História Minha Garota - Camren - Capítulo 138


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Ally Brooke, Austin Marrone, Bruno Mars, Camila Cabello, Camren, Demi Lovato, Dinah Jane, Halsey, Justin Bieber, Lucy Vives, Normani Kordei, Norminah, Veronica Iglesias
Visualizações 189
Palavras 1.366
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


quando é a Lauren, ela narra a historia em diversos tempos, no passado, futuro, no hoje. Ela narra, assim como Camila.que também é estar conectado. Se colocar se ouvir, pensar, ajudar; As duas sao muito diferente, Camila e LOLO. mas ela estão nessa faze a seculos.. Estou precisando de debate, montar um grupo no zap.
Só lembrem que elas narram, como se tudo ja tivesse acontecido e acontecerá. Acontecendo hoje.

kkkkk podemos falar pessoal, minha gente...

Capítulo 138 - Aliviar


L A U R E N

Eu estava tão contente. Primeira vez na minha vida eu me sentia diferente entre pessoas estranhas, algumas conhecidas maior parte delas. Mas era diferente por Naya estar comigo, o tempo todo me passando uma segurança absurda. Absurda tipo: uma amizade bacana, ela tem 5anos de empreendedorismo e dessa eu não sabia. Já fez vários eventos para diversos tipo de procura por seu trabalho. Agora estamos na empresa do meu pai, Agora também administrada por Dinah, A PRESIDENTE mais bem colocada. rir.  Estou esperando um advogado, vendi uma boate minha, com parceria com Allyson. É isso eu não falo: Eu não me envolvo aqui, mas tenho participação ativa, Dinah é quem administra tudo, tudo mesmo, as vezes minhas mãe assina alguns investimento. As boates também não faço muito, Ally toma conta de tudo e acredito que ela não acha nem um pouquinho ruim Investi em vários negócios diferente, só com o tempo passando eu fui deixando de lado. Quando eu e Camz casamos, era fácil mesmo sempre tivemos Clara, Sinu, Mike, todos, por perto, tudo também, sempre que precisamos nada faltou. Só que entrou Nay agora, Olha essa mulher é louca. A integridade e a maternidade a deixa fabulosa, uma mulher de aguerrida só que também fantástica. A energia que vem me consumindo todo o tempo que passo com ela, não sei explicar, ela só uma pessoa diferente e a sensação de poder conversar com outra pessoa e conseguir entender as palavras, apoiar e já ter passado por circunstancia que desconheço é energizar a alma..

Fui roubada de meus devaneios.

—Oi xuxu. — Naya brincou. Ela me agarrou por trás apertando minha barriga. Tinha alguns empresário e amigos também a nossa volta, alguns deles achavam tudo muito estranho; relação a minha vida pessoa;  era pra ser Camila aqui, não essa garota que não conhecemos, mas ela demonstra ser uma boa garota. Algumas pessoas chegaram a falar pra mim. Acreditam? — Como estar se sentido?

—Serena! — respondi.

— que bom. Estou com vontade de te levar para casa. Allyson estar acertando a papelada com o pessoal e já falei com Sofia. Não aguento mais ficar perto de você e não poder te ter. e te vendo aqui nesse ambiente, vestida assim tão elegante e plena nesse estilo social. — recusei de mentirinha o que ela falava. Revirei o rosto pro lado e voltei a olha-la.

— Lesbica safada! — acusei. Bem baixinho pertinho da boca dela, soprando.

—Não sou mais lesbica querida, sou bi. — sorrimos. Ela me rodeou e me encarou com desejo e Seus olhos eram duas bolas de fogo. Nesse tempo todo que estamos se envolvendo; vida que segue né?! Assim ela fica lá em casa, Ally estar ficando muito lá em casa também, por negócios,  talvez ate seja isso que me salva dela, mas nós duas não preciso transar ela me faz um bem danado. E até a filhinha dela, estou me aproximando, saímos umas duas vezes pro shopping depois da festa de inauguração da ex casa de Dinah. É, Normani vendeu novamente e elas estão num processo de separação. Mani Foi para paris com seu novo namorado. Em fim... isso.

— Olha garota Bi. Eu sou uma mulher, só manuseio um órgão masculino. — isso é verdade. Dei de ombro para o meu pensamento e ela agarrou a gola da minha camisa e me beijou suavemente.

— Isso lhe faz ser mais gostosa e não tenho costume de rotular, quero apenas sentir e viver. E quero muito seu órgão masculino em mim. Por favor sou virgem. — implorava, chataaa. Nem percebi mas estava quase gritando.

— Sentir né? — perguntei beliscando a cintura dela. Ela emaranhou-se em mim, rodeou meu pescoço e eu fico contente com o jeitinho carinhoso dela. — quero te levar longe daqui mas, só embora, quero que vá comigo até a casa da Camila.

