História Minha Garota - Camren - Capítulo 98


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Ally Brooke, Austin Marrone, Bruno Mars, Camila Cabello, Camren, Demi Lovato, Dinah Jane, Halsey, Justin Bieber, Lucy Vives, Normani Kordei, Norminah, Veronica Iglesias
Visualizações 226
Palavras 1.524
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 98 - Preciso que seja só minha... ?


L A U R E N

 

— Você vai sair? — pergunto por ver minhas camz... tão bonita. Expressão de boba foi minha cara — você estar bonita. — a elogiei

Ela me respondeu com um suspiro, sexy. Sai do meu lugar, largada no sofá com o controle da tv na mão, correndo para ela. Terminou de arrumar a bolsa e me ofereceu a curva do pescoço. Cheiroso afinal.

— Estou indo encontrar com Mani, vamos até a escolinha, pretendo matricular Nico hoje.

— Poxa. — bati com a mão na testa. — Esqueci. Me perdoe. —  Ela me lança um sorriso bobo e eu babo.

— Não tem problema, a babá não virá então você cuida dele, Tá bom?

— Sim. Ariana me ligou a pouco, querendo saber se posso ficar com Sofi. Vou aproveitar para revisar uma tarefa da escola com ela.

— Ok. Volto logo, ta bem?— perguntou. Ela continuava estranha, foi mais estranho o fato de Ariana vir aqui, e ela nada falar.  Pode ser tpm, eu entendo e agradeço por ela ser super tranquila nesses momentos.

— Ta. Tem comida pronta para ele? Pergunto.

— Tem Lo. Não se preocupa , eu chego antes que acabe.

Lhe roubei um beijo. E tive minha mão retirada de seu queixo antes mesmo que eu pudesse aproveitar seus lábios vermelhos. Segurou minha cintura, deixando um beijo na ponta do meu nariz.

— Te amo. — falei puxando sua mão, querendo outro beijo. Mas ela nem se importou. Ficou parada entre a porta, sorrindo.

— amo você , babe. — falou.

***

A noite chegou e Camz ainda nem telefonou para falar como fora na escola. Tudo bem Nicolas ainda não gritou por fome, mas o fato dela não me responder no zap estava incomodando. E também algumas ligações que fiz e deu caixa postal. O celular de Normani também só dava caixa postal.

— Oi família . — invadiu a casa , como sempre assustando. Ariana estava arrumando Sofi, beirando a ponta do sofá, a baixinha deu um pulo. — Desculpe Sofi, te assustei? — pergunta fazendo cara feia para menina que ainda tinha a mãozinha sobre o peito e olhar atento no irmazinho. Essa minha garotinha é tão carinhosa.

— To acostumada com você coisinha... relaxa. – elas bateram um high five, fui esquisito. — MAMI, Nico estar tirando a fralda.— falou.

— Não faz isso moleque. — Paola tentou ajeitar mas ele a negou. — Olha estar rebelde, é?

— Isso é fome. — gritei , passeando para um lado e para outro, super aflita, Camz não me atende de jeito nenhum.

 

C A M I L A

 

— Olha só estou indo embora, se você quiser ficar tudo bem. Mas preciso ir, estou atrasada para encontrar com Dinah.

— Voces duas , me estressam.

Já tínhamos resolvido a questão da escola e tudo certo por lá. Estava esperando por minha mãe, na praça de alimentação do shopping, que é próximo a escola. Sinuhe tem algumas coisas para me entregar, antes de sair em viajem com o novo namorado. Até que avistamos Selena, passar com algumas sacolas de compras em mãos e distraída com o celular.

— SELENA! — gritou Mani ao meu lado. — pronto, achei companhia pra você. — falava pegando suas coisas e se ajeitando para me deixar sozinha com Selena. Ela tinha cara de poucos amigos,  e acredito que se tivesse sido eu, a chamado, ela não teria vindo. Mas estava lá, mal me olhando.— Faz companhia para Camila, até Sinu aparecer. Por favor!

Ela não pedia ordenava. A outra nem tivera tempo de responder, Normani já alcançava  a saída. A morena, sentou-se ao meu lado, por ter apenas aquela cadeira. Deu de ombros e ficou concentrada somente na telinha do celular. Eu queria falar algo, mas não sabia o que, ou se eu poderia falar. Na verdade eu queria quebrar o celular dela.

— Camila, não pretendo ficar. — avisou em fim me olhando, o preto fui fulminante em mim. — Só estou aqui ainda por que estava respondendo umas chamadas. Você consegue ficar só? Acredito que não vá precisar de ajuda.— coçou a orelha, parecia mesmo incomodada.

— Sel... Olha ... — busquei palavras, mais o que falar? Que sinto, consegui sentir, o quanto ela me faz bem. E que fiquei com ciúmes quando ela me falou do seu interesse por Paola? Entre tantas pessoas, logo Paola, Não faz sentido, todos querem essa Paola. — Eu consigo. Pode ir, minha mãe deve estar chegando.— engoli em seco toda minha frustração.

