1. Spirit Fanfics >
  2. Minha Flor >
  3. Hana.

História Minha Flor - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Não tá tão boa a capa, mas dá pro gasto.

Capítulo 3 - Hana.


Fanfic / Fanfiction Minha Flor - Capítulo 3 - Hana.

Demorou uns quatro meses para que nós conseguíssemos mudar de modo definitivo para Konoha, afinal eu tinha que ajeitar minha casa na minha vila, designar meu time para outro capitão, terminar a papelada que a minha mãe havia deixado para mim(que não era pouca), fiz os planos de reforma da casa de infância do Kakashi para que pudéssemos morar lá com a Dillia e por fim arranjar gente para transportar as nossas coisas secretamente para o apartamento antigo do Kakashi, quando nos estabelecemos lá, os amigos que não sabiam de mim e da Dillia ficaram surpresos, mas eles se apaixonaram pela fofura da Dil, desde então eles viviam em casa minando ela trazendo presentes e fazendo as vontades dela, já me bastava o pai dela e meus irmãos sendo babões agora eu tinha mais gente pra estragar minha menina! E esperta do jeito que era ela fazia um show pra ganhar atenção e mimos deles, Kakashi assumiu o posto de Hokage o que ele odiou por ter ganho mais trabalho e por ficar longe da gente, as vezes eu ia ajudá-lo com o trabalho para que voltasse para casa, esses dias em que ele voltava pra casa era uma festa tudo por parte da Dil, ela gritava e esperniava quando via ele querendo sair do colo de quem quer que estivesse cuidando dela, admito que eu fico enciumada com isso, imagina! Você carrega a pessoinha por 9 meses, tem enjôos, cólicas, dores no corpo, fui eu que fiquei inchada e quem sentiu a dor parto, mas quem recebe a festa é ele! Que injustiça! Hoje seria mais um dia de festa para ele com direito a surpresa por minha parte, eu estava chegando no prédio e ouvi algumas pessoa murmurando sobre mim, afinal sempre que eu saia do prédio do Hokage ele estava comigo, ele sempre fazia questão de andar de mãos dadas comigo, como havia algumas pessoas que me viram com o Kakashi disfarçado de Sukea elas acham eu traio ele com ele mesmo, bando de gente doida. Eu estava quase na porta quando vi o Shikamaru e o Naruto conversando no corredor então decidir parar dar um oi e perguntar se Kakashi estava em reunião aquele dia, quando parei perto deles ambos me olharam e se chegaram para mim.

— Bom dia senhora Hatake.

— Ele contou para vocês?— Vi ambos concordarem, sorri de leve e fiquei um pouco vermelha.— Eu realmente não pensei que ele fosse contar hoje... Achei que ele pia enrolar com isso, mas fico feliz com isso, entretanto não me tratem com formalidade, gosto de simplicidade, me chamem de Hana-san, ok?

— Hai.

— Ah Hana-san, ele está em reunião com uma equipe médica, mas logo deve acabar para vocês irem embora como sempre dattebayo.— Disse Naruto sorrindo pra mim.

— Obrigada por avisar, você e Hinata deviam ir lá em casa almoçar esse final de semana, seria bom conhecer mais de ex-aluno do meu marido e a esposa dele.

— Claro!! Hinata vai adorar conhecer aquela que conseguiu fazer o famoso Kakashi Hatake casar!!— Eu rir ficando um pouco vermelha.

— Shikamaru, venha também comer em casa, quando mais gente melhor .

— Não acho que vá caber todo mundo dentro do apartamento do Kakashi-sama.

— Ah, planejamos mudar pra antiga casa do Kakashi, estamos arrumando ela, e até sexta ela vai estar pronta! Se o problema de fazer um almoço na apartamento dele é espaço podemos fazer o almoço pra inaugurar ela no sábado! Que tal chamarem seus amigos pra virem também para comerem lá? Ela fica na direção das áreas de treino, mas para bem antes ela tá meio escondida com as árvores que cresceram por lá contudo eu pedi que podassem e deixassem sinalizado onde ficava nosso terreno.

— Vou chamar o pessoal, vamos te contar qualquer coisa sobre no Kakashi-sensei!— Naruto falou sorridente.

— Estarei ansiosa para ouvir sobre elas.— Sorri, me despedindo deles e parando na frente da porta do escritório dele, meio que dava pra ouvir a voz dele.

