1. Spirit Fanfics >
  2. Minha instrutora de beijos (Michaeng) >
  3. Beijo 15

História Minha instrutora de beijos (Michaeng) - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Não me matem por favor😕

Capítulo 15 - Beijo 15


Fanfic / Fanfiction Minha instrutora de beijos (Michaeng) - Capítulo 15 - Beijo 15

"Quero dizer, estamos namorando agora, mas eu só sabia seu aniversário, idade e nome por causa do contrato." Chaeyoung riu.

"Isso é alguma entrevista de emprego ou algo assim? Pergunte-me." Mina fez beicinho.

"Você sabia quem é meu ex." Ela limpou a garganta.

"Estou me perguntando se sou sua primeira, segunda namorada ou algo assim." Chaeyoung beijou sua testa.

 "Você é a última." Mina corou e olhou para as luzes da cidade.

"Em números, você é a segunda." Mina olhou para ela.

"Eu ?! Segunda ?! Você era uma jogadora! Você deve ter uma dúzia de ex-" Mina não terminou sua frase quando Chaeyoung cobriu o rosto com a mão.

Literalmente. Mina olhou para ela.

"Elas são apenas amassos. Eu não quero compromissos." Chaeyoung piscou para ela.

"Você tem sorte que eu a cortejei para ser minha namorada. Seus encantos sedutores foram bastante eficazes." Ela brincou.

"Yah!" Mina avisou.

Ela suspirou.

"Então, quem é a primeira? Sua primeira namorada, quero dizer." Chaeyoung chegou mais perto de Mina, que estava encostada no capô do carro.

"Por quê? Você vai persegui-la?" Ela mexeu as sobrancelhas de brincadeira.

"Eu só estou curiosa!" Ela assobiou.

"Está bem, está bem." Chaeyoung riu.

"O nome dela é Jeon Somi. Uma das minhas colegas de escola quando eu estava no ensino médio."

"E?" Mina prestou atenção a filhote.

"Você está realmente curiosa?" Mina assentiu.

"Ela é meio canadense e coreana. Ela é dois anos mais nova que eu. Até a gangue a conhecia." Ela tomou um gole de cerveja.

"Ela é bonita. Ela é alta e pegajosa. Ela é gostosa e sexy--"

"Ok, é isso." Mina levantou-se de sua posição e foi na frente de Chaeyoung.

Ela envolveu os braços no pescoço de Chaeyoung.

"Eu não sou bonita com você? Sexy? Eu quero saber como vocês duas terminaram, não a elogia." Ela revirou os olhos.

roçou o nariz no dela.

"E você é muito mais sexy que ela." Mina riu.

"Pare de flertar comigo." Ela riu.

Chaeyoung brincou ofegante.

"Você está assumindo coisas! Eu não estou flertando com você!" Mina sorriu e balançou a cabeça por causa da brincadeira de Chaeyoung.

"Então, por que você terminou?" Chaeyoung entrelaçou as mãos em volta da cintura de Mina.

 "Hmm. Ela foi para o Canadá e me deixou aqui. Sem comunicação depois disso. Sem encerramentos. Então, suponho que terminamos. Jihyo unnie disse que estou uma bagunça depois disso." Chaeyoung riu.

"Eu tenho medo de me apaixonar de novo, então apenas flertei." Mina franziu as sobrancelhas.

"Então por que você me cortejou?" Chaeyoung sorriu.

"Porque você vale o risco." Mina corou.

"S-so .." Ela gaguejou.

Chaeyoung sorriu.

"Olha quem está corando."

"Yah." Ela avisou.

"Se Somi voltar, quem você escolheria?" Ela perguntou.

Chaeyoung sorriu.

"É difícil." Ela brincou.

"Vamos terminar então." Mina respondeu friamente.

Mina estava prestes a se virar quando Chaeyoung a abraçou com força. Braços foram enrolados em volta da cintura de Mina e o queixo do jovem estava apoiado no ombro de Mina.

"Eu escolho você." Chaeyoung sorriu.

"E eu vou escolher você de novo e de novo e de novo. Sem pausa, sem dúvida, em um piscar de olhos. Vou continuar escolhendo você." Os batimentos cardíacos de Mina estão novamente em uma montanha-russa.

