História Mine - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Hyoyeon, Jessica, Seohyun, Taeyeon, Tiffany, Yoona, Yuri
Tags Taeny, Yoonhyun, Yulsic
Visualizações 456
Palavras 2.868
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, FemmeSlash, LGBT, Orange, Shoujo-Ai, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ai gente eu não me aguentei, juro, amo de paixão esse capítulo, e tô de bom humor hoje ksjk

Por isso do cap surpresa! Aproveitem!

Capítulo 11 - Adeus Tyler!



Pov Yuri

- E aí ele largou ela lá no quarto e ela encontrou com a gente por pura sorte, imagina se a gente não tivesse transado? Eu não quero nem... – e essa sou eu no Skype enchendo os ouvidos da Taeyeon.

- Yul, você tá quase fazendo a minha cabeça doer. – ela disse enfiando as mãos entre os cabelos.

- Desculpa, Tae.

- É, esse Tyler é um babaca, mas agora será que dá pra gente fazer outra coisa senão falar da Jessica e dele?

- Tô irritando?

- Gente apaixonada é foda. – ela disse baixo, mas eu escutei. Meus headphones não deixam passar um sussurro, rs.

- Apaixonada é o seu cu!

- Tá, tá irritando pra caralho.

- Ok, foi mal.

- Perdoo, mas agora, você me deixou com vontade de ver o pau quebrando lá. Odeio você.

- Mentira, me ama. E eu realmente queria ver o pau quebrando mesmo, também. – meu celular treme – Opa, uma mensagem!

- Pronto, agora vai me deixar por esse celular.

- Relaxe, é de um número que eu não conheço. – a mensagem dizia:

[15h31] Número desconhecido: Hey mano gostosa que eu beijei sem querer querendo! Aqui é o Eunhyuk, Yul ;)

- Haha, é o Eunhyuk.

- Quem é Eunhyuk? Tá me traindo, Yuri?

[15h32] Yuri: kkkkkkkkkk idiota

[15h32] Yuri: Hey Princesu u.u

[15h32] Yuri: O que aconteceu com “só ligo depois de uma semana”?

- Tô, meu macho. Ele é mais macho que você, olha. – mostrei a foto de perfil do Hyuk (bem gatenho) do Kakao.

- Cara de boiola. – claro que a Tae ia dizer isso, claro.

- Foi ele quem me beijou, que tirou meu BV de homem.

- Oi? Você me traiu mesmo? Te mato, vagabunda!

- Em minha defesa, você sabe que eu não queria e que ele me salvou do Casal Liga da Justiça.

- E foi bom pra você? Hahaha

- Não, foi desconfortável e invasivo, apesar de não ter sido de língua.

- Por um momento eu realmente pensei que você estava querendo uma piroca na sua vida pra contar história. E eu estava brincando, ele é gato.

- Eu sei, mas você sabe que não é a minha praia.

[15h33] Hyuk Princesu: hahahahaha princesu?

[15h33] Hyuk Princesu: não aconteceu nada, só que você não é mais uma mina que eu quero ficar, você evoluiu pra um brother. E é uma mensagem, eu não te liguei u.u

[15h36] Yuri: Princesu sim, meu princesu de mais ninguém u.u

[15h36] Yuri: ah sim, somos Brothers então o/

- Shippo vocês dois, shippo Yulhyuk.

- Shipper iludida.

- Vou te zoar pra sempre com esse cara, você sabe né. Consigo ver daqui essa sua carinha de “ah meu Deus, ele me beijou, tô apaixonada!” Achei que seu amor fosse a Jessica , aí me aparece um homem na sua vida – ela gargalhou – e a tua mãe já sabe disso? Já sabe que ela possivelmente vai ter netos biológicos?

- Vá se foder.

- Você vai casar com o Hyukzinho, o príncipe dos sonhos de qualquer garota!

- Como você sabe que ele estava vestido de príncipe na festa?

- Você que falou que um menino vestido de príncipe tirou seu BV de homem, não é ele? Então, ele é seu príncipe, ai que lindo, casal modelo para páginas de meninas mal comidas no Facebook.

- Vou desligar na sua cara.

- Não, eu já estou indo, de qualquer jeito. Vai lá conversar com o Hyuk.

- Vai fazer o que?

- Comer e dormir, tô esgotada.

- Ok, tchau Tae.

- Tchau, ligo amanhã ou então a gente se vê segunda no colégio.

- Pode ser, não se esqueça de mim no seu ritual de siririca.

- Ridícula. – ela riu. – Mas claro que não vou esquecer de você, depois de gozar pra a minha atriz pornô preferida, vem você.

