1. Spirit Fanfics >
  2. Minha Madrasta de Aluguel (Catradora) >
  3. Café da manhã

História Minha Madrasta de Aluguel (Catradora) - Capítulo 46


Escrita por: strangelike

Notas do Autor


Boa leitura e perdoem a demora 💜

Tive uns bloqueios

Capítulo 46 - Café da manhã


Fanfic / Fanfiction Minha Madrasta de Aluguel (Catradora) - Capítulo 46 - Café da manhã

Catra Rodríguez

-


Voltei do banheiro após escovar meus dentes preguiçosamente, antes que eu pudesse me arrastar de volta para o lado de minha namorada, minha cintura foi puxada firmemente. 

Adora sorriu sem mostrar os dentes com suas pálpebras ainda fechadas e eu ri levemente, me aconchegando em seu peito.

— Buen día, amor - sussurrei contra a pele de seu pescoço dando pequenos beijos na região 

Trad. (Bom dia, amor)

A loira cantarolou alegremente me puxando para mais perto, nossos corpos nus colados um no outro.

— Dios, ¿sabes cuánto extrañé tu acento español increíblemente sexy? - Sua voz rouca fez um arrepio familiar percorrer minha espinha 

Trad. (Deus, você sabe o quanto eu senti falta do seu sotaque espanhol incrivelmente sexy?)

— Você sabe que eu posso falar sempre que você quiser, mas eu estava me esforçando para aprender outros idiomas nos últimos meses, lembra?

Minha namorada bufou 

— Vamos esquecer os outros idiomas, tudo bem? Eu prefiro muito mais você falando em espanhol

— Uma razão específica para isso? - Mordi seu ponto de pulso e recebi um suspiro demorado da mulher ao meu lado 

— É quente como o inferno - ela garantiu

— Você por acaso já foi até o inferno? 

— Não, mas você deveria considerar-se bastante lisonjeada, você Rodríguez é a latina mais quente deste universo. Quero dizer, o diabo deve estar com inveja 

Dei um tapa em seu braço antes de começar a rir junto com ela. 

— Você é uma idiota. Aliás, está com fome? 

— Oh, eu certamente estou - Suas mãos deslizaram dos meus quadris até a minha bunda mas eu a segurei a tempo por debaixo dos lençóis — Vamos, você não vai fazer isso comigo

— E eu sinto muito por ter que fazer mas você precisa se alimentar

— Pensei que meu café da manhã estava bem aqui 

— Este café da manhã também pode se tornar um chá da tarde ou um jantar, por hora você terá que ingerir calorias reais ou então vai desmaiar - Estreitei meus olhos para ela 

— Você é a culpada por me esgotar durante a noite passada 

— Oh, eu sou a culpada? Honestamente, eu não ouvi nada como um “vamos dormir”, não foi você quem me convenceu a ir até onde conseguissemos? 

— Tudo bem, não fale mais nada ou vou agarrar você novamente, eu juro que ainda não é o suficiente. 

Segurei suas bochechas com a ponta de meus dedos e deixei um beijo em uma delas

— Tente se vestir, eu vou pegar algo para você, tudo bem? 

— Claro, eu vou até o banheiro de qualquer maneira 

Caminhei até a porta e a fechei depois que deixei o quarto, descendo as escadas consegui ouvir talheres tilintando contra pratos que pareciam de porcelana. 

Eleanor estava na mesa com Perfuma, Scorpia e Hordak. Provavelmente ainda é um pouco cedo e o restante das pessoas deve estar dormindo. 

— Bom dia - eu apertei os ombros de Perfuma que sorriu para mim depois de tomar um gole de seu chá

— Ei, bom dia. Como está a Adora? - A meia irmã de minha namorada questionou 

— Ela está no banho, vim buscar algumas coisas para ela comer, foi uma noite longa

— Evidentemente - Hunter disse enquanto lia o jornal e Eleanor quase cuspiu seu café fora — Desculpe - o homem encolheu os ombros — Eu não quis dizer… de maneira errada. Apenas estou irritado com ela.

— Da próxima escolha suas palavras com mais atenção, Hordak - Eleanor me passou uma bandeja — Aqui, você vai precisar disso

— Obrigada. Onde está o Oliver? 