É tão rápido que ela mal consegue respirar. Ela pode sentir as borboletas no estômago. Ela tentou dizer algo, mas nenhuma voz saiu.

Ela apenas colocou os braços em volta do pescoço de Chaeyoung e a abraçou com força.

"Eu amo você, Son Chaeyoung." Chaeyoung sorriu também.

"Eu também te amo, Myoui Mina." Ela respondeu.

��

De: Sana

Encontre-me no café em frente à universidade às 17h. Eu vou esperar.

Tzuyu suspirou depois de ler a mensagem da garota. Faz uma semana desde a última vez que se viram e é a primeira vez que Sana entra em contato com ela depois disso. Bem, depois daquela noite, Tzuyu estava hesitando em ligar e enviar uma mensagem para a mais velha por causa de sua covardia.

 Ela nem sequer assistiu às aulas para não ver Sana. Ela passou o rosto pelas mãos, frustrada.

"Por que você faz isso tão difícil?" Ela gemeu.

 Tzuyu se levantou e pegou sua toalha e depois entrou no banheiro. Depois de alguns minutos, ela terminou. Quando ela está pronta para ir ao café, ela parou no meio do caminho. Ela morde o polegar e começa a andar em círculos por causa do nervosismo.

"Droga, Tzuyu! É apenas uma conversa fiada!" Ela disse para si mesma.

Ela olhou para o relógio de pulso, vendo que eram quase seis da noite e Tzuyu apostou que estava frio lá fora, porque é inverno. Droga. Ela imediatamente pegou as chaves do carro e foi ao café. Quando estacionou, viu Sana lá dentro por causa da janela transparente. Como sempre, ela está vestindo seu lindo casaco e cruza as pernas enquanto bate na mesa, esperando pacientemente.

Ela continuou verificando as horas no relógio de pulso. Um garçom continuou indo até a mesa de Sana, provavelmente quer anotar seu pedido, mas Sana gentilmente rejeitou. Tzuyu soltou um suspiro profundo. Você consegue. Ela saiu do carro.

Depois que ela entrou no café, o rosto de Sana se iluminou. Ela sorriu para Tzuyu e acenou para ela. O batimento cardíaco de Tzuyu acelerou como sempre. Tzuyu foi até a mesa de Sana e sentou-se na cadeira na frente dela.

"Sana". Ela chamou.

Tzuyu abaixa a cabeça.

"Uhm ..."

"Você está me evitando?" Ela sorriu de novo.

"Não fique. Acho que você se sentiu culpada por outro dia. A dor faz parte do amor. " Tzuyu olhou para ela e suspirou.

"Eu sei que estou sentindo algo diferente por você." Ela sorriu.

"Eu só estou ... confusa." Sana segurou a mão sobre a mesa e sorriu sinceramente.

"Eu vou esperar. Prometo, eu vou esperar. " Tzuyu soltou um sorriso de desculpas.

"Vamos conversar na hora certa."

��

"Chaeyoung". Mina chamou pela enésima vez, ainda sem resposta do jovem que está dirigindo.

"Chaeyoung - ah." Ela repetiu.

"Chaeyoung?" Ela pronunciou e bateu no braço direito da garota.

 Chaeyoung ficou perturbada por ela acidentalmente pisar no freio. Mina quase bateu na cabeça, felizmente, estava com o cinto de segurança. Graças a Deus eles não atingiram nada. Chaeyoung imediatamente olhou para Mina. Ela soltou o cinto de segurança e verificou a namorada.

"Sinto muito! Mina, você está bem ?!" Ela segurou o rosto de Mina e o examinou, procurando feridas.

"Você está machucada ?! Sua cabeça bateu ?!" Mina respirou fundo.

"N-não .. eu estou bem." Ela suspirou.

"Mova o carro. Estamos no meio da estrada." Chaeyoung assentiu e seguiu as instruções de Mina.

Depois que ela mudou o carro na beira da estrada, ela segurou a bochecha direita de Mina. Os olhos de Chaeyoung estavam cheios de preocupações e preocupações.

"Diga-me, você está machucada? Sinto muito! Fiquei assustada--" Mina a cortou.

"Está tudo bem. Eu estou bem." Ela sorriu e segurou a mão de Chaeyoung que estava em sua bochecha.