- Af, venho em segundo lugar?

- Nada mais justo. Mas essa noite não vai nem ter ritual, eu vou só dormir mesmo.

- Se você diz. – ela desligou depois de outro “tchau”.

[15h37] Hyuk Princesu: só seu princesu então :3

[15h37] Hyuk Princesu: você joga videogame mesmo ou é só pressão pra conquistar os caras?– ele falava da minha foto de perfil, que eu havia trocado há dez minutos, simplesmente uma das clicadas no celular da Taeyeon de mim jogada no sofá com um sorriso, o cabelo num coque meio bagunçado e o controle do Xbox sobre a minha barriga, ligado. Às vezes a gente clica uma a outra assim do nada, ou resulta em uma foto perfeitamente descontraída e legal como essa, ou em uma foto muito escrota que não merece ser vista por ninguém. Como exemplo, a Tae também usava uma foto clicada por mim, só que dela na cafeteria fazendo uma careta não muito fofa (porém ela gostou). Não, ela fez careta espontaneamente, sem saber que eu estava com a câmera do celular ligada. Fazemos isso por pura diversão, pra sentir como é ser um paparazzi ou ter um na sua cola, rs.

~~Mal sabia eu que ia cansar de gente me clicando com câmeras por aí, tsc~~

[15h39] Hyuk Princesu: ah é, você não gosta de caras kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

[15h41] Yuri: você é um ridículo kkkkkkkkkkkkkkkkk

[15h41] Yuri: e sim, eu jogo.

[15h43] Hyuk Princesu: *---------------------*

[15h43] Hyuk Princesu: vamos falar de jogos, então

[15h44] Yuri: O que quer saber? U.u

[15h44] Hyuk Princesu: Ui, ela é gamer.

A conversa ia ser bo(b)a.




Pov Jessica


- Eu não vou soltar seu pulso, Tyler. Não até você me dizer.

- M-mas dizer o que? – ele disse olhando para a minha mão quase entrando em seu pulso. Sorte dele que eu havia cortado as unhas.

- Olhe na porra dos meus olhos! – claro, eu estava fazendo “O Olhar”.

- Eu...

- Olha pra mim, eu não tô brincando... – ele engoliu seco e me olhou. E daí que aquela vara-pau é mais alta que eu? – Você batizou minha bebida, Tyler?

- Q-que?

- Você está gaguejando, me responda logo! Que inferno! – ok, eu estava transtornada com essa informação ser quase verdade, realmente surtando. Como que eu namoro com uma pessoa há 9* meses e ela me apronta uma dessas?

*há controvérsias sobre o tempo que estamos juntos porque eu não tenho certeza.

- Não, eu não batizei.

- Mentira, tá na sua cara que você tá mentindo, para de mentir pra mim! Caralho. – não sei, eu sentia que era mentira. Eu via em seus olhos.

- Ok, ok! Para de apertar meu pulso, por favor, Jessica. Eu batizei a porra da sua bebida, sim. – larguei o pulso dele, que o massageou imediatamente, olhando em todos os lugares, menos no meu rosto.

- Certo. Ótimo. – dei um passo à frente, ele recuou um, batendo as costas na porta. Encurralado. Levantei o braço apenas para dar um tapa em seu rosto que estalou altíssimo. Ele quase urrou de dor, quase.

- Tá maluca? – ele disse segurando o maxilar, sua bochecha com quatro dedos marcados.

- Não, estou ótima. – falei com a voz suave, fazer aquilo me fez bem, sim. – Imagino por quê.

- Por que o que?

- Por que você fez isso. Provavelmente me arrastou pra essa festa com esse intuito, mesmo. Você queria transar comigo. – ele engoliu seco – Sei que você é influenciável, Tyler . Algum de seus “amigos” descobriu que eu ainda era virgem, ou você deixou isso escapar. Ele não aceitou que você namorasse por todo esse tempo sem ter conseguido “me comer” ainda.

- 11 meses.

- 11 meses o que?

- Que a gente namora, achei que soubesse.

- Foda-se, nosso namoro está por um fio, se você não percebeu. Ele te chamou de punheteiro?

- Hã?

- Esse seu amigo que te deu a droga, ele te chamou de punheteiro, por isso você se irritou.

- É, por aí.

- Punheteiro broxa. – ele rosnou – Foram as palavras dele? Claro que foram. Daí você pegou a droga dele, e colocou na minha bebida, em algum momento de distração minha, e quando estávamos só eu e você, pra que isso não fosse notado por ninguém que pudesse te incriminar. Então eu ficaria louca, louca pra te dar. Você iria me estuprar, sim, seria estupro, mas eu não teria nada contra você, porque todos diriam que a iniciativa foi minha, eu estava drogada. Um ótimo plano. Amador, mas ótimo.