— Oh, ele ainda está dormindo. Mas não deixarei que ele saía novamente sem conhecer a Adora, mantenha ela acordada, sim? 

Eu ri 

— Sim, claro. 

Coloquei algumas torradas no prato, um vidrinho de geleia, algumas frutas e café com leite acompanhado de alguns cubos de gelo. A vida em Londres fez Adora preferir cafés gelados mais do que qualquer coisa. 

— Estaremos aqui em uma hora, é tempo o suficiente para todos acordarem. 

— Avise a ela que Glimmer deve chegar hoje com o Bow - Scorpia pediu e eu assenti 

— Achei que eles estavam perdidos em algum hotel na cidade - Eleanor comentou

— Bem, nós também. Mas foi apenas um atraso no vôo - a mulher de cabelos curtos deu de ombros 

— Por falar nisso, eu não sei se alguma de vocês viu mas trouxe suas malas para cá - Hunter avisou — Também encerrei a reserva, não é seguro

— Obrigada, Hunter - agradeci gentilmente

Depois de conversar mais um pouco pedi licença a todos e voltei a subir as escadas, chutando a porta três vezes antes de entrar. As malas realmente estavam lá, eu nem olhei para os lados quando saí e por isso não as vi antes. 

Adora abriu a porta do quarto revelando seus seios e abdômen expostos, a toalha felpuda e branca estava pendurada em suas mãos secando seus cabelos com uma ponta, ela vestia apenas um short moletom, provavelmente perfuma emprestou para ela em algum momento ou simplesmente estava em alguma dessas gavetas.

— Oh, ei - Ela deu espaço para que eu passasse mas eu estava paralisada observando seu belo e esculpido corpo, completamente manchado com chupões e marcas de mordidas por toda sua extensão. — Amor? 

— S-sim? - Pisquei simultaneamente tentando recobrar minha consciência

— Tudo bem? 

— Sim… Quero dizer, claro. É só, eu não vou conseguir me acostumar com essa visão, não importa quantas vezes eu já tenha, você sabe, visto.. - Mordi meu lábio nervosamente e Adora me puxou cuidadosamente para dentro, fechando a porta e retirando a bandeja de minhas mãos e a apoiando sobre uma pequena mesa próximo a cômoda. 

Quando pensei que ela iria se vestir ou pegar um dos roupões disponíveis na gaveta da cômoda ela largou a toalha no chão e agarrou minha cintura, me cercando contra a porta e deslizando suas mãos para a fechadura, ouvi um clique por trás de mim e sorri satisfeita com isso

Ela não perde mais um segundo antes de bater seus lábios em um beijo áspero, mas apaixonado. Sua respiração se torna mais pesada e desesperada por causa do ritmo acelerado, mas eu não me importei e muito menos ela.

Minhas mãos percorreram da curva de seu pescoço para seus seios, arranhando o vale entre eles e os apertando em seguida 

Adora se afastou apenas um pouco, suas orbes azuis fixaram nas minhas, eu quase pude ver a luxúria escorrendo através delas.

— A..

— Me diga que não estão esperando por você lá embaixo - Ela sussurrou mordendo meu lábio inferior, eu estava entorpecida demais para falar qualquer coisa, apenas me concentrei em seu corpo despido enquanto minhas mãos tateiam suas pele exposta desesperadamente como se eu nunca tivesse tido a oportunidade de fazer isso antes

— Infelizmente eles estão e porra, você tem que se vestir o-ou então..

— Ou então o quê? - A língua da loira traçou um caminho provocativamente na curva de meu pescoço, chegando até minha orelha — Estou esperando

— Adora.. 

— Ou então o quê, Rodríguez? - A pressão torturante de seu joelho entre minhas pernas me fez arfar, acabei enrolando meus dedos em seus cabelos úmidos.

— Foda-se, Grayskull. Fóllame en esa cama ahora mismo - o sorriso contra minha orelha me fez entender que ela estava contente com a resposta

Trad. (Foda-me nessa cama agora)

Acabei gemendo quando meu corpo foi empurrado para trás, Adora não facilitou para mim durante o curto caminho até o colchão. Mesmo que eu quisesse, não havia como simplesmente evitar o inevitável. Adora sempre, sempre arranjaria um jeito até que eu cedesse. 

