História Minha Irmã É Uma Popstar - Capítulo 16


Escrita por:

Visualizações 87
Palavras 2.344
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoal, em virtude de amanhã ser o dia dos pais (e meu niver), decidi presentear VOCÊS com mais um capítulo. Só tenho a agradecer por todos os comentários, por todos que favoritaram... por tudo! É incrível ver a forma como essa história tem se desenvolvido, digo, a forma como vocês tem feito essa vontade em mim renascer cada dia mais.

Para o capítulo de hoje, eu sugiro que escutem: Save Me do RBD na versão em inglês e All Of Me do John Legend. E sem mais delongas, vamos ao capítulo...


LEIAM AS NOTAS FINAIS

LEIAM AS NOTAS FINAIS

LEIAM AS NOTAS FINAIS

Capítulo 16 - All Of Me


Fanfic / Fanfiction Minha Irmã É Uma Popstar - Capítulo 16 - All Of Me

Enfim amanhã poderemos ir para casa. Ao mesmo tempo que me sinto animada, sinto uma pontada de tristeza por saber que passarei esses dois dias sem ver a Lauren, sem ver meus amigos. Se bem que talvez eu vá vê-la no domingo, pois que ela me chamou para um churrasco em sua casa, um pool party, na verdade. Nesse final de semana, mais precisamente amanhã, também ajudarei o Justin com o pedido de casamento a minha irmã.

Madariaga: E que tipo de filhos vocês tem sido? Vocês têm sido filhos, verdadeiramente falando? Ou estão sendo apenas por ser? -Encontramo-nos em um debate nesse exato momento-

Lauren: Acho que hoje em dia o fato dos pais estarem mais “abertos” com relação a muitos pensamentos, tem tornado o relacionamento mais fácil. -Deu de ombros- Por exemplo, por um tempo a minha mãe não me apoiou na profissão que eu havia escolhido.

Madariaga: Sim, isso acontece muito! -Fiz uma certa careta-

PLAY: SAVE ME (RBD) {VERSÃO EM INGLÊS}

Anahí: Eu só queria uma mãe para me obrigar a ser o que um dia ela tentou. -Comentou com Poncho que a confortou em seus braços musculosos-

Camila: Me too! -Falei baixinho, porém um tanto quanto audível pelo que puder ver-

Madariaga: Querem compartilhar conosco? -Fez a atenção ser voltada inteiramente para nós-

Camila: Eu entendo, professor, que seja ruim isso de os pais nos obrigarem a seguir determinado algo como a Laur disse, mas eu não os julgo. Sabe, querendo ou não é uma forma de cuidar.

Madariaga: Sim, é uma justificativa plausível e isso me faz ver que você é uma filha consciente. -Sorriu de canto-

Camila: Minha mãe era arquiteta, professor. -Senti Lauren apertar sua mão em minha coxa em sinal de apoio- Sério, juro que eu não me importaria se ela me cobrasse seguir seus passos na profissão. A gente vive em uma sociedade em que a hierarquia não tem mais tanto valor, digo, não é que devemos apenas fazer o que nossos pais quererem, o que quero dizer é que devemos saber aproveitar esses momentos e tentar entender mais. -Fui sincera-

Poncho: Verdade, Mila. -Lauren apertou minha mão- A galera da nossa idade, principalmente, deve se conscientizar mais e cobrar menos. Eu mesmo, não tive meu pai para poder me ajudar, me orientar quando precisei e quase me perdi em meio aos caminhos da vida.

Anahí: Vejo tantos filhos que não valorizam os pais que tem e me corta o coração.

Cheryl: Ah, mas existem muitos pais que não valorizam os filhos. Os meus são um grande exemplo disso.

Anahí: Pior, Cheryl, é que no nosso caso, nossos pais não têm como voltar. -Ela se referiu as nossas mães e ao pai do Poncho- Nesse caso que você citou, pode haver arrependimento, uma volta atrás...

Eu não sei lidar bem com esse lance de maternidade. É uma coisa complicada para mim, tanto que educadamente tirei a mão de Lauren de minha coxa e sai da sala. Ainda é complicado lidar com isso, mesmo já havendo tantos anos. Acho que a TPM também piorou minha situação emocional, me deixando ainda mais sentimental se tratando desse assunto.

