1. Spirit Fanfics >
  2. Minha Gordinha! >
  3. Cap 2

História Minha Gordinha! - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Cap 2


Fanfic / Fanfiction Minha Gordinha! - Capítulo 5 - Cap 2

Lucas Bittencourt

Acordei ouvindo um chorinho pela baba eletrônica, Sofia! Olhei o despertador 2:30h

Me levantei e fui em direção ao quarto do lado, minha pequena estava deitada no berço balançando as mãozinhas com os olhos cheios de lágrimas. Quando ela me viu fez um biquinho, Linda!

_ Ah princesa, não é a hora de mamar ainda. - Fiz carinho em seus cabelos, ela balançou os pezinhos e sorriu. _ Toda vez que você sorrir assim, meu coração fica alegre. - Sorri encantado.

Peguei ela no colo e beijei sua testa, ela suspirou e me olhou atentamente.

_ O papai tem que trabalhar cedo! - Sussurrei e ela sorriu se aconchegando em mim. _ você não está suja, não está com fome ou dor. _ a levantei na minha frente e encostei meu nariz no seu. _  só manha né?!

Caminhei em direção ao meu quarto coloquei Sofia no meio da cama e coloquei travesseiros ao seu lado, diminui a frequência do ar condicionado. Deitei e a aninhei em meu peito, cantarolei em seu ouvido e ela fechou os olhinhos e logo sua respiração ficou calma.

Sofia tem três meses e as vezes acorda manhosa, então tenho que a traze para dormir comigo, se não ficamos acordados. Não tem sido fácil para mim, desde de que a Yasmim se foi eu tenho feito de tudo para conseguir seguir, me reerguer. Eu prometi a ela, e tenho feito de tudo para cumprir. Eu sei que não posso viver no luto, mesmo só tendo três meses em que ela se foi. Não é o que você está pensando? Desde esse dia eu não tive olhos outra mulher, não que elas não tenham tentado, eu não quis. Cumprir minha promessa não significa que vou esquecer Yasmim, mas acredito que as coisas acontecem na hora certa e assim como um dia eu me encantei por ela, posso me apaixonar.

Minha mãe dona Micaela e quem me ajuda com Sófia, mesmo tendo uma baba. Ela não abre mão de vir mima a neta e de quebra arrasta Alexandra com ela, minha irmã. Meu Pai Alexandro e meu irmão são médico e dificilmente aparecem por aqui, então todo os domingos nos reunimos para ter um momento nosso.

Acordei com o despertador, 6:30h olhei Sofia que dormia tranquilamente, a levei para o seu quarto e voltei para o meu. Fiz minha higiene matinal, coloquei o meu terno e fui em direção a cozinha. Encontrei a Sra. Grace fazendo o café e arrumando a mesa, sim eu faço a minha refeição na cozinha, não vejo nada demais nisso. Meus pais me ensinaram a não descriminar, não ter nenhum tipo de preconceito, e a tratar as pessoas de igual. Eu sou rico, mas não sou mesquinho e nem soberbo.

_ Bom dia Guegue. - A saudei.

_ Bom dia Luca. - Sorriu e voltou sua atenção para o que estava fazendo. _ seu café está pronto.

_ nosso- a corrigi. _ me faz companhia?

Ela sorriu sem graça, arrumou a mesa e se sentou.

_ Sofia? - Perguntou curiosa. _ fui no quarto dela e não a encontrei.

Sorri e coloquei café na minha xícara.

_ advinha? - A olhei erguendo a sobrancelha.

_ fiz o biquinho fofo dela e você se rendeu- respondeu brincalhona.

_ manhosa, ela acordou de madrugada e como eu tenho que estar cedo na empresa. - Ela me olhava atenta. _ decidi leva-la para dormir comigo, e está dormindo até agora só acordou para mamar. - Levantei e dei um beijo em sua testa. _ tenho que ir, já, já Alice chega.

Grace fez uma careta, ela não gostava da baba da Sofia.

_ eu poderia muito bem olhar Sofia. - Resmungou

_ Para de implicância. - Repreendi sorrindo. _ ela cuida bem da Sôso.

_ bem até demais você quer dizer. - Retrucou

_ se você me der um bom argumento eu a demito. - Brinquei.

_ ela só está aqui por sua causa. - Respondeu.

