História Mil Desculpas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias ICarly, Victorious
Personagens André Harris, Beck Oliver, Carly Shay, Cat Valentine, Freddie Benson, Jade West, Personagens Originais, Rex Powers, Robbie Shappiro, Sam Puckett, Spencer Shay, Tori Vega
Visualizações 59
Palavras 1.232
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ficção Adolescente, Musical (Songfic)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Mil desculpas


Não queria um encontro nessa circunstância,

Preferia um churrasco, futebol com crianças

Mas eu que vacilei desculpa ai essa errata,

Do meu jogo sujo, coração de barata

Um bicho que mata com ódio e covardia

Minha cabeça maquinava vazia

Mas tem alguma coisa aqui dentro que me corrói

Assassinei seu super-herói,

Desculpa aí pelo rancor,

Mais um coração posto a prova da dor,

Que horror, entendo

Que não tem volta, é um buraco sem remendo,

Agora não adianta mas de tudo eu me arrependo

Pov. Sam

Estava ouvindo música do Ao Cubo, meio diferente do meu estilo de música, mas essa música é muito interessante desde a 1ª vez que ouvi e vi o vídeo eu meio que me identifiquei com a letra.

Carly - Não fica assim não Sam ele vai te perdoar.

Sam - Eu não quero mais olhar pra cara desse idiota, imbecil, Nerd, horrendo.

Carly - Tá sei... Você também não pegou leve com ele né! Você sempre insulta ele, e quando ele vai te insultar você fica nessa, me poupe né Samantha.

Sam - Não tô nem aí pra ele. Só quero que ele suma do mapa e me deixa em paz.

Carly - Você sabe que isso não vai acontecer, sendo que você o ama e ele te ama também!

Sam - Pra que ficar me iludindo atoa Carly. Se ele me amasse de verdade ele não iria dizer aquelas coisas pra mim. E vou nessa a minha mãe comprou uma tv nova!

Carly - E vocês vai ficar assistindo tv juntas?

Sam - Não, a gente vamos quebrar a antiga.

Carly - Que loucas!

Sam - Nem tanto. Fui.

Carly - Tchau! até amanhã!

Sam - Que seja!

Tudo que eu tinha você me tirou, meu filho, meu sorriso todo amor.

Voltei a escutar a continuação da música

Te chamei aqui

Pra dizer o quanto eu sinto

É embaçado não adianta,

Mas tô arrependido,

Três anos atrás do muro

Guardado no fundo

De uma cela abarrofada,

Cheio de fungo,

Banheiro imundo com cheiro das trevas,

Calor absurdo, tuberculose prolifera,

Nessa luz escura, num clima de tortura

Quis ser mais esperto quase fui pra sepultura,

A monstruosidade que eu sempre apliquei,

Ta dentro da cela comigo é um armazém,

Eu que fiz refém aqui sou aprendiz,

Reflito como foi desonesto o que eu fiz

Não é que isso aqui reabilitou o infeliz,

Mas é porque agora encontrei meu juiz,

Eu de cabeça baixa, sem força, indefeso,

E cansado das mágoas, da dor, do desprezo,

Nada mais me importava o crime os presos

Como se cada lágrima tirasse um peso.

Estava saindo do apartamento da Carly quando eu trombo com alguém... E era menos que eu esperava...

Sam - Não olha por onde anda não mané. - ainda de cabeça baixa olhando para o celular

- É você que devia olhar por onde anda, e não ficar colada no seu celular.

Sam levantou a cabeça 

Sam - Fr-freddie não tinha te visto.

Freddie - Também só fica colocada no seu celular né.

Sam - Há vai ver se eu estou na esquina idiota. Agora saí da minha frente.

Freddie - Não vai pedi por favor não?

Sam - Você não merece a minha educação não.

Freddie - Se você estivesse uma né!

Sam - SAÍ DA MINHA FRENTE IDIOTA. - Falei empurrando ele é descendo de escadas mesmo e sai do Bushwell Plaza e fui pra casa

Pov. Freddie

Já estou de saco cheio da Sam me maltratar, eu nunca fiz nada pra ela, pra ela ficar me casuando. Eu já não aguento mais ela.

Estava no corredor do prédio voltando para casa quando trombei com uma pessoa que fez o meu coração disparar e essa pessoa é nada mais nada menos que Samantha Puckett.

Não sei porque mais depois da nossa a "briga" ela está meio como posso dizer 'diferente', não sei como explicar!

Freddie - Voltei mãe!

Sra: Benson - Que bom meu filho! Vamos tomar banho contra-carrapatos.

