História Minha Luz - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Dragões, Drama, Luta, Medieval, Princesa, Romance
Visualizações 5
Palavras 1.533
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ola amores to sem nd pra fazer entao vim postar de novo, voltei aos olhos da Miabe, como viram no outro ep ela vai ser obrigada a escolher um par para casar eu nao mencionei lá, mais sao 3 principes de 2 reinos pois 2 desses principes sao irmão Akira o mais novo de 19 e Kiran o mais velho de 21, o outro principe se chama Hidan de 20, oque ela escolher irá passar uma semana com ela para que a mesma tenha certeza absoluta de que é ele que ela quer, se nao for ela tem o direito de escolher outro e fazer o mesmo ciclo até achar o desejado, ela nao aceitando nada disso resolve fugir, o resto você vai ler beijos.

Capítulo 3 - A fuga


Fanfic / Fanfiction Minha Luz - Capítulo 3 - A fuga

Meu pai e minha irmã saem me deichando sozinha, eu me encolho em algum canto do quarto e começo a chorar.

Hiroshi eu nao irei amar outro a nao ser você meu amor, nunca amarei novamente.


Eu nao vou aceitar isso nao mesmo, a Limia foi tao amavel comigo, será mesmo que ela nao teve culpa pelo oque aconteceu? Nao será melhor eu ir perguntar? Depois de tres anos eu resolvo querer saber a verdade? Depois de ter culpado ela de tudo, estou decidida vou falar com ela.


*Eu abro a porta e saio do quarto andando pelos corredores depois de 3 anos.*

Nao consigo nao notar os olhares surpressos em me ver depois de tanto tempo.

*Chego na porta do seu quarto e após alguns segundos parada eu bato.*

Limia-Nao quero falar com ninguem e nem comer.-Limia diz com uma voz de choro.

Miabe-Entendo talvez eu passe mais tarde entao.-Digo virando as costas e sinto ela abrir a porta e me abraçar por tras.

Miabe-Limia? Oque está fazendo-Digo surpresa.

Limia-Você veio falar comigo para me perdoar?-Ela diz chorando em meu ombro.

Miabe-Vim para saber a verdade do que aconteceu a 3 anos atrás.-Me viro para ela.

Limia-Entre eu te conto tudo.


Miabe entrou e elas conversaram durante um tempo, Limia explicou tudo a ameaça e a agreçao de seu pai, Miabe nao chorou até por que ela nunca chora na frente de ninguem, desde a morte de Hiroshi ninguem a vê chorando ou saindo do quarto, apenas ouvem os gritos dos seus pesadelos, clamando o nome do jovem, quase que todas as noites. 


Miabe-Por que nao disse antes? Deixou que eu te culpasse por algo que nao fez esse tempo todo?-Digo a olhando enchugar as lagrimas.

Limia-Eu nao queria que você odiase nosso pai, entao tentei me culpar por isso, mais você odiou nós dois, e além disso você precisava de alguem para descontar a sua dor.-Eu a abraço com essas palavras.

Limia-Entao você me perdoa?-Ela me olha esperansoza.

Mibia-Claro que perdo-o você-Ela começa a chorar mais e mais, e agundar o rosto no meu pescoço.

Eu alisei os seus cabelos negros com os dedos igual eu fazia quando eramos crianças, quando chovia nós dormiamos juntas, Limia tinha medo dos raios e trovoes, ela vinha para a minha cama e me abraçava enquanto eu acariciava suas madeixas pretas.

_Lembranças_

*Começa a chover e trovejar.*

Eu estava dormindo quando ouvi a chuva e tinha certeza que logo Limia iria vir para minha cama.

Limia-Mih?

Mibia-Sim Lih?-Digo esfregando os olhos acordando um pouco.

Limia-Posso dormir com você to com medo da chuva.-Ela da um gritinho após ouvir um trovão.

Mibia-É claro, venha.-Eu ergo o cobertor e ela sobe e me abraça.

Limia-Eu te amo Mih.-Eu começo a fazer um carinho em seus cabelos e logo ela dorme.

