História Minha esposa criança - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Severo Snape
Visualizações 21
Palavras 2.342
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Conduta de aluna e professor.


Fanfic / Fanfiction Minha esposa criança - Capítulo 6 - Conduta de aluna e professor.

Os três meses para mim de gravidez foram tranquilo já estou indo para o quinto mês, eu passei um século esperando o quarto mês passar agora com cinco eu posso sentir o bebê, minha gravidez não é uma das melhores, eu posso correr riscos então eu tomo muito cuidado com o bebê. Os dias se tornaram chato eu agora ficava irritada com tudo, Draco e Harry competiam quem ia ver o bebê primeiro era engraçado, eu ria deles muito no salão. Gina estava namorando o Dino e Hermione estava ainda brigando com o Rony eu ficava rindo deles, as horas da aula passavam devagar mais aguentava minha bexiga não aguenta esperar muito. Nas aulas de feitiço eu já fui tantas vezes no banheiro que nem imagina, eu fiquei morrendo de vergonha. É claro que Severo não perde uma chance de me provocar, eu tenho que segurar as palavras por que irei perder pontos e ainda irei ter uma discussão com ele. Só para contar eu já tive cinco discussão essa semana, motivo óbvio Harry e Draco. Harry já fez um escândalo no salão e Draco e ele saíram na porrada claro que eu fiquei totalmente culpada por causa disso, Snape me fez responder muitas questões que envolviam eu, claro que eu respondi todas. A nossa relação não é uma das perfeitas mas tentamos manter a ordem nisso, uma conduta de professor e aluna para as pessoas, mas na cama é algo diferente quente e prazerosa claro que eu tenho desejos mas é impossível manter eles, em várias situações eu queria mais, porém não podia fazer muita coisa, ele me mantinha muito protegida eu preciso de mais. Em uma noite eu questionei ele, sua resposta sempre incluía " não é da sua conta", se não era da minha conta eu não estaria questionando, eu tentei inúmeras vezes conversar mas era difícil as provas estão vindo e eu tenho que estudar se ele não quer que eu me preocupe está bem, não irei então não é mais da sua conta o que eu faço ou deixo de fazer, estou no meu quarto olhando-me no espelho meu cabelo ruivo está na minha cintura é gravidez faz tudo crescer rápido, está na hora de eu mudar, eu tenho que parar de me comportar como uma adolescente eu já sou mãe e esposa, eu pego a tesoura e corto meu cabelo na altura do ombro, ele me deixa com o ar de madura, eu não paro por aí eu pinto o meu cabelo de castanho claro, meu uniforme eu encurto a saia um dedo, minha blusa eu corto um pouco deixando as mangas longas, sapatilha da escola, e estou pronta para a minha nova vida a partir de agora.

descendo as escadas alguns não me reconhecem, eu chego no salão ando até a mesa da grifinoria e me sento ao lado da hermione que ainda não notou eu, acho que estou invisível aos olhos de todos, só depois que Harry finalmente põe os olhos em mim que fica com a boca aberta e seus olhos arregalam me deixando surpresa. Harry grita praticamente me fazendo um monte de perguntas porque eu pintei o cabelo de castanho, que o ruivo combinava comigo, eu sorrio e abaixo a cabeça ouvindo o seu sermão. Depois ele fala que eu fiquei bonita e pede desculpas, eu apenas faço sim com a cabeça e como, hoje eu irei ver o treino da grifinoria estou empolgada, eu ignoro os olhares de Severo e os olhos de Draco querendo respostas, o correio chega a coruja do Harry me traz uma carta eu pego ela e assim que vejo do que se trata guardo ela deixando todos me olhando querendo saber, a carta era um berrador, eu sei que deveria abrir no meio do meu suco ela se abre revelando a voz da minha amiga. 

- Emily: sua idiota, eu mal escrevo uma carta para ser jogada na sua bolsa, porque Merlin você nunca mas respondeu as minhas cartas e outra venha aqui na china para visitar eu e seus amigos beijos baka.

eu fico vermelha, faz tempo que eu não vou na china e agora é difícil eu ir, eu respiro fundo eu tenho mesmo ir na china visitar eles, e ainda por cima meus pais adotivos, eu fiquei no orfanato quando soube que era bruxa eu não fui um dos professores explicou aos meus pais e eles me deixaram ir mas os dusleys me acharam e me obrigaram a ficar com eles, minha família ainda me espera, eu sinto as lagrimas escorrendo pela minha bochecha eu limpo elas rápido. Eu preciso ir para casa, eu mando a minha amiga e minha família um sinal de que eu irei ver eles em breve, espero que a mamãe aceite a minha gravidez, ou será pior. Eu respiro fundo terei que falar com Snape sobre isso, o assunto é chato, mas vamos lá chego na sala alguns minutos adiantados ele se encontra lendo.

