1. Spirit Fanfics >
  2. Michael Jackson no Mundo Atual >
  3. Reunião Familiar

História Michael Jackson no Mundo Atual - Capítulo 57


Escrita por:


Capítulo 57 - Reunião Familiar


Sem P.O.V

 

"Pai?"

"Blanket..." Michael praticamente sussurrou antes de Prince interrompê-lo.

"Pai? Como assim pai?" Prince questiona confuso e defensivo. "Quem é ele, Paris?"

Paris inclina a cabeça. "Não tá vendo, Prince? É o papai."

Prince nega. "Não não, não tem como. É impossível!"

Paris vai até Prince. "É possível sim, Prince! Não tá vendo? É ele." Ela segura seu rosto com as mãos, as quais Prince segura.

Prince oscila seu olhar entre a irmã e o pai. Parte dele queria acreditar, mas a outra apenas dizia que era impossível. Ele queria tanto que fosse verdade, que o pai dele estava bem ali na frente dele para poder dar um abraço e dizer o quanto ele sentiu saudades, mas ele estava incerto e com medo de ser uma ilusão.

"Filho, eu sei que você está com medo e acha isso muito difícil de acreditar, mas por favor, acredite, sou eu, seu pai" Mesmo com Prince sem responder, Michael prossegue. "Se quiser que eu prove, eu tenho como provar."

"Então prove."

Paris se afastou de Prince, para dar espaço a Michael. Ele ficou frente a frente com Prince, que deu um passo para trás, e mesmo triste por ter reparado nisso, Michael prossegue. "Posso contar alguns acontecimentos."

"Acontecimentos que todo mundo sabe? Que qualquer pessoa saberia?"

Michael franziu as sobrancelhas, pelo visto a teimosia de Prince não havia mudado. "Não Prince, acontecimentos que ninguém sabe. Como por exemplo: Lembra quando Jonathan Margolis foi passar um tempo conosco na nossa casa e você passou com um trator de brinquedo no pé dele?"

Prince deu uma risada curta. "Lembro, você me fez pedir desculpa duas vezes, quer dizer, meu pai."

Michael sorri, ao ouvir que Prince disse que ele o fez pedir desculpas, mesmo que ele tivesse se retratado. "E a Grace? Se lembra da Grace, nossa babá?"

"Sim, me lembro da Grace. Nada escapava dela, qualquer coisa que eu ou Paris fazia ela descobria."

"Exatamente e lembra que ela me ajudava a escolher as roupas de vocês depois?"

Prince sorri. "Lembro, ela ajudava mais com as da Paris."

Michael sorri, aliviado que Prince já estava se convencendo, mesmo que inconscientemente. "Já provei o suficiente ou preciso falar mais? Porque eu tenho várias lembranças de vocês mais novos, inclusive, da vez que você estava zombando da Paris porque ela estava usando uma fralda e eu te chamei atenção porque você também usava-"

"Tá bom, tá bom! Não precisa lembrar disso..." Prince diz meio envergonhado.

Prince começou a processar e a finalmente acreditar no que aquele homem estava afirmando. O filho mais velho olhou para Michael, dessa vez, como um pai e mal pode conter a emoção. "Pai... é você mesmo."

Michael não sabia se aquilo era uma pergunta ou afirmação. "Sou eu sim." Mas de qualquer forma, ele afirmou.

Prince lentamente caminhou até seu pai e o abraça, mesmo um pouco inseguro e com medo, mas assim que ele apoia seu rosto no ombro do pai e mergulha nos braços do mesmo toda sua insegurança foi levada embora. Quando Prince sentiu a sensação familiar do abraço, ele teve certeza que aquele homem era seu pai de verdade.

Enquanto o abraçava, Michael sentiu Prince tremer e ouviu quietos soluços vindo do filho. Michael põe a mão na cabeça e começa a acariciar a cabeleira lisa para tentar acalmá-lo. Prince intensificou a força do abraço e deixou lágrimas escaparem e molharem o ombro do seu pai.

"Pai..." Prince tenta falar, mas nada além disso sai da sua boca.

"Shhh, tá tudo bem." Michael sussurrou, tentando o acalmar. 

Finalmente Prince conseguiu se acalmar mais. Michael estava o abraçando de olhos fechados e quando abriu, ele deu de cara com uma figura menor com olhos vermelhos abraçada a Paris e ao mesmo tempo o encarando.

Prince, mesmo não querendo, se afastou do pai lentamente e se separou do abraço, dando espaço para Blanket que assim que Michael sinalizou ele correu para os braços dos pais. 

"Pai, eu- eu senti muito a sua falta." Blanket fala, agarrando seu pai.

"Eu também filho, eu também." Michael confessa e o abraça firmemente.

 

 

Enquanto Isso~

 

"Espero que não tenha sido um erro deixá-lo sozinho." Mel sussurra pra si mesma.

"Disse alguma coisa, moça?" O motorista do táxi perguntou.

"Ah não, tudo bem." Mel respondeu do banco de trás.

