História Minha Amizade Colorida Hétero - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Homofobia, Jikook, Jk Top, Jm Bottom, Kookmin, Kpop, Namjin, Taeyoonseok, Universidade, Vhope
Visualizações 136
Palavras 3.339
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi florzinhas <3
Quero me desculpar por esse atraso antes de tudo, eu não estava me sentindo bem na sexta-feira e decidi dar uma pausa para mim até o domingo, mas estou aqui postando o mais rápido que eu consegui,
Essa cap ficou mais curto porque ele é mais uma transição para os próximos acontecimentos <3

Boa leitura e até as notas finais <3

Capítulo 14 - Quando Jungkook não sai dos pensamentos


Fanfic / Fanfiction Minha Amizade Colorida Hétero - Capítulo 14 - Quando Jungkook não sai dos pensamentos

Fiquei a última semana de aula longe de Jungkook, ele ligou algumas vezes, mandou algumas mensagens, mas nada que eu queira perder meu tempo para atender ou ler, ele não me merecia, coisa que Taehyung repetiu para mim diversas vezes, eu não sei quantas vezes eu já disse isso, mas eu deveria ter escutado ele antes.

 

- Minnie o que você vai querer fazer nesses primeiros dias de férias em? – Tae perguntou todo animado correndo até mim. – Sai dessa cama vai, vamos curtir uma prainha, viajar, esquecer a faculdade.

- Ai Tae, eu não sei. – cocei minha nuca. – Se a gente for para praia eu vou ter que me depilar e eu estou com preguiça.

- Quando você se encontrava com o Jungkook sempre você se depilava direito e não parecia um problema, agora você quer recla... – ele parou de falar no momento que eu o encarei com a minha melhor cara de ódio, eu já tinha pedido diversas vezes para ele não trazer esse maldito nome para dentro daquele quarto, ainda era algo bem doloroso para mim. – Desculpe...

- Tudo bem. – me sentei melhor na cama e joguei meu celular, um item que era muito útil para eu realizar a minha arte de ignorar Kim Taehyung, para um canto. – Eu não sei se eu tenho dinheiro para ir até Busan e ficar um tempo.

- O Yoongi paga, você já viu como ele é rico? – o loiro riu e apontou atrás dele como se Suga estivesse ali, mas não estava.

- Como se você fosse muito desprovido do dinheiro né Taehyung! – bati em sua coxa magra com força e ele riu alto, pelo menos aquilo era algo que me animava bastante, ver Taehyung com seus sorrisos quadrados e animados.

- Ah, sabe como é... – ele deu de ombros. – Você também não passa aperto, comprou uma jaqueta de couro legítimo novinha pela internet ontem, acha que eu não vi. – olhei para sua cara incrédulo, como ele tinha coragem de mexer no histórico do meu notebook com uma cara de pau dessas?

- Mas tem mais uma coisa, Yoongi é o seu namorado, não o meu, ok? – bufei mais uma vez pensando todo o trabalho que eu teria para montar a mala e me arrumar inteiro para ir para Busan, é verdade que estava uma época maravilhosa para ir? Sim. É verdade que eu sinto falta da minha família e quero muito visitar eles? Sim. É verdade que eu queria me depilar, arrumar uma mala para ficar uma semana fora? Não.

- E daí, se eu falar que você não tem dinheiro ele já empresta. – o loiro deu de ombros como se o dinheiro do namorado fosse capim.

- Ok, vamos criar uma hipótese aqui, vamos dizer que eu aceito a proposta e nós vamos para Busan, onde vamos ficar? Quanto tempo? E por que vocês não vão pra Daegu, você e o Yoongi são de lá! -  continuei fazendo perguntas para tentar me livrar disso, não que eu fosse conseguir, mas tentar nunca é demais.

- Isso seria injusto com o Hobi, você sabe que ele é de Gwangju! - Tae bateu o pé no chão e saiu andando até o meu armário tirando minha mala que eu deixava no cantinho.

- Eu não disse que eu ia, o que você está fazendo? - bufei me levantando e indo até o serzinho que estava sendo teimoso demais no meu caso.