"Você ficou tensa quando voltou de conversar com seu pai. Você está bem?" Bem, Mina percebeu quando Chaeyoung a pegou na universidade há alguns minutos atrás.

As aulas de Chaeyoung terminaram cedo, então ela foi ao escritório do pai porque havia algo que ele precisava contar para a filha. Enquanto as aulas de Mina terminavam tarde, Chaeyoung a pegou, mas algo estava estranho.

É como se os pensamentos de Chaeyoung estivessem em outra dimensão, porque ela está cochilando. Quando Chaeyoung estava de costas contra o capô do carro e atordoada, ela nem percebeu Mina que estava acenando feliz para ela. Ela voltou à realidade quando Mina segurou sua mão. Ela ficou assustada por causa do contato.

Chaeyoung suspirou.

"Nada. Acho que estou cansada." Ela sorriu.

"Você tem certeza que não se machucou?" Mina assentiu.

 "Sinto muito. Eu devo tomar cuidado da próxima vez." Ela beijou a testa de Mina.

 Chaeyoung afivelou o cinto de segurança e começou a dirigir. Seu braço esquerdo estava encostado na janela do carro e a mão estava no queixo, enquanto a mão direita estava no volante. Parece que ela está pensando profundamente novamente.

Mina segurou a mão direita de Chaeyoung e apertou-a. Ainda bem que ela não ficou perturbada com o contato. Chaeyoung olhou para ela.

"Se houver algo errado, você pode me dizer, certo?" Mina sorriu sinceramente.

Chaeyoung respondeu com um sorriso, beijou as costas da mão de Mina e se concentrou na estrada. Mina se inclinou para mais perto de Chaeyoung e beijou suas bochechas. O sorriso de Chaeyoung ficou mais amplo.

"Você está tão apaixonada por mim, sem dúvida." Chaeyoung brincou.

Mina revirou os olhos enquanto sorria. Mesmo que Chaeyoung seja uma pervertida provocadora, ela gosta desse lado dela do que a Chaeyoung, que é quieta e densa antes.

Enquanto dirigia para o apartamento de Mina, o telefone de Mina vibra. Ela olhou para o número do interlocutor. Chamando Nayeon unnie .. Ela atendeu a ligação.

"Sim, unnie?"

"Onde você está ?! Vá para o Hospital Bundang da Universidade Nacional de Seul agora! Estamos a caminho de lá!" Mina franziu as sobrancelhas.

Ela não se sentiu bem com isso.

"Por quê? Alguém--" Nayeon a interrompeu devido à frustração.

"Sana foi atropelada por um caminhão! Ela está na sala de emergência agora! A enfermeira acabou de me ligar mais cedo! Eu e Jeongyeon estamos a caminho de lá! Ligue para os outros também!" Mina congelou.

"O que?"

"APENAS CHEGUE SUAS BURRAS AQUI AGORA!" Nayeon gritou e desligou.

Mina olhou para Chaeyoung, lágrimas estavam se formando em seus olhos.

 "Por quê? O que aconteceu?" Chaeyoung perguntou.

"Vá para o Hospital da Universidade Nacional de Seul." Ela engoliu em seco.

"Sana está na sala de emergência agora." Chaeyoung não perdeu tempo e dirigiu rapidamente para o hospital.

��

"Tzuyu - ah." Tzuyu abriu os olhos, sentindo alguém segurando suas bochechas. Ela não saiu de casa o dia todo.

 As outras instrutoras não se deram ao trabalho de acordá-la e foram para a escola sem Tzuyu. A visão de Tzuyu ainda estava turva por causa da tontura. Até que ela reconheceu quem a acordou.

"C-cheng Xiao ?!" Ela exclamou.

 Ela ainda é tão bonita quanto a última vez que a viu. Cheng Xiao riu.

"Sim, sou eu. Eu te assustei?" Tzuyu imediatamente abraçou a garota com força.

"Droga, eu sinto tanto sua falta." Ela enterrou o rosto no pescoço de Cheng Xiao.

Cheng Xiao abraçou de volta.

"Também sinto sua falta." Ela se afastou do abraço de Tzuyu.

"Você ficou mais alta e mais bonita!" Tzuyu riu.

 "Obviamente. A altura de Chaeyoung permanece a mesma." Elas riram.