— Dispensados.— Com a ordem dele os médicos lá dentro começaram a sair, eu vi Tsunade-sama, a Yamanaka e outros médicos que eu não conhecia, quando saíram eu ouvi a voz de alguém além da do Kakashi.

— Kakashi-sensei... Você sabe que a mulher com quem você está saindo é casada com o Sukea-san não é? Além de que ela está sendo dita como uma traidora.— Não conheço essa mulher... Quem é?

— Sra. Uchiha, eu creio que você tirou uma conclusão precipitada. Já que todas as vezes que eu saio deste prédio eu saio acompanhado de minha esposa, e com eu saio ou deixo de sair é assunto meu. Por favor se retire.— Aproveitando a deixa dela se retirando eu entrei, passando por ela, dando a volta na mesa e da um beijo no rosto dele.

— Já disse que te amo essa semana?

— Não, apesar de eu escutar toda noite quando eu passo em casa pra pegar roupa.— Dei um tampinha nele enquanto eu ouvia a cor de rosas sair apressada da sala.

— Idiota... Eu te amo.— Beijei o rosto dele.— Agora casa, Dil está resmungando desde que acordou hoje.

— Hai hai.— Ele guardou as coisas da mesa e saiu comigo até em casa como sempre, de mãos dadas até em casa.— Querido, logo a Dil fará um ano de idade.

— Mas já? O tempo passa rapido, eu não quero que meu brotinho floresça...

— Mas ela vai e você vai ter que se acostumar com a ideia de ter garotos arrastando asa pra ela.

— Só vou aceitar alguém como namorado dela se ele for capaz de pegar um guizo de mim.— Eu tive que rir dele.

— Então acho que Dillia vai morrer solteira, porque você nunca vai deixar alguém pegar os guizos.— Subimos as escadas até o apartamento, abri a porta e logo ouvi os gritinhos da Dil.

— Papai chegou!— Ele foi pra sala onde encontrou Konohamaru com ela no colo, devo dizer que ele estava lindo com a cara riscada, uma verdadeira obra de arte da Dillia, ele logo pegou a Dil no colo e olhou pra ele.— Bem-vindo ao museu de artes da Dillia Hatake, Konohamaru.

— Que-kore?— Eu já sabia o que tinha acontecido pra ele estar com a cara toda rasbicada, ele tirou um breve cochilo com ela no sofá com alguma caneta por perto, tenho pena dele... Provavelmente é marcador permanente, então vai demorar a sair da cara dele, minhas mais sinceras desculpas para você.

— Nada não!— Tirei o dinheiro da bolsa, uma quantia generosa só pela obra de arte na cara dele e entreguei pra ele.— Desculpa pelo o que você vai passar na rua, Konohamaru...

— Eu ainda não não tô entendendo... Até mais Hana-san, Hokage-sama, Dil-chan.— Ele foi indo pra porta.

— Ah Konohamaru! Depois pede pro Naruto pra ele te levar sábado na nossa nova casa pra comemorar nossa volta pra Konoha!

— Certo!— Ele saiu e o Kakashi me olhou.

— Vou fazer um almoço sábado na nossa nova casa, eu ia te falar no escritório mas eu esqueci esperando os médico saírem.

— Sendo assim, temos que sair pra comprar as coisas, vou trocar a roupa e essa mocinha aqui que está enchendo a fralda.— Ele saiu da sala indo pro quarto, fui até a janela da sala e olhei o movimento das pessoas lá embaixo, eu estava distraída olhando um casal andando de mãos dadas quando sentir alguém me dá um abraço por trás e beijar meu rosto, eu amava quando ele estava sem a máscara.— Vamos indo?

— Claro, querido.— Virei pra ele e dei um beijo no rosto dele, sai dos braços dele e peguei Dillia no colo enquanto ele pegava a bolsa de coisas dela, ele colocou um chapéu de aba um pouco maior que o normal em mim e levantou sua máscara, como eu odeio essa máscara!

Ao sairmos do apartamento encontramos Yamato, parecia que ele estava vindo nós visitar já que trazia algumas coisas para a Dillia, deixamos o que ele nos trouxe em casa e o levamos conosco para o supermercado, obviamente ele foi quem ficou responsável por empurrar o carrinho enquanto nós pegavamos a comida, ele ficou de bico por um longo tempo até a Dillia começar a imitar a cara dele o fazendo rir, no que resultou nele fazendo cócegas nela e ela se espocando de tanto rir. Três solteiras chegaram no Yamato dizendo que era lindo a relação com a sobrinha dele, e em todos os casos ele ficou sem graça e mudo, nunca quis tanto acertar ele com um cabo de vassoura... Meu deus eu tô virando minha mãe!

