História Minha Melhor Amiga - Capítulo 3


Escrita por: e Neko-Pe

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 6
Palavras 3.097
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Saga, Seinen, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu tô muito receosa dos episódios dessa fic, eu mudei muita coisa e não sei se tá bom;-;
Espero que estejam gostando e que não esteja tão chato, eu tô realmente tentando deixar a história menos clichê dó que já é mas é impossível
Boa leitura<3

Capítulo 3 - Capítulo 3


Eu estaria mentindo se falasse que não enrolei até onde podia

A verdade é que eu estava tentando achar o momento perfeito que nunca chegava (mintira que eu só tava com medo de ter meu ânus arrombado, mas ele tava mais trincado que o do Jin quando deu pro Namjoon, Namjin é real e todo mundo sabe disso)

Quase perdi o momento mais importante da minha vida

Eu tinha duas escolhas

Dizer ou não dizer (eis a questão)

As duas tinha seus lados ruim

Se eu não falar, no futuro eu estaria me corroendo e me odiando no canto da igreja onde ela estaria se casando com outra pessoa, ok, acho que exagerei um pouco na verdade

Mas se eu falasse, ela poderia não me corresponder e me odiar pra sempre, ou bater na minha cara dizendo que esperava mais de minha confisão e acabaria estragando mais as coisas dizendo "EU ME HUMILHEI DEIXANDO MEU ORGULHO DE LADO PRA TE DIZER QUE TE AMO E VOCÊ AINDA QUER MAIS? AH MAS NÃO VAI FICAR ASSIM MESMO! EU TE AMO MAS EXISTE LIMITES!"

O pior de tudo é que eu não me imaginava ao lado dela

Era tipo assim

Ela era a rainha Elisabeth e eu o babaca do presidente Lula (fui longe de mais, como lixo me recuso a ser comparada com o Lula)

Ela a Princesa de Fogo e eu o Finn (todo mundo sabe o quanto são fofos juntos mas não são um casal;-;)

Ela o cavalo e eu o saco de estrume

Lembrei que chamar a pessoa de cavalo é um elogio na França por ser um animal forte

Obrigada por existir Miraculous Ladybug<3

Eu nunca contei a ninguém, nunca precisei, todo sabiam que meu único medo era esse

Afinal, o medo de todo ser vivo apaixonado é esse

A pessoa que você mais ama te odeiar por você a amar de uma maneira diferente


11 de junho de 2017

Casa de Yui - 5:13_

Acordo com uma dor de cabeça e abro os olhos lentamente tentando manter eles abertos, depois de meus sentidos acordarem sinto um peso sobre mim que agarrava fortemente minha cintura e uma respiração no meu pescoço que me fez arrepiar dos pés a cabeça

Ana

Ah, que fofa, quem vê nem sabe que chuta a canela das pessoas, e se chamar de baixinha se prepara para ser puxado pelos pés pra fora de sua cama a noite

Droga, tá quente aqui ou eu tô ficando maluca? Aish meu coração tá doendo, parece que ele vais pular pra fora do meu corpo a qualquer momento

A porta do quarto foi aberta revelando Iasmin que entra no quarto de fininho

-Socorro- sussurro pra não acordar Ana que apesar de tudo tem um sono pesado, Iasmin se assustou por não ter me visto acordada mas logo segura o riso ao ver minha situação- Para de rir e me ajuda

-Pera aí- Iasmin sai do quarto e eu bufo, depois de um tempo ela volta com uma caneta vindo até mim pronta pra desenhar algo na minha cara, viro com Ana ficando por cima dela enquanto pego a caneta das mãos de Iasmin

-NÃÃÃÃO!- ela grita enquanto seguro seus pulsos e rabisco sua cara de qualquer jeito já que ela não parava de se mexer

-Parem de gritar- paro de rabiscar Iasmin que corre pra fora do quarto, trombando com Rafael que quando me viu sorriu pervertido e fechou a porta me fazendo corar