- Amor, não...

- Só que algo deu errado, eu não fiquei louca por você, e sim louca por atenção masculina. E fui pra cima da mesa, você foi atrás desse seu amigo pra tentar impedir, mas ele disse que não, que gostaria de assistir “ao meu show”, huh?

- Você...

- Daí, eu comecei a tirar as peças que compunham o meu personagem. Você ficou esperando o indício de que eu realmente ficaria pelada ali para poder tomar uma atitude, mas aí uma pessoa estragou seus planos.

- Aquele desperdício.

- Como?

- Ah, por favor! Ela com aquela cara de puta, dava muito bem pra gostar de pica. Mas não, tinha que ser sapatona.

- Cala a porra da sua boca.

- Você quer que eu cale a minha boca? Você nunca demonstrou a menor vontade de transar comigo e defende com unhas e dentes essa vadia? Vocês duas estavam se roçando, não é? Enquanto eu fazia o bom namorado, o inocente, o bonzinho! Vocês estavam me enganando o tempo inteiro!

- Eu estou defendendo a minha amiga. E já disse, você é o errado aqui! Eu continuo virgem, e agora dou graças por ter escutado minha mente que dizia pra não tentar com você. Se começou a namorar comigo pra me comer, se fodeu, vai terminar sem ter feito.

- Você sabe que eu sou apaixonado por você.

- Isso que você fez não é amor, nem nada perto disso. Você por acaso ia me buscar depois que me deixou lá sozinha ou esperava que eu me virasse num lugar que eu não conheço? Foi pura sorte eu ter encontrado a Yul e...

- A Yuri, sempre a Yuri. Ela tá nos fazendo brigar, ela tá te perseguindo, tá te persuadindo, tá te transformando, Jessica ! Você não vê? – lágrimas brotaram nos meus olhos e me desestabilizaram.

- Quer saber? Tá tudo acabado entre nós. – minha voz já estava chorosa e eu já sentia o nariz doer pelo choro preso – Talvez ainda tivesse volta, se você me pedisse desculpas, se você aceitasse a merda que fez, se você não jogasse a culpa para um milhão de pessoas que não tem nada a ver, se você fosse homem suficiente para arcar com as consequências dos seus atos. – vi a raiva nascer em sua expressão e ele tentou se aproximar, segurar meu braço ou sei lá, mas eu me esquivei, e me afastei. – Não me toque!

- Você não pode dizer esse tipo de coisa de mim!

- Eu parei por aqui. Você tem dez segundos pra sumir da minha frente. – deixei cair duas lágrimas, prometi que não choraria mais.

- Você vai mesmo terminar comigo por isso? – ele cruzou os braços. – Vai estragar tudo o que a gente teve, todos os nossos momentos? Por causa de uma besteira? – seus olhos marejaram, eu já não sabia mais nem se suas lágrimas eram verdadeiras.

- É, por uma besteira. Só por você mentir pra mim várias vezes, por me drogar, por me largar num lugar à mercê da sorte e por ainda sustentar um argumento insano de que a culpa é da Yuri, sendo que é você que está fazendo tudo errado. A presença dela na minha vida só me fez enxergar quem você é. Sou grata a ela. Mais nada. Seu tempo acabou.

- Me perdoa, Jessica ?

- Seu tempo... acabou. – eu mal conseguia falar.

- Tudo bem. Eu vou voltar.

- Se você voltar, eu conto tudo pro meu pai. Vamos ver o que ele vai fazer. – vi seu semblante mudar e soube que tinha dito a coisa certa.

- Eu sei que dei mancada, mas não acho que era pra tudo isso.

- O que você acha já não mais importa. Sai. – ele colocou a mão na maçaneta da porta e girou-a devagar. Quando ele deu um passo para sair, minha garganta não se segurou, mesmo em meio ao choro – Tyler.

- O que?

