História Mil acertos, um erro. (Shawn mendes fanfic) - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Amor, Decepções, Romance, Segredos, Shawnmendes
Visualizações 345
Palavras 941
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo fresquinho pra vocês! Espero que gostem.

Capítulo 16 - O fantasma do passado


Fanfic / Fanfiction Mil acertos, um erro. (Shawn mendes fanfic) - Capítulo 16 - O fantasma do passado

A aula passou voando. Luiza nem estava prestando muita atenção. Estava ansiosa para chegar a hora do trabalho, queria saber como seria estar no seu novo cargo. Finalmente acabou. Luiza saiu correndo para o trabalho. Nem almoçou, apenas foi comendo no caminho um pacote de biscoito salgado. O único lado desse novo cargo é que não poderia mais ficar o tempo inteiro com seus fones, mas tudo bem. Valeria a pena. Agora ela poderia juntar dinheiro mais rápido para ir ver sua família no Brasil. Assim que chegou lá, Luiza foi conferir os digitadores, como estava indo o trabalho de cada um, orientar o que tinham de dúvidas e corrigir o necessário. Logo chegou o menino novo. 

- Oi, eu sou o Jared. Sou o novo digitador, me disseram que você era a orientadora, certo? 

- Olá! Sim, eu sou a orientadora. Seu computador é aquele ali - Luiza apontou. - Você já fez isso alguma vez? 

- Sim, eu já trabalhei em um outro cartório. Só preciso saber se os modelos aqui são iguais aos que eu fazia.

- Ótimo! Então vai ser fácil. Vou te mostrar os modelos. 

Luiza foi até o computador com Jared e mostrou a ele quais eram os modelos de digitação. Ele era um cara agradável, tinha um sorriso bonito e um perfume muito bom. Luiza conseguiu ver as outras meninas do trabalho rindo e sussurrando com a chegada do novato. Depois que Jared havia entendido tudo, Luiza deu mais uma olhada nos outros digitadores e foi para o seu computador. Ela estava amando esse novo cargo, estava sendo bastante agradável interagir com seus colegas de trabalho. 

A hora passou voando e logo já estava na hora de ir para casa. Luiza se despediu de todos e foi embora. Assim que chegou em casa, ela jogou sua bolsa pelo sofá e foi tomar um banho rápido. Logo seus colegas de faculdade chegariam.

Assim que terminou o banho, ela colocou uma roupa confortável e desceu para fazer alguma coisa para comer. Sua barriga estava roncando. Ela lembrou que não havia almoçado e nem comido mais nada desde então. Preparou um sanduíche caprichado para matar sua fome e também fez alguns aperitivos e um suco para beliscarem enquanto fariam o trabalho. 

A campainha tocou e Luiza correu pra atender. Ela não perdia essa mania. Acabou tropeçando no pé da cadeira. 

- Ai! Meu dedinho! Ai, ai! - Luiza reclamava enquanto pulava em um pé só, segurando o pé machucado com as mãos. - Já estou indo! 

Ela abriu a porta e os dois estavam juntos. 

- Oi Luiza! Ainda bem que acertamos a casa, fiquei preocupada de não achar. Mas realmente, não tem erro. Foi fácil. 

- Oi, gente! Que bom que vocês acharam logo. Aqui não tem erro mesmo. Podem entrar, fiquem à vontade. 

Eles entraram e Luiza fechou a porta. Jeny não parecia estar à vontade. Parecia estar com dor ou preocupada. Luiza resolveu perguntar: 

- Jeny, tá tudo bem? Você está com uma cara de preocupada...

- É, na verdade eu estou um pouco preocupada sim. Uma tia minha está operando nesse exato momento e estou esperando notícias dela. Mas vai ficar tudo bem. Assim que acabarmos aqui, vou direto pro hospital. 

- Nossa, Jeny. Se você quiser ir agora, não tem problema. Podemos fazer o trabalho e colocar o seu nome. Nós entendemos o seu lado. - Fred olhou para Jeny e acenou com a cabeça concordando. 

- É, Jeny! Você deveria ir. Até porque você não vai conseguir se concentrar no trabalho, vai ficar com a cabeça lá longe. - Ele disse com muita calma e segurança, tentando convencê-la. 

Jeny desviou o olhar para esconder as lágrimas. 

- Vocês têm certeza? Não vai atrapalhar vocês? 

- Claro que não, imagina! Pode ficar tranquila, nós cuidamos disso. - Luiza disse tentando acalmá-la.

- Nem sei como agradecer a vocês. Fico devendo essa. Na próxima eu prometo que compenso. 

Luiza deu um sorriso e disse:

- Não se preocupe. Mas antes de ir, venha comer alguma coisa. Você não vai ficar no hospital com a barriga vazia, não queremos você passando mal lá. 

Jeny concordou. Os três lancharam bem rápido tentando disfarçar o clima tenso. Logo, Jeny se despediu, agradeceu mais uma vez e se foi. 

Luiza e Fred logo começaram as pesquisas. Ele havia levado seu próprio notebook, o que facilitou e adiantou bastante. Cada um pesquisou uma parte e depois juntaram tudo. Formavam uma boa dupla para trabalhos. Em duas horas estava tudo pronto, montado e impresso. Assim que acabaram, Fred recolheu suas coisas para ir embora. Luiza o levou até à porta: 

- Tchau, Fred. Obrigada pela ajuda. Acho que o trabalho ficou ótimo! 

- Eu que agradeço! Tchau, Luiza! 

Eles deram um abraço de despedida. Assim que ela o abraçou, conseguiu ver alguém passando do outro lado da calçada. 

Charlotte. Aquela menina perseguia e atrapalhava a vida de Luiza em todos os lugares. 

Charlotte era amiga do ex namorado abusivo de Luiza. Na verdade, ela tinha dúvidas se essa menina era mesmo só uma amiga, a história ficou muito mal contada. 

As duas se olharam com desprezo. Fred foi embora e Luiza entrou, batendo a porta com um pouco mais de força do que deveria. 

"Era só o que me faltava, essa garota agora pelas redondezas. Será que o ex anda por aqui também?" Luiza pensou. Logo depois balançou a cabeça tentando afastar esses pensamentos horríveis.  "Ah, que Deus me ajude e que ele não apareça. Que esteja bem longe e continue desaparecido."

Luiza deitou em seu sofá e ligou a televisão um pouco para relaxar. Acabou dormindo ali mesmo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, deixem seus comentários me dizendo o que acharam. O próximo capítulo já está escrito e será postado amanhã e está pegando fogoooo! Vai ter muita treta! Até amanhã, galere. 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...