História Midnight Kiss - imagine Sunmi - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lee Sunmi
Personagens Lee Sunmi, YuBin
Tags Festa, Imagine, Lee Sunmi, Orange, Wonder Girls, Yuri
Visualizações 147
Palavras 1.426
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Orange, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Atrasei um tiquinho, mas tá aí o capítulo novo.
Boa leitura!

Capítulo 3 - Last Quarter


Fanfic / Fanfiction Midnight Kiss - imagine Sunmi - Capítulo 3 - Last Quarter

Um barulho veio do lado de fora e ela me empurrou, separando as duas. Tentei me recompor rapidamente, ajeitando os cabelos e as roupas. Estava terminando de pegar minha bolsa bem na hora em que o manager-oppa chegara à sala.  Nos entreolhamos por um breve momento enquanto ele mexia em algum equipamento de som.

- Que droga... Teremos que chamar um técnico para dar um jeito nesse som. - ele comentou.

- Pois é... - Sunmi completou - estava dando problema mais cedo no ensaio.

Me despedi com um aceno e encarei - a por um instante antes de sair. A frustração devia estar estampada na minha cara. Mas ela sorriu, e posso jurar que vi um brilho malicioso em seus olhos. Ela parecia ter mais planos pra mim do que eu imaginava...
~~
11 de janeiro/2018 - quinta- feira

O ensaio correu normalmente mas Sunmi parecia um tanto distante. Ela estava me evitando, e não me encarava tanto quanto nos últimos dias. Tentei ir em direção a ela para perguntar o que estava acontecendo mas ela saiu da sala como um foguete assim que fomos liberados do ensaio.

Então era isso? Ela só estava brincando comigo? Certamente que sim. E eu tinha sido muito burra em acreditar que ela pudesse ter um interesse real em mim. Logo eu, uma mera mortal. Eu devia ser somente uma distração pra ela. Mas uma distração pequena. Cheguei a achar que, se não fosse o manager ter chegado naquele momento, que a coisa toda poderia ter evoluído. Agora já acreditava que não.  Talvez ela já até soubesse que ele se aproximava, e usou isso como desculpa para me largar daquele jeito.

