História Mil formas de amar - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Han Ji-sung, Lee Min-ho
Tags Abo, Han Jisung, Knowhan, Lee Know, Minsung, Minsung Abo, Sadfic
Visualizações 45
Palavras 2.016
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


mais minsung,pq minsung é vida.

não ta revisada então provavelmente vai ter um monte de erros



pra vc que vai ler...saiba que eu te amo

Capítulo 1 - Cadê ele ?


Fanfic / Fanfiction Mil formas de amar - Capítulo 1 - Cadê ele ?

AUTORA POV'S ON

Jisung levanta ainda meio grogue e dolorido pela noite de ontem, Jinyoung, o seu pai, havia pegado pesado dessa vez.Levanta e vai ao banheiro,para em frente ao espelho e fica encarando o seu rosto, estava em um estado deplorável,da um suspiro pesado e liga o chuveiro na água fria,coloca seu uniforme colegial e desce para tomar café, ainda mancando um pouco, e agradeceu aos céus e a todos os deuses que o causador das suas dores não esteja mais presente naquela casa.Abre a geladeira, pega apenas uma maçã que continha na mesma e vai andando até o colégio.

*

*

*

*

Minho novamente acorda com seu possível tédio matinal,infelizmente-ou não-teve um sonho com aquele garoto na qual ele tanto inferniza na escola, ainda não entedia bem o motivo de ter tantos sonhos com aquele garoto despresível,afinal de contas, sempre o odiou.AAH, aquele pedaçinho gente pensava que era quem pra ocupar sua mente 24 por 48 ein? a verdade era que lee minho sempre fora apaixonado por jisung, assim que o viu pela prineira vez e sentiu o seu cheirinho delicioso de camomila que o oega exalava,seu lobo já tinha decidido quem escolhera,aish,isso era injusto, de tantos omegas corredo atrá de si, ele tinha mesmo que se apaixonar logo pelo garoto estranho que ta sempre mancando?

Depois de reclamar muito sobre a vida, Minho decide se levantar e tomar banho.

Já higienizado e corretamente vestido vai pra cozinha,como ja não morava mais com seus pais teve que preparar seu próprio café,como sempre, sozinho.Agora bem alimentado Minho vai pra sua escola de carro.Ao chegar la,mal estaciona seu carro e ja é barrado por um monte de ômegas com plaquinhas e tudo mais só pra ganharem atenção do garoto.Coitados.Mal sabem eles que só de sentir o cheiro deles minho ja fica enjoado.Consegue atravessar a multidão com a ajuda de uns cologas seus.Chegando no portão respira fundo, e o seu cheiro estava lá, ah , esse cheiro, esse cheiro de camomila que tanto te acalma mais que ao mesmo tempo tanto te frusta , depois de um tempo respirando aquele cheiro fraquinho por conta d distância resolve ir até ele.

Depois de andar alguns corredores, consegue finalmente avistar o dono dos seus sonhos peculiares,ele estava com o cabelo bagunçado, com um olhar abatido e mancando, além de estar todo agasalhado,qualé tava fazendo 27 graus hoje, qual o problema desse garoto?

-eaí manquinho-empurra Jisung-como ta a vida ai embaixo?-aquilo doeu mais em si mesmo do que em jisung, mas ele precisava tirar esse garoto da sua cabeça.

-e-eu, olha..desculpa ter cruzado o meu caminho com o seu lee know, prometo não fazer mais isso- ao se levantar seu cachecol cai,mas por sorte ninguém viu as marcas por estar de cabeça abaixada,jisung colocou o cachecol de volta e sai correndo. 

Minho ficou confuso, pq aquele garoto estranho ainda ocupava seu psicológico.

As aulas se seguem normais, ele o tempo inteiro puxando o ar com força só pra sentir o cheiro do-seu- omega, que por incrivel que pareça estava misturado ao cheiro de algum outro alfa, o fazendo rosnar várias vezes durante a aula.Dá o sinal para irem embora e vão tranquilos até suas casas,quer dizer, menos uma pessoa.