O sorriso de Tzuyu desapareceu.

"Isso é um sonho?" Ela está prestes a beliscar o braço quando Cheng Xiao a deteve e segura a mão dela.

"Eu tenho algo para te dizer." Ela sorriu.

"Você ainda me ama?" Tzuyu franziu as sobrancelhas.

"Que tipo de pergunta é essa? Sim, eu ainda te amo." Ela exclamou.

"Mas eu sei que alguém está batendo no seu coração." Ela suspirou.

 "Lembra da minha carta?" Tzuyu engoliu em seco e assentiu.

"Seja feliz. Não fique presa no passado." Ela segurou a bochecha de Tzuyu.

"M-mas .."

"Está bem." Ela beijou a testa de Tzuyu.

 "Eu só quero que você seja feliz e sei que ela pode fazer isso. Solte toda a dor, Tzuyu - ah." Uma lágrima escapou de seu olho esquerdo.

"C-cheng Xiao .." Tzuyu não consegue encontrar as palavras para dizer.

"Eu sei que você me ama, mas seu amor por ela é mais profundo." Ela limpou a lágrima de Tzuyu que escapou do olho.

"Não se preocupe comigo. Seja feliz, Tzuyu. " Ela sorriu.

Tzuyu acordou de repente por causa do som do telefone tocando. Ela sorriu tristemente. Realmente é um sonho. Ela se inclinou para mais perto da mesa de cabeceira do telefone e olhou para o interlocutor. Chamando Nayeon unnie ..

"Tzuyu - ah!" Ela exclamou assim que Tzuyu atendeu.

"Hmm?" Ela respondeu quando se levantou.

"Saia de casa agora! Vá para o Hospital Bundang da Universidade Nacional de Seul agora mesmo! Sana foi atropelada por um caminhão! Ela está no ---" Tzuyu não se incomodou em deixar Nayeon terminar sua frase e desligou.

Ela rapidamente pegou as chaves do carro. Ela dirigiu rapidamente para o hospital, apesar de estar apenas vestindo uma camiseta e shorts por causa do nervosismo e dor no peito. Sana, não desta vez.

Não desta vez que quero dizer que te amo.

No Hospital...

"Onde está Sana ?!" Mina disse uma vez que viu Nayeon e Jeongyeon sentados em uma das cadeiras em frente à porta da sala de emergência.

"O que aconteceu?" Chaeyoung perguntou.

"A testemunha disse que um caminhão estava na pista errada e atingiu o carro de Sana. A polícia disse que o motorista estava bêbado. Acho que Sana estava a caminho de nossa casa, provavelmente quer ver Tzuyu." Jeongyeon disse enquanto confortava Nayeon.

"Você ligou para os outros?"

"Sim, liguei para Momo e Jihyo." Mina respondeu.

Elas também se sentaram ao lado de Nayeon e Jeongyeon. Depois de alguns minutos, Dahyun, Momo e Jihyo chegaram.

"Sana está bem agora ?!" Momo chorou.

"Nós ... nós não sabemos ..." Mina disse, tentando não quebrar a voz por causa das lágrimas.

 Elas viram alguém que entrou no hospital, vestindo apenas chinelos, camiseta e shorts. Ela foi imediatamente para a porta da sala de emergência. Ela nem percebeu que suas amigas estavam sentadas perto dela. Ela está prestes a abrir a porta quando Chaeyoung e Dahyun seguraram seus braços.

"Me solte! Sana está aí!" Tzuyu exclamou.

"Tzuyu." Jihyo chamou para ela.

"Acalme-se. Os médicos estão fazendo o seu melhor--"

"Eu preciso dizer que a amo!" Tzuyu lentamente se soltou das mãos de Chaeyoung e Dahyun e se ajoelhou na frente da porta.

"Eu preciso contar a ela .." Ela chorou.

Chaeyoung foi ao lado de sua amiga e deu um tapinha nas costas dela. Tzuyu chorou ainda mais. Uma polícia com um homem de 40 e poucos anos com algemas enroladas no pulso ao lado dele de repente falou com elas.

"Vocês são amigas de Minatozaki Sana?" Elas assentiram.