Ergui a sobrancelha a encarei sério.

_ Toda vez que você liga para saber da Sófia, ela fica suspirando depois que você desliga. - Argumentou.

Sorri de lado e me virei.

_ isso não é um bom argumento. - Fui pegar a minha pasta e meu celular. Vi que tinha duas mensagens. Uma de Theodore e outra de Laura.

Theodore:

 

E aí cara, seus seguranças já estão a sua disposição.

 

Vacilo seu me pedir isso só agora, estou resolvendo

 

Alguns problemas aqui no Canadá, mas mês que vem estarei

 

De volta.

 

Um abraço mano.


Conheci Theodore no tempo da faculdade ele cursava direito, mas gostava mesmo é da ação. Se tornou policial, e depois de um acidente abriu uma empresa de segurança.

De uns tempos para cá recebi algumas ameaças, então finalmente contratei seguranças. Olhei a segunda mensagem que era a de Laura.

Laura: 6:00 h

 

Acorda macho e me liga.

 

Sorri e me dirigi aos elevadores, coloquei seu número para chamar.


Ligação: On

_ até que fim em. - Laura resmungou.

_ Bom dia para você também! - Brinquei, sai do elevador, e me dirigi para o estacionamento encontrei o segurança e o motorista. _ Espera um minutinho.

_ Bom dia.- os cumprimentei.

_ Bom dia.- responderam juntos. _ meu nome é Connor, senhor os outros seguranças já estão a postos.

_ tudo bem. - Virei para André. _ direto para a empresa.

_ voltei. - Disse a Laura. _ diga-me o que queres Srta. Martinelli?

Ouvi sua risada.

_ você ainda está precisando de uma secretaria? - Perguntou animada.

_ não já contratei uma ontem. - Respondi.

_ poxa. - Sua voz ficou triste.

_ sabe ontem, eu estava conversando com a minha mãe. - Laura me ouvia atentamente. _ ela me deu a ideia de contratar uma assistente pessoal- respirei fundo. _ tenho andado sobrecarregado, então vou olhar alguns currículos hoje.

_ que ótimo, então eu tenho uma amiga que acabou de chegar do Brasil e precisa trabalhar. - Fez uma Pausa. _ O currículo dela é ótimo. Como você disse para te avisar.
_ sem problemas, posso entrevista-la. Qual o nome dela?

_ Julie Marins. - Respondeu rapidamente. _ ela enviou um currículo ontem por e-mail.

_ Ok, então vou olhar o currículo dela. E marco a entrevista.

_ Obrigada Bittencourt. - Agradeceu.

_ de nada. - Respondi.

_ não esquece de levar Sofia no consultório essa semana.

_ não esquecerei. - Sorri lembrando da minha pequena.

_ Ok, beijos.

_ Beijos senhorita.

Ligação: Off

Alguns minutos depois desci na frente da empresa, com Connor ao meu lado.

_ Connor, depois reúna a outra segurança. - Disse me dirigindo ao elevador. _ quero conhece-los, e escolher quem irá ficar lá em casa.

_ tudo bem, Senhor- respondeu solicito.

Chegamos no nosso andar e ele foi para a sala dele, onde ele irá monitorar toda empresa através das câmeras. Fui em direção ao meu escritório.

_ Bom dia, Senhorita Rivera esteja em minha sala em 20 minutos para me passar a agenda de hoje. - A cumprimentei

_ Bom dia, senhor. - Respondeu profissionalmente. _ em 20 minutos.

Entrei no meu escritório e olhei a pilha de papeis em cima da mesa. Liguei o computador, sentei e abri o e-mail da empresa. Lá estava o currículo da amiga de Laura.

Julie Marins, seu currículo é realmente bom, me surpreendi. Peguei o telefone e disquei o ramal de Vivian.

_ pois não, senhor. - Atendeu.

_ vou te mandar um e-mail, com um currículo quero que você marque com a senhorita Marins uma entrevista para amanhã as 8:30h.

_ tudo bem, estarei entrando em contato agora mesmo.

_ obrigado. - Desliguei

Olhei a foto da minha pequena nos braços de Yasmim, de repente meu coração acelerou e senti algo estranho. Espero que não aconteça nada de ruim é que essa sensação seja uma coisa boa.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...