Quando eu saí da sala, senti que pairou um silêncio. Não liguei, no entanto. Fui caminhando apressadamente em direção ao dormitório que divido com as outras meninas. O fato do braço ainda estar na tipoia, me impede de realizar certas coisas que normalmente faço, tanto que senti uma dificuldade na hora de pegar a caixa que continha o álbum de mamãe.

Quando por fim peguei aquela caixa de madeira, pus-me a sentar na cama e analisar aquelas fotografias. Há quem diga que eu me pareço com ela, embora eu não ache muito. Papá diz que eu herdei muito de sua personalidade, mais que de sua fisionomia. Fui tirada de meus pensamentos quando a porta se abriu e uma Lauren serena entrou pela mesma.

Lauren: Você lembra ela! -Falou de cara, assim que entrou-

Camila: Really? -A vi se aproximar e sentar na ponta da minha cama- Eu não acho muito, mas há quem concorde contigo. Ham, como você sabia que ela era minha mãe? -Isto intrigou-me-

Lauren: Não é como se não houvessem fotos do seu pai com sua mãe na internet. -Deu de ombros-

Camila: A história, a parte que mais me dói é saber que eu a assassinei. -Esse fato me tira o sono desde que nasci- Por mais que tentem me convencer do contrário creio que seja impossível. -Subconsciente fodido-

Lauren: Você não deve se culpar por isso, boo. Sua mãe foi uma heroína e o legado dela vive em ti. -Nossa, ficou até bonito-

Camila: Lo, eu sequer tive um contato mínimo com ela. -Sorri triste-

Lauren: É errado pedir que você me conte esta história? -Fez uma caretinha-

Camila: Mãe teve uma gravidez muito complicada, era de risco e... mesmo sabendo disso, dona Sinuhe decidiu continuar. -Respiro fundo- Papá me conta que foi entre troncos e barrancos que ela conseguiu chegar até o fim da gestação.

Lauren: Ela foi muito guerreira e você também. -Pincelou meu nariz e eu sorri fraco- Minha guerreirinha!

Camila: Por conta de ser algo perigoso, tiveram de optar por uma cesariana. -As lágrimas inundaram meus olhos- Ela teve uma parada cardiorrespiratória enquanto ainda me tiravam. Papá conta que nem pode assistir o parto, isso devido a sua complexidade.

Lauren: Você cresceu sem essa figura materna ou a Mandy supriu essa falta?

Camila: Por mais que tenhamos esse grande carinho uma pela outra, não a vejo literalmente como uma figura materna. Tipo, quase como uma tia, assim como vejo a tia Dianna, a mãe da Demi.

Lauren: Eu fico imaginando o seu pai falando sobre menstruação e coisas do tipo contigo. -Ri limpando as lágrimas que caíram com tal ato-

Camila: Eu nunca senti tanta vergonha na vida. Juro, Lauren! Quando aconteceu eu estava na escola, então foi constrangedor, mas nem tanto porque quem ficava na enfermaria era uma mulher. Aí ligaram para meu pai e então fomos ao supermercado, depois que ele me buscou na escola.

Lauren: Puta que pariu. -A gargalhada que ela soltava acabou me incitando a gargalhar junto-

Camila: E ele parecia um louco, como se eu fosse morrer. Lauren, ele saiu pegando um pacote de cada tipo de absorvente, com abas, sem ambas, de uma marca e de outra. Até OB. -Falei indignada-

Lauren: Meu Deus, chorei! -A branquela gargalhava de chorar- Eu passei por algo parecido, porém com meu irmão mais novo. Aquela peste achava que era a coisa que os bebês usavam. -Agora quem não conteve a gargalhada fui eu-

Camila: What?! -Se a intenção da Lauren era me fazer esquecer o assunto que tanto me entristecia, confesso que ela conseguiu- Inclusive, vou logo avisando, estou de TPM.

Lauren: Devo me preocupar? -A cara fingia desespero-

Camila: Não, idiota. Basta comprar chocolate, salgadinhos e tudo fica bem. -A tranquilizei-

Isso é verdade, tudo eu resolvo com comida. Ansiedade é igual fome, nervosismo me torna uma boquinha nervosa e por ao vai. Ri de meus pensamentos. Nesse período eu fico bem bipolar, as patadas surgem do nada bem como as lágrimas. Graças a Deus eu não sinto cólica e isso já dá uma melhorada no meu humor, mas não o suficiente para evitar certas respostas.