Jisung não queria ir pra sua casa,teria que enfrentar aque monstro , não queria ter nascido,queria sua omma yun jung de volta, queria que ela estivesse viva pera lhe proteger de seu próprio pai,mas por ciúmes sua querida omma fora morta pelo seu próprio appa,este que até hoje o odeia com todas as forças.No meio do caminho se viu chorando pensando na sua omma,ao chegar em sua casa ja consegue sentir o cheiro de ácool e cigarro forte vindo do quarto do seu progenitor.Tenta passar de fininho pelo quarto do seu pai sem ser percebido, porém seu cheiro e sua respiração acelerada não enganava ninguém,logo ouve a voz grave de jyp o chamando:

-onde vc pensa que vai sem pedir benção do seu pai ,garoto?-Jisung estremece de medo, enquanto seu lobo ja se encontrava chorando e uivando dentro de si , implorando por alguém que nem mesmo conhecia. Por um momento pensou em minho mas não podia ser, porque seu lobo estaria implorando por minho?

-ta fazendo oque parado ai moleque?vem logo aqui

-a-appa,por favor,n-não faz mais isso comigo -jisung ja se encontrava aos prantos

-CALA A BOCA ÔMEGA INÚTIL!!!VEM SATISFAZER SEU PAI,É SÓ PRA ISSO QUE VC PRESTA MESMO-usou a voz de alfa em jisung.

-NÃO! CHEGA eu vou embora

-vem aqui seu imprestável-levanta rápido puxando jisung antes que este fugise, ah jisung com certeza vai estar mais fudido do que nunca por ter erguido a voz pro seu pai desse jeito.Sem pensar duas vezes jinnyoung tira as roupas de jisung e começa oque parece nunca terminar .O estrupo.

*

*

*

*

Minho volta pra casa ainda com seu nó na garganta, pq o SEU ômega estava com o cheiro fraco de outro alfa em si,independentementede quem seja ,esse alfa devia ser um bosta mesmo, nem deixar o cheiro o inútil sabia,jantou tranquilo ,por um momento começou a pensar novamente em jisung.Oque será que ele deve estar fazendo agora?quando terminou de jantar e ja estava subindo, sentiu uma dor de cabeça do caralho, enquanto seu lobo e seu coração pareciam querer sltar pela boca, as dores eram tão fortes que até caiu no chão, seus olhos ja se encontravam num tom de vermelho vivo. Do nada seu lobo começou a gritar:"jisung,jisung ,meu ,meu ,jisung'',seus rosnados ja estavam incontrolaveis. E assim nenhum dos dois conseguiu dormir naquela noite que parecia ter sido a mais longa de todas.

*

*

*

*

Ja se passara uma semana depois do ocorrido, e minho ainda não tinha a menor ideia do que tinha sido aquiloe para piorar, o dono do nome que o seu lobo chamava inúmeras vezes naquela noite aida não tinha aparecido na escola durente todo esse tempo.Minho ja não se controlava mais, qualquer coisinha o irritava e dessa vez não era seu lobo e sim ele mesmo que ja não se aguentava de saudades do esquilinho.Era uma segunda-feira e o dono da sua vida ainnda não tinha aparecido,minho ultimamente estava chegando até mais cedo na esola só pra ver se conseguia ver jisung, e nada.

até que sentiu o cheiro...aahh...aquele cheiro era simplesmente delicioso,era ele, ele tinha certeza.Seu coreção acelerou e seu lobo pulou de ansiedade para sentir o cheiro mais de perto,o cheiro que tanto almejou durante uma semana,mas se conteve.Ergueu seu olhar o procurando,e então o achou,ele parecia estar mais abatido que o normal,sua aparencia estava horrível-embora ele mesmo não podia falar nada,sua aparencia tbm não era muito boa,estava cheio de olheiras, ja da até pra saber pq-sem perceber soltou um rosnado ao ver uma mancha roxa no pescoço do seu ômega,dessa vez,não teve como jisung esconder,passou por minho sem nem se tocar, minho,por outro lado  sentiu uma fúria enorme lhe possuir ao perceber que o cheiro do tal alfa estava mais forte em jisung.Sem se dar conta de seus atos minho puxou jisung pelo braço até o banheiro.Trancou a porta e empurrou jisung pra parede que ja se encontrava chorando.

