas pediu pra você passar lá e pegar ele, deixou o carro pra você – apontou a chave do carro em cima da bancada. Ajudei Lorenzo com o café e aproveitei pra comer um pouco de cereal, me despedi das meninas e fui pro carro. Prendi meu pequeno na cadeirinha e dei a volta entrando no veículo, antes de sair conectei meu pen drive lotado de músicas brasileiras, só assim pra matar a saudade de casa.

Olha eu aqui respirando sem o seu amor, cê me conhece, tudo que eu falei a boca gaguejou, bem na mosca acertou, no final a farra perdeu pro amor – cantarolei. A música que tocava obviamente era a minha preferida, mas não ajudava, o carro do Paulo tava impregnado com o cheiro amadeirado dele e junto com a música, coisa boa não dava né? Tentei me distrair e chegar o mais rápido que pude e quando cheguei em frente a casa dos Dybala's mandei uma mensagem avisando, dez minutos depois vi Paulo saindo de casa com dificuldade com suas inseparáveis muletas e eu ri, ele andava todo atrapalhado. Abri a porta do carro pra facilitar e ele entrou todo desajeitado, me deu um beijinho no rosto e logo eu segui pro Departamento Médico da Juventus enquanto conversávamos amenidades.

Como se adivinhassem que íamos pra lá hoje, a entrada estava lotada de fotógrafos, suas câmeras foram voltadas pra nós assim que reconheceram o carro de Paulo. Ótimo.

Abri apenas uma pequena brecha do vidro do carro e deixei Paulo se identificar na portaria, arranquei com o carro sem dar chances de tirarem mais fotos.

– Esses caras não tem vida própria, uau – falei já saindo do carro e soltando Lorenzo da cadeirinha. Esperei Paulo sair e tranquei o carro, guardei a chave e fomos caminhando devagar.

– Você se acostuma com o tempo – Paulo riu da careta que eu fiz.

– Deus me livre – foi tudo que falei assim que chegamos no DM.

Apesar de estar ajudando Paulo com a fisioterapia eu sei que ele precisaria ser acompanhado pelos médicos do clube, mas estava tranquila, sei que o trabalho pesado quem faria mesmo seria eu. Deixei ele com os médicos e o grude que também chamamos de filho e fui até o campo ver o final do treino dos meninos.

Assim que vi o campo vazio, deduzi que o treino já tinha chegado ao fim então segui até o vestiário, dei algumas batidinhas na porta ao ouvir as vozes ali dentro e abri a porta entrando de olhos fechados.

– Todo mundo vestido? – perguntei tampando meus olhos e ouvi apenas o silêncio.

– Lena, tá fazendo o que aqui? – Douglas me puxou pra dentro e me abraçou.

– Eu vim trazer o Paulo no DM, aproveitei pra passar aqui rapidinho e ver meu jogador favorito – falei sorrindo sapeca – JUAN! – gritei e ri quando vi Douglas revirando o olhos, vi Cuadrado me fazer coraçõezinhos com a mão e dei um beijo estalado na bochecha do meu nego, depois fui cumprimentar Juan e os demais jogadores.

– Brasileira, tu não sabes quem estás a falar comigo agora mesmo – Cristiano me puxa pra sentar do seu lado e eu olho curiosa pra ele, ele apenas move o celular pro meu lado e vejo a figura do Marcelo.

– Meu Deus é o Marcelo! – falei apavorada e ouvi a risada do outro jogador que me dava um joinha do outro lado da tela.

– Marcelo, chama o Asensio de novo – Cristiano fala e eu falto engasgar com o ar, sinto que meu rosto tá tão vermelho quanto um tomate quando Cris me olha e ri junto com Marcelo e eu apenas fico estática, sem nenhuma reação.

– Oi. Helena né? – vejo Asensio dizer e ser abraçado por Marcelo. Marco sorri timidamente pra mim e eu retribuo.

– Oi Asensio, pode me chamar de Lena – sinto que vou desmaiar se esse homem continuar sorrindo pra mim desse jeito.

– Então pode me chamar de Marco, Lena – ele me responde e juntos sorrimos, sem quebrarmos os contato visual.


Notas Finais


Não comentarei nada, deixo pra vocês comentarem esse final rsrsrsrs
Prometo que não demoro a voltar com o próximo capítulo!

Não deixem de seguir a Helena, ela tem um instagram: @helwnaxx

Até logo pessoal. xoxo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...