Mel decidiu retornar para casa de Melanie e tentar curtir o resto do aniversário da amiga enquanto dava tempo, pois já era quase 23:00 da noite. Ela temia que ter deixado Michael sozinho foi uma má ideia, mas ela então começou a pensar: por que teria sido uma má ideia? Michael estaria com os filhos e-

Ah não, Mel acabou de perceber que ela estava focando na parte errada. Ela notou que estava se preocupando com o Michael estando com filhos, quando na verdade ela devia estar preocupada em ter deixado o Michael e os filhos sozinhos!

Mel começou a se desesperar e rapidamente ligou para Jane. "Jane? Jane, eu preciso da sua ajuda!"

"Por que? O aconteceu?"

"Lembra que eu te falei que fui com o M- Josh, ir ver a Paris?"

"Sim."

"Então, eu deixei eles sozinhos! Será que-"

"Calma Melissa, olha, sem vocês saberem eu implantei chips rastreadores e escutas nas coisas de vocês" Jane começou a esclarecer, pegando Mel de surpresa com a confissão. "Então não se preocupe porque se alguma coisa acontecer, vamos saber."

Mel respira aliviada. "Ufa, obrigada Jane."

"Não foi nada, você está voltando pra casa?"

"Sim, vou tentar aproveitar um pouco o aniversário da Melanie."

"Tudo bem, divirta-se."

"Pode deixar, obrigada."

Mel desligou e se sentiu muito aliviada ao saber que tanto Michael quanto os filhos estavam seguros. Ao chegar na casa da Melanie ela foi recebida por Tom. "Mel? O que tá fazendo aqui? Cadê o Michael?"

"Decidi deixar o Michael lá com eles."

"Por que?"

Mel entra e Tom fecha a porta. "Sei lá, eu só achei melhor deixar eles a sós. Pra ter um momento de pai e filhos, sabe?"

Tom toma um gole da bebida que ele estava na mão. "Tendi."

"Mel?" Os dois se viram e encontram Melanie. "O que tá fazendo aqui? Cadê o Michael?"

Mel olha para Tom, achando engraçado que ela perguntou exatamente a mesma coisa que Tom. "Achei melhor deixar eles pra terem um momento a sós."

"Ah sim." Melanie respondeu. "Bem, você veio e vai curtir meu niver?"

Mel sorri ao pedido indireto da Melanie. "Claro!"

Melanie sorriu e deu pulinhos de animação e então ela levou Mel e Tom para a área externa onde estava os amigos festejando. Todos passaram a noite bebendo, conversando e curtindo o aniversário da Melanie. A mesma ficou um pouco triste pelo Michael não poder ter ido, mesmo entendo o motivo.

Nessa madrugada foi difícil para Mel dormir, pois ela não estava acostumada a dormir sozinha há um bom tempo. Era estranho dormir sem alguém para abraçar ou se aconchegar. Mel tinha se acostumado a dormir com seus braços na cintura de alguém e com suas pernas entrelaçadas, pernas que hoje estavam entrelaçadas nelas mesmas.

Levou um certo tempo para que Mel adormecesse porque querendo ou não, ela estava insegura e pensativa. Ela dormiu e de manhã bem cedo ela acordou, sinalizando que não havia dormido muito. Ela foi a primeira a acordar na casa e como William e Yungelita moravam em Nova York eles dormiram lá, Mel pode ver os dois acordando e se preparando para voltar para casa.

Um pouco mais tarde Mel recebeu uma mensagem do Michael dizendo que ele e os filhos iriam para lá de tarde e entre meio-dia e uma hora Mel recebeu outra mensagem dizendo que eles estavam a caminho. Após a casa (ou pelo menos a área externa) estar limpa, todos foram se arrumar para receber os filhos Jackson.

William e Yungelita já haviam partido quando os quatro chegaram, deixando Melanie, Mel, Lis, Tom, Brian e Zoey na casa esperando. Quando os quatro chegaram num táxi, foi impossível ninguém ali ficar nervoso. Mesmo Mel já ter conhecido Paris, ela ainda se sentia insegura perto dela e pior dos outros filhos, pois ela nunca havia conhecido.

Michael foi o primeiro a sair do carro, seguido de Paris, Prince e Blanket. Quando o táxi se foi, ficou um silêncio no ar até os quatro se aproximarem do pessoal que estava os esperando na porta e Michael ser o primeiro a falar.

"Prince, Paris, Blanket, quero que conheçam Melissa Quartz, minha namorada" Michael aponta para Mel. "E meus amigos: Tom Demayo, Lis Campbell, Melanie Martinez, Zoey Pilar e Brian Zuniga."

Os três Jacksons acenaram para o pessoal e o pessoal acenou de volta. "Pessoal, acho que já devem conhecer meus filhos: Prince, Paris e Blanket." 

"É um prazer conhecê-los." Paris acrescenta.

"Eu os trouxe aqui, pois eu acho importante vocês se conhecerem e também porque eu queria explicar a eles tudo o que aconteceu."

"Entendo, podem ir entrando." Melanie fala, sinalizando para todos entrarem.

Os filhos foram colados com o pai para dentro enquanto o pessoal ia na frente. Aquela tarde seria marcada por uma longa e extensa conversa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...