- Severo: qual é o problema?

- Lucy: Por que acha que tem problema?

- Severo: uma das características dos Potters é ter problemas, anda fala logo.

- Lucy: bom precisamos ir ver os meus pais adotivos, e contar sobre o bebê.

- Severo: tá aonde eles moram?

- Lucy: bom é na china. 

- Severo: tá iremos nesse final de semana, agora vá se sentar senhorita potter.

eu me sentei e vi que alguns alunos já estavam chegando, e como sempre hermione e rony estão se evitando depois de uma briga parecem um casal que só está bem depois de mil brigas, suspiro e me concentro na aula por mas que minha filha ou filho se mexem quase atravessando eu tenho que aguentar ele ou ela, quando finalmente termina a aula e a maioria saí me deixando sozinha na sala eu levanto a blusa e toco na minha barriga.

- Lucy: se você continuar brincando na minha barriga assim ficará um ano sem doces. 

severo me olha surpreso pela ameaça ao bebê que eu faço, depois eu abaixo a blusa e recolho as minhas coisas e tento sair mas a porta está trancada. Olho para o Severo perguntando com os olhos o porquê da porta está trancada.

- Severo: o bebê já começou a mexer e quando foi a primeira vez?

- Lucy: ontem á noite, no meio do sexo. Contente agora eu posso ir?

- Severo: E quando pretendia me contar?

- Lucy: pretendia contar depois contente agora eu posso ir para minha aula ou não?

- Severo: não.

- Lucy: Escuta eu tenho aula de porções não posso simplesmente faltar, abre essa porta agora. 

- Severo: abrirei depois quando estiver afim, e você nunca faltou a aula e sabe todo o conteúdo e porções não é preciso ir nessa hoje.

- Lucy: Então eu vou fazer o que aqui nessa sala com você?

-Severo: pensei que fosse inteligente para saber o que duas pessoas fazem quando estão sozinhas, e casadas.

- Lucy: Mas só fazemos isso no nosso quarto e você tem que dar aula. 

- Severo: não tenho nenhuma turma agora, e podemos fazer em qualquer lugar. 

- Lucy: Severo eu não quero fazer sexo nessa sala. Não pode me forçar a isso.

- Severo: é o que veremos. 

O lugar fica escuro de repente, eu procuro a minha varinha mas não encontro sinto os lábios do Severo em meu pescoço ele chupa forte me fazendo gemer, suas mãos descem para a minha cintura, eu sei que isso é provocação. Eu gemo baixo e rouco, sinto meu corpo ser virado para frente e carregado. Sou deitada em uma mesa, minha blusa é arrancada com força rasgando ela, eu sinto as suas mãos grandes em meus seios apertando eles, gemo alto quando ele retira a minha saia e calcinha me deixando exposta a seus olhos, eu reviro os olhos quando sua boca passeia pela minha barriga, arfo quando ele está brincando lá embaixo, eu estou quase implorando quando sou colocada de pé e virada de costas com o corpo na mesa, eu sinto as suas mãos na minha cintura, eu grito de prazer e surpresa quando ele entra dentro de mim e saí forte.

- Severo: você irá gostar do que vamos fazer, está pronta para perder todas as aulas?

- Lucy: então pretende fazer até a hora do jantar?

- Severo: sim, topa?

- Lucy: Sim.

ele goza dentro de mim quando atinge o orgasmo, eu sou deitada na mesa e chupada de todas as formas possíveis, depois mais uma rodada de sexo e aparatamos para o nosso quarto chegando nele sou deitada de bruços e posta de quatro, eu arfo quando ele enfia um dedo em outra entrada, eu tenho medo disso, eu tento retirar seu dedo mas minha cintura é apertada me forçando a ficar imóvel.

- Lcuy: Severo não, vai doer muito por favor aí não.

- Severo: Só relaxe eu irei cuidar depois da dor, agora relaxe e não tente querer sair.