Olho para Ana que ainda dormia tranquilamente e me sento em seu colo me arrependendo em seguida

Ana abriu seus olhos lentamente fazendo meu corpo congelar, seus olhos negros varreram pelo lugar até encarar os meus e abrir um lindo sorriso

-Bom dia Yui- Ana fala se sentado na cama comigo ainda em seu colo

-B-bom dia Ana- falo nervosamente com medo da mesma escutar meu coração que não sabia se saia pela boca ou pelo cu- Vamos t-tomar café?- pergunto saíndo de seu colo rapidamente

-Ah, pode ir na frente, só vou no banheiro primeiro- Ana se levanta dá cama e vai rapidamente até o banheiro

Ana, 16 anos 1°A. Somos melhores amigas a bastante tempo, sempre fizemos várias coisas juntos e nas férias, quando todos vão viajar, fica só nós duas sozinhos nessa cidade quase deserta. E um detalhe muito importante que vocês já devem saber, se não percebeu vá ao médico porque até um cego percebe que gosto da Ana, mas não como irmã ou amiga, eu gosto dela de um jeito diferente desde a primeira vez que a vi, não fiquei assustada, na época eu já tinha me descoberto bi e sou aberta com minha sexualidade. O único que sabem sobre minha paixão por Ana é Izumi, que espalhou pra Iasmin e Rafael que que contou pra Érika que contou pro Henrique que quase contou pra Ana, belos amigos fofoqueiros eu tenho não? Mas isso deu uma suruba linda

Fui até a cozinha. Rafa e Izumi dormiam no quarto do meu irmão, enquanto o casal hétero dormia no quarto de hóspedes e Minmin no quarto de meus pais mas agora ela fazia alguma coisa no fogão. Fui até ela e comecei a ajudá-la a preparar o café da manhã

-Por favor, que não explodam minha cozinha, amém- Rafael fala entrando na cozinha com sua carranca de sempre e eu e Iasmin mostramos a língua pra ele

-Ah, olham as fotos que tirei de vocês dormindo- Iasmin limpa suas mãos no pano pegando seu telefone nos mostrando uma foto onde Izumi dormia abraçando o tanquinho (bem definido) de Rafael com sua cabeça no peitoral do mesmo que abraçava sua cintura dormindo tranquilamente- A noite foi boa- Iasmin sorri pervertida e escuto a risada do meu irmão

-Não entendi- falei vendo a foto direito, percebendo que eles estavam sem roupa

-Ele tá corado- Iasmin ri- Olhem essa- Iasmin muda de foto na seguinte aparecendo eu dormido com Ana em cima de mim

-APAGA- grito tentando pegar o celular de Iasmin que ria junto com meu irmão

-Que barulheira- Izumi entra na cozinha, parece que uma manada de elefantes passou por cima de si

-A noite foi boa mesmo- Iasmin fala e solto uma risada junto com ela vendo o os dois corar

-Caralho, meu irmão corar é um acontecimento raro- rio encarando a carranca de Rafael

-Também é raro você falar palavrão- Rafa devolve e lhe mostro língua novamente- Vai mostrar essa língua pra Ana

-Oi?- Ana entra na cozinha na hora

-Nada- respondo sorrindo amarelo

-BOM DIA CRIAS- Érika chega na cozinha gritando animadamente

-BOM DIA MÃE- gritamos todos de volta

Érika, para os mais íntimos mãe, 23 anos, formada e dona de um dos melhores restaurantes da cidade. Uma grande amiga, ótima conselheira, e sempre está disposta a nos ajudar mesmo se estiver trabalhando. Érika namora o Henrique, que trabalha como segurança particular mas ele faz cu doce e não diz pra gente quem é seu chefe dizendo ser alguém confidencial, tem 21 anos e é um grande amigo nosso mesmo estando sempre viajando pelo seu chefe. Quando ele vem pro Brasil fica só com a gente (mas especificamente com Érika)