- Você nunca nega as coisas que eu te peço, ou falo. - que menino metido, pode até ser verdade, mas mesmo assim. - Vamos logo, queremos ir amanhã.

- AMANHÃ! - falei alto correndo até o meu armário.

 

 

----------- ♥ ---------- ♥ ----------

 

 

Sim, eu aceitei a proposta, sim, eu estou dentro de um avião segurando uma vela, ou melhor um candelabro para meu amigo e os namorados dele, porque não tem como considerar isso só uma vela quando seu amigo tem mais do que um namorado, fora esses detalhes a viagem foi até que rápida e agradável.

Mas o agradável mudou para o tortuoso quando chegamos no aeroporto e minha mãe estava esperando a gente lá, tem algumas coisas que vocês precisam saber por Park KyungSoon, primeiro de tudo apesar do nome dela significar mulher gentil, ela não tem nadinha de gentil, pelo menos comigo não, claro que os meus amigos amam ela, mas ela só fica brava comigo sem nenhum motivo, segunda coisa, ela sabe que eu sou gay e isso nunca foi um problema nem, ela aceitou de boa desde o início e disse já saber desde que eu era novo, terceira coisa, ela adora roubar meus amigos, ela conversa com eles como se fosse da turma e adora tirar sarro de mim para eles, eu amo ela, mas ela ás vezes passa do limite.

 

- Meu deus como o meu TaeTae está lindo! – e lá se foi a dona KyungSoon correndo até meu amigo loiro e me ignorando completamente, nem parece que não me vê à mais de um ano.

- Tia eu senti saudades. – Taehyung riu a abraçando de volta e eu apenas observava.

- Ai, eu sinto tantoa  falta da sua mãe, é uma pena ela ter que voltar para Daegu. – a minha mãe e a de Taehyung eram grandes amigas quando eles se mudaram para Busan, foi quando eu conheci esse loiro aguado.

- Eu também estava com saudades mae. – bufei andando na frente puxando a minha mala e segurando a alça da minha mochila firmemente.

- Você engordou um pouquinho não é filho? – a senhora desnecessária disse me fazendo tremer dos pés à cabeça, eu até poderia ter engordado um pouquinho, mas como sempre falando, quem está comendo não está reclamando então não é um problema dela isso.

- Não fala assim com ele tia! – escutei Taehyung falar baixinho, já que eu estava andando apressado até o carro da minha amada mamãe.

- Ué, por quê? Ele vai ficar magoadinho é? – claro que ela disse aquilo alto, e fechou com chave de ouro com uma risada escândalosa.

 

Eu amo a minha mãe, adoro esse jeitinho bobo dela, sei que as coisas que ela me diz são só para o meu bem, ou para brincar, ela não fala seriamente, mas eu que já nem estava afim de ir para Busan ser obrigado a passar todo esse tempo com ela é demais para mim.

Foi um silêncio da minha parte na viagem toda do aeroporto até a minha casa, eu morava perto da costa então o caminho era um pouco longo, e durante todo o tempo eu ganhei um carinho muito amável do Hobi, já que o Tae estava no banco da frente conversando com a minha mãe, eu fiquei atrás no meio dos outros dois que também estavam até que quietinhos, talvez pela vergonha inicial que normalmente acontece quando conhecemos alguém novo, o carinho no meu cabelo estava me animando, eu sei que eu sou mais próximo do Tae, mas Hoseok sempre foi um ótimo amigo para nós dois, tanto que começamos com uma amizade entre os três antes de ele se apaixonar pelo Kim, mas essa história eu vou deixar para outro dia.

Chegando na construção branca, e tão conhecida por mim, entramos com certa pressa, já que Taehyung queria dar um passeio pela praia ainda aquela noite, ele é louco de pensar nessas coisas, acho que ás vezes ele esquece que a brisa na costa durante a noite pode ser bm gélida, mas não tem ninguém qu emude a cabeça desse garoto.

 

- Filho me apresenta esses meninos lindos, algum é seu namorado? – minha mãe chegou perto do meu ouvido e disse qnaunto apontava para Yoongi e Hoseok. – Eu vi um deles fazendo carinho em você o carro. – ela parecia a mãe mais feliz do mundo só de pensar que eu estava namorando, mal sabe ela a fama que eu tenho por aquela faculdade, coitadinha.

