História Minha Lindíssima Vida De Merda - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Alguém Me Mata, Quero Café, To Com Fome
Visualizações 28
Palavras 219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, LGBT, Mistério, Poesias, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Trauma


Fanfic / Fanfiction Minha Lindíssima Vida De Merda - Capítulo 4 - Trauma

Tem uma coisa na minha escola que acabou traumatizado muitas turmas inteiras… a nossa professora de ensino religioso. Ela sempre diz que ela odeia gritar mas no primeiro dia de aula ela resolveu nos contar uma história e no meio daquela maldita história aquela praga deu um grito tão auto que deu para escutar do outro lado da escola (Literalmente deu para escutar porque quando ela deu aula para outra turma que ficava do outro lado da escola, a gente conseguiu escutar da nossa sala o grito ensurdecedor dela… e olha que a nossa escola é muito grande… tipo quase ocupa uma quadra inteira). Eu também me lembro que quando ela terminou de contar aquela história, ela falou que ela faria o seguinte com a gente : Cada vez que ela querer falar ou simplesmente querer silêncio, ela vai levantar um dedo para cima e quando chegasse ao terceiro dedo… meus amigos… ela iria dar um grito bem mais auto do que o da história. E assim… ela sem nem perseber… acabou traumatizando mais de quatro turmas inteiras. Absolutamente ninguém tem a coragem de tentar fazer chegar no terceiro dedo pelo simples fato do medo que a professora conseguiu nos dar.

 Moral da história : Tenha medo de sua professora de Ensino Religioso… ela pode te deixar sem ouvir…



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...