— As vezes ele me dá raiva, eu sei que ele não é acostumado a cantar mulher nenhuma, mas isso já é demais.— Resmungou meu marido, ele foi até o Yamato e pegou a Dill no colo, voltando pra perto.— Pronto.

— Bocó.

— Mas por quê?!— Suspirei, agora quem ia receber cantadas era ele, mas pra minha sorte a Dillia é ciumenta com o pai e sabe lançar belos olhares mortais mesmo sendo bebê.

— Esquece.

Voltei a andar chamando o Yamato com a mão, fomos para a seção do açougue enquanto ouvia os suspiros da mulherada pelo Kakashi com a Dillia no colo, o que custa as mulheres aprenderem que ele tem dona?! Chegando perto das carnes comecei a escolher algumas peças para alimentar um batalhão porque eu tinha a leve impressão que não iria só os alunos do Kakashi, enquanto eu pedia uma carne ouvi um grito, olhei ao redor e vi uma cena que me deixou intrigada, uma mulher qualquer com a mão estendida na direção com Kakashi e a Dil mordendo ela, não vou mentir, aquilo me fez sorrir e melhorou meu dia. Chamei o Yamato e disse as peças que eu queria que ele pegasse e fui até a pequena comoção.

— ESSA CRIANÇA É UM CACHORRO!— Ah essa vaca vai morrer.

— Está criança é minha filha e eu sugiro que você não fale assim dela.— Eu disse chegando perto dela.

— COMO VOCÊ PODE DEIXAR ESSE PROJETO DE CÃO NO COLO DO HOKAGE?! VOCÊ E O PAI DESSA CRIANÇA DEVERIAM TER VERGONHA!— Pela primeira vez desde que eu conheço ele, eu o vi ficar com um olhar de ódio.

— Poderia repetir o que você disse do modo que eu crio MINHA FILHA?— Meu marido falou alto as duas últimas palavras fazendo todos que ouviram olharem para ele e sussurrarrem algo haver com a nossa bebê.— Você vem do nada, tenta pegar na minha filha, insulta ela na minha frente e crítica o modo que eu crio ela. Você acha mesmo que isso é o melhor jeito de conversar com alguém?

— Nã-Não Hokage-sama...— Ela ficou tão envergonhada que baixou a cabeça.

— Dillia, querida você não devia sair colocando qualquer porcaria na boca.— Eu limpei a boca dela com um paninho e a peguei no colo.

— Vamos terminar logo as compras que eu preciso ir logo pra casa.— Kakashi começou a pegar as coisas que faltava rapidamente e colocar no carrinho, obviamente isso não demorou, fizemos alguns clones os mandamos para casa na frente.

— Querido, antes de irmos que tal passarmos em um lugar?— Ele dispensou o Yamato sem esquecer de convidar ele para o encontro na casa nova, fomos até a rua comercial onde eu vi a loja para bebês.— Espera aqui, por favor.

Eu entrei na loja procurando a vendedora com quem eu havia falado outro dia sobre a surpresa do Kakashi, quando ela me viu ela sorriu e saiu para a parte de trás da loja para buscar o que eu havia pedido outro dia. Não demorou muito para ela voltar com uma caixa com a largura da minha palma e quatro dedos de altura, eu estava ansiosa para ver a reação dele ao abrir o presente, espero que ele não desmaie como da última vez já que eu não conseguirei pegar ele por causa da Dillia no meu colo, peguei o dinheiro no bolso traseiro da calça e entreguei para ela e saí com o presente em mãos.

— O que é isso? Comprou um presente pro nosso brotinho com ela no colo?— Eu rir e neguei entregando pra ele, ele me olhou com dúvida mas pegou e abriu a caixa.— Isso é... O Ultrassom da Dil? Espera, tem duas bolinhas aqui... E dois sapatinhos brancos.

— Surpresa.— Eu sorri vendo ele me olhar incrédulo com os olhos marejados.

