1. Spirit Fanfics >
  2. Mil historia de um vampiro >
  3. Tempo limite

História Mil historia de um vampiro - Capítulo 37


Escrita por:


Capítulo 37 - Tempo limite


— de novo! — Elizabeth ordenou, seus olhos pareciam mais sérios do que nunca e agora tinha deixado de lado os trajes finos e portava uma roupa robusta de couro como a que me dera, o fato da missão ser após amanhã não ajudará o clima a melhorar, os meus treinamentos ficaram mais pesados dês que tropecei e segundo Eliza acabei me machucando, quando acordei por completo estava bem, Eliza me fez praticar o dia inteiro, estava muito empenhada em me torna mais rápida e forte, posso dizer que me movimentar com magia era algo como estar em um carro em alta velocidade sem vidros, o vento no rosto, sentir que o mundo está em câmera lenta, dês de manhã já consigo correr quase tão rápido enquanto Manuel, mas sentia que se quisesse, poderia ser mais rápida, isso era tão fácil como se já soubesse oque devo fazer.

— de novo — ela repete como fez das outras vinte vezes, me recomponho me preparando para correr pelo complexo que ela criou, um tipo de mini labirinto apertado, com gramas e pedras, no começo batia na parede ou tropeçava, mas já tinha pegado o jeito, me posiciono para correr, um pé pra trás flexionando os músculos, olhos focados no caminho, em um salto disparo, para olhos humanos eu simplesmente sumi em pleno ar com um flash branco, mas eu disparei em uma velocidade monstruosa, deixado uma pegada pesada marcada na terra praticamente flutuei com o salto desviando da parede com musgo, a passos longos pode ver a lama cair lentamente, o musgo-das-paredes se soltarem, em segundos estava fora do labirinto, na saída com um salto quase caiu parando de uma vez.

— não temos tempo, vamos — ela fala ríspida me jogando a espada, porém, agora com uma lâmina de verdade, já conseguia andar sem bater em nada, movendo meus músculos sem afobação ou pressa.

— você não está pronta, mas terá que lutar, vou te ensinar oque der sobre como usar uma espada — ela falou se virando, em sua mão havia uma espada com uma lâmina branca reluzente como se fosse quartzo, o cabo era preto escupido como uma árvore morta a lâmina saia das raízes — me ataque, vou te ensinar a atacar e defender.

— certo, vamos lá — meus punhos apertavam o cabo de madeira clara até ficarem vermelhas, em um movimento de salto acabei a três metros do chão, olhos focados para a corta por cima, punhos firmes para á acerta-oque? — me perguntou ao ver ela sorrindo, no segundo diante recuo a espada caindo longe dela, na tentativa de recuar. Oque foi inútil, pois, ela saltou em minha direção balançando sua lâmina de forma ameaçadora, pulo novamente alto no ar, Eliza logo se virou saltando como eu fiz, porém, não me alcançou para compensar ela ergueu sua espada, a própria alcançou meu estômago rasgando apenas a camisa, ativando minha habilidade no máximo, o mundo parou completamente em câmera lenta, isso é realmente útil, alguns segundos depois o efeito se desfez, bati minha lâmina a jogando para longe, desci em linha reta pronta para acerta ela com um golpe único.

Berro de dor, Eliza havia virado no ar me acertando um chute pesado no estômago.

— droga — falo sufocando sem ar caindo de joelhos no chão.

— você está melhorando, mas sua velocidade não conta muito se não tiver como corre, vamos levante de novo — ela fala pegando sua espada do chão e apontando para o meu rosto.

— senhor por que está lendo… castelos pelo tempo? — o ogro perguntou com seu nariz de batata em cima da mesa grossa de madeira

— a tal cerimônia vai ser em um castelo antigo — respondo sem da muito corda — é o quinto livro e nada, que droga — berro jogando o livro pra longe — próxima — falo pegando outro livro do gênero "dos palácios até a ruína”, meus olhos já estavam cansados de tanto ler livros-aqui! — grito ao ver o nome “castelo de são Matheus”

— senhor? — o ogro pergunta ao me ver saltar da cadeira em uma animação repentina.

— achei Alexander, um tipo de planta da construção, vamos poder entrar sem ser vistos — falo animado lendo as palavras que antes dançavam por sua mente cansada, meus olhos caçavam cada extensão de palavra e imagem — ótimo — penso ao ver todas as informações do nosso objetivo. Animado saiu para avisar às duas que tinha acabado de achar algo importante, elas estavam lutando a sério, Vanessa parecia um anjo com aquela luz brilhante em seu corpo — magia negra é? — reflito pensando se ela pudesse mesmo derrotar ele, talvez não seja impossível.

— o senhor Drácula está pronto? — o motorista perguntou ao ver Jorge entrar no quarto, segurando um tipo de plástico em sua mão

— siga em frente, temos que chegar quanto antes — Jorge pensava olhando para fora da janela, a noite estava linda sem estrelas e a lua estava próxima de sua forma completa.

— logo estarei com você meu bem — ele pensava sorrindo — ao luar da lua iremos nos encontrar novamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...