História Minha Irresistível Mãe - Lia Jones - Capítulo 54


Escrita por:

Postado
Categorias Demi Lovato, Fifth Harmony, Shawn Mendes, Taylor Swift, Zara Larsson
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais, Shawn Mendes, Taylor Swift, Zara Larsson
Tags Ally Broke, Camila Cabello, Camren, Camren G!p, Camreng!p, Dinah Jane, Fifth Harmony, Incesto, Larry, Lauren G!p, Lauren Jauregui, Laureng!p, Normani Kordei, Norminah, Vercy
Visualizações 266
Palavras 2.479
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, ainda tem alguém aí? Calma, antes de jogarem pedras em mim, deixa eu tentar explicar.
Gente, eu cresci, eu comecei essa fic menor de idade e agora eu já tenho faculdade, acabei de conseguir minha carteira de motorista e tenho mais inúmeras coisas a fazer. Não é fácil escrever com tantas coisas na cabeça te tirando o foco. Não estou dizendo que estou com bloqueio, nem que estou desistindo, apenas que vamos ir com calma.

Vai haver mudanças.
E a principal delas é:
EU VOU ESCREVER APENAS ESTA FIC POR ENQUANTO. Então que fique avisado, enquanto eu não terminar esta aqui, não terá atualização de outras. Assim eu terei foco e controle das minhas criações.

E segundo. Estou bem triste, terminei um relacionamento amoroso que estava totalmente confiante que seria o último, se alguém puder se disponibilizar a conversar comigo por alguma rede social para restabelecer minhas partes quebradas, eu agradeço imensamente. Nada como desabafar, certo?

Boa Leitura! E espero que não estejam com raiva de mim, sei que é horrível eu já passei pela situação de vocês de esperar de uma fanfic e o autor sumir, mas não irei abandonar está história, nunca. Esperem sempre.

Capítulo 54 - Em Busca De Justiça


Fanfic / Fanfiction Minha Irresistível Mãe - Lia Jones - Capítulo 54 - Em Busca De Justiça

POV Mike Jauregui

Jacksonville, Carolina Do Norte, 8:10 da manhã.

Caminhei por aquele longo corredor com um charuto em meus lábios, eu me sentia ótimo. Poderia até mesmo dizer que todo mundo deveria substituir o fígado alguma vez na vida.

Joguei meus cabelos um pouco mais longos para atrás da orelha, ajeitando meu terno preto de gravata borboleta. Parando em frente ao meu escritório de apenas um funcionário.

“ – Senhor Jauregui.” Uma feminina foi ouvida por toda aquela sala grande com diversas cadeiras cercando uma mesa, para apenas ter a presença minha e dela.

“ – Ao menos você veio.” Abri meus braços, dando um rápido aperto no corpo dela como comprimento.

“ – Eu jamais poderia perder a inicialização do primeiro escritório do pai da minha melhor amiga.” Madison sorriu, se sentando em minha frente.

“ – Eu realmente sabia que era uma boa companhia para Lauren no momento em que vi o quanto você era apaixonada por minha menina.” Ri, cruzando minhas pernas.

“ – Por favor, isto é passado, agora estou muito bem comprometida com o meu futuro.” Ela me apresentou o anel em sua mão, indicando o compromisso.

“ – Ora, isto é realmente novo para mim. Quando foi que casou? Ficar tanto tempo no hospital me causou mesmo a perda de boa parte da vida.” Ri me lembrando que além de todo o tempo que fiquei de cama, ainda precisei de mais 4 anos para me acostumar com o transplante hepático.

“ – Está tudo bem. Quando tivermos a chance, apresento-a ao senhor.” Mad se escorou na mesa, mostrando um interesse sobre outro assunto. “ – Agora me diz.” Ela olhou envolta do meu escritório. “ – Depois de todo esse tempo trabalhando com consertos de carro, porque um escritório de advocacia e investigações?”

“ – Bom.” Suspirei, relaxando meu corpo na cadeira. Olhando para um ponto específico para fora da janela.

Uma breve memória de Lauren chorando no hospital depois que consegui o transplante, me tocou o peito. Eu pensava que ela estava chorando de alegria, mas era apenas por uma garota ter partido o coração dela.

Minhas palavras aquele dia foram breves e verdadeiras, eu descobriria tudo daquela garota para foder com cada segundo da vida dela. Eu prometi a mim mesmo que qualquer pessoa que se metesse com minha pequena Jauregui se arrependeria.

“ – Justiça, é claro.” Sorri fraco, olhando para Madison.

