História Mikrokosmos - Yoonseok - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, EXO, Lee Taemin, Monsta X, TWICE
Personagens Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Ki Hyun, Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lee Taemin, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Hoseok, Jikook, Namjin, Sope, Suga, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 34
Palavras 5.286
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ecchi, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey :3

Capítulo 21 - Shooting star.


Fanfic / Fanfiction Mikrokosmos - Yoonseok - Capítulo 21 - Shooting star.

Os sons molhados produzidos pelo beijo ecoavam junto de nossos gemidos abafados pelo pequeno banheiro, acompanhados de nossas respirações ofegantes. Eu estava duro de novo, sentindo meu membro latejar com mais necessidade do que antes de gozar.

Que poder hein, Min Yoongi?

Yoongi, preso entre mim e a parede coberta de azulejos marrons claro, estava tão duro quanto eu, puxando meus cabelos e arranhando as minhas costas a cada toque entre nossas intimidades. Com a cabeça erguida e de olhos fechados, o menor se contorcia enquanto eu chupava sua clavícula, já tão marcada quanto seu pescoço. Suas pernas em volta da minha cintura me prendiam enquanto Yoongi buscava manter um ritmo com os movimentos do seu quadril, aumentando a fricção entre nós dois.

Meus pulmões ardiam como se eu respirasse ar vulcânico. Meu corpo queimava e minha mente estava explodindo com o tesão. Não sabia a quanto tempo estávamos naquilo; horas, minutos, segundos... não importava, não era mais suficiente. Meu corpo estava pedindo por mais. Algo me mandava parar, dizendo que se chegássemos a pensar em transar, eu não saberia o que fazer na hora H e iria deixar Yoongi na mão, mas eu não podia parar naquele momento, eu não queria parar... e eu não parei.

Afastei minha destra de Yoongi e busquei o corrimão da porta do box, puxando para abri-la em seguida.

ㅡ Segure-se em mim bebê. ㅡ Disse separando nossas bocas com dificuldade, recebendo apenas uma confirmação com a cabeça do menor.

Yoongi apertou suas pernas e seus braços em volta de mim e pôs sua cabeça em meu ombro, respirando com dificuldade enquanto mordiscava e beijava minha pele. Eu o apoiei em mim e passei meu braço por suas costas, mantendo-o firme. Senti seu membro duro ser esmagado pela pressão de nossas barrigas enquanto eu saia com cuidado do box, levando-o comigo para fora do banheiro.

Abri a porta e uma lufada de ar frio fez as boas vindas para o quarto. Realmente estava quente lá dentro e um pouco de ar puro refrescou meus pulmões. Yoongi ainda se mexia nos meus braços, voltando a buscar contato enquanto esfregava seu membro na minha barriga, gemendo baixo ainda com sua cabeça no meu ombro. O menor estava perfeitamente encaixado sobre mim, podia sentir meu membro no meio de sua bunda, sendo pressionado a cada passo que eu dava com Yoongi no colo. Era uma tortura, mas eu estava amando.

Quando chegamos a cama do menor, eu o pus com cuidado na cama e fui puxado por suas pernas ainda postas a minha volta, então acabei deitando sobre ele.

Trocamos olhares e selares rápidos, buscando uma posição confortável na cama de solteiro do Min enquanto ele, completamente desesperado por alívio, voltou a movimentar-se soltando gemidos arrastados. Eu me encaixei entre suas pernas e segurei uma delas, apertando a nádega direita do menor enquanto me adequava aos seus movimentos, projetando meu corpo para frente na mesma medida que ele, simulando uma penetração desajeitada.

Voltei a unir nossas bocas num beijo necessitado enquanto nossos membros estavam sendo esmagados um pelo outro, as peles nuas se tocando no ritmo descompassado de nossos corpos. Nós ofegavámos na boca um do outro, gemendo entre as mordidas e a luta de nossas línguas na cavidade alheia.

Mesmo relutante, abandonei boca de Yoongi e me pus a refazer o caminho de chupões de antes, retomando a sequência de marcas roxas desde a clavícula em direção ao peito. Eu tinha algo interessante em mente, então resolvi aplicar meu plano. Sem aviso, segurei o pênis de Yoongi e passei a estimula-lo devagar, subindo e descendo em seu comprimento enquanto espalhava pré gozo por ele.

ㅡ Aa-aah... Hyung por favor... ㅡ Engasgando com as palavras, Yoongi levou sua mão aos meus cabelos e os puxou, me fazendo gemer baixinho pela dor gostosa.

