História Michael Clifford - Como eu era antes de você - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford, Personagens Originais
Tags 5 Seconds Of Summer, Ashton Irwin, Calum Hood, Como Eu Era Antes De Você, Luke Hemmings, Michael Clifford
Visualizações 100
Palavras 1.689
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Happy Bday


Fanfic / Fanfiction Michael Clifford - Como eu era antes de você - Capítulo 12 - Happy Bday

Conversei com meus pais, sobre a noite de sábado. Falei que iria chamar Michael, e minha mãe ficou louca para conhecê-lo logo. Acho que eu não vou aguentar até lá, ela vai matar todos nós. Segui para o trabalho, enquanto pensava no que fazer hoje com Michael. Bati na campainha e Karen me atendeu.

- Bom dia querida!- ela me abraçou e eu fiquei surpresa com o querida.

- bom dia senhora Karen- sorri e entrei, indo até o quarto de Michael. Abri a porta e o mesmo estava pronto para mais um dia.

- bom dia Michael!- exclamei contente.

- bom dia, Nina!

- o que quer fazer hoje?- perguntei abrindo a janela de seu quarto. Deixando o cheiro das flores do jardim entrar.

- conversar, talvez.- ele respondeu e eu assenti, sentando na beira de sua cama.

- o que quer conversar?- perguntei curiosa e ele riu. Não entendo o pôr que dessa risada.

- ai Clark!- ele disse e saiu do quarto. Bufei ao entender que ele não queria aquilo e o segui até lá fora.

- Michael, tenho um convite pra te fazer- falei e ele parou sua cadeira e me olhou, com os olhos arregalados.

- não me olha com essa cara- eu ri- só gostaria que você fosse lá em casa sábado- falei e olhei para meus pés- é meu aniversário e meus pais vão fazer um jantar, mas nada grande sabe?!

- eu aceito- ele mal esperou eu terminar. Abri um enorme sorriso.

- obrigada- beijei sua bochecha e baguncei seu cabelo vermelho.

- minha mãe está louca para te conhecer- ele me olhou com uma cara engraçada e eu caí na risada.

- tá com essa cara por qual motivo?

- sua mãe quer me conhecer...

- ah qual é Michael?! Ela é muito legal, você vai ver.- ele assentiu e seguimos pelos fundos da casa, indo até o jardim. Paramos ali e ficamos tomando o sol da manhã.

- quer ganhar o que de presente?- ele do nada perguntou.

- nada. Na verdade, se você estiver lá, vai ser o meu presente.

- para com isso

- é sério- revirei os olhos. Não acredito que ele vai discutir comigo.

- tá bom então- ele se rendeu. Eu sorri vitoriosa com isso. A tarde passou, e quando estava de saída, conversei com Harry e a senhora Karen, sobre Michael ir lá em casa no sábado e estava tudo resolvido. Michael vai no meu aniversário e eu estava transbordando de alegria.

[...]

Os dias passaram, e hoje, sábado, eu completo 21 anos. Não posso negar de estou ansiosa para Michael jantar lá em casa, com meus pais, minha irmã e minha melhor amiga. Antes de ir pra casa dos Clifford, eu me aprontei mais um pouco, e segui até lá. Vi uma movimentação grande na casa, fiquei preocupada, mas assim que entrei e vi seus amigos ali, eu suspirei aliviada.

- olá meninos- sorri e os quatros me olharam, cada um com um olhar que eu não conseguia decifrar.

- ah é, hoje é aniversário dela- Michael falou, e eu fiz cara de quem não sabia de nada. E eles me cumprimentaram.

- feliz aniversário- Luke disse e me abraçou carinhosamente. Pude sentir o cheiro delicioso de seu perfume.

-obrigada- dei um beijo em sua bochecha e segui até Michael, assim que os outros também vieram me cumprimentar. Deixei eles sozinhos e fui preparar os remédios de Michael, e assim que os meninos foram embora, pude dar os remédios para ele.

- quer comer alguma coisa?- perguntei.

- faz aquele macarrão que você faz tão bem?- ele pediu, e eu sorri não acreditando naquilo.

- claro, faço sim- falei empolgada- fica comigo na cozinha?- eu pedi e ele sorriu, assentindo que sim. Seguimos para cozinha e comecei a fazer o macarrão, enquanto conversávamos e ouvíamos músicas.

- minha mãe está ansiosa para te conhecer... minha melhor amiga Ágata..

- sua família toda- ele acrescentou todo brincalhão- você já me falou- nós rimos e eu sujei meu dedo de molho e passei na bochecha de Michael.

- Hey! Qual é?!- ele berrou e rimos.

- vem cá, deixa eu limpar- pedi e peguei um guardanapo. Michael se aproximou e eu limpei sua bochecha. Vi que ele olhava para o decote dos meus seios, levantei seu queixo e fiz ele olhar para mim.

- safadinho- falei e ele assentiu. Ele fechou os olhos e eu selei nossos lábios calmamente. Coloquei uma das mãos em sua nuca, e brinquei com seus cabelos, enquanto nos beijávamos. Assim que paramos para recuperar o ar, depositei minha cabeça sobre seu ombro e ficamos ali, por alguns minutos.

[...]

- eu não sei o que você faz...- Michael pediu mais uma garfada de macarrão, e depois que comeu voltou a falar.

- pra esse macarrão ficar tão delicioso- eu ri, e limpei o canto de sua boca, que estava suja de molho.

