História Mileven - One shots - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Eleven (Onze), Mike Wheeler
Tags Eleven, Mike, Mileven, One-shots, Stranger Things
Visualizações 22
Palavras 1.732
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


oi gente desculpa por semprw postar de madrugada kk sofroh

enfim, deve estar uma merda, me digam vocês

Capítulo 2 - The pie.



Era mais um dia normal na vida de El. Um sábado inteiro com o seu namorado lhe parecia esplêndido. E era o que se passava no momento. Mike estava ajudando-a a colocar o avental, pois hoje, eles iriam cozinhar. Juntos. O que poderia dar de errado?


-El, o que você está fazendo? -o garoto estranhou ao ver ela de costas para ele, quase dentro da geladeira.
-Nodha. -ela respondeu e Mike começou a rir. Ela estava devorando os morangos na geladeira -Droga!
-Você é o ser humano mais fofo do universo, sabia? -Mike era completamente rendido pela sua namorada.
-Não! É VOCÊ! -gritou, terminando de comer o último morango.
-Baixinha, estou falando que é você!
-Não... -ela fechou a geladeira -Me... -ela deu um passo a frente -Chame... -ela pegou a faca -De... -ela continuou se aproximando, e Mike se afastando. -Baixinha! -foi dado o sinal verde, eles começaram a correr, rindo igual doidos.

Ok, foi engraçado, mas El tinha perninhas curtinhas, então ela não poderia correr por muito tempo igual Mike. Então eles se cansaram da brincadeira e voltaram para o seu foco. Fazer uma torta para a sobremesa do jantar de hoje. Seus amigos iriam, a família de Mike estaria ali, então era melhor que essa torta ficasse boa.

-Como se faz uma torta de limão? -El sorriu, e Mike se virou para ela rapidamente.
-Espera...torta de limão? Achei que faríamos de maçã!
-Não, Mike! Eu já falei que torta de maçã é horrível!
-Nem pensar. Eu me recuso a fazer uma torta de limão. Para que fazer uma guloseima que ninguém vai comer? -Mike tentou fazer um argumento concreto, mas só gerou mais discussão.
-Ninguém vai comer torta de maçã, Michael. -El debochou do menino, que agora estava estressado.
-Não, El! Vai ser torta de maçã! Ninguém gosta de torta de limão!
-Fale por você! -a discussão começou a ficar séria.
-El, chega! -o tom de voz de Mike ficou mais alto do que o normal.
-Quer saber? -ela se levantou da cadeira. -Faça essa maldita torta sozinho! Você não concorda com nada! -El tirou o avental e o jogou no chão.

Mike ficou pensativo. Será que ele deveria pedir desculpas? Será que ele deveria esperar ela pedir desculpas? Na verdade os dois deveriam pedir, já que nenhum dos dois chegaram em um acordo.

Bom, Karen chegou, e chegou irritada, por Mike não ter feito a maldição da torta ainda, então, ele se apressou para fazer essa torta para poder falar com El. Até que ele se lembrou. Merda, eu não sei fazer torta de maçã. Ele decidiu pegar um dos livros de receita que ficavam ali na cozinha, até que ele achou um jogado na bancada que não era da sua mãe. Era de El. A capa do livro estava escrita com uma letra fofa, e pequenininha, como El. Ela era toda decorada, com adesivos de comida pela capa inteira. Livro de receitas de El. Deus, seria muita babaquice da parte dele abrir aquele livro? Provavelmente a essa altura do campeonato, não tinha como El ficar mais brava com ele. Então ele abriu o livro, surpreendido pelo que estava escrito.

Receitas preferidas do Mikey:

•Bolo de cenoura
•Gelatina de morango
•Chocolate quente
•Rosquinhas de chocolate
•Torta de maçã (eca)


Mike sorriu. Ela nunca gostava das mesmas receitas que ele, mas mesmo assim anotou o preparo de cada uma delas, para poder fazer ele feliz. E ela já havia feito isso, mas ele não percebeu.

flashbacks on

-Mike? Eu sei que você está triste por causa da prova de matemática, mas você vai conseguir recuperar. -El entrava no porão, vendo o namorado enrolado em uma coberta branca.
-Mas e se eu não conseguir? E como isso aconteceu? Eu era o melhor aluno até o último semestre. -ele se encolhia cada vez mais.
-Eu sei que isso não vai mudar a sua nota, mas eu fiz bolo de cenoura para você! -ela sorriu, e Mike também.
-Minha nossa, El! Você é incrível! -se levantou do pequeno sofá e abraçou a pequena. -Eu te amo.
-Também amo você, Mikey!

flashbacks off

-Michael! Vai demorar muito até fazer essa maldita torta? O jantar vai ser em uma hora! -Karen repreendeu o garoto, que agora já estava lendo sobre como fazer a torta de maçã.

45 minutos se passaram. A torta que Mike fez estava pronta, então ele apenas pegou a torta e colocou sob a mesa, e correu até seu quarto para trocar de roupa.

Depois que Mike, Dustin, Will, Lucas, Max, El, Karen, Ted, Holly, Jonathan, Nancy e Joyce estavam na mesa, eles começaram a conversar enquanto comiam. Mike e El apenas trocavam olhares, mas Mike sabia que a garota estava brava com ele. Brava demais. Mas ele tinha um plano.

-A comida estava ótima! -Dustin se levantou e colocou o prato na pia, junto de todos os outros.
-Ainda temos a sobremesa, certo filho? -Karen sorriu para Mike, que forçou um sorriso de volta e foi buscar a torta.

Todos se serviram, até mesmo El. Mas Mike não.