— Gêmeos? Vamos ter mais dois bebês?— Eu concordei e ele caiu de joelhos fazendo a o brotinho se desesperar e as pessoas olharem para nós, ele estava olhando para a foto do ultrassom enquanto chorava.— Obrigado...

— Bobo, levanta daí agora.— Ajudei ele a ficar de pé e limpei o rosto dele ganhando um beijo na palma da mão me fazendo sorrir.— Vamos pra casa que tem muita gente olhando pra nós.

Ele concordou, guardou a caixinha dentro da bolsa, pegou a projeto de gente do meu colo, e fomos rapidamente para casa, quando chegamos eu fui direto pro banheiro com a Dillia para tomar um bom banho, mas acabou que a sapeca jogou espuma pro toda a parede da banheira Pelo menos é sabão não outra coisa.

— Amor! Pega a Dil pra eu terminar meu banho!

— Entrando, vamos nos enxugar brotinho do papai?.— Ele entrou sem a máscara e segurando a toalha com patinhas de cachorro nela, pegou a sapeca no colo e saiu com ela enquanto fazia careta.

— Se um dia algum jornalista me perguntar como é você em casa eu vou fazer questão de dizer que é um pai babão e bobo!— Gritei após ele fechar a porta, mal consegui ouvir a resposta dele do outro lado.— Espero que isso não tenha sido você me chamando de feia! Ou você vai dormir fora de casa!

— Eu te amo!— Rir baixinho enquanto me lavava, demorei um bom tempo naquele banco.

Kakashi

Os dias pareceram passar se arrastando, mas finalmente era o dia do almoço na nova casa, ela estava como nova, claro que ela estava maior, mais moderna e aprova de criança, eu estava ajudando a cortar a carne enquanto Hana mexia nas panelas e Dillia brincava com meu cabelo já que ela presa a mim no macaquinho. Eu estava com a máscara levanta enquanto cortava quando a campainha tocou, lavei as mãos na torneira da pia, arrumei a máscara e fui atender.

— Hai hai, já estou abrindo.— Abri a porta e vi meus três alunos, e a Hinata, reunidos ali, pisquei repetidamente vendo o Sasuke ali.— Podem entrar, já estamos acabando os preparativos pro almoço.

— Com licença.— Disse Saruka sorrindo e entrando seguida de Sasuke, Naruto e Hinata foram os próximos, cada casal tinham algo em mãos.— Kakashi-sensei isso aqui é para o senhor e sua esposa.

— Obrigado Sakura.— Peguei a caixa com o laço brilhante, ouvi uns resmunguidos da pessoinha atrás de mim tentando pegar o laço.— Não vou te dar o laço, Dil.

— Posso pegar ela?— Perguntou Hinata com um pouco de vergonha, virei de costas para ela como resposta, senti o pesinho do brotinho ser retirado das minhas costas e logo ouvi a gargalhada dela.

— Não chega com o nariz muito perto dela e cuidado com tudo que for brilhante.— Avisei enquanto recolhia o presente do Naruto e guiava eles para a sala.— Vou voltar para a cozinha qualquer coisa estarei lá.

— Hai.— Ouvi três deles dizerem, voltei para a cozinha, e rapidamente Hana e eu terminamos os preparativos do churrasco e os acompanhamentos.

— Agora eu quero conhecer seus alunos adequadamente.— Minha esposa enxugou as mãos no pano da cadeira e foi para a sala comigo atrás, quando chegamos viemos Naruto e Sakura fazendo caretas pra Dillia que segurava com força um chaveiro.— Modo gralha ativado.

— Modo gralha?— Questionou Sasuke.

— Dil tem um estranho fascínio por coisas que brilham, quando ela pega algo não solta até dormir. Por isso eu comprei isso esses dias.— Expliquei pegando uma pelúcia com lantejoulas e mostrando pra Dillia.

— Aaaaaaaaaa!— Os olhinhos dela brilharam ao ver o furão roxo, ela imediatamente largou o chaveiro tentando pegar o bichinho de pelúcia, peguei o chaveiro e dei pra ela o furão no qual grudou como fita adesiva.

— Sabia que você ia gostar.— Beijei a bochecha dela.

— Own Kakashi-sensei é um pai bobo.— Naruto falou me alfinetando, olhei feio pra ele que riu junto dos outros.— Hana-san, como conseguiu fazer ele pensar em casamento?

— É verdade, como fez isso?— As garotas estavam mesmo curiosas sobre isso.

