História Minha cor favorita é você. - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Banana Fish, Yuri!!! on Ice
Personagens Ash Lynx (Aslam Jade Calenreese), Christophe Giacometti, Eiji Okumura, Otabek Altin, Phichit Chulanont, Victor Nikiforov, Yakov Feltsman, Yuko Nishigōri, Yuri Katsuki
Tags Icers, Katsuki Yuri, Otayuri, Victor, Victor Nikiforov, Victor X Yuri, Victuri, Yuri, Yuri!! On Ice
Visualizações 27
Palavras 1.077
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Lemon, LGBT, Policial, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei um pouquinho mas voltei!!
Mais um cap. na visão do Vitya, espero que gostem!
Mais mil poucas palavrinha pra vcs!!! S2

Capítulo 4 - " Você nunca vai me deixar né?"


Fanfic / Fanfiction Minha cor favorita é você. - Capítulo 4 - " Você nunca vai me deixar né?"

☙∘∙☬•∘❧

Phithit foi se vestir enquanto eu aguardava na sala. Não havia muitos objetos, apenas algumas pequenas estátuas de jade e uma grande coleção de fotos. Uma delas chamou minha tenção e me aproximei para olhar-la melhor.

Era de Yuri e Phichit, tendo este último os braços em volta de Yuri, o tirando do chão, enquanto se abria em uma gargalhada ao ver o rosto surpreso de Yuri segurando os óculos para que não caíssem do rosto. Haviam várias outras fotos deles juntos.

Peguei uma foto menor, que já estava ficando empoeirada pela falta de manuseio, estando mais escondida atrás das fotos maiores. Era de Yuri, com uma calça e camisa preta justas, marcando sua cintura fina, coxas torneadas e nádegas fartas.

Ele estava na ponta de um dos pés, e levantava um pouco o outro na altura do joelho, como se tivesse acabado de fazer uma pirueta. Havia uma garota linda com cabelos cabelos castanhos do lado dele, com um grande sorriso.

Irmã? Talvez. Havia algo escrito embaixo da foto com um pincel: 

"Sinto sua falta Yuri! Volte logo! Yuuko."

Fiquei com raiva sem motivo aparente e ouvi um pigarrei vindo da porta. Olhei. 
Phichit estava com uma calça de estampa militar, regata vermelha, enxugando os cabelos ainda úmidos em uma toalha branca.

- Desculpa por fazer você esperar senhor... - e ficou esperando eu responder.

- Nikiforov. Victor Nikiforov.

- ... Senhor Nikiforov...

- Não! Apenas Victor por favor! Fico me sentindo um velho sendo chamado assim de senhor! - protestei sorrindo.

- Ok né! Como conheceu o Yuri? - ele parecia realmente curioso quando se sentou ao meu lado no sofá.

- Bem, foi na praça. Eu estava correndo quando vi...

- Ah! Ele me falou de você! Não sei como não te reconheci antes! O corredor de cabelos platinados e olhos da cor do mar, com um sorriso que é mais brilhante que o sol, e que foi super gentil e atencioso com ele, ajudando-o no momento que ele mais precisou de companhia. - ele disse abrindo um sorriso.

Isso me deixou feliz, e corei com o pensamento de que ele não havia me esquecido, mas antes que eu pudesse responder ele continuou:

- Ou foi isso o que ele me disse. Na hora, juro que pensei que ele estava sendo exagerado com as características, mas agora, vendo com meus próprios olhos, acho que ele resumiu - disse com uma piscadela, se sentando mais perto de mim.

Por algum motivo, me senti desconfortável com o rumo que a conversa estava tomando, e apesar de lisonjeado pelo elogio, achei mais prudente mudar de assunto:

- E você? Onde estava na semana passada? 

Ele tirou a toalha da cabeça e sacudiu os cabelos, bagunçando-os antes de embolar a tolha e arremessa-la em um cesto no canto da sala, o qual eu não havia notado.