Mibia-Eu tambem te amo Limia.-Eu sussuro enquanto ela dorme.

_Dias atuais_

Mibia-Eu vim te dizer adeus.-Ela me solta e me olha serio.

Limia-Como?-Ela me olha sem entender e eu seguro sua mão.

Mibia-Você ouviu nosso pai Limia, eu serei obrigada a me casar, com alguem que eu nem se quer conheço ou amo, eu nao quero isso.-Ela parece entender.

Limia-Eu te apoio em qualquer coisa que for fazer tem meu apoio.-Ela sorri.

Mibia-Vou fugir, vou embora hoje a noite.

Limia-Mais vai para aonde? Nao tem lugar para ficar, vai acabar virando uma prostituta Mibia está louca?-Ela diz assustada

Mibia-Achei que eu tivesse o seu apoio.-Digo seria.

Limia-E tem mais é loucura... espero que saiba oque está fazendo Mibia e que os deuses te protegam.-Nós damos um ultimo abraço, e eu saio em direçao ao meu quarto, arrumar as coisas para ir embora.

Eu ando pelos corredores, e sinto uma felicidade derrepente, estava com saudade de andar por esse castelo, *foi ai que me toquei* meu jardim de rosas, esqueci todos esses anos sem ir la, as flores devem estar mortas depois de tanto tempo.

Eu saio correndo decendo todas as escadas, até abrir a grande porta de vidro que dava passagem para o meu lindo jardim, ao abrir aquela porta a visao que eu vi foi horrivel, as rosas estavam murchas e caidas algumas nem tinham mais petalas, estavam todas mortas menos uma, uma rosa branca no centro do jardim, eu sabia muito bem que rosa era essa, essa rosa sou eu.

_Lembranças_

Mashina-Miabe, me passe esse broto de rosa.-Ela diz enquanto termina um buraco na terra.

Miabe-Sim mamae-Diz a menina passando o broto para ela.

Mashina-Vamos lá... e... pronto.-Ela coloca o broto e enterra, pega o regador e molha o local.

Miabe-Ela vai creçer bonita igual as outras neh mamae?-A menina diz batendo a terra do vestido azul.

Mashina-Vai ela vai ser linda, mais bonita que as outras,  mais sabe o por que ela vai ser mais linda que as outras?-Ela pega a menina no colo.

Miabe-Por que ela é especial?-Diz a menina fitando os olhos azuis da mulher de cabelos roxos.

Mashina-Tambem... mais o motivo dela ser especial, é por que essa rosa é você Miabe.-Ela sorri para a garota.

Miabe-Sou eu? Como essa rosa pode ser eu?-Diz a menina estranhando a resposta da mãe.

Mashina-Essa rosa representa a sua vida, enquanto você estiver viva e o seu coraçaozinha bater, essa rosa vai estar crescendo-Ela poem a menina no chão-e crescendo só vai parar de crescer, quando o seu coraçao parar de bater, e entao quando o seu coraçao estover dando as ultimas batidas as petalas iram cair, cada petala uma batida, tum tum, tum tum, tum tum.-Diz a mulher fazendo cocegas na criança que nao parava de rir.

_Dias atuais_

Eu vou até aquela rosa, e a olho com os olhos marejados.

-Eu estou viva mãe... durante todo esse tempo eu achava estar morta por dentro, mais eu estava viva.-

Eu começo a arrancar todas as ervas daninhas e as rosas murchas e plantas novas.

***QUEDA DE TEMPO***

Demorou um pouco mais eu terminei, plantei e requei todos os botos, e no centro estava lá, o meu coraçao, a minha rosa branca, está quase anoitecendo demorei mais do que aparenta, tenho que arrumas as minhas coisas.

Eu saio de lá fechando a porta e subindo novamente as escadas, chego até o meu quarto e abro a minha porta, pego todos os vestidos finos, curtos e algumas calsas e blusas de quando eu cavalgava e treinava arco e flecha, coloquei uma roupa preta, e um pano cobrindo meu rosto na altura do Nariz, guardei todas as roupas, comida e agua que eu eu tinha em uma bolsa de coro, tenho que me despedir de Limia mais nao posso deichar que me vejam, é melhor eu tomar cuidado.

