História Minha Luz - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chiyo, Deidara, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Tsunade Senju
Tags Alcateia, Alfa, Guerra, Lobos, Possessivo, Sasuke, Sasusaku, Vampiros
Visualizações 489
Palavras 1.383
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Seguinte, gente, eu gosto demais do anime Naruto e sou apaixonada pelo Sasuke (quem não?), então resolvi escrever uma fic com ele.. na verdade, eu já tinha começado a escrever essa história, mas fiquei tão desmotivada que acabei parando.. enfim, resolvi retomar!

Os personagens, em sua maioria, não me pertencem, mas, eventualmente podem aparecer nomes novos, como o bisavô do Sasuke, que eu precisei inventar porque não encontrei informação qualquer sobre ele.

Espero que gostem!!

Capítulo 1 - Guerra de Sangue


POV Sasuke

 

 

Hoje o dia amanheceu aberto, não era possível ver uma única nuvem no céu azul de Naperville, mas eu sentia que isso iria mudar só pelo vento, uma tempestade estava a caminho e chegaria aqui à noite. Estava na biblioteca da minha mansão desde às 04:00 hrs. Este era o lugar para onde corria quando precisava pensar e admito que tenho o feito com certa frequência.

 

Há 416 anos sou o Alfa Soberano dos lobos, título visto por muitos como uma grande honra, afinal, o poder, força e respeito que dele emana não pode ser mensurado ou comparado entre os viventes na terra. Era um posto que não poderia ser usurpado, vez que só o primogênito nascido da linhagem original possuía o sangue suficientemente digno e forte para ocupar este lugar e eu era o legítimo herdeiro do trono. Mas é como dizem: grandes poderes trazem grandes responsabilidades e tudo isso se traduzia para mim como problemas infindáveis para resolver e dores de cabeça constantes.

 

Já cansado de ficar por horas seguidas na mesma posição, começo a circular pelas estantes da grandiosa biblioteca até parar na foto do meu bisavô, Ichiro Uchiha, ele foi o primeiro Alfa Soberano e o responsável pela derrota dos vampiros na Guerra de Sangue, a última grande batalha travada pelas duas espécies, ocorrida há mais de dois mil e quinhentos anos atrás.

 

Os vampiros surgiram nesse mundo antes de nós. Muito mais fortes e habilidosos do que os humanos, não encontraram grande resistência para firmar seu poder e subjugá-los. As pessoas eram escravizadas, obrigadas a trabalhar de forma exaustiva em troca da própria subsistência, além de serem forçados a fornecer seu sangue. Por anos foi assim. Vampiros, em sua absoluta maioria, são descontrolados, não conhecem limites. Essa característica somada ao aumento estrondoso de sua população, já que são dotados de imortalidade e não havia algum ser que pudesse combatê-los, fez com que sua exploração desmedida levasse à quase extinção da raça humana.

 

Foi aí que surgiram os primeiros lobos, como uma jogada da natureza para equilibrar as forças.

 

A partir daí, anos de guerra se seguiram. Havia morte de ambos os lados, contudo, a hegemonia dos vampiros já não era incontestável. Porém, em um momento de sorte, os sugadores descobriram por acaso que, dentre os humanos, existiam alguns possuidores de um sangue mais puro, mais forte e mais poderoso, eram os lumières. Orochimaru, o rei vampiro na época, decretou então uma verdadeira caçada a estes indivíduos com o intuito de fortalecer sua espécie tanto quanto possível e, assim, exterminar os lobos.

 

De fato, o sangue dos lumières conferia aos que dele bebesse uma força anormal, uma apuração extraordinária dos sentidos e a cicatrização instantânea de, até mesmo, grandes e mortais ferimentos. Com seu poder potencializado, os vampiros novamente viraram o jogo a seu favor, tornou-se muito mais difícil matá-los, mas como eu já mencionei, o descontrole faz parte de sua natureza e o sangue de um lumière é infinitamente mais saboroso do que o de um humano comum, por isso, muitos não se continham ao bebê-lo e acabavam matando sua fonte de poder.

 

As luzes foram caçadas exaustivamente, os vampiros já não bebiam diretamente seu sangue, optando por designar a humanos selecionados a tarefa de colhê-lo, com o fim de evitar se colocar numa situação que levasse à falta de domínio sobre a sede, causando a morte da fonte. Ainda assim, essa medida não surtiu maiores efeitos. Os lumières já eram raros e com a intensa perseguição seu número sofreu baixas severas, a ponto de ser considerado praticamente impossível encontrá-los. Porém, em meio à toda essa caçada, uma delas, uma mulher, uma sobrevivente, conseguiu fugir dos radares vampiro e, ao buscar refúgio em uma floresta, foi encontrada por lobos, acabando por ser a companheira de um deles, meu tataravô. Da união de ambos, da união do sangue lupino e do sangue lumière, teve origem a linhagem Soberana.