- Nada disso. – falei alto me afastando um pouco envergonhado, como ela poderia estar me observando quando Hobi estava me acalmando no carro? – E...Eles são namorados do Taehyung. – cocei a garganta e dei de ombros, mas a minha vontade era de rir com o tamanho que a boca da minha mãe ficou, sem contar que de brinde eu ainda levei os rostos corados dos dois que mal falavam, o que era estranho para Hoseok já que ele não para de falar, mas ver Yoongi corado foi um mais para a minha vida, normalmente ele é tão azedo.

- Os dois? TAEHYUNG. – minha mãe gritou me fazendo encolhe rno mesmo lugar, mas o loiro logo chegou correndo, provavelmente depois de deixar suas malas no quarto.

- Oi tia. – seu sorriso quadrado enfeitava seu rosto de uma maneira que aquecia meu coração, vou continuar repetindo o quanto ver Taehyung feliz me deixa extasiado, o dia que ele tinha brigado com o Hope foi um dos mais difíceis para mim, ver seu rosto bonito cheio de lágrimas e tão triste, doeu demais.

- Que história é essa de dois namorados menino?! – KyungSoon cruzou os braços e encarou o loiro que manteve o sorriso e correu agarrando os braços dos outros dois que pareciam desconfortáveis demais.

- Ai tia, desculpe minha grosseira, esse aqui é o Jung Hoseok. – ele apontou com a cbaeça e o Hobi cumprimentou a mais velha que batia o pézinho no chão impaciente. – Ele é meu namorado faaz um tempinho, desde o nosso segundo semestre da faculdade, e esse é o Min Yoongi. – Tae deu um beijinho na bochecha de Suga que só faltava implodir ali mesmo, do jeito que ele encolheu parecia que iria sumir, mas mesmo assim ele se curvou para a minha mãe. – Ele é mais atual no nosso namoro, ele gosta de mim e do Hobi e nós gostamos dele então decidimos tentar algo diferente, sabe como é né? – o loiro piscou e um silêncio tomou conta do cômodo por um tempinho, todos, menos Taehyung, estavam preocupados com a maneira que a minha mãe iria reagir, claro que ela é liberal e tudo mais, mas isso não quer dizer que ela vai aceitar essa poligamia.

- MEU DEUS VOCÊ É MUITO SORTUDO, OLHA ESSES MENINOS LINDOS QUE VOCÊ ARRANJOU PARA VOCÊ! – KyungSoon deu pulinhos e correu até o loiro o abraçando forte. – Você sim é um orgulho, mas poderia ter deixado um para o meu filho pelo menos.

- Não é culpa minha tia, o Yoongi tentou, mas o Jimin prefere um menino da faculdade, então ele veio pra mim. – Tae piscou e agarrou mais ainda o braço de Suga o puxando para perto de si.

- Nem começa Taehyung, o que eu te falei antes de a gente vir?! – bufei e revirei meus olhos, esse pouco tempo que eu estava ali já tinha me dado toda a dor de cabeça que eu tive nos últimos anos, pedir para aquele loiro aguado não toca no assunto Jungkook perto da minha mãe é igual falar com a parede, já que ele vai falar mesmo assim, sem nem se importar como eu vou me sentir com tudo isso.

- Desculpa Chim, mas sei lá, tenta se livrar desse sentimento aí, quem sabe você não acaba encontrand um cara legal por aqui, sei lá, um antigo amigo de escola. – revirei os olhos e suspirei, Busan é um lugar enorme, pode até ser que eu acabe conhecendo alguém por aqui, mas a pessoa que eu quero ver não está aqui, está em Seoul.

- Que seja, você não queria ir na praia, vamos tomar um banho e se trocar, conheço um restaurante bom de frutos do mar perto da praia. – subi as escadas indo até o meu antigo quarto para que eu pudesse tomar um banho quente e me arrumar para ir até a costa.