— Na verdade eu não fiz nada além de ficar ao lado dele quando ele precisou de mim, e ele me pediu em casamento antes mesmo de me pedir em namoro.

— Que?!— Eles olharam pra mim incrédulas me fazendo olhar pra outro canto.

— Isso aí, ele até abaixou a máscara pra me pedir em casamento.— Pronto, agora eles ficaram com os olhos brilhando, excerto Sasuke mas eu sabia que ele estava interessado nisso também.

— Tem alguma foto dele sem ela?

— Não.— Sorriu Hana, fazendo todos bufarem.

A campainha tocou e minha flor foi atender, não demorou muito para os convidados irem chegando e nós irmos para a mesa de piquenique no quintal, Dillia havia adormecido no colo de Hinata então ela foi deixada dormindo em uma rede perto da mesa, começamos uma conversa animada sobre as missões, passeios e depois passamos para a parte da reclamação das coisas, Hana, Shikamaru e eu começamos a reclamar do meu cargo de Hokage o quão trabalhoso era, que ficar dentro daquele escritório é um saco.

— Né Kakashi-sensei, de onde você conheceu a Hana-san?

— Eu a conheci na Anbu, fazíamos missões juntos as vezes.— Ouvi ela reclamar baixinho me fazendo rir.— Mas só começamos a ter algo há quase três anos atrás.

— Que? Então vocês casaram a pouco tempo?!

— Já faz quase 2 anos desde o casamento, falando em tempo, a Dillia vai fazer um ano mês que vem!— Hana falou sorrindo, todos ficaram animados com a idéia de fazer parte do aniversário dela.

— Né Hana-san, de onde você é? Eu já vi resgistros seus na Anbu e sobre sua saída mas lá não dizia sobre seu padeiro nem onde nasceu.— Falou Sai ao lado da Ino, quando foi que isso passou de almoço para uma festa, porquê alguns dos meus amigos e seus alunos estavam aqui.

— Meu clã fica ao pé de uma montanha, mas somos cercados de névoa então é impossível se localizar dentro dela se você não estiver acostumado, vivemos no limite do País do Fogo,

— Qual o nome do seu clã?— Shikamaru pareceu se interessar verdadeiramente na conversa, Temari parecia igualmente interessada.

— Não existe registro sobre ele em nenhum livro, pelo menos não que eu sabia, mas não faz falar, meu nome de solteira é Yaomomo Hana.

— Yaomomo? Em Suna havia uma família com esse nome, eles eram famosos por seus Jutsus do Estilo Raio e Água. Mas eles sumiram de Suna e Gaara sequer se importou com isso, só ouvi falar deles novamente durante aá uns guerra.

— Agora que você falou isso, na Aldeia da Nuvem havia um prodígio chamado Yaomomo Masamune, mas ele havia sumido já fazia 8 anos quando do nada ele reapareceu para lutar na guerra.— Disse a esposa¹ do Choji.— Você sabe alguma coisa Hana-san?

— Infelizmente eu não posso contar isso, desculpa.— Hana riu um pouco nervosa, eu sabia que pela lei do Clã dela qualquer aliança que fosse feita com eles deveria ser mantida em segredo de qualquer um de fora.

— Chega de falar disso! Hana, você tem irmãos mais novos solteiros?— Kurenai mudou de assunto rapidamente.

Olhei para ela agradecido, sabia que na hora que Hana mostrasse a foto dela e dos irmãos ia chover elogio pra eles e ela ia fazer questão de desbancar a imagem de galã de novela deles, afinal ela era a 5° mais velha e sabia os podres de todos os irmãos. Quando eu perguntei para ela porque ela guardava anotado em um caderno eles, ela só disse que usaria isso apenas para afastar eles das amigas e das futuras amigas. Hana as vezes pode ser maligna... Ainda bem que eu nunca irritei ela para descobrir o que aconteceria, o churrasco/festa, seguiu cheio de perguntas e brincadeiras.


Notas Finais


Vai demorar mais ainda o próximo, ainda tenho que organizar as idéias, falem pras suas amigas da fic! Desejo saber a opinião das pessoas sobre ela.

NO PRÓXIMO CAPÍTULO TALVEZ EU PULE PRO NASCIMENTO DUS BEBÊS. QUEREM CHUTAR O SEXO?

¹Alguém lembra o nome da esposa do Choji? Eu esqueci.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...