—Olha me desculpe, por ter batido a porta, fiquei muito irada, foi mal mesmo, se Nicolas acordou... —ela se levantou .

— Você quer ser madrinha dele?  — não queria que ela fosse embora tão rápido. O shopping estava cheio de gente e a praça de alimentação. Varias pessoas conversando entre si, várias situações e tudo que pensei para não ter que vê-la ir embora foi isso. Não sei se foi revolta, mais o alisado no cabelo demostrava tensão.

— Camila, você não pode fazer isso. Não comigo, ou muito menos com Lauren. – Ela se aproximou tão violenta, cerrou o punho e levantou o braço, me encolhi um pouco, mesmo sabendo que ela não bateria em mim, mas sim por perceber, que aquilo havia mexido bastante com ela. Continuei encolhida! — Eu tive um relacionamento com Lauren, e você ... — mas uma vez ela estava usando de violência, não no modo agressor, eu não a reconhecia. – você apareceu, desgraça. — bateu o pé no chão e levou os cabelos para trás. —  Lauren te ama, eu não faria nada que possa machuca-la. Ela é gente fina, entende? Quando ela no hospital eu morria em vê-la e não poder fazer nada e morri quando tive certeza que é a ela quem você ama. Nós tentamos, mais agora é diferente, Voces tem um filho juntas... são minhas amigas. — uma lagrima correu seu rosto.

— Me desculpe. Não interprete o que aconteceu, ou tente entender. Não aconteceu nada!— seu olhar triste me machucava, então tentei acabar com o assunto, ficando de pé também , ao se lado. Só não imaginei que aquilo ou meu comentário causaria revolta.

— Camila, ACONTECEU! — pronto agora tínhamos plateia depois do grito. – Você quase me beijou ontem, dentro da sua própria casa no quarto do seu filho.

— Não aconteceu! — falei novamente. — para de gritar, cadê a porra da sua educação, caramba?

— Educação. Pronto é isso, por educação. Voce não tem o direito de querer brincar com os meus sentimentos. Eu me apaixonei por você e foi muito difícil , separar as coisas e te encarar. E foi mais difícil ainda se envolver com alguém que estava comigo para te atingir.  Eu me sentia um lixo.

— Não foi sua culpa. — eu retrai um pouco, minha vontade de toca-la naquele momento foi horrível. Eu não queria sentir tal vontade, eu não queria estar vivendo esse momento. — Não foi culpa sua.  

— Camila. Me deixa em paz. Preciso ter paz. Quero alguém que me queira e que não seja problema.

— Não fica com Paola.— pedi e ela debochou de mim com uma risadinha terrível.

— Camila seu problema, sou eu querer ficar com ela? Não tem logica, tem um ano que você e Laur, voltaram, não estrague o que eu vejo que Lauren que manter. Seja verdadeira!

***

L A U R E N

 

Quando sai do banho, ela estava deitada na cama, lendo um livro, não me interessei por ele, mas vi que era romance, e ela estava suspirando atoa. EU ri dela e fui fuzilada com seu olhar e sua orelha levemente arqueada. Terminei de me vesti e pulei ao seu lado e fiquei por ali, brincando com seu cabelo.

— convidei Selena, para ser madrinha de Nicolas. — falou fechando o livro o colocando no criado mudo. — talvez ela não aceite.

— vou falar com ela. Estive pensando em Mani, mas se você quer ela, então. — me agarrei a ela. — você estar tão quietinha.

— Laur. Precisamos conversar... eu não estou me sentido bem em relação a paola, aqui em casa.

— Camz, qual é? vocês se dão bem. Ela precisa de mais tempo, a mãe dela estar vindo para fechar negocio com o lance da casa, vamos ter calma.

— Já tive demais. Preciso que ela vá embora. — se levantou tão brusca e foi para o banheiro. Demorou o bastante para que eu pudesse entender que ela estava chorando e quando saiu de lá e retornou para cama, ficando distante e não me deixou toca-la.

— Camz... se tiver acontecendo qualquer coisa, me fala, somos um casal eu vou cuidar de você.

– esse é o problema... cuidado. Você cuida e aceita todos, preciso que você seja só minha, entenda isso.

— o que estar acontecendo. Fala Camila!  — Ela se deitou no meu ombro, e ficou alisando meu peito.

— Só quero que ela vá embora! Só isso.

— Ela é minha amiga, Camz. Clara a deixaria ficar por lá, mas ela estar tão bem aqui, devo manda-la embora? — esperei sua resposta, que se tornou um silencio incomodo. Não entendi, o porque de tão de repente e do nada, ela querer isso. Paola estar conosco  a quase dois meses, e elas se dão tão bem. Não faz sentido. Como a resposta dela não venho fiquei calada, não vou fazer isso, simplesmente manda-la embora. Preciso de algo concreto por que apesar de toda arrogância daquela mulher ela é super amiga não só comigo, com todos. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...