Desde aquela manhã de domingo, minha boca salivava pelo gosto almiscarado do menor. "Uma gota" foi tudo que provei após chupar um dos meus dedos melados quando Yoongi gozou na minha mão, mas foi suficiente para me tirar sono e o juízo todas as noites imaginando como seria tê-lo para mim novamente daquele jeito: suor escorrendo pelo corpo, olhos fechados, boca aberta e um gemido alto e gostoso escapando por ela. Yoongi por inteiro me enlouquecia.

Brinquei com seu mamilo assim como ele fez comigo minutos antes, me divertindo ao sentir suas unhas rasgarem minha pele e seu mamilo endurecer. Yoongi gemeu meu nome, sua voz grave já tão rouca pelos gemidos intensos e arrastados. Faria exatamente como ele fez comigo, cada passo, cada lugar, eu queria lhe dar tanto prazer quanto eu havia sentido. 

Admito, só aqui entre nós, que algumas visitas a aba de pornô gay do meu "site favorito" estava me ajudando a saber o que fazer. Resolvi ver algumas vezes quando pensava em brincar sozinho, tentando entender onde e como as coisas deveriam ser feitas. Se eu estava com medo de errar? Com certeza! Mas uma coisa que aprendi nesses meus anos de vida e nas minhas andanças por coisas inapropriadas para menores era que: devíamos fazer nos outros como gostaríamos que fizessem em nós, mas é claro, sempre respeitando o próximo. Na base do respeito, tudo dá muito certo.

Ciente disso, eu continuei a descer minha boca, marcando com pequenos chupões a pele do peitoral branco e delicadamente definido de Yoongi, me dirigindo ao abdômen onde minha mão livre já fazia carícias tímidas. Me mantive praticamente de quatro no meio das pernas do menor, beijando e acariciando seu corpo enquanto o masturbava.

ㅡ H-hyung, nã-não... ㅡ Yoongi puxou meus cabelos quando minha boca, após atravessar seu abdômen, chegou ao final dele e parou próximo ao seu membro, que ainda era estimulado por minha mão. Eu parei para olhá-lo e lambi os lábios provocante, vendo-o se contorcer quando aumentei a velocidade da masturbação.

ㅡ Posso te chupar? ㅡ Pedi manhoso quando senti novamente meu cabelos serem puxados pelo menor.

ㅡ M-mas você nunca fez um boquete antes... ㅡ Yoongi respondeu entre suspiros, encarando-me enquanto mordia os lábios já tão vermelhos. Sorri ao vê-lo daquela forma, tão perdido de tesão por minha causa. Meu pau fisgou sofrêgo e eu gemi baixinho, levando minha própria mão ao meu membro para me aliviar.

ㅡ Você pode me ensinar... ㅡ Retruquei antes de segurar seu membro e passar minha língua pela sua glande quente. O gosto... aquele gostinho que senti naquela manhã de domingo, era aquilo que eu queira. Como uma droga forte, só provei uma vez e me viciei. E como qualquer viciado, eu quero mais.

ㅡ A-aah... T-tá, tá bom amor. Vai devagar okay?, primeiro se acostume comigo... ㅡ Yoongi curvou-se um pouco e se apoiou em um dos braços,  segurando seu membro e tomando as rédeas da masturbação. Por alguns segundos, eu apenas observei Yoongi se masturbar na minha frente, gemendo baixinho e me olhando nervoso.

Puta que pariu Yoongi...

Confirmei com a cabeça e pus minha mão sobre a dele, me aproximando novamente do monumento rosado e pulsante a minha frente. Novamente, passei minha língua por sua glande, onde brinquei por algum tempo antes de tentar pôr apenas a cabeça em minha boca.

ㅡ Brinque com ele amor, use apenas sua língua por enquanto... ㅡ Yoongi falou soltando seu membro e voltando a agarrar meus cabelos, fazendo-me prestar atenção em seus olhos escuros novamente. Obedecendo-o, usei minha língua para circular o que estava dentro da minha boca, o que o fez gemer arrastado. Satisfeito, repeti o ato outra vez antes de resolver me aventurar, succionando a cabeça de seu membro e sentindo mais de seu líquido almiscarado e quente se misturar a minha saliva.

ㅡ I-isso, ah meu Deus... ㅡ Eu o encarei, Yoongi mordia tão forte os lábios quanto apertava os olhos, tentando ao máximo não puxar meus cabelos com força demais. ㅡ Chupa devagar amor... Quando estiver confortável, você pode pôr ele na boca até onde aguentar.