-truque da chef aqui- falei toda brincalhona. Ele e pediu mais um pouco. Assim que ele terminou de comer, eu fiz o mesmo. E ele ficou a minha frente, e me olhava comer de uma forma que me deixava constrangida.

- o que?- perguntei limpando minha boca, tinha certeza que era isso.

- e-eu... acho... que...- ele sussurrou ainda me olhando. Fiquei apreensiva com o que ele iria falar. Eu tinha certeza que meu rosto estava mostrando isso. Ouvimos a porta se abrir, e os nossos olhares foram jogados para a mesma, onde Harry entrava.

- oi- ele disse todo sorridente.

- Oi Harry- cumprimentei

- e aí cara- Michael disse e me olhou decepcionado. Eu assenti com a cabeça e sorri para ele.

- você vai ser liberada mais cedo hoje, senhorita Clark.- Harry disse e eu fiquei surpresa.

- Senhora Karen pediu para te dispensar mais cedo, por conta de seu aniversário. Para poder organizar o que precisa.- terminou de dizer e eu assenti, continuando comendo.

- se quiser comer também, fiz a mais-avisei e sorri. Ele pegou um prato e comeu, enquanto Michael não parava de me olhar.

Terminei de comer, lavei a louça e então Harry me liberou. Peguei minhas coisas, e antes de sair, confirmei a presença de Michael hoje a noite.

- te espero lá em casa?- perguntei toda sem jeito. Acho que estava sendo ansiosa demais.

- claro, estarei lá- ele sorriu e eu assenti sorrindo também. Acenei com a mão para ele, e sai. Voltando para minha casa.

- chegou cedo assim porque?- minha mãe perguntou preocupada.

- Senhora Karen me liberou por conta do meu aniversário.-sorri e fui ajudá-la a preparar o jantar de mais tarde.

[...]

Calcei a sandália e me perfumei no final de tudo. Minhas mãos estavam geladas. Mas receber Michael Clifford aqui na minha casa, não é para qualquer pessoa. Ouvi a campainha tocar, e eu desci as escadas rapidamente, abrindo a porta de entrada, e me deparando com Harry e Michael.

- vocês vieram!- falei contente e abracei Harry.

- só vim trazer Michael- Harry avisou- mas parabéns Nina.

- obrigada- sorri. Pedi para Michael entrar, ele passou o corredor, até darmos de cara com meu pais.

- Michael? Olá! Sou a senhora Clark. É um grande prazer finalmente conhecê-lo.- minha mãe se apresentou toda eufórica de alegria.

- o prazer é todo meu, senhora Clark- Michael disse, sorrindo.

- você é bem mais novo do que eu imaginava.- meu pai retrucou e eu o fuzilei com os olhos.

- dizem isso mesmo, sou muito novo para a situação em que encontro- Michael disse um tanto sério. Ele não gostou do comentário que meu pai fez. Minha mãe olhou para mim, e eu fiz um gesto para eles saírem dali.

- fique a vontade- minha mãe disse e saiu levanto meu pai junto. Provavelmente, ela vai dar uns belos sermões nele. Coloquei minha mão sobre seu ombro, e apertei levemente.

- perdão- sussurrei e Michael levantou seu olhar para mim. Depois de respirar fundo, ele assentiu.

- tudo bem- ele sorriu.

- quer beber alguma coisa?

- refri por favor- eu assenti e fui pegar o refrigerante para ele. Ficamos conversando, enquanto eu dava um gole de cada vez para Michael. A campainha tocou outra vez, e minha mãe foi atender a porta. Pude ouvir a voz de Ágata.

- é a minha amiga- falei e me levantei. Ao vê-la corri para seus braços e nós abraçamos.

- parabéns Nina, toda felicidade do mundo para você. Você merece!

- obrigada Ágata- peguei em sua mão e fui puxando-a até Michael.

- Michael, essa é a minha amiga Ágata. Ágata esse é Michael Clifford.- eu os apresentei. Ágata o encarava toda boba. O que fez nos dois rirmos.

- oi- ela disse toda boba.

- oi- Michael respondeu e eu sussurrei em seu ouvido "ela é louca pela banda de vocês", Michael assentiu e riu da situação.

[...]

Passado toda euforia, fomos jantar. Michael ficou ao meu lado, e fui dando comida a sua boca, enquanto conversávamos, porém Michael continuava calado. Até minha mãe perguntar sobre como eu estou indo no trabalho.

- Michael, como a minha filha está se saindo no trabalho?- Michael me olhou e voltou a atenção para minha mãe.

- muito bem, senhora Clark. Ela é uma pessoa muito esforçada e persistente.- todos na mesa me olharam.

- ela é incrível!- Ágata acrescentou e eu fiquei toda sem jeito com o elogio. Depois do jantar, minha mãe trouxe o pequeno bolo de chocolate que ela havia preparado. Todos cantaram parabéns para mim. Fiz o pedido e apaguei as velas do bolo.

-meu presente primeiro- Ágata se levantou e me abraçou, me entregando o presente.

- eu disse que não queria nada, sua louca- eu ri e abri a embalagem.

- é o mesmo- Ágata disse e eu olhei para seu pescoço. O mesmo colar que eu dei para ela.

- pra lembrar de mim, assim como eu lembro de você.- ela acrescentou e eu já fui colocando no pescoço.

- é lindo! Obrigada- eu a abracei.

- o meu está aqui atrás da cadeira- Michael disse e eu revirei os olhos.

- Não faz essa cara- ele riu. Peguei o envelope. Abri o mesmo e comecei a ler o papel que estava ali...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...