 

O nascimento de Ichiro mudou o desfecho da guerra. Quando um vampiro bebia de uma luz, seu aumento de poder era momentâneo, durando enquanto o sangue ainda estivesse circulando em seu organismo, o que acontecia por alguns dias. Mas o caso do meu bisavô era diferente, o sangue lumiére corria por suas veias em abundância e era potencializado pela mágica do sangue de lobo. O poder que emanava dele era, de longe, palpável, o que levou aos lobos, de forma geral, a se submeterem a um único líder, curvando-se perante um único alfa.

 

Dotado de uma força suprema e tendo consigo um exército de lobos unidos sob seu comando, Ichiro, engajou-se numa guerra que durou vinte anos, a Guerra de Sangue, que resultou na morte do rei vampiro e da esmagadora maioria daqueles que pertenciam à sua raça. Os que sobreviveram, fugiram, incluindo o filho mais novo de Orochimaru, Sasori, que não foi encontrado mesmo depois de inúmeras buscas.

 

Com o fim da guerra, os humanos foram libertos, sua autonomia e dignidade foram restauradas, tendo ficado acertado que o mundo sobrenatural não exerceria sobre eles qualquer controle.

 

Mas meu bisavô sabia que, apesar das perdas, os vampiros não tinham sido totalmente aniquilados e o fato de não encontrarem o filho caçula do rei morto era um fator preocupante. Então constatou que, apesar de não interferir na vida humana, era necessário manter-se vigilante. Com um mundo tão grande e sendo apenas um, optou por dividir seu exército em sete grandes alcateias, que foram espalhadas pelo mundo, cada uma delas comandada por um alfa que devia respeito e submissão ao Soberano.

 

Assim, passaram-se anos, séculos, milênios e chegamos aos dias atuais. Assumi a Primeira Alcateia quando completei 300 anos, pois meu irmão mais velho, Itachi, o herdeiro por direito, não se sentia apto para tanto. Hoje, já conto com mais de sete séculos de idade, mas você não me daria mais de 27, caso me visse. Perdi minha mãe aos 80, ela era humana e meu pai se recusou a transformá-la; ele queria que ela tivesse uma vida em toda a sua plenitude, vivendo cada dia como se fosse o último. Quando ela morreu, pensei se, no final, ao vê-la ir, ele não considerou sua escolha errada. Com uma convicção e firmeza absurdas, ele disse que faria tudo de novo, ela viveu uma vida cheia de amor e então foi em paz. Porém, depois que um lobo encontra sua companheira, viver sem ela é algo insuportável. Tenho plena noção de que meu pai continuou existindo por mim, para me preparar e instruir sobre minhas responsabilidades e tarefas. Bastou ele sentir que eu já estava pronto para assumir meu papel perante a alcateia, que abriu mão de sua imortalidade e descansou junto à sua escolhida.

 

A Primeira Alcateia é situada aqui em Naperville, uma cidade pacata do Estado de Illinois construída por meus ancestrais e que tem como maior parte de sua população lobos. Esse é o meu principal domínio territorial, mas as outras seis alcateias lupinas ao redor do mundo são submissas a mim. É uma forma otimizada de exercer o comando e organizar minha raça. Os alfas responsáveis por elas me enviam relatórios frequentes sobre suas atividades e acontecimentos, além de receber minhas ordens e direcionamentos, quando vejo algo que não está correto. Tudo deve ser reportado a mim e não vejam isso apenas como demonstração de poder, não, meu primeiro dever é manter meu povo e os humanos seguros. É mais um ônus do que propriamente um bônus.

 

Há muito já não se ouve nenhuma notícia sobre vampiros e essa ausência de ameaça real fez com que os lobos relaxassem, sendo que alguns acreditam que eles sequer ainda existam.

 

Apesar de nunca ter vivenciado uma guerra, discordo de forma veemente. Eu sei que os vampiros ainda existem, tenho certeza que a linhagem de Orochimaru sobreviveu durante todo esse tempo, posso sentir na pele que eles estão por aí, se fortalecendo, se reestruturando e esperando o momento certo para atacar. Meu pai sempre me alertou sobre essa possibilidade, ele sabia que isso aconteceria, só não podia determinar quando. Mas, levando em conta os sonhos que tenho tido quase todas as noites de uns meses pra cá e a tensão frequente dos meus instintos, posso dizer que esse embate não está longe de acontecer e, definitivamente, isso não é nada bom.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...