-oque aconteceu ômega? pq faltou todo esse tempo? pq ta com essa marca no queixo? pq esta nesse estado deplorável? pq ta chorando? pq ta mancando? e o mais importante:por.que.esta.com.cheiro.de.alfa?-perguntou minho tudo de uma vez só

-e-eu não sei,eu....me deixa sair...me-me SOLTA LEE KNOW!-soluçou - por favor....- sua voz foi diminuindo - eu sinto muito por dar sempre de cara com vc,ok. nunca é minha intenção, só e deixa sair- minho percebeu o desespero do ômega e automaticamente puxou o pequeno pro seu colo e abraçou como se fosse a coisinha mais preciosa do mundo inteiro-oque de todo modo não é mentira- liberou seu cheiro pra passar confiança pro ômega, e enquanto esperava seu pequeno bebê terminar de chorar ele cantarolava uma música de ninar e dava carinho na cabeça de jisung,balançando seu coro pra frente e para trás,sabia que o ômega estava carente só pelo jeitinho que ele se agarrava mais ainda na gola da sua camiseta e enfiava mais ainda seu rostinho no seu pescoço só pra sentir mais do jeiro do alfa.

- se não se sentir á vontade,não precisa me contar han...eu só quero que vc saiba que fui sempre eu, era eu quem esbarrava em vc de propósito ,masera pq eu só queria asua atenção não a dos outros ômegas que vivem se esfregando em mim, era a sua qu eu queria.Eu só queria chegar mais perto de vc, me perdoe jisung.Eu prometo melhorar como um bom colega - doeu para minho dizer a palavra "colega",mas não podia dizer outra coisa, que diabos han pensaria dele?

e eles voltaram aquele silênci enquanto minho continuava com os mesmo atos de antes, quando pensou que jisung poderia estar dormindo, o mesmo se pronunciou, contou toda a sua historia para minho, que a cada palava se contorcia de raiva embaixo de jisung.Quando han terminou de contar sobre o abuso que sofria soluçando no final, foi o ápice para minho que imediatamente perguntou onde era a casa dele que respondeu na maior inocência, minho teria rido da fofura de jisung se sua raiva no momento não fosse maoir, empurrou jisung do seu colo e foi correndo em direção a casa do pequeno que estava chorando no banheiro por ter batido as costas.Minho arrombou  a porta, e sentiu o cheiro do alfa nojento,porém não encontrou ninguém,começou a destruir a casa.

Foi até o quarto de jisung e pegou sua coisas, só o básico memo,ele compraria mais coisas pro menor depois, coloca tudo numa mochila preta que tinha ali e foi embora,como ja não podia mais entrar na escola teve que ficar do lado de fora esperando o esquilinho sair de la.

Ouviu o sinal e se aprontou para esperar jisung, que vinha de cabeça baixa e todo bobo, sem nem olhar pra cima ou notar a presença do alfa ali ele acaba trompando em minho este que lhe da um sorrisinho amigavel.Minho começa a explicar o porque da mochila e diz que vai legar jisung pra morar com ele,na maior naturalidade.

-m-inho hyung, eu não posso deixar o meu pai ,ele vai matar nós dois se eu fizer isso, me da essa mochila aqui-tenta pegar a mochila das mãos do alfa .

-VC QUER VOLTAR PRA LA JISUNG ?PRA SOFRER? eu não vou deixar mais aquele monstro encostar mais um dedo em vc,aceita!EU NÃO VOU DEIXAR!!!- sem querer minho acaba usando a voz de alfa com jisung que se encolhe todo de medo e começa a chorar.

Mesmo que minho se culpe internamente ele não muda de idéia,jamais deixaria seu ômega voltar pra aquele inferno só pra sofrer.Puxa jisung até o seu carro e o leva até a sua casa ao chegar jisung percebe o quão boa era a vida de minho,tadinho,mal sabia ele que sem o cheiro dele minho não sobreviveria.Depois de convencer jisung a ficar mais a vontade na sua casa,minho coloca jisung em seu colo e começa a dar comida na boca dele.Um verdadeiro bebê.Pensou minho.

Depois de devidamente alimentados minho pede pra jisung tomar banho,mas na verdade ele só não aguentava mais sentir o cheiro de outro alfa vindo de seu neném.

O pequeno toma seu banho e vai tentar dormir, se vira de um lado pro outro até que sente o maldito cheiro do seu pai,se desespera e sente um nó se formando na sua garganta ,olha a janela e percebe que a mesma estava aberta.Com muito esforço e coragem se levanta e fecha a janela.

Ao que foi e deitar sente braços lhe roderem ,uma mão tampar sua boca e uma voz muito bem conhecida por si falar em seu ouvido

-vc nunca vai escapar de mim....filinho

Jisung sentiu tudo ficar preto, seu pai estava o sufocando....


Notas Finais


então.....oque acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...