STOP: SAVE ME (RBD) {VERSÃO EM INGLÊS}

(...)

Hoje o Justin fez questão de ir me buscar na escola, porque queria dar uma última ensaiada na música que eu tocaria para que ele cantasse enquanto pedia a cabeçuda em casamento. Confesso que eu estou orgulhosa do meu cunhadinho, aff, já estou até querendo chorar, ele escolheu a música All Of Me do John Legend e para acabar de completar faltam poucos minutos para a chegada de meu papá com a Mandy e a Selena, falando nela, devo dizer que a mesma ficou um pouco chateada por eu ter marcado um compromisso justo quando iriamos jantar todos juntos. Tadinha, sabe de nada inocente!

Deixe-me compartilhar o plano dele, bom, Bieber alugou um restaurante inteiro para si e convidou os amigos do casal. As mesas serão ocupadas por essas pessoas, restando apenas uma mesa onde minha família se sentará, pois, a dele estará disfarçada também e o restante... bom, o restante é conosco.

Justin Bieber: E aí? Está bom? -Chegou arrumando o paletó em seu corpo, depois de cumprimentar seus pais em uma mesa conjunta-

Camila: Está ótimo! -Dei uma leve consertada na lapela- Ham, papai já me ligou dizendo que acabaram de sair de casa.

Justin Bieber: É agora que eu morro. -Eu juro que a minha vontade de rir estava grande- Humm, cunhadinha, você está linda! -Galanteou-me-

Camila: Correção, Bieber, eu sou linda! -Fiz uma pose de metida para descontrair a tensão de meu cunhado- Ei galera, está todo mundo preparado? Ela está chegando. Espero que todos lembram-se da música e da parte que começarão a cantar.

Meu Deus, ousadia que chama, não é? Eu estava falando com pessoas renomadas em suas carreiras, principalmente se lembrar que haviam pessoas com suas carreiras musicais consolidadas. Contudo vale dizer que os amigos de infâncias de ambos também estavam presentes, então é bom dar uma relembrada no plano. Aff, eu tinha uma responsabilidade e tanto nas costas, devia estar era cuidando de minha vida.

Até que vimos um sinal de que o carro de papai havia chegado e então todos tentaram agir o mais normal possível. Continuaram comendo normalmente e conversando com baixo tom para que Selena não desconfiasse de algo. Fico com dó é do Justin que vai ter um rombo na conta por bancar um jantar para essa galera toda, se bem que sorte dele por eu não estar comendo também, porém já o disse que ele vai me pagar uma janta depois, já que ficar assistindo os outros comerem e não poder comer junto é foda.

Vi papai abrir a porta para que Mandy passasse e seguida por Selena para que só então ele entrasse. Meu pai é um romântico a moda antiga, ri baixinho puxando uma cadeira e sentando no que se pode chamar de coxia. Logo na sequência postei em minhas redes sociais coisas referentes a esse pedido, claro que de forma bem enigmática. Alguns updates do Justin postaram fotos dele entrando no restaurante, entretanto creio que a Selena ainda não viu, na verdade, assim espero.

(...)

PLAY: ALL OF ME (JOHN LEGEND)

O garçom que passou por nós, piscou avisando que estava levando já o prato com o anel. Bom, deixe-me explicar o que estava acontecendo... a Selena fez seu pedido normalmente, porém antes do pedido real, o garçom levaria o prato com o anel. Claro que coberto! Então eu fui para trás do piano que seria empurrado me levando para o “centro” daquele palco, antes, no entanto, dei um abraço em Justin e desejei boa sorte.

Assim que o garçom pôs o prato a frente de minha irmã e puxou a tampa que o cobria, vi a confusão em seu rosto. Ela olhou de pronto para nossos pais e assim que ela fez tal ato a luz apagou e seu futuro (ou não) noivo se aproximou de mim. Senti uma luz ser direcionada a nós, porque sim, o Bieber havia providenciado tudo isso, inclusive o piano de cauda branca.