Ela me puxou com mais força, beijando-me repetidamente. Nossas bocas se separaram, as nossas línguas dispararam buscando o controle em seguida, nos fazendo saborear a sensação. 

Suas mãos desamarraram meu robe habilmente, seus lábios úmidos traçaram uma linha descendo pela minha mandíbula e pescoço, eventualmente me jogando na cama e deslizando por cima de mim, ela chupou meu mamilo direito avidamente enquanto eu puxava sua cabeça para a pressão no local aumentar, sua perna também se posicionou entre as minhas pernas, desta vez diretamente em meu sexo exposto e vergonhosamente encharcado.

Era demais, eu senti todo meu corpo ceder a ela, não tive forças nem sequer para ousar trocar nossas posições. 

Aproveitei para me esfregar contra sua perna que era o único contato firme que havia por hora

Choraminguei de necessidade, Adora entendeu o recado, suas mãos escorregaram para minha virilha, onde ela permaneceu por um tempo, movimentando sua palma para frente e para trás, evitando tocar no ponto ideal, seu plano era me deixar enlouquecida e estava funcionando. 

Me movi desesperadamente para que suas mãos roçassem em meu clítoris e quando isso aconteceu ela também não resistiu por muito tempo e finalmente me tocou. 

— Dime que quieres rodriguez - Ela mordiscou meu lóbulo — Dime despacio y claro que quieres amor

Trad. (Me diga o que você quer Rodriguez. Diga-me devagar e claramente que você quer amor)

— Dedos, por favor. Eu preciso- 

Adora passou a ponta de seus dois dedos em meu ponto sensível e eu estremeci abaixo dela 

— Más lentamente, Rodríguez - Ela pediu 

Trad. (Mais lentamente, Rodríguez)

— Fóllame con tus dedos. Por favor-

Trad. (Foda-me com seus dedos. Por favor) 

Então lentamente, Adora enfiou um dedo em minha entrada, profundo e certeiro. Isso me fez ofegar. Ela adicionou mais um dedo, mantendo estocadas lentas, mas profundas. Seu polegar roçou contra meu clítoris com maestria. 

— Mais… - Gemi antes de morder seu ombro

Eu estava tão perto, muito, muito perto. O ritmo constante combinado com a pressão sobre meu clítoris estava me empurrando para a borda. Quando os tremores começaram, Adora aproximou seus lábios novamente de meu ouvido 

— Você fica tão fodidamente sexy mordendo o lábio assim 

Foi como uma explosão. Provavelmente este orgasmo entrará na lista de mais longos que eu já tive. Meus pontos nervosos relaxaram gradativamente, Adora sorriu acima de mim, deixando beijos em minha bochecha

Eu estendi minha mão e enredei nas mechas loiras e macias, puxando o rosto da mulher e a beijei com força, Adora parecia mais cuidadosa agora, mesmo depois da provocação alucinante e Deus se tivéssemos mais tempo certamente eu ficaria aqui o dia inteiro

— Acredito que estão esperando por nós - Adora deixou um beijo gentil, depois fez novamente e mais algumas vezes — Você devia tomar um banho

— Quer vir comigo? - Ergui uma sobrancelha enquanto sorria para ela 

— Não posso aceitar sua tentadora oferta ou realmente estaremos atrasadas e estamos na casa da minha mãe então-

— É realmente um saco, eu daria qualquer desculpa para voltarmos ao hotel 

— Nós poderíamos 

Eu neguei com a cabeça

— Hunter encerrou a nossa estadia, disse que não era seguro. As malas estão bem ali ao lado da porta - Adora fez bico e eu o beijei de bom grado — Por que você não toma o café da manhã - deixei outro beijo em seus lábios — Eu vou tomar um banho e depois de sabermos como está aquela confusão, nós poderemos fazer algo juntas 

— Parece bom o suficiente para mim - Minha namorada sorriu — Vamos fazer isso, apenas não demore 

Assenti com a cabeça e a beijei novamente antes de me levantar

— Eu não vou, prometo. 



Notas Finais


:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...