Mad não entenderia, ninguém entenderia. Apenas minha funcionária, que por sinal não está nem sequer na minha inauguração. Que ótimo.

“ – Você é o verdadeiro exemplo de que nunca é tarde para nada.” Ela se levantou ainda com um rosto feliz. “ – Desejo todo o sucesso com seu novo negócio, sempre que precisar sabe quando me encontrar.”

Abracei novamente Madison, me despedindo. O que me fez lembrar de algo. Em momento algum eu contei para ela que eu estava abrindo uma advocacia. Provavelmente Lauren deve ter espalhado a notícia.

“ – Eu agradeço querida. Nos vemos em breve.”

Observei sua silhueta ir embora por aquele longo corredor e me virei, pegando meu celular para enviar um torpedo para minha funcionária que estava atrasada.

- Você sabe que dia é hoje?

- Dia de Open Bar?

- Dia da Inauguração do escritório. Cadê você?

- Ish patrão, pensei que tinha dito que era dia primeiro do mês que vem.

- Como assim, está dizendo que não vem?

- Estou dizendo que estou em New York. Viva La vidaaaaa, Paaapi. Vdsefnefdfe. Desculpa é difícil escrever ajoelhada.

“ – Céus, aonde eu fui me meter quando decidi aceitar o curriculum desta garota?”

Suspirei, colocando minhas mãos no meu bolso, me assustando quando meus dedos tocaram um papel. Tirei imediatamente de dentro do meu terno, analisando.

“ Street 420, beco South.”

“ – Uma pista.” Agarrei o papel olhando vitorioso para cima.

 

POV Lauren Jauregui

City Of New York. 08:35 da manhã.

Sorri, respirando fundo ao sentir um cheiro extremamente familiar. Era panquecas, sem me dar conta de onde estava, apenas abri meus olhos, me assustando por ver Normani em minha frente, sentada em uma poltrona de luxo.

“ – Normani?” Me ajeitei aonde eu estava deitada, sentando de uma maneira confortável. Não fazia ideia de onde estava, mas flashs de ontem a noite me passavam pela cabeça ainda.

Camila em uma casa de luxo, com uma garotinha que tinha os meus olhos, ela cuidou um pouco de mim, lembro que ela chorou em meu ombro, nos abraçamos e quando comecei a fazer novas perguntas, desmaiei de sono novamente. Seria o chá que ela havia preparado para mim?

“ – Bom, sei que não é uma boa maneira de te acordar, afinal, minhas panquecas no restaurante AVDQC nunca eram as melhores, Dua sempre sabia como se destacar com aquelas mãos rígidas.” Mani riu, cruzando suas pernas.

Ela vestia um vestido longo de cor clara, estava bastante formal, seu cabelo levemente solto sendo segurado por apenas uma trança e seus olhos ternos, me analisando.

Poderia facilmente dizer que a Normani que eu também conhecia, não era mais a mesma que estava na minha frente, a ideia de que todos mudaram nestes anos era extrema em minha mente. Principalmente a hipótese de eu ter sido a única sem nenhuma mudança aparente.

“ – AVDQC?” Perguntei, me forçando a tentar entender o assunto que estávamos entrando.

“ – Sim. Ah, me desculpe, é que depois de todos os acontecimentos, dizer o nome antigo trás bastantes lembranças. Estou me referindo ao restaurante Antes Vesgo Do Que Com Fome.” Ela segurou uma risada.

“ – Ah, é claro.” Trinquei meu maxilar me lembrando do rosto daquele desgraçado que ousou tocar na minha mulher, digo, minha ex namorada. “ – O restaurante de Mendes.”

“ – Isto.” Ela parecia pensar sobre ele. “ – Fiquei sabendo que ele tentou suicídio na prisão. Me parece que o local que Vero escolheu pegam pesado com estupradores.”

“ – Minha amiga nunca me decepciona.” Suspirei, me levantando.

“ – Espere.” Normani fez o mesmo, me olhando com um leve temor. “ – O que vai fazer? Ainda está desnorteada com os golpes que recebeu na cabeça. E teve dois desmaios em menos de 24h.”

“ – Eu irei parar de tomar chás. E sobre o golpe que levei de sua amiga, não conte a ninguém sobre isso.” Apertei minhas abotoaduras. “ – Eu estava distraída.” Sorri com o canto dos lábios. “ – Onde está a Camila?”

“ – Lauren, me desculpe ter de ser eu a dizer isto.” Ela segurou em meu braço quando iria dar meia volta para a saída do que eu diria ser a casa da Mila.