-Henrique foi trabalhar?- pergunto já sabendo a resposta

-Sim- diz sorrindo pra esconder a tristeza e logo todos já começaram com suas palhaçadas para o clima não ficar estranho

-Yui, lembra da nossa aposta?- escuto Izumi sussurrar no meu ouvido e congelo

-A aposta que fizemos antes de eu viajar?- pergunto rezando para ser outra e ele não saber da existência dessa

-Sim- QUAL É IZUMI

Antes de eu viajar de férias com minha família, onde ocorreu o acidente, eu e Izumi fizemos uma aposta

-Se você terminar com o Luca esse ano, vai ter que se declarar pra Ana- Izumi sorri malvado

-E se não terminarmos? O que eu ganho?- pergunto também sorrindo

-Hmm... me declaro pro seu irmão

-Fechado- falo na hora apertando a mão de Izumi

Porque Luca foi me trair na cara dura justo esse ano? Não podia ter esperado até ano que vem não? Isso é macumba do Izumi, não é possível

-Amanhã?- Izumi me pergunta e faço bico pra ele- Nada disso, já falei com o Rafa e ele mesmo vai conferir se você se declarou ou não, e também, amanhã vai ter uma festa e seria perfeito você se declarasse lá- cruzo os braços igual uma criança vendo ele rir

-Vocês tem que ir pra escola, vão acabar se atrasando, o mesmo de eu ir trabalhar- Érika comenta e todos reclamaram

-Boa aula- desejo vendo todos saindo da cozinha e os sigo até a sala

-Você não vai?- Ana pergunta... triste?

-Hoje não, mas prometo que amanhã eu vou- falo encarando seus olhos que me encarava de volta

Para de me olhar assim, eu me iludo fácil

-Então vamos galera, vou dar carona pra vocês- diz meu irmão fazendo todos comemorarem enquanto eu me jogava no sofá da sala

-Me da carona na casa na minha avó Rafinha?- diz Iasmin com cara de santa e meu irmão respirar fundo

-Vamos logo Iasmin- responde Rafa a fazendo comemorar

-Podem ir na frente, já alcanço vocês- diz Ana e todos saíram de casa sem reclamar me deixando só com ela- Yui- olho para a mesma que se senta ao meu lado me encarando- Você vai ficar bem?- pergunta preocupada

-Não se preocupe, ficarei bem- digo sorrindo e a vejo se aproximar me deixando nervosa

Seus lábios tocaram levemente minha bochecha me fazendo sorrir boba

-Se cuida- e assim ela saiu de casa sem me deixar falar nada

Minha respiração pesada, meu coração acelerado, minha barriga embrulhando e meu corpo formigando quente me lembravam o óbvio

Eu amo a Ana

Respiro fundo tentando me acalmar e subo para meu quarto, entro no mesmo e coloco apenas uma blusa de moletom que vai na metade nas minhas coxas e cobria a metade dos meus dedos

Fui até minha preciosa cama e fiz o que eu mais amo

Dormir

11 de junho de 2017

Na escola - 6:12

-Onde é que eu to?- pergunto me sentando na cama, logo vejo que estava em meu quarto

-Achei que tivesse morrido- Iasmin entra no quarto com uma bandeja de comida na mão- É sério, eu fiquei preocupada sabia?- Minmin deixa a bandeja na escrivaninha e vem até mim me dando um tapa na cabeça

-Aí- falo passando a mão no local- Desculpa, mas você sabe que eu amo dormir- faço um bico nos lábios escutando Iasmin respirar fundo

-Só não durma quase 24 horas de novo- concordo e a mesma sorri me fazendo sorrir automaticamente- Agora coma algo para eu levar você na escola- reclamo me deitando na cama novamente- Se você não se levantar eu vou pular em cima de você- me levantei na hora escutando sua risada antes de sair do quarto​

Comi minha linda comida e fui me arrumar pra escola, uma calça jeans clara apertada, uma blusa chadrez preta e vermelha e um all star preto