Novamente confirmei com cabeça encarando-o manhoso, ainda usando minha língua para circulá-lo enquanto o chupava devagar, assim como Yoongi pediu. Ele segurava meus cabelos e me incentivava a movimentar a cabeça devagar, indo e voltando no comprimento grosso e quente de seu pau. Apenas a cabeça estava na minha boca, e depois de me divertir com os gemidos sofridos de Yoongi, eu tentei engoli-lo mais um pouco. Eu gemia baixinho pelo incômodo fraco causado tamanho, que era rapidamente esquecido pelos gemidos graves e os carinhos de Yoongi em meu cabelo.

A medida que o comprimento entrava e saía na minha boca, eu sentia minha garganta se contrair, me fazendo engasgar um pouco e me atrapalhar com a língua e minha respiração enquanto eu tentava gemer pela ânsia causada.

ㅡ A-amor, vá com calma, preste atenção no seu limite.  ㅡ Yoongi me alerta olhando-me carinhoso e eu o retiro um pouco da boca, sentindo o rosto queimar por não saber bem o que fazer. ㅡ Respire apenas com o nariz hyung, não precisa engolir ele todo, se acostume primeiro...

Pisquei os olhos para me livrar das lágrimas trazidas pela ânsia fraca e voltei a movimentar minha cabeça. Não ia muito rápido, minha mão me auxiliava a estimular a parte que não conseguia engolir enquanto eu succionava e brincava com minha língua no comprimento que entrava e sai da minha boca. O pré gozo, quente e viscoso, deixava mais fácil que o pênis de Yoongi deslizasse por minha boca até o início sensível de minha garganta. Era muito mais gostoso do que eu pensei que fosse, muito mais excitante também.

Yoongi gemia alto, puxando levemente meus cabelos e movimentando o quadril devagar, estocando minha boca timidamente. Eu o encarava gemendo manhoso enquanto ele mordia os lábios com desespero, contorcendo-se quando a cabeça de seu membro batia na minha garganta. Parei de movimentar minha cabeça e o encarei, esperando que ele mesmo se movimentasse. Eu, para minha surpresa, queria que ele fodesse minha boca.

Yoongi entendeu, e devagar voltou a me estocar, fazendo seu membro atravessar minha boca enquanto ele puxava meus cabelos. Eu me mantive encarando-o, seu membro saia e entrava de mim, cada vez mais molhado e quente. Eu gemia baixinho, piscando os olhos para afastar as lágrimas tímidas, completamente extasiado pela visão e pelo prazer que aquilo estava me causando, então voltei a me tocar, em busca de aliviar meu próprio membro duro e dolorido.

Estava orgulhoso de mim, Yoongi estava quase gritando meu nome para a Busan toda ouvir por algo que eu estava fazendo. Com toda a certeza, eu iria chupa-lo muito mais vezes.

ㅡ E-eu vou gozar amor... ㅡ O menor me alertou, puxando meus cabelos e parando as estocadas. Minha boca estava cansando, mas eu não queria parar, eu queria provar de sua porra novamente, então continuei o chupando, voltando com mesmo ritmo e esperando ansioso pelo momento que ele gozaria em minha boca.

ㅡ Quer que eu goze na sua boca Hoseok? ㅡ Yoongi peguntou descrente e em resposta eu gemi um "uhum" engasgado. Ele sorriu, um sorriso tão safado e pervertido quanto qualquer outro, então voltou a gemer quando voltou a foder minha boca, mais rápido que antes.

Fechei os olhos quando seu membro pulsou sobre a minha língua e o aperto em meus cabelos ficou mais forte, o gemido de Yoongi ficou mais alto e intenso, eu notei que ele iria gozar. Quando o menor estocou fundo e eu pude sentir sua porra quente inundar minha boca e escorrer para dentro de minha garganta, eu abri os olhos, tendo a visão perfeita de Yoongi gozando de olhos fechados, gemendo alto enquanto o suor escorria de sua têmpora para a cama, os músculos do abdômen e de suas coxas tensionados enquanto mais e mais líquido saia entre espasmos de seu corpo. Foi a coisa mais linda e que já vi.

Yoongi soltou meus cabelos e eu ergui minha cabeça, tirando seu pênis de minha boca. Eu me mantive o olhando enquanto limpava a porra que havia escorrido pelo canto da boca com a língua e os dedos, vendo seu olhar cansado e satisfeito junto de um sorrisinho fraco. Yoongi era lindo, principalmente depois que gozava.

ㅡ Você não me disse que chupava tão bem assim, hyung. ㅡ Yoongi sorriu, puxando-me para deitar em cima de si.

ㅡ Isso é porquê eu não sabia. ㅡ Brinquei dando-lhe um selinho, já deitado novamente entre as pernas de Yoongi.