"O motorista disse que sente muito por causa do acidente. Ele não queria envolver Sana-ssi nesse acidente. Vamos resolver as coisas na quadra corretamente." Tzuyu levantou-se de repente e olhou para o homem, além da polícia, com algemas no pulso.

Supondo que ele seja motorista, Tzuyu deu um soco no rosto. Difícil.

"Tzuyu!" Nayeon exclamou.

Tzuyu estava socando o motorista no rosto enquanto tentava bloquear os socos de Tzuyu com os braços. Jeongyeon, Dahyun e Chaeyoung estavam lutando para parar Tzuyu. Tzuyu apenas afastou as três e continuou socando o rosto ensangüentado e inchado do motorista.

"Tzuyu, pare!" Momo avisou.

As enfermeiras e a polícia seguraram os braços de Tzuyu para detê-la. Mas Tzuyu estava lutando para se soltar apenas para dar um soco no motorista novamente.

"Seu otário!" Ela assobiou.

"Como você está aqui, ainda respirando, enquanto Sana está lá ?! Lutando pela vida dela ?!" Ela gritou enquanto as enfermeiras e a polícia a impediam de se aproximar.

O motorista não obteve resposta, talvez ele não possa falar por causa de todos os socos que Tzuyu deu. Algumas enfermeiras ajudaram o motorista a se levantar e colocá-lo em uma cama de hospital, provavelmente o curariam. Uma vez que o motorista estava fora de vista, as enfermeiras soltaram Tzuyu.

Nayeon foi na frente dela e deu um tapinha no ombro de Tzuyu.

"Eu sei que é difícil, mas vamos nos acalmar, Tzuyu - ah." Ela sorriu.

"Sana é forte. Confie nela. Tudo o que podemos fazer é rezar para que ela sobreviva." Tzuyu chorou.

Lágrimas continuavam caindo de seus olhos. Pela primeira vez, ela soltou sua dor na frente de suas amigas. Ela não pode evitar. A vida de Sana estava em perigo. Nayeon a abraçou e deu um tapinha nas costas de Tzuyu para confortá-la. Tzuyu chorou no ombro de Nayeon. Ela não pode perder seu amor novamente. Dahyun deu-lhe um casaco extra, caso ela estivesse com frio por causa de suas roupas. Ela usava e agradecia à amiga.

Enquanto esperava, ela juntou as mãos, inclinou a cabeça e começou a orar.

Senhor, por favor, não tire Sana de mim. Sei que perdi tanto tempo porque tenho medo e fico presa no passado. Por favor, eu estou te implorando. Deixe-me passar minha vida com ela. Eu nem disse que a amo. Senhor, por favor.

Tzuyu continuou orando enquanto suas lágrimas escorriam pelo rosto. A turma continuou orando e chorando também. 5 horas se passaram. Ninguém estava dormindo e imóvel, nenhum médico saiu pela porta. Os batimentos cardíacos de Tzuyu estavam acelerados. Não é como quando ela é Sana. Isso dói. Ela pode sentir o cansaço do corpo, mas sua mente não consegue dormir por causa do nervosismo.

Ela continuou brincando com as mãos e Momo segurou. Ela olhou para ela. Momo sorriu.

"Você nem comeu". Ela lhe deu uma comida que era da bolsa dela.

"Come

." "U-unnie .. eu--"

"Apenas coma. Sana vai ficar com raiva de nós se não cuidarmos da sua Yoda."

Estavam rezando em silêncio para que Sana sobrevivesse a este trágico acidente. Depois de uma hora, um médico saiu da sala de emergência.

A turma imediatamente se levantou e se aproximou do médico.

"Você está conectado a Minatozaki Sana?" Ele perguntou.

"Sim." Jihyo respondeu.

"Como ela está?"

"Serei honesto com você." O médico suspirou.

 "O estado de Sana está ruim. Sana perdeu muito sangue por causa do acidente. Ela também sofreu muitos ferimentos".

"Oo que você quer dizer?" As lágrimas de Tzuyu estão se formando em seus lindos olhos. A resposta do médico partiu seu coração.

"Sinto muito, mas ela tem tempo limitado para viver. A máquina é a única razão pela qual ela ainda está viva. Uma vez que cortamos a máquina, ela morrerá. " Pela segunda vez, o amor de Tzuyu a deixará novamente.


Notas Finais


.........................F😕😥😞😭✊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...