Freddie - Ah não mãe. Eu não sou mais um bebê já tenho 18 anos para tomar esse tipo de banho.

Sra: Benson - Sem mais, sem meio mais. Anda logo.

Freddie - Ai meu Saquinho!

Freddie foi tomar banho contra carrapatos 

Pov. Carly 

Sam e Freddie já passaram dos limites, dessa vez eu acho que foi pior. Dessa vez não teve dor física só emocional que é pior prós dois. 

Spencer - Carly, cadê a Sam e o Freddie?

Carly - Brigaram feio e foram embora. Eu já estou cansada das brigas dos dois, eu não gosto de ficar no meio dos dois. Ficar apartando as brigas deles.

Spencer - Esses dois se amam e não vêem!

Carly - Verdade. 

Pov. Sam

Cheguei em casa e fui tomar banho ainda escutando a música

REFRÃO (Dona Kelly)

O passado e a saudade como posso apagar

Impossível esquecer, não é fácil perdoar.

O passado e a saudade como posso apagar

Impossível esquecer, não é fácil perdoar.

Pela sua voz eu entendo o sofrimento,

Deve ser difícil perdoar, eu lamento,

Jesus me perdoou pela perda, pela dor,

Espero que a senhora também um dia me perdoe,

Não sei se a senhora acredita em transformação,

Eu não acreditava e Deus mudou um ladrão,

Explicar com palavras é embaçado e não,

Tem palavra o suficiente pra explica a conversão,

Eu sei que pedir mil desculpas não adianta

Mesmo as mil desculpas sendo verdadeira e franca,

Minha humilhação não devolve a esperança,

O orgulho que te arranquei e que agora sangra

E molha o seu rosto com melancolia,

E escorre como choro de amor e agônia,

Quanto vale essa tormenta trágica

Me fale por favor o preço de uma lágrima!

(Dona Kelly)

Lágrimas não tem preço meu rapaz,

Só eu sei a falta que ele me faz,

Agora está tudo acabado,

Jamais a vida volta pra traz,

Meu conselho era simples,

Não roube

Trabalhe e conquiste,

Eu vim até aqui pra saber o porque

Você cometeu esse crime?

Talvez pelo país onde todo mundo deve,

Onde todo mundo rouba, sei lá,

Tem mão leve,

Desde do primeiro cidadão de Portugal,

Se é desde do começo e imagine o final,

O motivo era banal um pouco mais de um real,

Nem sei porque matei, talvez respeito e tal...

(Acabou não quero seu dinheiro,

eu não quero nada seu,

a fita era pra ontem, rapa ,

ai dona seu filho vai subir!)

(REFRÃO)

O passado e a saudade como posso apagar

Impossível esquecer não é fácil perdoar.

O passado e a saudade como posso apagar

Impossível esquecer não é fácil perdoar.

Não era a cara dele, na verdade a de ninguém,

Era pra ele tá na aula e, e eu também,

Ele não tinha malícia, só IBOPE com as "Patricia"

Mas tava me atrasando e pior,

Virou notícia,

Senhora perdoe a minha aberração,

Por ter matado seu filho eu te peço perdão,

Ainda sonho com seu rosto e não esqueço dos seus gritos

(não meu filho, não, não, não meu filho)

Quando atirei no peito do menino...

(Dona Kelly)

Ah! Eu não pude acreditar

Eu corri, corri, eu corri,

Mas não consegui lhe salvar.

Ah! O meu filho deitado sem forças

No meu colo mexendo a boca

Tentando falar...

"Mãe sua voz ta ficando distante

Não solta da minha mão não, em nenhuma instante,

To ficando com medo e essa poça de sangue,

Tá tudo escurecendo e da pra ver de relance,

O pessoal da sala

O que tão fazendo

Nem bateu o sinal, eu não entendo.

Mãe o sangue é meu e tá por todos os lados

Olha pro pneu da ambulância, tá lotado!

Mãe eu to com frio e tá ficando tudo escuro,

Quando isso acabar e vou mudar, eu juro!

Por que fizeram isso comigo, o que aconteceu?

E essa lágrima no seu rosto mãe é um adeus?

Fala pro meu pai que não foi falta de sorte

Só não segui seu conselho talvez ele não suporte.

E pro meu irmão aprender com minha morte

Mãe eu te amo, me aperta bem forte!"

(Dona Kelly)

O passado e a saudade como posso apagar

Impossível esquecer não é fácil perdoar.

O passado e a saudade como posso apagar

Impossível esquecer não é fácil perdoar.

Você arrebentou com a minha vida.

Meu filho não volta mais,

Mas com tudo eu não vejo outra alternativa.

Eu te perdoo.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...