Severo enfia um segundo dedo me fazendo gemer baixo de dor, ele espera um pouco e alguns minutos depois está movimentando os dois dedos em mim me fazendo gemer de prazer, assim que ele ver que eu estou pronta ele enfia devagar o seu membro em mim está só a cabeça mas dói e eu peço que pare mas ele não me escuta entrando por completo, eu respiro fundo tentando me acostumar com o seu tamanho dentro de mim, assim que eu falo que pode se movimentar ele faz movimentos leves mas fortes, eu gemo quando ele entra agora forte e apertando a minha cintura, deixando ela vermelha, eu gemo e falo que vou gozar, ele automaticamente saí de mim e me vira entrando e saindo forte e rápido eu gozo e depois de alguns minutos ele também eu apago, estou exausta. Não sei que horas acordei mas meu bumbum arde de dor, assim que Severo entra ele me pede para ficar de quatro que vai passar uma pomada em mim, eu vermelha faço o que ele pede e assim que o úmido da pomada chega na minha região dolorida eu gemo de surpresa. Minha bochecha fica vermelha depois disso, eu me sento na cama respirando fundo, ele acabou de sair me deixando sozinha, eu apenas me levanto e vou ao banheiro, tomo um banho demorado e visto o uniforme modificado, meu cabelo eu faço um feitiço para secar e desço pra comer. Claro que chamo muito atenção minhas coxas praticamente grossa e dois botões abertos da blusa deixa qualquer desejando. Sento de frente para o Harry que está direcionando olhares de raivas para os garotos que me comam com os olhos.

- Harry: você perdeu todas as aulas hoje, onde estava?

- Lucy: Quer mesmo saber?

- Harry: Ah tá entendi.

- Lucy: que bom.

Como a comida com uma fome incontrolável, eu gastei muita energia hoje. Eu sinto uma pequena fiscada na minha bunda, doí um pouco mais é suportável. Meu olhar vai ao Snape que está me encarando ou melhor as minhas coxas e os botões abertos, apenas reviro os olhos. Depois que eu como, eu abraço os meus amigos e vou dormir de exausta, mais antes de eu ir para o meu quarto eu sou obrigada a sentar e esperar Snape por causa da minha roupa.

- Severo: o que significa a sua roupa?

- Lucy: nunca ouviu falar em mudanças?

- Severo: Não gosto dela dessa forma, mude ela.

- Lucy: Primeiro a roupa é minha, e aprenda a gostar!

- Severo: Não gosto que olhem para o que é meu.

- Lucy: Severo Prince Snape é só uma roupa e podem olhar eu não sou deles, está agindo possessivo.

- Severo: Não quero que olhem para você, e eu sou possessivo sim.

- Lucy: ciúmes?

- Severo: isso é para adolescentes.

- Lucy: está agindo então como um.

- Severo: você vai mudar então o estilo.

- Lucy: tá eu vou, mais a saia pode esquecer.

- Severo: aí senhorita Potter, está me provocando?

- Lucy: Não, e pare de me chamar de Potter.

- Severo: não irei lhe chamar de Snape.

- Lucy: não precisa, me chama de Lucy ficará mas fácil.

- Severo: pra que?

- Lucy: aí nada, esquece vou indo tchau Boa noite.

Severo não deixou eu sair, eu olho para ele, assim que ele entende o que eu quero ele faz não com a cabeça.

- Lucy: Porque?

- Severo: você não está cansada?

- Lucy: quem sabe sim ou não, eu sou ainda jovem e quero ainda.

- Severo: Tá bom.

Depois da frase de Snape, ele a carregou para o quarto dele, suas mãos já retiram a roupa da menina, sua boca estava em seu pescoço chupando e mordendo deixando marcas, por fim no quarto. Assim que chegaram ele colocou ela no chão, a menina começou a retirar a roupa de seu professor, quando retirou a blusa dele suas unhas arranharam a sua pele excitando ele, ela mandava agora na cama, sua boca estava em seu pescoço chupando ele e mordendo. A menina estava retirando a sua calça e sua cueca, assim que viu o seu membro ela começou a chupar devagar e depois colocou na boca tudo, fazendo Snape gemer baixo. Snape não forçava ela a ir muito fundo pois sabia que era a sua primeira vez, mas assim que ela colocou tudo na boca e forçou ele a ir fundo na sua garganta fazendo Snape gozar em sua boca fazendo ela engolir tudo. Severo apenas puxou o seu cabelo, e a colocou de pé e deitou ela na cama de bruços e entrou nela com força fazendo a menina gemer contra o travesseiro, Snape puxou a sua perna esquerda enterrando dentro dela enquanto os seus cabelos iam ao seu rosto. A sua bunda ardia muito Snape não estava tendo piedade, ele entrava e saía fundo, assim que ele gozou dentro dela. Lucy deitou ele na cama, e sentou em cima dele calvagando em cima de seu membro com força. Snape apertava os seus seios, deixando eles marcados e vermelhos, Snape não se aguentou e sentou chupando os seus seios duros fazendo ela arfar com aquilo e gemer alto.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...