ㅡ Palhaço! ㅡ Yoongi me dá um tapinha fraco e sorri. ㅡ Opa, alguém aqui ainda está de pau duro? ㅡ Ele morde o lábio, respirando mais devagar enquanto me olhava sorrindo. ㅡ Quer que eu resolva para você, papai?

ㅡ E como você faria isso, baby? ㅡ Digo sorrindo, recebendo um selar de lábios do menor.

ㅡ Que tal se... eu bater uma pra você, hm? ㅡ Yoongi se mexe embaixo de mim, empurrando-me para o lado e invertendo nossas posições. Sentado sobre mim, o menor rebola de leve encaixa sua bunda sobre meu membro, arrancando um gemido manhoso meu. ㅡ Ou você pode me foder papai...

Meu corpo inteiro gelou. Eu travei o encarando assustado, minhas mãos apertando seu quadril enquanto eu mordia meu lábio compulsivamente. Senti meu membro latejar e minha ereção perder a força.

Não brocha, não brocha, não brocha, não brocha, NÃO BROCHA!

Eu queria fodê-lo, queria mais que tudo naquele momento, mas eu iria saber fazer? Eu nunca tinha me relacionado direito com alguém sexualmente, e se eu não conseguisse?

ㅡ Eu sei que você tem medo hyung... ㅡ Yoongi se inclina e beija a ponta de meu nariz, voltando a sentar-se sobre mim. ㅡ Também sei que já tocamos no assunto hoje, mas precisamos conversar mais sobre isso Hoseok. Não só porquê quero transar com você, mas por nossa relação e por você próprio.

ㅡ C-como foi sua primeira vez? ㅡ Sentei-me na cama também, mantendo Yoongi no meu colo, que me olhava envergonhado enquanto tentava conter uma risada.

ㅡ Assim, na lata? ㅡ Yoongi sorri carinhoso e eu coro ainda mais. O menor põe sua mão em meu rosto e sela meu lábio novamente, encarando-me ao separar nossos lábios. ㅡ Foi com o meu primeiro namorado... Jungkook.

ㅡ Ju-Jungkook?! O seu primo? O namorado do Park? ㅡ Juro que não quis parecer que estava o julgando, mas foi isso que Yoongi entendeu.

ㅡ Sim, algum problema nisso? ㅡ O menor arqueou uma das sombrancelhas e me encarou.

ㅡ Nã-não, eu só fiquei surpreso, desculpe... ㅡ Baixei o olhar e escutei Yoongi rir, tocando meu queixo e fazendo-me olhá-lo novamente.

ㅡ Tudo bem, seu bobo. ㅡ Ele sorri e se empenha em brincar com os meus cabelos grudados na testa pelo suor. ㅡ Estávamos sozinhos aqui em casa, o clima esquentou e acabou rolando. Foi minha primeira vez, e ainda por cima foi como passivo. Você sabe o que é um passivo, Hoseok?

ㅡ É-é o que dá...

ㅡ Dá o cu, isso mesmo.

ㅡ Yoongi! ㅡ Dou um tapinha leve em sua coxa e o menor ri alto, batendo levemente em meu ombro.

ㅡ Mas é verdade! ㅡ Yoongi ri e gesticula com a mão, continuando em seguida. ㅡ Dói muito no começo e sem lubricante, meu Deus do céu, mas me acostumei e acabei gostando. ㅡ Ele prossegue falando normalmente e eu sigo prestando atenção, guardando cada informação na minha cabeça.

ㅡ Uma certa noite, quando eu e Jungkook voltavámos para casa, muito bêbados por sinal, nós dois resolvemos testar algo diferente. Jungkook pediu que eu o fodesse, e eu fodi. Foi minha primeira vez como ativo. ㅡ Yoongi me olhou fundo, sorrindo malicioso em seguida. ㅡ E um ativo, você sabe o que é Hoseok?

ㅡ É quem... fode o outro. ㅡ Disse inseguro e Yoongi concordou com a cabeça.

ㅡ Isso mesmo. E qual dos dois você é? ㅡ Ele pergunta, desenhando uma linha invisível na minha clavícula.

ㅡ Ativo...? ㅡ Respondo ainda inseguro e mordo o lábio.

Por que a dúvida? Eu sou ativo, não sou? Sou?

ㅡ Qual idéia mexe mais com você, Hoseok? ㅡ Yoongi se inclina, falando rouco ao meu ouvido enquanto volta a rebolar devagar sobre o meu membro, que adormecido, volta a pulsar forte, me fazendo gemer. ㅡ A idéia de me jogar na cama, me chupar e depois me foder fundo e com força?