Voltei pra casa desapontada e frustrada com a minha capacidade sem limites de ser trouxa.
~~~
14 de janeiro/2018 - Domingo

Eu estava deitada em uma rede na varanda do meu apartamento. Esgotei uns bons minutos apreciando o pôr do sol enquanto pensava nos acontecimentos da última semana. Adormeci em meio aos flashes das provocações de Sunmi e acabei tendo um sonho meio esquisito.
Um cachorrinho poodle brincava comigo em um jardim enorme e de repente saía correndo dos meus braços. Ele foi atropelado logo em seguida ao tentar atravessar a rua na minha frente. Fiquei em estado de choque até que o manager-oppa apareceu e começou a brigar comigo dizendo que eu não tinha responsabilidade e sofreria as consequências. Fui parar na sala do CEO e ele me demitiu sem mais nem menos porque aquele cachorro era dele afinal de contas. Logo depois eu estava em casa assistindo um programa de culinária apresentado por Sunmi, que usava um biquíni estampado sabe-se lá por que razão.  Ela deitou em cima de uma gelatina gigante de morango e me encarou através da tela de vidro, enquanto lambia um creme de chantilly entre seus dedos e explicava a diferença calórica entre duas receitas de gelatina diferentes.
Acordei sem entender uma vírgula sequer do sonho. Eu devia estar ficando louca, com certeza.
Peguei meu celular para ver as horas e tinha uma chamada perdida de... Sunmi?
Ela havia enviado uma mensagem também

[17:43 - Enviado de Sunmi-unnie]
Preciso de uma ajuda sua... Estou no meu apartamento. Venha o mais rápido possível.


Já eram quase 19:00... Se fosse algo urgente, ela poderia estar em uma encrenca séria. Preocupei-me com essa possibilidade e me culpei mentalmente pela demora para ler a mensagem. Tomei um banho rápido e saí de casa correndo.

Cheguei ao local lá pelas 19:30. Por sorte o ônibus não demorou tanto quanto eu imaginei.
Subi até o apartamento e aguardei que Sunmi atendesse a porta. Já estava imaginando uma calamidade e tentando pensar em maneiras de arrombar a porta (talvez um chute bem dado?) caso ela não atendesse.
Para a minha surpresa ela apareceu logo, muito tranquila e serena, de shorts pretos e uma blusa branca listrada por baixo de um avental bem sujo de farinha, aparentemente. Ela deve ter percebido minha cara de interrogação e já foi se explicando.
- Não se preocupe, (S/n). Eu estava tentando fazer aquela sua receita dos cookies que você levou uma vez para o ensaio. Esperei você me responder mas como você não chegava, resolvi tentar a receita sozinha.
- Ah sim... - respondi aliviada - e você conseguiu?
- Bem... É melhor você ver com os seus próprios olhos.
Ela me carregou pela mão até a cozinha pra que eu visse o tamanho do estrago. Até que a massa parecia razoável. Deixei minha bolsa numa cadeira e lavei as mãos.
- Vou tentar consertar mas nao prometo nada...
Ela fez um sinal para que eu fosse em frente, e completou:
- Confio na sua capacidade.
Acrescentei alguns ingredientes e resolvi botar a mão na massa. Literalmente.
Ela riu de leve encostada de lado na parede enquanto eu sujava as mãos de farinha moldando a massa.
- Estou curiosa - resolvi perguntar - por que a risada?
- Por nada - ela disse - Só estava observando que você é muito habilidosa. Seus talentos não acabam?
- Como assim? Não é como se eu tivesse um milhão de talentos - Eu ri.
- Você tem o suficiente. - ela ficou séria - Além de dançar como ninguém, ainda tem mãos de fada na cozinha.
Ela aplaudiu, risonha.
- Fora alguns outros talentos que eu pressinto em você...
Ela me olhou de cima a baixo, mordendo o lábio inferior. Ri de nervoso, e tentei me concentrar na massa.
Terminei os biscoitos e deixei no forno.
- Pronto, meu trabalho está feito. Agora é entregar nas mãos de Deus...
- Ah é? Então quanto tempo temos pra saber se Deus te ajudou ou não?
- 50 minutos.
- Hm... É bastante tempo.
- Sim - Eu estava suando, e não era pelo calor do fogão. - Bastante tempo mesmo. Mas temos que ficar de olho pra não queimar os biscoitos.
- Ah claro...
Ela veio em minha direção e passou uma mão entre meu braço e a minha cintura. Gelei.
- Você esqueceu de ligar o fogão, espertinha. Desse jeito nem Deus te ajuda... - ela riu, não sei se da minha distração ou da minha face corada.
Fomos até a sala e Sunmi colocou um filme aleatório na TV. Ela se arrumou num dos cantos do sofá e deu uma batidinha ao seu lado, me convidando.
Sentei-me, um tanto tímida. Ela se recostou no meu ombro e acabou cochilando. De repente olhei para o relógio e já estava na hora de tirar os cookies do forno. Acordei Sunmi que estava ainda plenamente adormecida.
- Ei, os biscoitos estão prontos.
Ela levantou, num sobressalto. Espreguiçou - se e caminhou até a cozinha. Fui atrás, e ela já tinha tirado o tabuleiro do forno e desligado tudo. O cheiro de chocolate invadia o apartamento inteiro.
- A cara está boa. Será que você realmente consertou meu estrago? - ela sorriu e provou um cookie - Hm... Não é que está bom mesmo? Prova.
Ela me estendeu o biscoito. Mordi um pedaço.
- Cuidado, está quente. - ela avisou.
Pelo resultado, poderia dizer que fiz um bom trabalho, realmente. Se parecia muito com a minha receita original.
- É, ficou uma delícia. Acho que mereço aplausos.
- Merece mesmo, até porque, não são só os biscoitos que estão uma delícia hoje...
Ela avançou em minha direção e me prensou contra a parede da cozinha, beijando - me com intensidade e apertando minha cintura em seus braços. Segurei seus ombros e nos troquei de posição bruscamente. Ela se afastou e sorriu, maliciosa.
- Você não deixa eu brincar, né?
- Quem sabe daqui a pouco? - respondi
- Cretina... - E voltou a me beijar de forma voraz. Agarrei firme sua bunda, por cima dos shorts, enquanto explorava o interior de sua boca com a língua. Mordi seu lábio inferior macio e carnudo. (Eu nunca me cansaria disso...) e Sunmi entrelaçou uma das pernas entre as minhas, roçando de leve a coxa nua pelo meu sexo, que se umedeceu facilmente.
Ela se apressou em tirar minha blusa de algodão e jogou - a na cadeira ao lado. Deslizei uma das mãos por dentro do seu short e acariciei de leve sua intimidade, sentindo a textura da lingerie sob meus dedos curiosos.
Ela arfou, mordendo os próprios lábios,  atacando meu pescoço logo em seguida e segurando meus seios, escondidos pelo sutiã preto.
De repente ela me empurrou pela porta da cozinha, levando - me até seu quarto e fechando a porta atrás de si.
A noite acabara de começar...


Notas Finais


Não me matem! Hahahaha
O próximo capítulo sai logo logo. Prometo que não demoro muito. Sintam-se livres para comentar o que estão achando da história :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...