 

Achei fofo o fato da minha mãe não ter mexido no meu quarto, claro que ela deve ter limpado porque senão iria juntar pó, mas as paredes ainda estão verde menta, uma cor que ela odiava quando eu pintei, minhas fotos ainda estão no mural, minha escrivaninha ainda tem meu antigo computador e alguns cadernos do colegial ali por cima, eu gostava muito de escrever algumas coisas bobas no final de um dos cadernos, tem assinaturas de quase todo mundo que estudou comigo, além e algumas mensagenzinhas.

Me aproximei de meu armário e abri dando de cara com todas as minhas roupas antigas, até meu uniforme da escola estava ali, não consegui segurar um sorriso que brotou em meus lábios sem eu deixar, o passado apesar de amargo em alguns momentos me tornou o que eu sou hoje, e eu me orgulho de ser essa pessoa, apesar de sofrer por héteros.

 

 

----------- ♥ ---------- ♥ ----------

 

 

Tenho que deixar algo bem claro, Jung Hoseok come para caramba, meu deus, eu acho que é capaz de a gente levar o dono do restaurante a falência com toda a comida que pedimos e continuamos pedindo, tanto eu, quanto Yoongi e Taehyung já tínhamos parado de comer, não conseguíamos nem beber água direito mais, mas o Hobi parecia totalmente animado comendo os abalones e caranguejos.

 

- Amor, você vai passar mal a noite dessa maneira! – Tae acariciava as costas do garoto ao seu lado com cuidado enquanto Yoongi o observava preocupado.

- Deixa ele aproveitar Tae, depois podemos dar uma caminhada na praia para ele fazer digestão. – ri baixinho com aquilo, ver a maneira que cada um tinha uma personalidade diferente do outro chegava a ser fofo, Hobi era esse garoto todo hiperativo e alegre, parecia que tinha energia para dar e vender, acho que esse é um dos motivos de ele estar se formando em dança, Yoongi mal demonstrava o que sentia, mas dava para ver a preocupação em seus olhos, a maneira que ele tocava a mão de cada um dos meninos um pouco envergonhado chegava a fazer meu coração pular de inveja, Suga não é de demonstrar afeto, e além disso ele chegou atrasado nesse relacionamento, eu sei que ele se sente levemente culpado por ter bagunçado a vida dos dois, mesmo que eles pareçam mais felizes ainda agora, como se estivessem completos, já Tae, bom Taehyung é um caso a parte, ele conseguia ser alegre, mas não era brilhante como Hobi hyung, ele é alegre de uma maneira divertida e moderada, ele ainda é atento a sua volta e se envergonha com algumas coisas, diferente de Hoseok que só esbanjava, bem... ele mesmo.

- O que você tanto olha em? Eles são meus! – o loiro disse me encarando e bateu a mão na mesa me fazendo rir.

- Eu sei que são, e acho que ainda seriam mesmo que eu não quisesse. – sorri singelo. – Só fiquei admirando o quanto vocês três combinam juntos. – continuei com o sorriso no rosto sem entender direito o porquê de tanta felicidade, mas aquilo só me deixava mais leve.

- Eu em. – Tae disse baixinho e todos eles pararam para me olhar, até Hoseok parou de comer apenas para me olhar.

- Que foi gente, meu deus, não posso nem ficar feliz pelos meus amigos que vocês já vão achando que eu estou interessado! – bufei. – Eu sou algum tipo de puta por algum acaso? – e uma sobrancelha de cada um ergueu me dando o olhar “quer mesmo que a gente responda?”.

- Minnie, acho melhor não falarmos sobre isso. – Hobi disse e riu depois, voltando a comer o ensopado de caranguejo.

- Falando sobre isso, como estão os piercings? – Yoongi perguntou e eu torci o lábio, dormir de bruços era literalmente impossível com aquilo tão dolorido, meu mamilo e auréola ainda estão inchados e toda vez que eu esbarro em algo a dor é grande, mas a pomada cicatrizante que o cara do estúdio mandou eu e Tae comprar ajudavam bastante na questão da dor.

- O meu dói. – falei o olhando. – Mas a pomada ajuda, ela amortece o local e eu consigo dormir mais de boa, o banho quente também da uma amortecida gostosa, mas é suportável.

