História Minha Mãe Me Vendeu? - Livro 2 - Pedro - Capítulo 57


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Continuado, O Vizinho Valentão, Pedro
Visualizações 32
Palavras 1.175
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 57 - Capítulo 57


O termo banho de loja foi inventado para descrever o que era Virgínia Andrade dentro de um shopping. Ela entrava em todas as lojas e quase nunca saia sem pelo menos 2 sacolas. Pedro ficou muito feliz de ter achado uma loja dos produtos que ele usa para tratamento corporal, assim que ele viu o nome Ivy no letreiro da loja não pensou duas vezes e entrou. Ele comprou várias coisas para si e ajudou a avó a comprar pra ela. Depois de andar todo 1 e 2 andar do shopping, eles decidem parar pra comer.

Gina: - Não sei como vocês conseguem comer esse arroz empapado com peixe cru. - Ela faz cara de nojo.

P: - Não é tão ruim vó. Já comeu? - Ela faz que não categoricamente - experimenta esses, são fritos. - Ele leva um Hot até a boca da avó e ela emocionada aceita.

Gina: - Olha! Num é que esse treco é bom!

A: - Eu também não como cru, mas os Hot são muito bons.

Gina: - Garçom, tem como pedir uma porção só disso? - Ela pega o garçom que passava e aponta para os Hot Filadélfia no prato de André.

- Sim, quantas peças a senhora deseja? - O garçom responde educadamente.

Gina: - Quero a maior porção.

O garçom anota o pedido e sai para providenciar.

P: - Gostou tanto assim? - Ele pergunta surpreso.

Gina: - Sim, vamos dividir, se sobrar vocês comem em casa depois.

A: - E por que a senhora não está inclusa?

Gina: - Volto para casa hoje a noite. - Pedro já começa a parecer triste. - Só estou esperando confirmação da passagem.

P: - Tomara que não confirmem. Fica comigo, o Jon vai estar na escola a semana toda, a gente vai junto na sexta. - Ele sacode a mão da avó para a convencer.

A: - Sim, boa ideia. Aproveitem bastante tempo juntos. Como essa semana vou estar atarefado na empresa, fico tranquilo também, Pedro não ficará sozinho.

Gina: - Eu posso mesmo ficar? Eu não vou incomodar? Vocês são um casal novo, uma velha lá pra empatar... Vocês me entendem...

P: - Nossa! - Pedro cai na gargalhada - Garanto que não vó, nosso quarto tem isolamento acústico... - Ele da um sorriso de lado.

Gina: - Nossa essas modernidades, na minha época era uma tristeza o tal da visita, ficavam dias na nossa casa, entravam sem bater, criança correndo e apertando em tudo que é botão, a gente nem podia trocar os fluidos em paz. - Agora eram dois rindo na mesa. - Vocês jovens é que são felizes.

A: - Mas em compensação, não sabemos o que é um leite tirado na hora, comida na lenha, biscoito de nata caseiro.

Gina: - Eu iria preferir o isolamento acústico... - Ela olha para Pedro que já está vermelho de rir e pisca para ele, o fazendo rir mais ainda.

A: - Esse menino... Essa sua herança genética... - Ele suspira.

P: - Está reclamando? - Ele põem a mão na cintura e mesmo rindo da avó o encara tentando ficar sério.

A: - Tá louco? Eu jamais reclamaria disso. - Abaixa a cabeça com vergonha da avó.

Gina: - Se não vai atrapalhar mesmo, eu fico. Prometo não entrar sem bater... - Ela beija os dedos em cruz e o casal já seca as lágrimas de rir.

P: - Ótimo. - Ele fica feliz - Hoje é dia de Havena, vou apresentar nossa ajudante. Ela é um amor.

Gina: - Já que eu vou ficar aqui, vou precisar de mais roupas, vamos voltar a comprar? - Ela olha para os dois animada. - Ah! Já que ficarei aqui, amanhã vou visitar uns amigos.

A: - Olha! Já indo paquerar! - Ele brinca e agora ela fica vermelha.

Gina: - Nãooooo! Com quem eu quero aproveitar os dias que me restam, nem me vê como mulher. Isso que dá ser velha, vou fazer um monte de plástica. - Ela brinca.

P: - Como assim? Que homem na terra não se interessaria por uma senhora refinada, bonita, rica e com netos maravilhosos como você?

Gina: - Além da língua afiada, ele também herdou minha modéstia. - Ela ri. - quando eu voltar eu vou conquistar aquele homem.

Eles 3 voltaram a fazer compras e Pedro ficou perturbando a avó tentando descobrir pistas de quem seria o amor unilateral da avó. Ele estava decidido em ajudar ela a conquistar seja lá quem fosse, a pessoa que ela gostava.

Eles terminam suas comprinhas e em seguida vão até a faculdade deixar os trabalhos que Pedro tem feito. ele tem estudado menos diminuindo as matérias da faculdade, ele tem no máximo 4 aulas por dia e vai votar a fazer todas as matérias no próximo semestre, ele vai demorar um pouco mais pra se formar, mas poderia se tratar nesse semestre.

André levou Virginia pra casa e a ajudou a subir com suas infinitas bolsas de compras.

Gina: - Meu neto querido. Obrigada por me deixar ficar um pouco mais perto do Pedro. - Ela abraça André de surpresa.

A: - Que isso...-Ele fica sem graça - É um prazer você aqui, ele está tão tranquilo, tão feliz.

Gina: - Sente aqui, eu preciso conversar com você. - Ela o puxa para a cama e os 2 se sentam. - Eu sei que você vai descobrir mais dia ou menos dia, já que seu secretário é parente do meu. Eu preciso fazer uma operação de risco. Eu não quero que meus meninos saibam.

A: - Não acha que aguentar essa barra sozinha é pior? O que você tem? - Ele fica muito preocupado.

Gina: - Eu preciso substituir uma válvula cardíaca. Mas o médico falou que vai ser uma cirurgia fácil, nem vou precisar ficar com o tórax aberto. Mas toda cirurgia tem seu risco. E agora que tenho meus meninos por perto não quero os perder. Estou com muito medo.

A: - Acho que eles devem saber, eles vão querer estar ao seu lado nessa hora de dificuldade, isso é ser família.

Gina: - Amanhã vou ver um médico, pedir uma segunda opinião, você poderia ir comigo? Se for realmente algo fácil, eu conto a eles.

A: - Claro! Eu trabalho de manhã, a tarde o Pedro tem 2 aulas amanhã, deixamos ele na faculdade e vamos.

Gina: - Obrigada meu querido. - Ela beija a bochecha dele. - Agora vamos sair daqui? Ter um homem lindo desse na minha cama é irresistível. - Ela começa a rir e se levanta primeiro.

A: - Eu nunca conheci alguém que me deixasse tão sem graça quanto você. - Ele segue ela rindo.

Havena e Gina se dão super bem, elas se juntam para fazer a janta. Horas depois Pedro chega da faculdade e todos jantam juntos falando sobre o casamento. Vai ser apenas no civil e depois disso uma recepção. Mas Gina estava pensando em algo grande, planejando algo luxuoso. E não tinha uma pessoa na mesa que a fizesse parar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...