De supetão, Yoongi me empurra para trás e segura minhas pernas, abrindo-as e ficando no meio delas, me deixando exposto enquanto ele passou a esfregar seu membro contra mim, simulando uma penetração lenta. ㅡ Ou a idéia de eu fazer isso com você?

Pus a mão na boca para conter um gemido. O que estava acontecendo comigo? Por que a idéia de ter Yoongi me fodendo fez meu pau fisgar novamente? Aquela sensação do corpo dele contra o meu, tão... Ah, mais uma fisgada. Fechei os olhos, inconscientemente imaginando aquele pau grosso me preenchendo. Minha boca salivou. O que eu estou pensando?! Por que isso? Nervoso, eu balancei a cabeça em negação. Eu não era passivo, ou era?

ㅡ E-eu... não sei. ㅡ Respondi de olhos fechados ainda com minha mão sobre a boca.

ㅡ Você não precisa escolher apenas um, amor. Eu não escolhi. ㅡ Yoongi diz calmamente, passeando suas mãos pelas minhas coxas sem parar seus movimentos contra mim.

ㅡ C-como assim? ㅡ Perguntei curioso, abrindo os olhos para encarar seu sorriso pervertido.

ㅡ Gosto de ser passivo tanto quanto gosto de ser ativo. Sou um flexível meu bem, ou apenas flex. ㅡ Yoongi segura meu queixo e se inclina sobre mim, deixando uma leve mordida no meu lábio inferior.

ㅡ Isso é possível? ㅡ Perguntei encarando seus olhos escuros. O mesmo manteve o sorriso e me beijou mais delicadamente antes de se erguer e responder olhando meu corpo de cima a baixo.

ㅡ Tudo é possível desde que haja prazer para ambos. Você tem muito que aprender amor, eu irei te ensinar. ㅡ Eu aperta a parte interna da minha coxa e desliza sua mão para o meu membro. ㅡ Agora me deixe cuidar disso novamente, hm?

Concordei com a cabeça enquanto observava Yoongi deitar-se ao meu lado na cama e começar a me masturbar. Ele aproxima sua boca da minha orelha e morde o lóbulo, chupando enquanto respirava pesadamente, me masturbando com rapidez.

ㅡ Já imaginou você me fodendo amor? ㅡ Yoongi sussurra em meu ouvido, passando sua língua quente por minha orelha. ㅡ Esse pau grosso e tão molhadinho machucando a entradinha do seu gatinho, gosta disso, hm?

ㅡ S-sim... ㅡ Gemi, abrindo mais as pernas e apertando os lençóis e os cabelos da nuca de Yoongi. O menor começou a gemer manhoso em meu ouvido, aumentando mais a velocidade da masturbação.

ㅡ Ah hyung, como eu queria que você fodesse o seu gatinho...

ㅡ Nã-não faz isso... ㅡ Implorei perdido, gemendo alto demais. Estava a ponto de rasgar os lençóis, não conseguia controlar os espasmos do meu corpo. ㅡ A-amor...

ㅡ Por que não amor? Ou acha melhor ter o meu pau dentro de você? ㅡ Senti ele sorrir, lambendo minha orelha a cada palavra obscena. ㅡ Tenho que concordar, foder você bem devagar deve ser uma delícia...

ㅡ E-eu vou... ㅡ Balbuciei, arfando enquanto minhas pernas tremiam. Meu membro vibrou, esquentando enquanto meu corpo começava a se contrair. ㅡ A-ah, Yoon...

ㅡ Isso, goza para mim amor. ㅡ Pediu Yoongi manhoso ao meu ouvido. ㅡ Goza pro seu gatinho.

Obedeci a risca, me desmanchando em jatos na mão habilidosa do menor. Relaxei minhas pernas ainda gemendo e fechei os olhos e me esparramei na cama, só agora notando o quanto eu estava cansado. Yoongi beijou minha bochecha e segurou meu rosto, fazendo-me abrir os olhos para encará-lo.

ㅡ Vamos tomar um banho amor, nós dormimos depois, pode ser? ㅡ Respondi um "uhum" fraco e me sentei na cama, selando os lábios do menor e saindo de mãos dadas com ele de para o banheiro.

Yoongi ligou o chuveiro e pegou um sabonete para lavar minhas costas, enquanto eu limpava minha intimidade e minhas coxas. Quando o menor terminou, fiz o mesmo com ele, lavando suas costas enquanto ele se limpava. Antes de sairmos do pequeno banheiro, eu abracei Yoongi e deixei a água cair sobre nós dois, sem a tensão de mais cedo, apenas ficamos lá, sorrindo enquanto brincávamos de ensaboar o rosto um do outro e trocavámos carícias.

