1. Spirit Fanfics >
  2. Military (Imagine Jeon Jungkook) >
  3. Parte 2 - Presentão

História Military (Imagine Jeon Jungkook) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Aproveitem o capítulo 💜

Capítulo 2 - Parte 2 - Presentão


Fanfic / Fanfiction Military (Imagine Jeon Jungkook) - Capítulo 2 - Parte 2 - Presentão

 Não falei muito com o Jungkook nestes últimos dois dias. Achei que ele estivesse irritado por ter novamente passado vergonha por minha causa, mas quando liguei para ele no dia seguinte, Jungkook disse que não se importava, mas que ficaria mais ocupado nos próximos dias. Ou seja... Não falo com ele desde então e a saudade apenas aumenta cada vez mais. Porém, o que me tranquiliza é saber que hoje é sábado... E que... A tarde... Vou ver meu namorado de novo.

Vou sorrindo igual uma idiota para o trabalho, fazendo meu expediente normal, até o relógio marca ás seis da tarde. Céus! Jungkook já pode estar em casa! Mas minha animação desce pelo ralo quando entro no meu apartamento e não vejo seus sapatos ali. Franzindo o cenho, vasculho pelos cômodos, mas nada, Jungkook apenas não chegou ainda!

Que estranho, ele sempre chega essa hora... Pegando o celular, fico surpresa ao notar uma notificação dele ali. Hum? Porque não ouvi? A resposta vem quando vejo o símbolo de som com um risco nele, ah... Celular está no mudo. Tenho vontade de socar minha cara, mas me contento em bater a mão na testa, abrindo a mensagem do meu namorado.

"Flor, vou chegar um pouco atrasado hoje. Talvez umas oito ou nove da noite... Apenas me espere, ok?"

Sua mensagem quase me deixou no fundo do poço. Sério isso? Desanimada, resolvo distrair um pouco a mente, primeiro tomando um banho gélido, depois colocando meu pijama azulado, um short larguinho e uma camiseta regata. A falta do sutiã deixava visível os biquinhos dos meus seios, mas não me importei, apenas levei o celular comigo até a cozinha, onde comecei a preparar um delicioso espaguete com carne moída. Nisso tudo, o relógio já marcava oito e dez.

Continuo cozinhando a janta, contando os segundos até ouvir a porta da frente ser destrancada. Porém, era incômodo o silêncio da casa, por isso coloco uma música latina no celular, deixando-o em cima do balcão gelido, mexendo lentamente no espaguete na panela.

— No te confundas que no soy nada de buena... En mis ojos ves maldad... — Começo a cantar de acordo com a música — No soy ni mala ni santa, traéme alcohol pa' que se moje la garganta... — Dou uma leve rebolada, mexendo a cabeça, prestando atenção na música e no espaguete, distraída em pensamentos — Una como yo a ti te hace falta... Callad... —

— A melhor coisa que aconteceu comigo hoje foi voltar para casa e ter o prazer de ver a minha mulher rebolando na cozinha ao som de música latina — Meu corpo trava quando ouço essa voz soando pelo cômodo. Girando o calcanhar, perco o fôlego ao ver meu namorado encostado no batente da porta ali, com uma mão para trás e um sorriso presunçoso nos lábios rosados — Oi, flor.

— Jun-Jungkook.... — Tirando a música e sem aguentar, corro até ele sem demorar em envolver meus braços ao redor do seu corpo robusto, o apertando forte, de tanta que era a minha saudade. Jungkook passou o braço por minha cintura, enterrando o rosto na curva do meu pescoço, deixando-me colada em seu corpo — Jungkook... — Senti meus olhos lacrimejarem. Aperto-o ainda mais contra mim, sentindo o cabelo em sua nuca fazendo cosquinha nos meus dedos. Ah... Seu perfume, seu calor, seu toque, como senti falta disso.

— Estava com tanta saudade assim de mim, flor? — Questiona, rouco, deixando-me arrepiada com seu hálito quente tocando na pele sensível do meu pescoço.