-Pronta?- Minmin pergunta me olhando e sorrio concordando- Então vamos vadia

-Vai tomar no ânus daquela garota que sempre esqueço o nome- falo ouvindo sua risada

Entramos no carro e logo Iasmin da partida e em um piscar de olhos já estávamos na frente da minha escola

-Boa aula- diz e aceno entrando na escola

O olhar de todos foram até mim como se eu fosse um monstro, perderam alguma coisa queridos? Daqui a pouco vão perder os olhos também

Respirei fundo e sorri o máximo que pude continuando a andar rápido

-YUIII!- quando Ana me vê vem correndo até mim me abraçando forte

-Oi bebê- a abraço forte enquanto Izumi vem até nós- Hoje é dia da festa...- falo tentando parecer animada

-Eu sei... tô nervosa- Ana fala e começo a rir- Não tá ajudando- ela faz um bico enorme e sorrio ainda mais

-Senti a sua falta aqui na escola- Izumi fala e sorrio mais

-Também sentiria minha falta- os dois reviraram os olhos

-Vamos logo pra sala- Izumi fala pulando de alegria

-Pra que a animação?- pergunto enquanto começamos a andar

-Quero que o tempo passe mais rápido para irmos a festa- Izumi se vira pra mim e olho pra frente apenas concordando

Quebra de tempo

Na festa - 21:47_

Olho no espelho do carro mais um vez ajeitando meus fios escuros querendo pelo menos ficar apresentável pra hoje, mas novamento meu irmão bagunça meus cabelos dizendo que me deixava com um ar sexy, sempre passava a mão no meu vestido rodado todo branco curto de mangas compridas, ele deixava minha minha clavícula delineada exposta e tinha em escrita "Girl Power" com letras grandes e pretas na frente, usava uma meia calça de furos em quadrados por baixo de uma mini bota preta, e por fim, um boné preto do Rafa que me emprestou dizendo ser o toque final

Chegamos na festa que minha sala estava dando, que é em uma casa de festas um pouco longe da cidade, e saímos do carro escutando a música explodir meus tímpanos enquanto várias pessoas aproveitavam a festa

-VOU PROCURAR O IZUMI, CONSEGUE ACHAR A ANA SOZINHA?- Rafael pergunta gritando em meu ouvido pela música alta e acenti nervosa- ÓTIMO, VAI QUE É SUA PIRRALHA- e some entre a multidão enquanto fico com cara de bosta pelo que ele me chamou

Rodo a festa inteira a procura de Ana tombando em várias pessoas que nem se quer conhecia até sentir sede

Mano cadê essa garota, ela virou o Nathaniel do amor doce por acaso?

Vou na cozinha pegar alguma bebida e sorrio ao ver fios castanhos conhecidos por mim

-Aninha- canto seu nome me aproximando deixando meu rosto apoiado em seu ombro por trás enquanto suas costas ficavam coladas em meu peito

-Oi Yui- percebo ela sorri e me distancio para pegar um copo que parecia ser energético levando até meus lábios bebendo o líquido colorido que ardia me sentindo observado

-O que foi?- pergunto a Ana quando vejo a mesma me secando, vou morrer desidratada

-N-nada, é que você... ta... diferente- rio ao perceber que Ana estava tentando me elogiar, e minha curta risada a deixou nervosa, a mesma abaixou sua cabeça em uma tentativa falha de esconder suas bochechas vermelhas

Olho melhor para Ana reparando em cada detalhe, ela usava uma blusa social por baixo de uma saia preta rodada de couro, um moletom estilo colegial rosa pastel com estampa de lacinhos pretos, meia 7/8 pretas e mini botas marrom claro

Me aproximo da menor deixando minha respiração bater na pele de sua bochecha rosada

-Você também está bonita Ana- sussurro rouca em forma de brincadeira. Ana vira seu rosto em minha direção e arregala seus olhos junto a mim ao que nossos lábios ficam a um centímetro de distância