Já do lado de fora e devidamente secos, eu vesti minha calça do pijama verde e fiquei sem camisa, enquanto Yoongi vestia apenas um short de um tecido muito leve em um tom azul escuro. Deitamos juntos, comigo abraçando Yoongi por trás. Adormeci com o cheiro doce e delicado de seu cabelo e pescoço, aproveitando o calor aconchegante de seu corpo.

Sonhei novamente com aquela noite horrível, só que desta vez, eu consegui correr antes que o homem me pegasse. Eu corri desesperado em meio a escuridão na direção dos braços de Yoongi, que me esperava na calçada do bar enquanto sorria abertamente, como se nada de ruim estivesse acontecendo a sua volta. Quando finalmente estava em seu abraço, o homem que me perseguia sumiu e noite ficou mais clara, como se as estrelas estivessem brilhando mais ou a lua estivesse próxima do chão.

"Não precisa ter medo amor", Yoongi disse, acariciando minhas costas gentilmente enquanto eu me aninha a em seu ombro. Aos poucos, eu senti sua mão ficar mais leve, como se ele estivesse se tornando ar ou começando a fazer parte dele. Eu comecei a me desesperar, Yoongi estava sumindo. "Não vá embora, por favor, Yoon... Por favor Yoongi, não, não, por favor, não vá!" Eu implorei, soluçando alto me sacudindo no seu abraço para tentar sentindo-lo perto.

Ele tentou me acalmar, segurou meu rosto e me fez olhá-lo antes falar: "Eu não vou a lugar algum Hoseok, eu amo você."  Suspirando ainda chorando e fechei os olhos. Yoongi me chamou pedindo que eu os abrisse, mas eu não conseguia me mover, não conseguia falar, apenas chorava alto enquanto as mãos do menor, que agora pareciam reais e sólidas, sacudiam meus ombros.

Amor? Amor, eii! Hoseok? Hoseok acorda! Hoseok? Amor, o que foi? Hoseok você está me assustando! HOSEOK!!!

ㅡ YOONGI NÃO!! ㅡ Gritei assustado, o puxando para me abraçar. Senti meus olhos arderem enquanto gotas quentes escorriam no meu rosto. Eu estava acordado, e Yoongi estava comigo.

ㅡ Calma amor, calma. Eu não vou embora amor, por quê acha isso? ㅡ Yoongi selou meus lábios e me ajudou a sentar na cama. O quarto estava escuro, provavelmente nós dois dormimos a tarde toda e adentramos a noite.

ㅡ E-eu disse isso? ㅡ Coçei os olhos confuso, limpando as lágrimas que ainda caíam. Não tinha costume de falar enquanto dormia.

ㅡ Acordei com você repetindo isso sem parar. Eu disse que não ia embora mas você não parava de chorar. Com o que você estava sonhando amor? ㅡ Preocupado, o menor passou a mão no meu rosto e apertou minha mão.

ㅡ Com aquela noite, v-você começou a sumir, eu estava com medo... ㅡ Me desesperei com a sensação ruim apertando meu peito. Nenhum dos meus pesadelos havia me assustado tanto como aquele.

ㅡ Eu disse que não ia embora e eu não vou. Acredite em mim Hoseok. ㅡ Sério, Yoongi me encarou enquanto limpava minhas lágrimas.

ㅡ Desculpa te acordar amor, desculpa, eu não quis te assustar. ㅡ Eu o abracei novamente, sentindo o menor acariciar meus cabelos.

ㅡ Tudo bem, tudo bem. Fica calmo okay? Eu estou aqui com você. ㅡ Yoongi se afastou para me olhar e selou meus lábios carinhosamente. ㅡ Já passou, tá bom? Vamos tomar um copo d'água?

Apenas concordei com a cabeça e levantei devagar, estava me sentindo atordoado e confuso demais. Yoongi segurava minha mão e me conduziu a cozinha.

ㅡ Toma amor, água com açúcar. Bebe tudo okay? ㅡ Peguei o copo de vidro de sua mão e bebi devagar, com Yoongi regulando a água que ainda ficava no copo. ㅡ Isso, bom menino.

O menor acariciou meus cabelos e me puxou para um novo abraço, me dando um beijo fraco ao afastar nossos corpos. Nos sentamos à mesa enquanto Yoongi ainda segurava minha mão, acariciando minha palma.

ㅡ Foi só um pesadelo amor, já passou... ㅡ Ele tenta me acalmar. Eu suspiro fundo em resposta e o encaro, recebendo um sorriso fofo do menor. ㅡ Quer conversar sobre isso?

