1. Spirit Fanfics >
  2. Minha Maldita Chefe - Camren >
  3. Vindo de você, eu gosto de tudo.

História Minha Maldita Chefe - Camren - Capítulo 37


Escrita por:


Notas do Autor


tô voltando antes, minha gente! quem amou?


perdão os erros.
boa leitura!

Capítulo 37 - Vindo de você, eu gosto de tudo.


Narrador;

Camila inventou uma desculpa de que Lauren havia ficado com dor de cabeça e por isso iria para o quarto junto com a garota, dizendo que cuidaria dela. Todas entenderam e desejaram melhoras para a morena, que apenas fingiu uma expressão cansada e abriu um pequeno sorriso.

Não podiam negar, Lauren até que era uma boa atriz.

Tal cena fez a latina rir assim que trancou o quarto, após alguns minutos conversando com suas amigas, Jauregui não se agüentou e começou a rir junto. A mais nova não perdeu tempo e passou a se despir, se livrando das peças de roupas inúteis que ainda cobriam seu corpo.

—Você não vale nada, Jauregui.

—Aposto então que você gosta do que não presta...

—Vindo de você, eu gosto de tudo.

Assim que estavam ambas nuas, Camila subiu sobre o corpo da mulher em sua cama, passando a marcar o pescoço dela sem se importar, arrancando de sua chefe gemidos manhosos. Suas mãos passeavam pela pele alva da mulher abaixo de si, tocando pontos estratégicos, que sabia que a deixaria ainda mais molhada do que já estava.

—Você é gostosa pra caralho, Jauregui... —Sussurrou no ouvido dela, deslizando seus dedos pelas dobras dos seus lábios maiores. Camila podia sentir o sexo da maior pulsar sobre seus dedos. —Só de te ver assim, totalmente entregue pra mim, me excita demais.

—Karla... me fode logo, por favor.

—Testaremos algumas coisinhas novas hoje... —Sorriu de modo travesso e saiu de cima dela, arrancando da mesma um grunhido baixo em reprovação. —Não se estresse, querida. Vem coisa boa por aí...

Camila tratou de rebolar quando foi em direção ao closet, deixando Lauren ter total visão da sua bunda; a latina sabia de fato provocar muito bem. Vasculhou por algumas gavetas até achar o que queria: um par de algemas e um pano totalmente preto. Ao voltar, Cabello viu a cena mais excitante de todas; Jauregui estava se tocando para ela.

Lauren tinha a mão sobre a própria boca, abafando seus gemidos enquanto abria suas pernas ainda mais, indo fundo com seus dedos sobre si mesma. Camila se encontrava hipnotizada pela cena excitante que observará naquele momento, podia ficar ali e se saciar somente com aquilo.

—Não lembro de ter te permitido se tocar. —A voz da latina foi auditória, fazendo Lauren parar com os movimentos e encará-la ofegante. —Sou eu quem deve te satisfazer.

—Eu... não agüentei.

—Oh, é uma pena. —Uma risada sem humor se ecoou, Jauregui estava animada com o que estava por vir. Apesar de não admitir, adorava aquele lado de Camila. —Agora, seja uma vadia que preste e fique de quatro pra mim.

A morena nada disse, apenas fez o combinado e ficou de quatro para a latina, que faltou salivar ao ver a lubrificação da sua chefe escorrer entre às coxas; ela estava inteiramente molhada, em uma situação deplorável.

Ao ficar atrás do corpo dela, Camila se agüentou ao máximo para não bater na bunda empinada em sua frente; sua mão chegava a formigar somente de pensar aquilo, mas sabia que era possível das garotas na sala ouvirem e o gemido de Lauren poderia ser alto, não queria correr o risco.

Respirando fundo, apoiada sobre um joelho, Camila pegou os braços da morena e os colocou para trás, para então prender os pulsos dela com a algema. Um gemido de surpresa escapou dos lábios da de olhos verdes assim que teve cabelo puxado para trás. O polegar da latina afastaram lentamente os lábios da Jauregui, deixando-a com a boca entreaberta — com o pano preto, passou sobre a boca dela e amarrou atrás do seu rosto de maneira firme.

—Isso é só uma precaução... —Sussurrou no ouvido da morena, deixando um beijo sobre a nuca dela. —Pra você não gemer tão alto.

Certificando de que tudo estava do jeito que queria, Camila pode ouvir Lauren implorando por ela, apesar da frase ter saído um pouco desconexa, por conta do pano. Aproveitou a risada escandalosa de Dinah e desferiu um tapa sobre a nádega da mulher imobilizada em sua frente, ouvindo-a gemer mais alto dessa vez.

Não se agüentando mais, Cabello a penetrou logo com seus três dedos, sorrindo satisfeita ao ouvir o grunhido abafado da morena, seguido de um gemido manhoso. Seus dedos se moviam com facilidade pelo quão molhada Jauregui se encontrava, fazendo assim dar alguns barulhos dos dedos de Camila se chocando contra o interior apertado de Lauren.       

Tê-la daquela forma — de quatro — era tudo o que Camila havia desejado por grande parte da sua vida, assim que conheceu sua chefe. Sentindo que a mulher se encontrava cada vez mais molhada, passou a chupá-la com maestria, sem deixar de fazer os movimentos sobre o interior dela. Se deliciava de diversas maneiras com aquilo, aproveitando o som de cada gemido.

Lauren, sensível do jeito que se encontrava, tentava ao máximo se segurar para prolongar aquela onda de prazer que sentirá. Entretanto suas forças se esgotaram ao sentir seu clitóris ser estimulado pela língua de Camila e seu ponto de prazer ser tocado. Seu orgasmo veio com força ao chegar ao seu ápice, e apesar de não querer, a latina acabou não conseguindo controlar e acabou gozando logo em seguida. Aquilo deixou Cabello surpresa, afinal, nunca havia gozado somente de dar prazer a outra pessoa, porém havia gostado daquilo.

Com ambos os corpos suados, após terem tomado um banho, ficaram ambas nuas deitadas na cama, tendo suas cinturas cobertas pelo lençol. Camila fazia desenhos imaginários sobre a barriga alva de Lauren, o que a causava arrepios.

—Não sabia desse seu lado dominante, Camila Cabello. —A morena brincou, fazendo-as rir.

—Todos nós temos um lado dominante, Lauren Jauregui. —Ergueu seu rosto e a encarou, selando seus lábios com os da mulher. —Você, inclusive, gosta de dominar bastante, hm.

—Me desculpe pelo ciúmes de antes, Camz.

—Eu fui um pouco egoísta também, em não ter te dado atenção. —Lauren entrelaçou suas mãos com a da latina, encarando seus dedos. —De qualquer forma, está tudo bem agora.

—Eu...

Quando Lauren iria falar, foi interrompida por fortes batidas na porta, o que assustaram às duas.

—Vadias, nós sabemos que vocês duas transaram! —Dinah falou alto do outro lado. —Verô e Hailee também escutaram tudo!

—É verdade, Mila! Se deu bem com sua chefe gostosona. —Naquele momento, a latina somente queria se esconder, de tão vermelha que se encontrava. —Lauren, se estiver ouvindo isso, se eu não gostasse de homem, eu ficaria contigo!

—Cala boca, Hailee, por favor! —Camila se encontrava idêntica a um pimentão, enquanto tudo o que Lauren conseguia fazer era rir. —Por que eu fui ter esse tipo de amigas, Deus? 


Notas Finais


comentem o que acharam, por favor!



se me mimarem bastante, talvez eu volte hoje de madrugada ainda.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...