— Uhum... — Murmuro, fechando os olhos, me concentrando em seu perfume maravilhoso, no seu calor contra a minha pele, no seu toque firme, no modo como seu peitoral robusto pressiona contra meus seios. Trêmula, deixo uma lágrima escorrer, finalmente... Matando a saudade do meu namorado militar.

— Droga... Você é a maior felicidade que encontro quando volto para casa — Diz, esperando até que eu o soltasse um pouco. Jungkook se afasta minimamente, com um sorriso em seus lábios perfeitos, me surpreendendo ao tirar sua mão das costas, colocando entre nós um buquê de... Rosas vermelhas — Flores para a minha flor — Arregalo os olhos, surpresa por seu gesto. Podendo sentir o aroma delicioso vindo das rosas.

Lentamente, pego o buquê, ficando embriagada pelo perfume delicioso de rosas. Fecho os olhos, podendo inalar bem o cheiro delas. Queria chorar de felicidade e foi isso o que fiz quando ergui o olhar para o meu namorado novamente, o qual parecia bem feliz com minha reação.

— Jungkook... Obrigada — Murmuro, ainda tocada por seu presente. Ele nunca me deu flores, quero dizer, não um buquê tão grande assim. Jungkook continuou sorrindo, oferecendo sua mão para mim.

— Isso não é tudo. Deixa o buquê aí e vem comigo — Diz. Mesmo estranhando, deixo delicadamente as flores em cima do balcão, apreciando o calor da sua mão cobrindo a minha. Jungkook me guia até a sala onde... Quase caio para trás ao ver o urso alaranjado gigante encostado perto da porta de entrada, tendo uma fita vermelha em seu pescoço, com as malas de Jungkook perto dele, no chão. Fico incrédula, sem reação, vendo o urso maior do que eu! Jungkook apenas riu, e tocou nas minhas costas — É seu, flor — Diz.

O olho, ainda sem conseguir dizer nada. Jungkook apenas riu da minha reação.

— Meu?

— Sim, para você não se sentir tão sozinha quando eu estiver longe — Diz, de forma meiga e um pouco acanhada. Sem aguentar, corro até o urso e me jogo nos seus braços macios, sentindo-me nas nuvens ao sentir os pelos macios do urso tocando na minha pele. Solto um suspiro, fechando os olhos, abraçando seus braços. Ah... Tem o perfume dele — Gostou?

— Eu amei!!! — Posso até imaginar meus olhos brilhando de emoção nesse momento — Tem... O seu perfume — Murmuro, levando o nariz até o corpo fofo do ursão.

— É para você lembrar de mim... — Jungkook mais uma vez pareceu acanhado, mexendo os pés pelo chão, encarando os mesmo.

Não conseguindo mais controlar minhas emoção, levantando em um pulo do urso, novamente abraço meu namorado, bem apertado, dessa vez podendo sentir seus braços me apertando contra sim. Ah... Como precisava disso.

— Senti sua falta, Jungkook...

— Eu também senti a sua, flor...

Lentamente, Jungkook me afastou de si para colocar sua mão cálida em meu rosto, fazendo um leve carinho na minha bochecha. Fito um pouco seus olhos, antes de fechar os meus para poder finalmente sentir seus lábios pressionando contra os meus, de forma lenta. Estremeço em seus braços, céus, parece que fazem anos que não sinto o sabor da sua boca.

Entrelaço os dedos nos fios da sua nuca, abrindo a boca para poder sentir a língua quentinha e molhada de Jungkook tocando a minha, de forma lenta. Novamente estremeço, iniciando um ósculo lento, repleto de saudade. Queríamos relembrar como era tocar um ao outro, então fazíamos tudo de forma lenta.

Até suas mãos deslizaram por minha cintura bem lentamente, deixando-me arrepiada em seus braços. Jungkook deu uma leve chupada em minha língua, prendendo o lábio inferior entre seus dentes, para logo em seguida também chupá-los. Gemo manhosa em seus lábios, intensificando um pouco mais o beijo.