“ – Do que está falando?” Franzi o cenho.

“ – Camila não quer lhe ter na vida dela novamente. Ela me chamou aqui depois de ter de sair para sua próxima agenda de shows para dizer isto a você. Sei que é horrível que ela não tenha coragem de dizer isto para você pessoalmente, mas por favor, entenda as circunstâncias.”

Olhei para o carpete, respirando fundo. Jogando meus cabelos para trás, neguei fielmente. Não, Camila não pode fazer isto comigo, mesmo depois de tudo que havia falado a ela. Me abandonar assim...

“ – Não. Não, ela...Ela não está sã o suficiente, talvez minha presença tenha feito ela se lembrar das dores e por isso ela quer que eu afaste, mas Mani, ela é tudo que eu tenho.” Segurei nos ombros da Amiga de Camila, olhando naqueles olhos castanhos escuros.

“ – Lauren, você tem dinheiro, mansões, heliportos, tudo que qualquer pessoa normal sonharia em ter. Fama e dinheiro trás qualquer pessoa que quiser, seja bonita e gostosa, mas a Camila, não se interessa por isso. Se quiser conquistar ela de algum jeito novamente, terá que seguir seus métodos como fez quando a conheceu pela primeira vez.” Suspirei escutando seus conselhos. “ – Ela pode ter crescido e ficado mais careta, porém ela ainda é aquela apaixonada que te chamava de uma marca de chocolate delicioso.” Seu sorriso me confortou, me lembrando de como tudo ficava perfeito com Camila ao meu lado.

“ – Ela ainda acha que o chocolate é horrível.” Ri, me recordando. “ – Tem razão Mani, eu vou reconquistar a minha garota e aquela baixinha.” Fechei meu punho, em um símbolo de força de vontade, depois peguei um pedaço de panqueca em cima da mesa do centro para me retirar.

“ – Sim, quer dizer, não. O que a Amane tem haver com o que falamos?” Ela ficou perguntando enquanto eu estava a caminho da saída. “ – Lauren. Lauren, não coloque a pequena nessa história.”

“ – Ela é um dos principais motivos. Foi bom te ver novamente.” Gritei antes de fechar a porta.

“ – Porque eu tinha que ter escolhido ser psicóloga mesmo?”

Ri da sua fala. Terminando de mastigar a panqueca até que gostosa. Não havia tempo a perder, seja lá o que Camila tenha preparado para mim, talvez nunca mais me ver, ou algo do tipo, estava prestes a mudar. Por bem não seria.

“ – Alô?” Escutei uma das minhas vozes preferidas. É uma pena que tenha atendido na terceira chamada.

“ – Seja lá aonde você estiver, venha me buscar na avenida quinta com a Stars. E já venha com um relatório de tudo que Camila Cabello terá de compromisso nos próximos três anos. Eu quero saber tudo dela neste novo contrato com a gravadora e quem eu posso me contatar para atrasar alguns shows dela.” Falei firme, desligando o celular em seguida.

POV Mike Jauregui

Jacksonville, Carolina do Norte. 09:40 da manhã.

Finalmente havia chegado. Nunca imaginei que poderia haver ruas destes tipos nesta cidade. Pessoas de todos os tipos, algumas até mesmo fantasiadas de animais. Fumantes e fumaças até em janelas dos prédios deste beco.

“ – Cabeça de porco.” Um comerciante gritou, jogando um pedaço suíno na cara de outra homem. “ – CABEÇA DE PORCO, não um pé! Quantas vezes terei que te ensinar anatomia de porcos?”

Me afastei da discursão ainda seguindo por aquele beco estreito, só então me deparei com o que estava procurando. A parte South.

Em uma enorme placa estava escrito “Futurolly” embaixo, legendas sobre como ter seu futuro revelado, leitura de mãos e amarrações para amor.

Franzi meu cenho, entrando naquele lugar. Era o único na área South, só poderia ser até aqui que a minha pista me levaria. Tinha de haver algum sentido.

Afastei as correntes que serviam como porta, tossindo pelo forte cheiro de maconha explicita. Abanei com minha mão, tentando afastar a fumaça. A cor lilás doía o canto dos meus olhos, me forçando a lembrar que eu estava velho demais para trabalhar com investigações.

“ – Senhor Jauregui.” Escutei meu sobrenome, assustado, me virei, tirando minha arma do canto da minha cintura, apontando para uma mulher de estatura baixa e cabelos loiros com algumas tranças.