-Mike? Não vai se servir? Essa é a sua torta favorita! -El sugeriu, encarando o menino.
-Estou satisfeito, obrigado.
-Ok então... -El começou a beliscar a torta, e um silêncio constrangedor tomava conta da mesa.

Algumas horinhas depois, todos terminaram de comer, e foram todos para suas casas, e Mike foi até a pia lavar a louça.
Depois disso, Mike voltou para o porão, sozinho, e encarando o avental que El deixou na casa dele.

-Filho, estou orgulhosa de você! -Karen surgiu no porão, arrancando um sorriso meio forçado do filho -Fez a sobremesa, que estava maravilhosa e lavou e secou a louça!
-Valeu, mãe. -ela sorriu espontaneamente e foi se retirando do lugar -Mãe... -ela parou no meio do caminho e olhou para o filho -Quando você ficava brava com o papai, o que ele fazia para se desculpar?
-Brigou com a El, querido? -ela fez uma cara preocupada.
-Mais ou menos...talvez sim...talvez não...ah, eu não sei.
-Do que ela gosta? -Mike olhou para ela, que já estava sentada ao seu lado. Ele gostava de poder pedir conselhos para a mãe, apesar de ter um pouco de vergonha.
-Bem... -ele riu -Tortas foram o motivo da nossa briga. Ela queria fazer uma torta de limão, e eu de maçã.
-Michael, querido. Quando nós amamos alguém, nós colocamos as necessidades de alguém acima das nossas. Era isso que o seu pai fazia. -o sorriso dela não saia do rosto, ele era contagiante. -Olha, eu vou fazer uma torta de limão e alguns Waffles, e você vai ir até a casa dela e se desculpar, e se quiser passar a noite lá, desde que a Joyce deixe, pode passar. -a felicidade de Michael não poderia estar mais grande -Eu amo você, Michael.
-Obrigado mamãe! -ele pulou para um abraço.

Já eram onze da noite. El já poderia estar dormindo, mas a torta e os waffles estavam prontos. Mike ajudou bastante. Mas agora sua maior preocupação era ir até a casa dos Byers e se desculpar com El. Então ele pegou a sua bicicleta, subiu nela e começou a pedalar rapidamente. Na mochila nas costas dele, haviam as comidas que ele preparou, roupas caso ele dormisse lá, e gibis. El adorava ler com ele.
Estava chovendo bastante, o que já deixava Mike mais nervoso ainda. E se El não quisesse que ele ficasse? Ele teria que ir embora na chuva, e isso estava fora de cogitação.
Enfim, foi muita pedalada até ele chegar na casa dos Byers, então ele se aproximou da porta, reuniu todas as suas forças e bateu na porta. Quem atendeu foi Joyce.

-Mike! Querido, o que faz nessa chuva? Posso te ajudar em algo?
-A El está em casa? -pergunta idiota, Michael! É óbvio que ela está em casa!
-Sim, por quê?
-Eu tenho que falar com ela.
-Vocês brigaram, certo? -ela falou desanimada.
-Sim...
-Bem, pode entrar. E pode dormir aqui, a chuva não vai parar tão cedo. -a Sra. Byers sempre foi acolhedora.
-Obrigada, Tia Joyce! -respondeu e correu para o quarto de El.

Ele deu uma espiada pela fresta de 8 centímetros da porta. El estava penteando o cabelo, que passava um pouco dos ombros. Céus, que garota linda, ele pensou.
Ele estava nervoso. Tinha medo da reação que El poderia ter. Ela podeia expulsar Mike de casa, ou até mesmo terminar de vez com ele. Mas ele se recompôs, deu três batidinhas na porta, que logo foi aberta com os poderes dela.

-O que você está fazendo aqui? -o tom de voz de El estava seco demais -Está chovendo, Mike.
-É...eu sei. -ele deu um passo a frente, mas logo parou, pois não sabia se estava autotizado -Eu...posso entrar?
-Hm, pode. -ela respondeu, e Mike foi entrando devagar, fechando a porta.
-Olha, El, eu tenho que te falar algo.
-Antes... -ela jogou uma toalha para o garoto. -Se seque. Você pode ficar doente.
-Ah, claro. Obrigado. -pegou a toalha e se enrolou nela, podendo se sentar na cama. -Enfim, o que eu queria dizer é que...eu sinto muito. Eu fui um idiota por brigar com você por uma torta! Eu deveria ter colocado as suas necessidades acima das minhas. E só de ficar algumas horas sem você, eu já me senti vazio. E dessa vez não tinha ninguém para fazer um bolo de cenoura para me fazer me sentir melhor. E é por esse motivo que... -ele tirou o pote com os pedaços de torta de dentro da mochila. -Eu estou adotando torta de limão como a minha favorita! -ele tirou um pedaço de dentro do pote, e comeu, fazendo uma careta que fez El rir. -Eu só...preciso me acostumar com o sabor!
-Mike eu... -ela fez carinho nos cabelos ensopados dele.
-Não precisa falar nada. -ele se aproximou da garota, dando um beijinho rápido nos lábios dela. -Você vai falar exatamente a mesma coisa que eu.
-Desculpa também. -ela deu de ombros -Eu também fui boba.
-Agora, chega de lamentações, e vamos comer! -ele entregou o outro pedaço de torta para El.

Depois de comerem todas as guloseimas que Mike trouxe, eles leram todos os gibis que poderiam ter na casa, e acabaram adormecendo abraçados, juntos, e naquela paz do ambiente, eles sabiam que nada, nem mesmo uma torta, poderia abalar o amor que eles tinham um pelo outro.


Notas Finais


KKKKKKK desculpa eu sou pessima pra isso


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...