1. Spirit Fanfics >
  2. Minha "Dulce" Babá >
  3. Cap 26

História Minha "Dulce" Babá - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


Pra quem não curte um hot (mesmo que seja leve), pode pular esse cap e aguardar o 27 que não irá atrapalhar em nada ;) aqui "nóis" trabalha para todos os gostos kkk

boa leitura!

Capítulo 26 - Cap 26


Fanfic / Fanfiction Minha "Dulce" Babá - Capítulo 26 - Cap 26

- Por que sutiãs são sempre tão difíceis de abrir? - Reclamei impaciente enquanto tentava abrir esse pano maldito inventado para ser objeto de aflição nas horas desesperadas.

- Não está fazendo jus a sua honra de conquistador senhor Uckermann, tem pouca experiência pra abrir uma simples lingerie - Dulce debochou enquanto ela mesma o soltava, liberando pra mim seus seios tão perfeitos.

- Vou te mostrar no que eu tenho experiência - Sorri malicioso antes de voltar a beija-la, ergui minhas mãos até seus seios e os segurei para captura-los em minha boca, estavam rígidos de desejo e eu os saboreei com força. Dulce gemeu e mexeu em meus cabelos enquanto brinquei com seus mamilos. Sua pele se arrepiava ao meu contato e seu corpo todo estremecia.

 Acho incrível a maneira como ela reage a mim.

Desci beijando sua pele tão macia e aos poucos me abaixei, quando segurei sua calcinha notei na altura do umbigo uma cicatriz, não muito grande, mas também não muito discreta. Dulce ficou tensa ao perceber que eu observei sua marca, me encarreguei de fazê-la esquecer-se disso e desci cuidadosamente sua calcinha. Ali abaixado distribuí leves beijos por sua intimidade e seus gemidos ecoaram por aquele banheiro quando sentiu minha língua no seu clitóris.

- Aaah Christopher... - Gemeu estasiada em prazer

Levantei-me e tirei a minha boxer, única roupa que ainda nos impedia de unirmos nossos corpos em um

- Espera - Dulce disse quase num sussurro e a olhei implorando desesperadamente aos céus que ela não desistisse agora - Eu não tomo pílula, nem tenho proteção

- Eu tenho - Sorri e rapidamente busquei a camisinha no bolso da calça jogada ali perto, assim que me protegi voltei para beija-la

- Me diz uma coisa - Ela voltou a dizer, dessa vez entre nossos ardentes beijos - Por acaso, estava com isso no bolso? - E então me encarou desconfiada

- Não, peguei no carro quando quase fiz a loucura de ir embora - Ela riu divertida

Por um momento eu parei para admirar a perfeição a minha frente, em pé com seus longos ruivos molhados espalhados por seus ombros, seu corpo graciosamente nu e a água do chuveiro caindo sobre ele. Dulce não se sentiu acanhada com meu olhar, ela sentia-se bem e a vontade, seus olhos também estavam sobre mim, um sorriso malicioso em seus lábios e seu olhar profundo me chamavam pra si, e eu a tomei em meus braços novamente a beijando, Dulce que agarrava meu pescoço agora descia suas mãos me acariciando.

Caralho que mão gostosa da porra!

- Eu quero sentir você... - Disse mordendo levemente os lábios, seus olhos transbordavam desejo, sua boca ansiava a minha e sua intimidade pedia por mim tanto quanto eu pedia ansiosamente por ela. Tomei seus lábios vorazmente e a peguei sobre meu quadril, Dulce me abraçou e pôs as pernas envoltas a mim. Carinhosamente a penetrei, lentamente, com paixão, gemi junto a ela quando enfim uni meu corpo ao dela, suas expressões de prazer somada as sensações de nossas peles e movimentos quase me fizeram gozar e eu precisei fechar meus olhos para me concentrar, não estava na hora, não antes dela. Aos poucos aumentei as estocadas e em pouco tempo estava pressionando meu corpo contra o dela na parede a penetrando de forma ávida, Dulce gemia fechando os olhos desesperada em prazer e eu agradecia interiormente por tê-la tão entregue a mim, seu corpo estremecendo junto ao meu, minha boca ora na sua e ora nos seus volumosos seios.

Suas mãos me apertavam, suas unhas percorriam minhas costas, esse tempo todo eu tinha a desejado e agora a tinha, me deixando cada vez mais louco em prazer. E eu amei cada segundo daquele momento, cada gemido, amei o gosto único da sua pele, e a vibração do seu corpo em contato ao meu.

Depois de alcançarmos juntos o clímax, passamos um tempo no chuveiro nos curtindo, entre beijos, olhares, risadas e carícias íntimas. Nossa transa nada planejada num banheiro foi incrível, foi perfeita. Eu espero ser a primeira de muitas.

O que vai ser daqui pra frente eu não sei, eu só sei que eu quero aproveitar cada minuto ao lado dela.


Notas Finais


espero que tenham gostado hehe


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...