História Minha gatinha 2- Jenlisa - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Blackpink
Personagens Jennie, Jisoo, Lisa, Personagens Originais, Rosé
Tags Jenlisa, Jennie, Lisa, Minha Gatinha, Minha Gatinha 2
Visualizações 113
Palavras 968
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me desculpem os erros! 😊

Capítulo 2 - Isso foi errado!


Jennie tirou sua mão de dentro do meu short e o fechou, quando eu me recompus, voltei a como eu estava antes, sentada encostada no encosto da cadeira, Jennie olhou para mim e sorriu e eu sorri de volta. 


Ela não presta. 


Eu sei que foi errado, mas foi muito bom. 


Talvez eu me arrependa por ter feito isso! 


Jennie- gostou?- ela sussurra em meu ouvido enquanto acaricia minha coxa, agora longe da minha intimidade, graças a Deus. 

Lisa- isso foi errado!- digo cabisbaixa. 

Jennie- mas as vezes o errado é bom!- ela diz provocante.- não se preocupa, eles nem desconfiam do que acabou de acontecer!- ela diz e deixa um beijinho em minha bochecha. 

Lisa- eles não sabem, mas eu sei o que eu fiz!- digo ainda cabisbaixa, eu não deveria ter deixado aquilo acontecer. 

Jennie- você não fez nada além gozar gostoso para mim, fui eu que fiz todo o resto, Lis, não se preocupa, tá? Foi o nosso jeito de comemorar!- ela diz e eu assinto e levanto minha cabeça.- você está cansada?- ela pergunta e eu assinto.- e com fome?- ela pergunta e eu olho para ela. 

Lisa- estou morrendo de fome!- digo e ela sorri. 

Jennie- espera ai, vou lá na cozinha ver se elas conseguem ir mais rápido, ou se eu pego algo para você comer antes!- ela diz se levantando e eu seguro sua mão. 

Lisa- não Jennie! Você vai ficar aqui comigo, não vai sair de perto de mim por nada, entendeu?- digo séria.

Jennie- está brava?- ela pergunta se sentando de volta. 

Lisa- não! Por que?- digo apoiando a cabeça sobre seu ombro. 

Jennie- você me chamou de Jennie, você só me chama pelo nome quando está triste ou brava!- ela diz soltando nossas mãos com uma certa brutalidade.- então por que me chamou de Jennie?- eu devo ou não dizer que estou com um precentimento ruim? Se eu não disser ela vai ficar brava e vamos acabar brigando, e tudo o que não precisamos agora é brigar. 

Lisa- estou com um precentimento ruim!- digo suspirando.- sinto que algo de ruim vai acontecer com a gente!- digo pegando em sua mão de novo e acariciando ela levemente. 

Jennie- será que nunca teremos paz?- ela pergunta e me deixa um selar na testa.

Lisa- não sei! 


Almoçamos e passamos o dia todo no Jardim, depois que comi minha sensação de fraqueza passou, e eu melhorei, então pude aproveitar nossa "comemoração", o dia passou voando, e como estava tarde Jisoo e Rosé vão dormir aqui em casa. 



POV Lee 



quando deu 17 horas embarquei no avião, por dentro estou inquieta, mas por fora, me mantenho calma, não posso demonstrar nervosismo, posso ser presa novamente se eles descobrirem algo sobre meus planos. 


Fiquei 13 malditas horas dentro daquele avião de merda, quando finalmente chegamos a França, mais especificamente em Paris, desembarquei e fui atrás de um hotel barato. 


Deixei minha única mala dentro no hotel e fui até o presídio onde a senhorita Tardelli está presa. 


Pesso para me comunicar com ela e me mandão esperar em uma sala, e assim faço até que ela aparece. 

Lee- oi senhorita Tardelli!- digo no telefone enquanto ela se senta do outro lado da parede de acrílico em um banco. 

Tardelli- oi senhorita Lee, o que faz aqui? Veio a pedido da Jennie puta Kim?- ela diz e por incrível que pareça não sinto ódio por ela falar daquela forma de Jennie, sim eu a amei, ela era o amor da minha vida, mas ela ter me rejeitado e me colocado na prisão, me fez sentir repulsa por ela também. 

Lee- não senhorita Tardelli, não trabalho mais para a Jennie puta Kim! Eu vim aqui para lhe propor algo!- digo com um sorriso sacana nos lábios. 

Tardelli- bom, propor o que?- ela pergunta me olhando sem expressão alguma. 

Lee- vai ser algo que vai te beneficiar e muito!- digo e ela tira essa maldita expressão de bosta da cara e coloca uma expressão curiosa. 

Tardelli- pode dizer senhorita Lee!- conto a ela sobre meus planos, e se ela me ajudar eu posso tira-la da cadeia.- adorei seu plano, mas quero acrescentar algo!- ela diz e eu a olho, não esperava que ela fosse querer mudar algo em meu plano, ele esta perfeito. 

Lee- depende do que!- digo fria, eu realmente não quero mudar nada. 

Tardelli- eu tenho uma amiga, ela prima da Lalisa, ela iria gostar muito de participar e ver Lalisa sofrer!- ela diz e eu a olho confusa. 

Lee- e no que ela nos ajudaria? E você é louca de pensar que ela poderia nos ajudar em algo? Ela é prima da Lalisa porra!- digo completamente irritada, não sei como vou ter que confiar nessa burra. 

Tardelli- não se preocupe, ela pode ser prima da Lalisa, mas a odeia tanto quanto ou se não mais do que nós duas, ela era filha de um dos tios de Lalisa, o pai dela morreu tentando salvar Lalisa das agarrada do maldito pai dela!- ela diz e eu suspiro tentando me acalmar. 

Lee- tá, ela pode participar, ela vai ser essencial para uma parte do nosso plano!- digo, e realmente vai ser, já que eu e senhorita Tardelli não podemos por os pés dentro daquela maldita mansão.- agora tenho que ir, amanhã volto com um advogado para pagar sua fiança!- digo sorrindo. 

Tardelli- tudo bem senhorita Lee, até mais!- ela diz e colocamos os telefones nos ganchos e cada uma seguiu seu rumo. 


No dia seguinte como prometido voltei a penitenciária com um advogado, já com minhas malas, não quero perder tempo, paguei a fiança da senhorita Tardelli e fomos direto para o aeroporto, comprei nossas duas passagens, não demorará muito para embarcamos, vamos embarcar daqui a uma hora.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...