História Minha gatinha 2- Jenlisa - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Blackpink
Personagens Jennie, Jisoo, Lisa, Personagens Originais, Rosé
Tags Jenlisa, Jennie, Lisa, Minha Gatinha, Minha Gatinha 2
Visualizações 88
Palavras 1.075
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me desculpem os erros!😊

Capítulo 3 - Wanwisa Ngamsangchaikit e Hangul Kanji


No dia seguinte como prometido voltei a penitenciária com um advogado, já com minhas malas, não quero perder tempo, paguei a fiança da senhorita Tardelli e fomos direto para o aeroporto, comprei nossas duas passagens, não demorará muito para embarcamos, vamos embarcar daqui a uma hora. 


Depois de esperar um pouco embarcamos, depois de 14 horas chegamos ao aeroporto, desembarcamos e fomos para a casinha onde tudo vai acontecer. 


Tardelli- então vai ser aqui?- ela pergunta e eu assinto.- você já tem todas aquelas coisas aqui?- ela pergunta apontando para a mala onde trouxes as coisas para torturar uma certa pessoa. 

Lee- sim, lá dentro tem uma grande parte das coisas que iremos utilizar, eu ainda tenho que comprar mais coisas, mas isso é o principal!- digo pegando a mala e a colocando longe do quarto onde a filha da puta vai ficar. 


Arrumamos a casa e fomos dormir. No dia seguinte Tardelli foi me levar para conhecer a tal prima da Lalisa, estou muito desconfiada de que ela vá nos atrapalhar, mas digamos que precisamos de ajuda, e não tem ninguém que odeie tanto Lalisa e Jennie quanto nós, s bem que deve ter sim, eu conheço ele muito bem, ele também foi preso por acedio, eu vou tira-lo da prisão também, se ele topar participar, ele vai ser muito útil, já que nenhuma de nós sabemos dirigir e ele sabe. 


Chegamos na cafeteria que combinamos com a tal prima da Lalisa e ela já estava lá nos esperando, caminhamos até a mesa e nos sentamos. 


Tardelli- Boa tarde Wisa!- ela diz e a menina que antes não parecia ter notado nossa presença e nos olha. 

Wisa- Boa tarde Dell!- ela diz sorrindo e me olha.- oi, me chamo Wanwisa Ngamsangchaikit Manoban!- ela diz e eu a olho assustada.- eu sei, eu sei, muito complicado, pode me chamar só de Wisa!- ela diz e eu assinto. 

Lee- me chamo Park Lee, prazer!- digo com um sorriso falso no rosto. Wisa- prazer!- ela diz sorrindo. 

Tardelli- Wisa temos uma proposta a te fazer, é sobre acabar com Lalisa, sua prima!- ela diz e vejo o rosto sorridente da menina se desvanecer e se tornar raivoso. 

Wisa- o que tem aquela desgraçada!- ela diz me olhando agora, eu fiquei até com medo agora. 

Lee- queremos acabar com a vida dela, mas queremos que ela sofra muito antes disso!- digo e ela põe nos lábios um sorriso psicopata. 

Wisa- se ela for sofrer muito eu topo!- ela diz e eu sorrio. 

Lee- ela vai sofrer bastante, fiquei sabendo por Tardelli que você sente um ódio mortal por Lalisa, mas eu quero deixar bem claro que você não vai encostar um dedo sequer nela!- digo e ela me olha confusa.- olha Wisa se quiser acabar com a vida da Lalisa vai ter que me escutar e concordar com tudo o que eu propor, posso te afirmar com toda certeza que eu conheço Lalisa, conheço ela muito bem, sei suas fraquezas, sei como fazer com que a vida dela desmorone, mas não vamos machucar ela, não fisicamente!- digo e ela me olha sem expressão. 

Wisa- me conte mais sobre seu plano!- ela diz com uma voz calma, nem parecia que estávamos falando do que realmente estamos, conto a ela todo meu plano, todos os detalhes, e agora deixo tardelli a par do meu plano em inserir mais uma pessoa, e ela concordou numa boa. 


Fomos a uma loja que vende algumas coisas digamos que masoquista, mas por Deus nada para nós, e para a tortura. 


Compramos um saco de pano, para cobrir a cabeca, compramos algemas, uma bateria de carro e um broche de carro, daquelas que usamos para fazer o ligamento das baterias para uma carregar a outra. 


Voltamos para a casinha, agora com a Wisa, guardamos as coisas que compramos na mala que eu trouxe. 


Outro dia se passou voando, agora para começar nosso plano, Wisa vai tentar pedir emprego na mansão da família Kim Manoban, enquanto eu vou atrás do filho da puta do nosso "motorista", entre aspas, porque ela ainda não é! 


Agora você está se perguntando, como a prima da Lalisa vai pedir um emprego na casa onde Lalisa mora? Ela não tem medo de ser descoberta? Na verdade, não tem como Lalisa se lembrar de Wisa, segundo Wisa né, eu sou obrigada a acreditar. 


Wisa disse que Lalisa só a viu até elas completarem 9 anos, e que desde lá nunca mais se viram, já que seu pai descobriu o que o pai da manoban fazia com ela e disse que nunca mais levaria Wisa para lá, ele não queria correr o risco de acontecer o mesmo com ela. 


Então eu acreditei, ou tentei, que Lalisa não vai lembrar de Wisa, e se ela lembrar, Wisa que se foda, ela cai fora do plano e eu arrumo outro jeito de fazer o que preciso. Vou até o presídio onde Kanji está. 


Chegando lá os policiais me levam a uma sala, está vazia ainda, daqui a pouco Kanji chega, obviamente eu olhei por toda a sala se não tinha gravadores e nem câmeras, não vi nada, mas não vou dar essa mancada e deixar tão fácil assim. 


Kanji- olá senhorita, que é você?- ele pergunta após estar dentro da sala e os policiais fecharem as portas. 

Lee- meu nome e Park Lee, e eu tenho uma proposta a te fazer!- digo e ele me olha irritado. 

Kanji- proposta? Senhorita eu acho que você não me conhecesse o suficiente para querer me propor um acordo!- ele diz com um sorriso medíocre. 

Lee- te conheço perfeitamente bem, do contrário nem estaria aqui, você é Hangul Kanji, tem 28 anos e foi preso por assédio, trabalhava na empresa Kim's e foi mandado embora após assediar a mulher da dona da empresa! Você acha que eu não te conheço agora? Se precisar de mais eu te informo mais sobre você mesmo!- digo e seu sorriso some. 

Kanji- não precisa de mais nada, já entendi que me conhece perfeitamente bem, e agora sei que você é uma completa idiota em ser uma mulher e confiar em um homem como eu!- ele diz e aquele maldito sorrisinho aparece em seu rosto. 

Lee- e espero que saiba perfeitamente bem que minha proposta tem haver com Lalisa Manoban!- sim eu sei que estou falando com um estuprador em série, mas acredito que ninguém mais nessa terra prejudicaria Lalisa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...