- O meu é horrível! – Tae disse com um bico enorme nos lábios. – Tudo bem que a pomada ajuda, mas eu nem estava pronto para aquilo e me forçaram a furar meus mamilos sagrados. – ele deu um tapinha na mesa e eu ri alto.

- Eu gosto. – Yoongi e Hoseok falaram em uníssono e Taehyung apenas sorriu de canto.

- Só para vocês saberem, a minha casa é um local sagrado de Deus, não quero nada impuro acontecendo ali. -  falei os olhando e apontando para os três.

- Você acha que eu não conheço o episódio do Woo Jiho é? – Tae me olhou com um sorriso de canto nos lábios.

- Kim Taehyung! – engasguei com o ar só de pensar nas coisas que essa cobra poderia destilar ali naquele mesmo segundo. – Abra a sua boca que eu não vou manter a minha fechada, e a sua situação aqui eu acho que é pior em. – retruquei cruzando os braços e o mais novo apenas se silenciou bebendo um gole de água.

 

Depois de Hobi quase acabar com todos os frutos do mar de toda Busan, saímos do restaurante, e aqui entre nós, a conta ficou caríssima, e fomos até a praia para caminhar, tirei meu tênis e meias para poder sentir melhor a areia nos meus pés, eu realmente gostava dessa sensação, chegava a quase fazer cócegas nos meus pés, e me trazia várias memórias gostosas.

Ao chegarmos em algumas pedras, que eu costumava ficar sentado para ver o pôr-do-sol quando era mais novo, eu decidi parar para pensar um pouco, talvez raciocinar sobre o que fazer daqui para frente, além de terminar minha faculdade, os outros três continuaram andando já que Hoseok e Taehyung queriam explorar, e Yoongi nunca nega nada àqueles dois.

 

- Ai Jimin, você deveria ter vergonha de si mesmo. – falei encarando a lua enquanto ficava abraçado aos meus joelhos. – Acho que um mês não é o suficiente pra você por essa sua mente confusa no lugar. – suspirei falando sozinho.

 

Peguei uma pedrinha e joguei no mar apenas para poder ver ela quicar, a lua fazia o trabalho de iluminar o local, já que os estabelecimentos mais próximos já estavam longe o suficiente para que suas luzes não infringissem na paisagem que se formava, o céu estava limpo e era possível enxergar as estrelas, maravilhoso para tomar um ar e pensar na vida.

 

- Onde já se viu um psicólogo não saber conseguir nem por a própria vida no lugar? Chega a ser vergonhoso. – rio baixinho, mas escuto outra voz atrás de mim, uma voz rouca, bem conhecida por mim, uma risada que aqueceu meu coração no mesmo segundo.

- Dizem que psicólogos só são psicólogos porque tem um pouco de loucura dentor de si. – me virei rapidamente dando de cara com Jungkook ali, meu coração começou a pular como louco ali, eu não conseguia nem respirar mais, só pensar em como o destino poderia ser tão filha da puta comigo, tão desnecessário, tão horrendo para querer me machucar até nas férias da faculdade, isso não é algo que se faça comigo, meu coração é frágil demais.

- J...Jungkook? O..O quê? – engoli seco e agarrei o tecido da minha calça tentando segurar as lágrimas que surgiram em meus olhos, ele me deixava sensível demais e eu nem sabia o motivo.

- Eu também sou de Busan não sabia? – riu se sentando ao meu lado. – Mas sou do outro lado, mais para o interior, como vim visitar meus pais nessas férias eles decidiram alugar uma casa na praia para a gente ficar aproveitando esse clima. – mantive meu silêncio, eu apenas o observava e tentava engolir meu coração de volta para o lugar.

- Por que veio até aqui? Poderia ter mantido distância de mim. – digo encarando a pedra que ficava eu estava sentado.

- Acho que meu coração tem um imã, e o pólo dele combina com o seu, não querem degrudar. – disse baixinho encarando a lua.

 

Ele fica mil vezes mais lindo com a luz da lua batendo em seu rosto.


Notas Finais


O que acharam disso? Será que tem um imã mesmo?

Enquanto a próxima sexta não chega:
A Verdade Não Dita: https://www.spiritfanfiction.com/historia/a-verdade-nao-dita-13216450 (fic com trailer / Kookmin)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...