Fechei meus olhos e então comecei a deslizar meus dedos por aquelas teclas de forma doce e suave, aumentando gradativamente assim que terminei a introdução e tomando a agressividade que a música pedia. No começo, ele cantaria uma pequena parte de Purpose, música própria e só então partiria para All Of Me. Logo a voz do canadense começou a soar de forma serena por aquele ambiente enquanto o mesmo se apoiava no piano, pelo que pude sentir.

A voz afinada enquanto cantava o trecho selecionado de Purpose me fazia derramar algumas lágrimas e podia ver, assim que abri meus olhinhos, o mesmo acontecer com Selena que chorava silenciosamente. O rapaz embora estivesse nervoso, conseguia lidar bem. Assim como havíamos ensaiado, fiz uma “virada” e a segunda música foi introduzida. Ah meu Deus, eu estava tão orgulhosa daquele momento.

E enfim depois de tocar mais um pouco, chegou a parte que Justin pararia de cantar e então as pessoas que ali estavam, começariam um coro. Devo dizer que inclusive eu, no começo o Justin ficou receoso, pois disse que eu não tinha habilidade o suficiente para tocar e cantar, aquilo me magoou profundamente então comecei a chorar e o mesmo se desesperou por ver o choro repentino. Mas no final acabou deixando, me dizendo ser responsável por o que quer que acontecesse.

Os convidados tiraram seus disfarces que eram perucas e acessórios, em sua maioria. Todos começaram a cantar e então o salão ficou um pouco mais claro! Eu amei esse efeito, poderia até usar na minha vez, isso caso fosse fazer algo em um local fechado. Pude então ver Biebs se encaminhar para frente, ou seja, para o centro total, enquanto posicionava seu microfone no pedestal a sua frente.

Justin Bieber: Pois é, Selena, depois de tantos anos enfim aqui estamos nós, depois de tantas idas e vindas. Acredito que Deus tinha um plano maior para nós e por tal motivo vivemos tudo aquilo, passamos por toda essa guerra para que enfim pudéssemos ser felizes... acredito que nosso propósito era esse, acredito que meu propósito é você. -Selena tinha uma face indecifrável, embora lágrimas caíssem- Há um tempo, me recordo de dizer que não era perfeito e você me disse, “de jeito nenhum”. Eu me recordo de nesse mesmo dia, ter prometido dar-lhe tudo de mim e é isso que estou fazendo, é isso que quero fazer. E aqui, no local que tivemos nosso primeiro encontro e diante de pessoas que estiveram conosco em todos os momentos, eu pergunto se você aceitar ser a senhora Bieber. Se você aceitar esse tudo que lhe prometi?! Aceita acordar todos os dias ao lado desse homem que não é perfeito de jeito nenhum, mas que promete aprender todas as lições que você ensinar?!

STOP: ALL OF ME (JOHN LEGEND)


Notas Finais


Roupa do Justin: https://media.gq.com/photos/56e878fc2a50396465c181e5/3:4/w_350/justin-bieber-gq-0316-05.jpg

Roupa da Camila: https://abrilcapricho.files.wordpress.com/2017/02/gettyimages-6343187181.jpg

Roupa da Selena: https://i.pinimg.com/originals/d9/cb/93/d9cb93417ac67791f0ac613355e6bfe2.jpg

Piano de causa branca: https://movethatjukebox.files.wordpress.com/2009/03/piano-elvis.jpeg

Versão de All Of Me do piano: https://youtu.be/T92R7xjce34

-------------------------------------------
Pessoal, assim como escrevo um universo um tanto quanto alternativo venho divulgar o trabalho de um autor em cada dia mais ascensão, o J.C. Queiroz. Autor que tenho o prazer de chamar de amigo, o cara que venho acompanhando crescimento como autor e como pessoa. Vou deixar o link de sua trilogia aqui, vale muito a pena ler a saga de Colin e seus amigos. Eu confesso que amo esse mundo alternativo dele e vos digo... Leiam, pois vale muito a pena!

Colin 1: https://www.spiritfanfiction.com/historia/colin-11646867

Colin 2: https://www.spiritfanfiction.com/historia/colin-e-a-herdeira-de-ethera-12010620

Colin 3: https://www.spiritfanfiction.com/historia/colin-e-a-cidade-maldita-13963329


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...