Aquilo, aconteceu em uma segunda feira de manhã,  e eu só venho pra cá a tarde, pois passo o fim de semana com meus pais em outra cidade. De um jeito ou de outro, isso não importa, já que Yuri me contou tudo assim que pus os pés aqui, com detalhes. - concluiu com uma risada zombeteira.

Ele então reparou na foto que eu ainda segurava nas mãos.

- Ah. Onde achou isso? Pensei que Yuri tinha jogado fora. Posso ver? - dei a foto para ele. Ele apertou o retrato com tanta força que pensei que iria quebra-lo. - Essa vadia. Se o Yuri não estivesse tão lindo nessa foto, eu mesmo já teria me livrado dela.

- Quem é ela? - aproveitei da situação para saber o máximo de coisas possíveis sobre a Vida de Yuri.

- A Yuuko? Ela era a namorada do Yuri.

- Namorada?!

- Sim, mas ela traiu o Yuri, - ele voltara a apertar o retrato - e se casou com um outro amigo deles, Takeshi. Ela foi um dos motivos do Yuri ter parado de dançar... Desculpa, acho que estou tagarelando...

- Não! Continue por favor! - eu pedi, desesperado por saber mais - quais foram os outros motivos?

- A Yuuko era a filha da professora de ballet, Minako. Quando o Yuri soube... bom ele soube da traição, parou de frequentar o estúdio. E também tem o acidente... Eu realmente acho que não deveria ficar falando da vida do meu melhor amigo assim. Desculpa, mas não posso contar mais nada a você. - ele sorriu, me convidando a perdoa-lo.

- Tudo bem, eu entendo. -escondi minha decepção com abrindo um sorriso, mas me surpreendi quando deslizou para o meu lado no sofá, me olhando com olhos negros de desejo.

- Já quanto a você, eu adoraria te conhecer melhor... - e passou a língua nos lábios maliciosamente.

☙∘∙☬•∘❧

O telefone tocou, interrompendo minhas lembranças. Olhei no identificador de chamadas: Yakov.  Atendi.

- Boa noite Yakov-sama.

- Vitya. Vi seu bilhete na minha mesa. Já está se sentindo melhor filho?

Pensei com meus botões. Não me lembrava de nenhum bilhete... Ah! Devia ser coisa do Christopher. Eu comentara que não estava me sentindo bem, e ele devia ter avisado meu tio em meu nome.

- Já estou melhor tio. Não precisa se preocupar...

- Ainda sim, melhor tirar o dia de folga amanhã. Descanse Victor. Descanse. - e então percebi que ele estava mesmo preocupado, pois para me chamar de Victor, só se ele estivesse com raiva ou realmente preocupado.

- Eu já disse tio: estou me sentindo melhor. Mas vou aceitar a folga. Também acho que estou precisando. E não se preocupe, vou pegar leve na bebida. Boa noite tio, do svidaniya (tchau). - e desliguei.

Vi se Makkachin estava bem alimentado e mudei a água de sua vasilha. Tomei um banho frio e fui para o sofá, convidando Makkachin para deitar comigo.

- Isso aí. Garoto bonzinho. - disse abraçando ele. - Você nunca vai me deixar né? Todos que eu já amei já foram... Não me deixe também Makki... 

Sem que eu percebesse eu tinha começado a chorar, e afundei minha cabeça entre os pelos de Makkachin. Ele se assustou e saiu correndo corredor afora.

Me levantei, peguei uma garrafa de Vodka na cozinha e me servi de um dose.

Grande vida em Victor? Como eu tinha chegado aquele nível?

Ah, sim. Isso também fazia parte das consequências.

Eu estava sofrendo de abstinência do Yuri.

Nenhuma bebida poderia matar minha sede.

Ah, Yuri! Eu sinto tanto a sua falta!


Notas Finais


Espero que tenham gostado!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...