- Antes que você vá pra não voltar nunca mais, você é um desgraçado, machista filho de uma puta! – ele arregalou os olhos. – E adivinha? EU beijei a Yuri, na boca, a iniciativa foi minha e foi o melhor beijo da minha vida! – ele ficou pasmo e eu sorri perversa, mesmo com o nariz e os olhos vermelhos – Quer saber mais? Eu nunca quis namorar com você, só queria me livrar de toda essa pressão psicológica que as pessoas fazem quando você é adolescente e não procura um relacionamento e não “pega” ninguém, também queria pegar alguém, claro, você não é de se jogar fora, mas eu estava enganando a você e a mim mesma, o tempo todo, eu não te amo, nunca amei. Daí eu fiquei com pena de te chutar, e nem vi o tempo passar, achei que tínhamos 8 ou 9 meses, acabo de descobrir que temos 11, bom, você merecia ter ouvido seu primeiro não da minha boca, seu filhinho de papai, punheteiro!

- Sua... Você me traiu. – funguei involuntariamente, mas não sentia mais vontade de chorar. Pelo contrário, sentia era uma cidade saindo de cima dos meus ombros.

- Você me drogou pra me estuprar, ha, isso é bem pior. Que história vai querer contar pros seus amiguinhos? Que foi “trocada por uma mulher” ou que foi pego na mentira? Aposto que vai dizer que eu sou louca e parti pra cima de você. Mas foda-se, também. Eu estou solteira, porra! – mostrei o dedo do meio pra ele. – Vai pra puta que pariu, e fecha a porta quando sair.

Ele obedeceu, pela minha janela o vi saindo pela porta da frente. Abri a janela.

- Ei! –ele olhou pra mim – Você é um fodido, e estará ainda mais fodido se voltar. Nunca mais quero ouvir falar de você, fui clara ou precisa chamar o meu pai? – foi a vez dele me mostrar o dedo do meio. – Meta no rabo, seu viado! Vá pro inferno! – fechei minha janela com raiva, mas sentindo a paz me invadir.


Adeus Tyler !


Só ficaria melhor se eu acendesse um incenso pra aromatizar o ambiente. Sentei na cama com as pernas de índio e respirei fundo, começando uma meditação. Não demorou para que eu ouvisse minha porta ser aberta.

- O que foi isso que você acabou de fazer? – ouvi a voz da minha mãe, com um quê de riso, falar.

- Apenas tirei um encosto da minha vida. – disse, sem abrir os olhos. – Desculpa pelo que você vai precisar explicar para os vizinhos.

- Você acha que eu ligo para os vizinhos? – ri. – Jessica , eu vim conversar. Você sabe que o meu quarto é aqui ao lado e eu ouvi praticamente tudo, assim como o seu pai, que até agora finge que está dormindo. – soltei mais um risinho. Não ia dar mais pra meditar mesmo, respirei fundo mais uma vez e abri os olhos. Ela estava sentada na cama.

- Sim, e?

- Você está bem com toda essa situação?

- Eu dei um surto, deu pra perceber, mas sim, estou bem.

- Eu sei que você nunca gostou realmente dele, nem eu, então não vou tocar nesse assunto. Agora, o que eu mais queria saber é: você beijou mesmo a Yuri e não me contou?

- Mãe!

- Se for da mesma Yuri que estivermos falando, aquela morena simpática, gentil e fofa que te trouxe hoje e dobrou até o seu pai, eu super aprovo vocês duas.

- Ai mãe, não viaja! Primeiro: a Yul não gosta de mim desse jeito, ela é só uma ótima amiga, me faz muito bem e eu gosto que ela me abrace, apenas. E Segundo: beijei sim, mas foi só um selinho e porque eu não sei o que deu em mim, mas praticamente forcei a Yul a me beijar. Não vai acontecer de novo.

- Quem garante? – ia dizer que ela prometeu, mas achei melhor não e apenas dei um muxoxo em descrença.

- E terceiro: não tô pronta pra ser lésbica. Não sou.

- Eu diria que você é bi, mas não vou me intrometer. Boa meditação, e avisa à Yuri, ela deve estar preocupada contigo. – tinha até esquecido dela.

- É mesmo!

- Eu joguei verde, mas tá vendo aí Jessica, essa menina gosta de você.

- Tsc. – desbloqueei o celular e abri o Kakao da Yul, a encontrando online. Ela havia trocado de foto, fui olhar.

Nada mais que ela no sofá com o controle do Xbox sobre a barriga e um sorriso que conquistaria qualquer um, mais os cabelos presos naquele coque alto e um pouco bagunçado. E, mesmo assim, linda.

Saí da sua foto e me deparei com o seu status, também trocado recentemente.

“I can be a gentleman, anything you want. If a was your boyfriend, I’d never let you go. ;) "

Ahn...

Justin Bieber? Sério?


*********


Notas Finais


B E R R O O O O O O

V A I Q U E É S U A Y U R I ~fazendo a dancinha de Shine do Pentagon (se não viram ainda, assistam! São uns anjos)~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...