Eu concordei com a cabeça e respirei fundo novamente, tentando afastar as sensações ruins do pesadelo.

ㅡ Sempre sonho com aquela noite. Eu nunca consigo me mexer e aquele cara sempre me pega, mas você aparece no final e me salva. Só que hoje... eu consegui correr. Corri até você, e você me abraçou. ㅡ Apertei a mão do menor sentindo o pânico voltar, eu queria ter certeza que ele ainda estava ali comigo. ㅡ Só que você começou a sumir, eu fiquei com medo, você me segurou, disse que não iria embora e que...

ㅡ E que...? ㅡ Yoongi me encarou curioso, mantendo os carinhos em minha mão.

ㅡ Me amava. ㅡ Respondi meio perdido, voltando a focar meu olhar no seu. Yoongi, após arregalar os olhos, baixou a cabeça corado, apertando minha mão com mais força. ㅡ V-você disse mesmo aquilo amor, ou foi só um sonho?

ㅡ E-eu...

ㅡ YOONGI-SSI??!! VOCÊ AINDA TÁ VIVO AÍ DENTRO??

Entre batidas na porta, alguém de voz pouco grave gritava por Yoongi do lado de fora. O menor me olhou assustado e se ergueu, indo devagar em direção a porta enquanto eu o seguia irritado pela interrupção, porém curioso com a visita inesperada.

ㅡ Jungkook-ah? Ficou doido? ㅡ Após Yoongi escancarar a porta, um homem moreno, vestido em roupas escuras e de sorriso sapeca se apoiava na parede com uma das mãos enquanto encarava Yoongi.

Jungkook, primo e ex namorado de Yoongi, atual namorado do tal Jimin, estava de pé à porta. O moreno adentra a soleira ainda encarando Yoongi enquanto mexia em seu cabelo luminoso, buscando, provavelmente, o celular no bolso.

ㅡ É sábado a noite seu idiota, vim te chamar para... Uuh, quem é esse? ㅡ Quando seu olhar finalmente cruza com o meu, Jungkook estreita os olhos e dá um sorriso sínico, apontando para mim.

ㅡ Hyung, esse é o Jungkook. Jungkook, esse é o Hoseok. ㅡ Vermelho como pimenta, Yoongi faz as apresentações gesticulando de mim para o moreno, que agora mantinha uma expressão surpresa no rosto.

ㅡ Oi, praz...

ㅡ Hoseok?! O riquinho encubado? ㅡ Ignorando completamente minha estendida para cumprimenta-lo, Jungkook sacudiu a mão de Yoongi enquanto ria alto.

Encubado o caralho.

ㅡ Já disse que não gosto que chame ele assim Jungkook! ㅡ Yoongi o repreende, tirando a mão do moreno da sua.

ㅡ Aish, só estou brincando! Tudo bem para você não é, Hoseok hyung? ㅡ Vindo em minha direção, Jungkook estende a mão e segura a minha sorrindo.

ㅡ A-ah, tudo be...

ㅡ Por que não saímos nós quatro hoje? ㅡ O moreno solta minha mão e põe a sua no meu ombro e no de Yoongi, com um intimidade que me incomodou muito.

Metido demais.

ㅡ Acho melhor não Jungkook, nós estamos cansados e ...

ㅡ Não me diga que vocês... Uuhh.ㅡ Interrompendo o menor, Jungkook aponta de mim para Yoongi com um sorrisinho malicioso nos lábios.

ㅡ Não, seu coelho tarado! Nós dois fomos ao parque, só isso. Não queremos sair, agora vaza vai! ㅡ Soltando-se do seu toque e empurrando o Jungkook para fora pelas costas, Yoongi tentava conter uma expressão irritada misturada com riso.

Realmente fomos ao parque, mas não estávamos cansados só por isso.

ㅡ Ah não Yoongi, você nem deixou o Hoseok responder! Vamos hyung, por favor, por favor... ㅡ O moreno virou-se e parou a minha frente, sacudindo meus braços enquanto me olhava de maneira infantil.

ㅡ Eu concordo com o Yoon, desculpe... ㅡ Com um sorriso torto, eu tentei soltar minhas mãos das de Jungkook, que fez um bico irritado e caminhou em direção a porta.

ㅡ Vocês nasceram um pro outro, dois chatos! ㅡ Jungkook, já do lado de fora, nos encara irritado pegando o celular do bolso. ㅡ Mas tudo bem, marcamos para outro dia e vocês não vão poder escapar de mim!

