História Minha esposa criança ( reescrevendo) - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Severo Snape
Visualizações 25
Palavras 1.034
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - O lugar da lua de mel


Laís

Calma era tudo o que eu precisava naquela situação, mas estava impossível eu respirava fundo seria somente algo ou uma noite mas isso estava fora de cogitação, ele é seu professor era o que minha mente me lembrava mas estava impossível eu nunca havia passado por aquela coisa. Mas eu tive uma surpresa pode ter certeza essa surpresa me pegou de surpresa eu nunca em minha vida iria imaginar que iriamos para uma casa na praia e a vista era linda o mar e a lua, onde estava eu? O que estava acontecendo, ele me levou para onde.

- Laís: Eh Severo aonde estamos?

- Severo: Hum... Digamos que estamos em Tulum México, vamos para dentro.

- Laís: O que México?

- Severo: É surta ou o que?

- Laís: Me desculpe não imaginava que passaria dois dias em Tulum México.

- Severo:  Vamos ainda temos algo a completar.

- Laís: Si señor.

Entramos literalmente em uma casa por fora parecia pequena mas por dentro era linda, sofás brancos uma estante de livros uma cozinha branca com preto, subindo ao quarto eu me deparo com uma poltrona branca, uma cama com rosas espalhadas e um tapete verde claro no chão. Será possível que ele pensou em tudo ou teve ajuda? Oh Laís acorda ele é Severo Snape, agora respire fundo e vai retirar esse vestido e vista algo confortável. Entrando no banheiro liguei a banheira para encher e esperei assim que ela estava cheia eu retirei o vestido os brincos, e o sapato, fiquei uns minutos relaxando somente depois eu peguei a mala e peguei uma calça folgada longa e uma regata para dormir. Essa noite fiquei exausta, a cerimônia a dança tudo me deixou cansada, acho que não aguento nem uma noite recomentado a dormir agora e somente amanhã pensar em nupcias. É isso fale com ele e façam somente amanhã, bom esse era o meu plano.

- Laís: Professor, olha eu estou cansada e por favor amanhã, hoje não.

- Severo: Lamento mas temos que cumprir com o matrimonio, deite-se e relaxe.

- Laís: Mas professor......

- Severo: É melhor se deitar e relaxe tentarei não machucar você.

- Laís: Machucar?

- Severo: Você não sabe não é mesmo, lamento desaponta-la mas sugiro que deite-se para acabarmos logo com isso, se doer muito farei uma porção para você.

- Laís: Vai doer muito?

- Severo: Já lhe disse tentarei ser cuidadoso.

Viro-me de costa, era estranho o que estava prestes a ocorrer mas do que estranho se doer muito tomarei uma porção tranquilo, mas e a pílula e a camisinha?

- Laís: Eu preciso tomar a pílula ou o senhor usa camisinha. 

- Severo: Tenho algo a lhe dizer, eu preciso que me escute com atenção. O lord das trevas quer você ou melhor colocar um herdeiro em sua barriga, escute eu estou fazendo isso para você não sofrer nas mãos dele mas terá que colaborar eu serei o pai do herdeiro que você irá carregar 

- Laís: É muita informação, eu não sei se serei capaz disso.

- Severo: Não é questão de ser capaz ou não, se não quiser isso tudo bem.

- Laís: Tá eu farei isso, mas somente por causa do bebé está bem.

- Severo: Serei cuidadoso, e a questão do bebé será somente entre nós entendeu.

- Laís: Tá.

Deitei-me na cama, as rosas estavam bem vermelhas, as mãos do meu professor e marido foram para a minha blusa, levantei os braços para a blusa passar por eles eu fiquei vermelha era a minha primeira vez com alguém ou melhor agora com um homem mais velho é vergonhoso para mim isso eu não tenho um corpo atrativo ou sexy. Suspirei aquilo estava sendo complicado, senti sua boca em meu pescoço beijando devagar para descer assim que a sua boca desce até os meus seios eu ofego baixinho, sua boca chega ao direito beijando bem lentamente assim que sua boca está nele ele chupa devagar não querendo deixar marcas ou qualquer registro, suas mãos descem para a minha cintura sinto a minha roupa de baixo desaparecendo provavelmente um feitiço estou exposta diante dele, minha vergonha é tanta. Sinto suas mãos descerem para a minha parte intima, aonde tendo fechar as pernas é inevitável mas eu não consigo ele toca bem devagar lá dentro meu corpo faz doer a sensação, entra e saí o dedo ele para de chupar o meu seio esquerdo e desce os beijos pela minha barriga brincando com o meu umbigo, na área de baixo ele começa a passar a língua e me chupar. Minha boca se abre em um gemido um som estranho para mim, ele continua o trabalho lá embaixo me deixando molhada e excitada, sinto algo roçar agora depois que ele para com a boca, uma coisa dura ele força aquilo a entrar em mim, eu sinto doer muito mas deslizar suavemente para dentro de mim, ele para assim que sinto que já está tudo dentro de mim. A estocada começa devagar, mas firme e dura como um gesto grosseiro a aquilo tudo, cada estocada em mim me fere e me faz gemer de dor e de prazer como se meu corpo quisesse mas dele em mim, as estocadas parecem virar vida mais forte e rápida, agora meu corpo se acostumou com aquela coisa dentro de mim, minha dor foi embora meus gemidos agora soam com prazer em seus ouvidos naquela noite clara pelo brilho intenso da lua sobre o céu. Meu corpo começa a implorar para fazer xixi ou outra coisa, meu corpo estremece algo como xixi saí de dentro de mim mas transparente um pouco vermelho pela minha perda de virgindade suada e agora saindo algo de dentro de mim sinto aquela coisa parecer querer explodir algo, ela fica mas dura dentro de mim uma nova onda invade meu corpo algo quente e melado uma coisa que não sei explicar mas é quente.

- Severo: Parabéns senhorita acabou de gozar ( voz rouca)

- Laís: Como assim? ( voz fraca)

- Severo: Creio que sentiu algo melar a senhorita. ( voz rouca)

- Laís: Aquilo foi você? ( voz fraca)

- Severo: Sim, agora descanse. ( voz rouca)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...