— Tá bom. Só não sei se é uma boa ideia. — resmungou. Observei Ally se aproximando. Naya parecia querer falar, mas não disse nada.

— Então, to indo para casa. Parabéns pela venda. — ela não gostava da ideia. Aquilo não importava é meu, assim como ela queira fazer algo do tipo. Sofia agarrada com ela para todos os lados o que me estranha, nunca mais encontrei com Caio. Ele sumiu. — vão descer para o estacionamento agora?

—é vamos! — Já puxei NAYA. Grudei na cintura dela. — eu vou te preparar algo bem delicioso para você quando voltarmos para casa. Você volta comigo ou vai ficar na sua casa?

— Amanha tenho que buscar minha filha. Posso dormir com você e bem cedo vou pra casa. — ela falou baixinho dentro do elevador.

— Mame estar indo pra casa? — Sofia perguntou.

— Sofia, você prometeu! — Ally tapou a boca dela com a mão. Naya sorriu e eu peguei no ar. Não tenho certeza.— Você é muito tagarela.

— Não solta ela assim. porra ela é alta, tem carne no corpo, mas machuca empurra quando o elevador, tenha mais respeito isso é agressão, sua estupida.

— Lauren !

— Voce estar me reprendendo Nay, veja bem, ela quem foi agressiva. — eu rosnava — Vem vamos logo para meu carro. — eu não estava chateada e queria que acreditassem, fato. Começa assim , depois elas casam e ficão se batendo, sem ordem. —Fala meu amor, o que é?

— Nada mae. Te amo e eu vou dormir com ela, já avisei Camila .— Sofia saiu mordendo o Labio da outra, e Naya calada. Paradas no transito ela não deu uma sequer palavra. Não tinha o que falar também.

...

— Não vamos demorar. — falei para Naya. Camila quem atendeu a porta e soltou uma risadinha irônica para Naya. NAYA também retribuiu. Ela não falou nada quando coloquei ela para dentro. — Olá Camila. Preciso pegar as coisas que Nicolas já te avisou.

— Oh sim. Eu preparei a mochila... — saiu correndo para o quarto. – estar tudo aqui. Voce vai levar hoje?— perguntou ofegante enquanto me passava a mochila.

— Não. Aliais preciso que você Camila, vá até a casa da minha mae e resolve isso ele é teu filho, faz alguma coisa, criança que  cresce com vó não é muita boa. Ele já é mimado o bastante por nos duas.

— Ta  mais não vou la por enquanto eu to abusada dele, nós nos falamos no telefone ne Laur. Ele sabe se virar, certo que estar rebel... — Camila foi parando de falar e me olhando. Desviou para Naya. — Lauren. Voce é a Lauren! Sim Nicolas estar ficando rebelde. Por favor.

— ele vai sair dali em breve. Agora que já peguei a mochila, preciso ir. Obrigada Camila, não esqueci do teu filho...

— ele é teu também. — ela já abria a porta, saímos sorrindo, Naya estava por fora, mas ficou encantada com a casa. — Lauren poderia eu falar com você? Eu to indo agora até a clinica, então se puder e quiser passe lá, ou podemos nos encontrar aqui.

Naya estava bufando, lá se foi nosso noite com chocolate. — pensei— Ela ficou derrota, e no caminho todo de volta ate sua casa não falou nada e dessa vez respeitei. Melhor que não corro risco de ser atacada por ciúmes.

— Ei você vai embora. fala comigo. — pedi correndo atrás dela, nem estacionei o carro direito.

— Eu preciso de mais, eu quero mais de você, mais parece que você só está me usando. Eu gosto muito de você, não quero mais esconder das pessoas que estamos juntas, quero que todos saibam, especialmente Camila.

—Não sou do tipo de ir ao cinema, piqueniques e assistir filmes agarradinhos na sala...

— Não comigo. — gritou batendo o pé. Não suporto isso.

— Se você acha que estou lhe usando apenas para me aliviar coisa que não acontece. — to cheia desse charminho dela. Namoral. Continuei: — Adoro discutir com você , eu jamais a trataria dessa forma. Voce sabe.

— Vai embora. Vai atrás da sex mulher/amiga. Não me importo Lauren, estou pocando de ciúmes. Mas nos somos adultas e não quero parecer infectada aqui. Depois de amanha nos veremos, meu rei.

— Oh minha princesa , que maravilha. Espero que não se importe mesmo com o fato. Nos temos que nos relacionamos com todos independente de cor, ou estilo de vida.

voltei de onde estava, que era o meio do jardim. Ela negou com a cabeça e entrou dentro da sua casa, voei dali. Que saco.


Notas Finais


Então, o que devo fazer?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...