Discando algum número na tela de seu celular, Jungkook olhava de nós para o relógio cinza em seu pulso.

ㅡ Amor?, esse palhaço não quer ir com a gente! ㅡ Agora com o aparelho no ouvido, Jungkook fala encarando Yoongi, que revirou os olhos.

ㅡ Palhaço é o seu pai! ㅡ O menor respondeu, se aproximando do moreno e dando um soco em seu braço. Jungkook responde dando língua para Yoongi, que faz o mesmo. ㅡ Oi Jiminie! Leva a mula do seu namorado embora, por favor!

ㅡ Ele tá todo chato só porquê o namorado está aqui... Aham, o Hoseok. ㅡ Mordi o lábio envergonhado quando Yoongi arregalou os olhos e lhe deu mais um soco enquanto chamava Jungkook de idiota. ㅡ Estão cansados, acho que a foda de hoje foi longa...

ㅡ Cala a boca agora e some da minha frente Jeon Jungkook! ANDA! ㅡ Alterando entre socar o amigo e rir alto, Yoongi empurrava Jungkook para a frente em direção a escada.

ㅡ Okay, mas só porquê o Jiminie me mandou descer! Ah, ele mandou um beijo para vocês dois. ㅡ Dizendo isso, Jungkook sorriu para mim e bagunçou o cabelo de Yoongi, indo sozinho em direção a escadaria. Quando estávamos fechando a porta, ainda pude o ouvir gritar:  ㅡ USEM CAMISINHA CRIANÇAS!

Mesmo que eu tenha ficado um pouco incomodado com Jungkook, eu gostei de seu jeito espontâneo. Ele era sorridente e animado, além de ser bastante bonito. Mas, ainda prefiria Yoongi.

O menor trancou a porta novamente e pegou sua mochila que estava sobre o sofá. Voltamos rindo para a cozinha, onde eu me sentei à mesa novamente e observei o menor por sua mochila sobre a mesa e retirar as coisas de seu inteiror. Yoongi pegou as caixinhas de suco e as pôs na geladeira, tirando os biscoitos, seu pacote de algodão doce e Shooky, os pondo na mesa em seguida.

ㅡ Quer comer algo amor? As caixinhas de suco ainda estão quentes mas eu tenho umas aqui, que tal? ㅡ Eu observava Yoongi distraído enquanto ele procurava um lugar para guardar seu algodão doce. Os cabelos delicadamente bagunçados, o short amarrotado e o tronco branco e exposto assim como o meu. Quando ele se virou para mim, notou meus olhos sobre si e sorriu ficando vermelho. Yoongi veio em minha direção e sentou-se no meu colo, apertando-se entre mim e sua mesa.

ㅡ Eu notei uma coisa pequeno... ㅡ Disse acariciando seu cabelo. Yoongi ainda sorria, os olhos em linhas pequenas, o sorriso relevando a gengiva e o sinal perto de seu nariz ficando escondido sob uma linha de expressão. Eu nunca tinha o visto sorrir tão genuinamente para mim.

ㅡ O que hyung? ㅡ Yoongi perguntou, levantando sua mão para tocar meu rosto.

ㅡ Você está me chamando de amor agora. ㅡ Sorri, me inclinando para selar seus lábios.

ㅡ Pensei que você fosse gostar. ㅡ Baixando o olhar, Yoongi agora encarava a pelúcia que lhe dei sobre a mesa.

ㅡ É claro que gostei amor, só fiquei surpreso. Mas, isso foi só para me agradar ou tem algo mais aí? ㅡ Brinquei, puxando Shooky para perto de mim. Yoongi fez um bico irritado e puxou pelúcia, colando-a em seu peito.

ㅡ É claro que não foi por isso, você sabe que não consigo dizer que eu...ah, você sabe.ㅡ Abraçado a Shooky, o menor baixa o olhar e se encosta no meu peito, envergonhado e fofo como uma criança.

ㅡ Eu sei. ㅡ Repondo rindo e apertando a bochecha de Yoongi antes de beijá-la.ㅡ Eu também amo você bebê.


Notas Finais


Quem voltou das trevas? Isso mesmo, eu kkkk. Olá pessoal :3
Estou passando por uma fase muito conturbada na minha vida e isso acabou afetando minha criatividade e, consequentemente, a fanfic. Me desculpem por isso, estou melhorando e prometo que tudo voltará aos eixos.
Provalmente eu não voltarei no próximo final de semana, então estejam cientes que talvez eu vá postar apenas daqui à 15 dias. Okay? Amo vocês, Obrigado por serem quem são e continuarem a me apoiar e me incentivar. Se cuidem, até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...