Jungkook apertou minha cintura, correspondo com a mesma necessidade. O beijo ficou mais intenso, rápido, queríamos a todo custo matar nossa saudades. Até que o ar se fez presente, não queríamos, mas cortamos o beijo, respirando ofegantes, mantendo nossas testas unidas, de olhos fechados.

— Bem vindo de volta, Jungkook — Sorrio boba, segurando seu rosto e deixando mais um selar nos seus lábios rosados.

×

Depois disso, Jungkook levou o ursão para o quarto e deixou-o num canto, assim como suas malas. Peguei o buquê de rosas, colocando água num vaso, deixando as flores vermelhas ao lado da minha cama, na cômoda. Agora vou ter de quem cuidar também...

Sorrindo, vou até a cozinha onde tenho que cozinhar novamente o macarrão porque o anterior queimou. Ainda assim, conversava com Jungkook enquanto cozinhava, sempre vendo-o com um sorriso bobo no rosto, enquanto me olhava. Jungkook também ajudou algumas vezes, mas queria cozinhar sozinha, para agradá-lo. No final, comemos espaguete com frango frito, conversando ou com o outro e rindo também. Ah... Estava sentindo falta disso.

Quando Jungkook foi tomar banho, limpei rapidamente a cozinha, correndo para o nosso quarto logo depois. O moreno ainda estava no banho quando cheguei lá. Vi seu celular sob a cômoda ao lado do meu, sorrio ao ver uma foto nossa em sua tela de bloqueio, logo pegando meu telefone, encostando no móvel e vasculhando as mensagens.

Jungkook desligou o chuveiro e posso ouvi-lo abrindo o box. Solto uma risada ao ver o nome dele na minha agenda e lembrar do nosso "sexo por telefone" na quarta.

— Jungkook? — Elevo a voz para ele ouvir.

— Hum?

— Os caras ficaram enchendo seu saco depois de quarta feira? — Pergunto entre risos, apenas imaginando sua pobre situação, sendo linchado por seus amigos após ser pego no flagra tendo sexo por telefone com a namorada.

Jungkook ficou em silêncio de repente, não ouvia nada dentro do banheiro, isso me fez rir novamente. Ou ele lembrou e agora está irritado ou está irritado por ter lembrado. De qualquer forma, Jungkook deve estar puto agora.

— O que você acha? — Sua voz acha soa de dentro do banheiro em um tom de afirmação, rio mais ainda.

— Desculpe, foi culpa minha.

— Claro, porque não é todo dia que minha namorada me liga enquanto se masturbava, pedindo para eu ajudá-la. Obrigado, hein flor! Você piorou a situação para o meu lado depois disso — Jungkook continuava falando e eu continuava rindo mais ainda — Agora eles me chamam de "impudico" — Explodo em uma gargalhada alta, sem conseguir me controlar — E você acha engraçado, não é? — Por algum motivo, ouvi barulho de cinto, o que deve ter sido engano, porque Jungkook tomou banho para colocar seu pijama.

— Des-desculpa! É só que... É uma situação muito cômica! — Digo entre risos, não aguentando.

— Ah é? Vamos ver se você vai continuar rindo — Jungkook diz novamente — Depois da punição que vou te dar — De repente, ele abre a porta do banheiro me surpreendo ao revelar seu corpo coberto pela... Farda militar?

Paro de rir, piscando em uma mistura de surpresa e confusão.

— Por que está vestindo isso? — Pergunto, estremecendo ao ver meu namorado caminhando lentamente até mim após apagar a luz do banheiro, passando a língua por dentro da bochecha. Ele deixou de ser meu "Kookie" para se tornar "Jungkook" agora. E... Eu amo isso.

— Porque vou punir uma certa pessoa que adora infringir leis, gatinha.


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo fru-fru, pq o próximo...

Música (Mala Santa): https://youtu.be/w2Ro8cgsmss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...