Eu abro devagar a minha porta, e saio andando passos lentos para nao serem ouvidos me esqueirando pelos corredores até chegar no quarto de Limia.

*Eu abro a porta e entro.*

Limia se assusta mais logo corre me abraçar.

Miabe-Já estou indo.-digo a abraçando e sentindo seu cheiro de lirios.

Limia-Eu sei, se cuida Miabe.-Ela diz se afastando e segurando as lagrimas.

Miabe-Eu te amo Lih-Digo segurando suas mãos.

Limia-Quase esqueçi, tenho algo para te dar.

Miabe-Oque?

Ela vai ate a penteadeira e abre uma caveta com uma chave estranha e um pingente roxo, ela rira de la uma caixinha, caminha até mim e abre, dentro tinha um colar com um cristal em forma de lagrima.

Limia-Quando nossa mae morreu, nosso pai disse que ela mandou te dar isso, mais quando visesse 16, papai nao pode te dar por que aconteceu tudo aquilo e voê se isolou o odiando eternamente, entao achei que é certo eu te dar.

Miabe-Obrigada Limia, vou cuidar dele.

Eu coloco o colar, e deu um beijo na testa dela, eu saio de vagar pela porta conferindo se nao tinha ninguem, eu vou novamente se esgueirando para nao ser vista pelos guardas, a roupa me ajudava muito na camuflagem, tinham dois guardas na porta de saida, eu nao tinha escolha a nao ser usar o que eu tenho agora, minha feminilidade, ou seja encanto de sereia.

*Eu abaixo a mascara e coloco a franja no rosto para nao ser reconhecida tao facil e caminho na direçao deles.*

Miabe-Olá rapazes? Nao acha que estao serios de mais?-Digo chegando perto deles e colocando o dedo no queixo de um deles.

Cavaleiro1-Se afaste senhorita nao pode passar daqui.

Miabe-Orás e quem disse que eu quero passar? Só vou fazer companhia ao dois.

Cavaleiro2-Olha, olha faz tempo que nao me divirto com uma mulher.-O homem se aproxima de mim.

Eu pego um pequeno saquinho de pó de rosas que eu tenho no bolso da bolsa e sopro no olho dos dois.

Cavaleiro1-Sua vagabunda, desgraçada oque você fez ARGH meus olhos.-Ele diz caindo de joelho com as mãos nos olhos.

Cavaleiro2-Estou cego, nao enxergo, sua vadia oque fez comigo.

Miabe-Pó de espinho de rosas brancas, um veneno pros olhos pode até levar a cegueira cuidado.-Eu rio e levanto a mascara saindo correndo em direçao a floresta.

*Algumas horas depois*

Eu corria pela a flores torcendo para nao encontrar ninguem, as arvores arranhavam os meu braços com os galhos, meus pés já estavam cansados, meu corpo pior ainda, eu sentia que iria desmaiar a qualquer momento, devido ao tempo que fiquei trancada em meu quarto presumo que meus ossos estao fracos meus pulmoes nao aguentao tanto.

Sinto o meu corpo inteiro travar, e eu desabar na neve, eu olhava o seu e as estrelas, respirava fundo, e via meus olhos se fechando, antes que tudo ficasse escuro eu vi duas pessoas a minha frente, sera possivel alguem ter me encontrado ou é só a minha mente me pregando uma peça?

Eu apago e sinto meu corpo ser levantado.

CONTINUA...



Notas Finais


Yaayyyy eu amei escrever esse ep, irmãs amigas de novo, fuga do castelo, desmaio repentino, sera que alguem a encontrou ou é mesmo a sua mente lhe pregando uma peça?
Pessoinhas me perdoem colocar tantas lembranças kkkk é tudo para que possam entender melhor a historia beijinhos.😍❤😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...