Sorrio sedutora mordendo meus lábios provocando ao que Ana começou a olhar eles me fazendo sentir as drogas das borboletas no estômago

De repente ouço a música abafada do lado de fora tocar e me separo de Ana animada

-Vem Ana, é minha música favorita- digo pegando em seu pulso o puxando até a pista de dança onde comecei a dançar Up Down enquanto cantava, olho para Ana risonha vendo ela fazer os mesmos movimentos pra frente e pra trás enquanto ria em minha direção

E assim ficamos até de madrugada, onde as pessoas iam embora aos poucos até só sobrar eu e meus amigos bêbados

-Hora de irmos cambada- diz Rafael quando se aproximou de mim e Ana

-Mas Rafa- digo manhosa

-Sem mas, agora é só os barra pesada que vão ficar- diz meu irmão sério e na mesma hora saímos da festa

-Onde bamos fica? Estamos looooonge da cidade... e to com soninhoooo- diz Izumi abraçando meu irmão enquanto ria que nem idiota

-Me lembre de nunca o deixar beber em uma festa, nem sei porque ele bebeu- diz meu irmão forçando o Izumi a entrar no carro enquanto eu e Ana riamos da cena

-Mas para onde vamos?- Ana pergunta quando entramos no carro, com eu na frente, Rafa no motorista e Ana atrás com o Izumi bêbado

-Em um hotel aqui perto- diz normalmente- Ana... a Yui te disse algo hoje?- arregalo os olhos olhando para Rafael que me encarava seriamente

-O que Yui tem que me contar?- pergunta Ana na maior inocencia

-Nada- a expressão de meu irmão ficou mais dura me deixando com medo

Tenho sorte que Izumi estava dormindo, do jeito que ele tá iria gritar que eu amava Ana

-Que? Mas agora eu quero saber- e assim foi a viagem toda até o hotel que não era tão longe

Um bêbado roncando mais alto que um dragão rugindo em uma caverna, meu irmão querendo metralhar Ana que não parava de imitar uma maritaca e eu mais vermelha que sangue no banco da frente desejando um buraco para enterrar minha cabeça

Chegamos no hotel e pegamos dois quartos por não termos muito dinheiro, eu e Ana dividiriamos um quarto e meu irmão ficaria com Izumi

Nesse momento Ana tomava um banho enquanto eu esperava a minha vez, até a campainha tocar. Me levanto da cama de casal e vou até a porta encontrando meu irmão

-Só vim aqui dizer que seu tempo está acabando, precisa se declarar pra ele logo- diz sério me fazendo suspirar

-E-eu sei, não queria fazer na festa, tinha muita gente lá e não queria pagar mico caso ela me recusasse- digo abaixando a cabeça envergonhado escutando uma risada baixa do meu irmão

-Acredite Yui, ela não vai fazer isso- diz meu irmão me deixando confusa- Agora tenho que cuidar daquele bêbado, boa noite pirralha, e boa sorte- fala se preparando para ir embora

-Obrigada, boa noite pra você também- sorrio antes de fechar a porta e respirar fundo

Escuto a barulho do chuveiro sendo desligado e arregalo os olhos sentindo meu coração a mil

Chegou a hora, mas e se Ana não quiser falar comigo mais? E se ela não sentir o mesmo e me odiar por gostar dela? E se ela for realmente hétera e querer um homen ao invés de um lixo como eu

-Se acalme Yui, vai ficar tudo bem- digo sentido as lágrimas de agonia quererem sair

Só de pensar que outra pessoa terá Ana me deixa desanimada ao ponto de chorar, ter seus carinhos só pra si, beijar aqueles lábios que devem ser tão macios, ter aquele corpo pequeno e fofo que é tão quentinho abraçado ao seu nas noites frias

-Já pode ir Yui- diz Ana saindo do banheiro vestindo o roupão do hotel com seus cabelos mal secados, como sempre

O que eu tô fazendo?

Ana é perfeita. Ela merece coisa melhor



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...