“ – Oh, por favor, não é preciso isso, todas as drogas que utilizo são liberadas nessa parte do estado.” Ela levantou suas mãos.

“ – C-Como sabe o meu nome?” Limpei o suor da minha testa ainda por estar um pouco alucinógeno.

“ – Madison me informou que talvez você viria, mas não esperava que fosse no mesmo dia.” Ela riu, se sentando atrás de uma mesa redonda com um oráculo no meio. “ – Por favor, sente-se, detesto que convidados fiquem com desconfortáveis.”

“ – Você é o que da Madison?” Perguntei, guardando minha arma, apesar de ainda estar desconfiado. Me aproximei da mesa, sem sentar.

“ – Allyson Beer Brooke. Sou esposa dela, senhor Jauregui. Não foi por isso que veio? Para dar os parabéns a mim e me conhecer?” Ela franziu o cenho, desconfiada de mim também. Isso não é possível, será que o papel em meu bolso seria apenas um endereço do companheiro da Madison que eu havia pedido para conhecer. “ – Posso perguntar como conseguiu esta arma?”

“ – Você é vidente, deveria saber.” Falei, me arrependendo por ser rude. “ – Estamos na América, tudo pode com um pouco de suborno.”

“ – Compreendo. Bom, já que pelo que estou vendo não foi nosso casamento que te trouxe aqui, o que lhe atormenta? Posso dar uma olhada?” Ela ofereceu a sua mão, para segurar a minha.

Já estando aqui nessa bagunça toda, por que não ir até o final? Estendi minha mão, deixando que a tal Allyson fazer seu trabalho. Senti um arrepio estranho quando a mesma revirou os olhos, fazendo um semblante perturbador.

“ – Ohh, eu vejo algo. Vejo vingança, vejo sangue, vejo...sede por justiça.” Ela disse, tremendo sua mão com a minha. Comecei a soar, tentando me soltar dela.

“ – Você... Você está bem?” Puxei minha mão, segurando em seus ombros.

“ – Senhor Jauregui.” Ela falou alto, olhando em meus olhos, como se soubesse toda a verdade do mundo naquelas pupilas. “ – Você deve continuar seu trabalho, você irá mudar tudo. Elas precisam de você.”

“ – O que? Quem precisa? A Lauren?” Engoli a seco, balançando-a, querendo respostas óbvias.

“ – O Começo. Comece pelo começo.” Ela sussurrou.

“ – Mike!” Escutei meu nome mais uma vez, dessa vez era Madison que havia chegado. Vendo a correr até sua esposa, me afastei, ainda perturbado.

“ – O que está fazendo com ela? Ficou louco?” Balancei minha cabeça negando. Eu não sabia o que havia acontecido aqui, mas algo me dizia que eu deveria escuta-la.

“ – Me desculpe, por favor.” Falei baixo, saindo daquele lugar horripilante.

Corri para o lugar aonde eu havia estacionado meu carro. Assim que avistei, destravei o alarme, entrando e deixando meu corpo pender para o volante.

Não imaginei que seria fácil, em momento algum, mas me questionava se isso tudo tinha algum motivo, se eu conseguiria ficar em paz com Lauren, se minha filha iria ter a vingança devida daquela menina que destruiu o coração dela.

A ideia de que o hospital me tirou tudo que eu tinha com a minha filha me consumia, e eu sentia que só fazendo algo grandioso para ela, que eu poderia voltar a ser o herói da minha garota.

“ – Qual é Mike, você precisa ter fé.” Suspirei, olhando para frente, através do vidro do carro.

Levei minha mão na lateral, ligando o rádio. Tendo meus ouvidos preenchidos por uma música romântica, que dizia exatamente sobre o começo do amor. Me fazendo pensar.

“ – Começo de tudo... Comece pelo início.” Esfreguei minha barba, acendendo um charuto. “ – É claro.” Gritei quando tive um plano. “ – Vou começar a pesquisar quem foi o primeiro amor da Lauren, deve haver ligação. Uma vez a escutei dizendo que a garota era filha de uma de suas ex amantes.”

Soltei a fumaça do charuto do meu pulmão, ligando o carro para meu escritório, precisava descobrir quem era Karla Cabello e o que ela fez para terminar morta.


Notas Finais


O que será que o Titio Mike vai descobrir hmmm?

EU AMO VOCÊS, E SEMPRE AMAREI, VOCÊS SÃO AS ÚNICAS PESSOAS QUE NUNCA ME ABANDONAM E SEMPRE ESTÃO AQUI. NÃO SEI COMO AGRADECER.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...